ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Impresso: 1983-5175

PDF Completo Português

SUPLEMENTO SIMPÓSIO MINEIRO DE INTERCORRÊNCIAS 13º SIMPÓSIO - 2019

Celulite em face após preenchimento com ácido hialurônico

ALEXANDRE REZENDE VELOSO; RONIGLEY JOSÉ MACONE; GUILHERME CHAVES DE ABREU; JUAN CARLOS OCHOA CAMPO; JOSÉ VALDINEY DE CARVALHO; ARNALDO ALMENDROS MELLO
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.2):01-03

PDF Português Texto em Português

RESUMO

As complicações pelo uso de preenchedores a base de ácido hialurônico podem ser decorrentes de inexperiência do injetor, técnica incorreta ou inerente ao próprio produto. As infecções de partes moles, comumente, ocorrem nas primeiras duas semanas da aplicação do produto. O caso relatado apresenta uma paciente feminina que se submeteu ao preenchimento com ácido hialurônico, na face, por profissional da saúde não médico. Evoluiu com sinais flogísticos no segundo dia após a aplicação, com piora significativa do quadro, edema e rubor facial, e abscessos bilaterais até o sétimo dia, necessitando de drenagem cirúrgica e antibioticoterapia endovenosa. Apresentou melhora importante do quadro após cinco dias de internação, terminando o tratamento no domicílio, com resolução completa do quadro. Apesar de serem complicações pouco frequentes, as infecções de partes moles devem ser precoce e adequadamente abordadas devido ao alto risco de desenvolver biofilme, que é uma entidade de tratamento mais difícil. Por isto, este procedimento deve ser realizado por profissional médico capacitado.

Palavras-chave: Preenchedores dérmicos; Ácido hialurônico; Complicações; Celulite; Abscesso

 

Complicações em gluteoplastia

BRUNO ANTÔNIO BEZERRA BARRETO; FERNANDO SERRA; JOSÉ HORÁCIO COSTA ABOUDIB
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.2):04-06

PDF Português Texto em Português

RESUMO

Recentemente, com a popularização das diversas técnicas de gluteoplastia e o incremento no número de pacientes procurando este tipo de procedimento, ocorreu um aumento considerável na incidência de complicações envolvendo o implante de próteses glúteas. As complicações mais frequentes são seroma e deiscência de ferida operatória. Infecção superficial ou profunda, hematomas, assimetrias, dor crônica e deslocamento dos implantes glúteos também estão descritas. A falta de familiaridade de uma parte dos cirurgiões plásticos com a gluteoplastia de aumento torna importante a discussão sobre o diagnóstico e tratamento de suas complicações.

Palavras-chave: Gluteoplastia; Implante glúteo; Silicone; Complicações

 

Diagnóstico de hematoma após nove anos de reconstrução mamária com imagem sugestiva de linfoma anaplásico de grandes células: relato de caso

CAMILA CAMARGOS BIZZOTTO AMORIM; MARCELO VERSIANI TAVARES
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.2):07-09

PDF Português Texto em Português

RESUMO

Relato de caso da paciente G.P.N., 80 anos, submetida a mastectomia em mama direita com reconstrução mamária com prótese texturizada há nove anos. Após oito anos do procedimento cirúrgico evoluiu com crescimento da mama direita, sem queixas de dor ou relato de trauma local. Realizada ressonância nuclear magnética (RNM), que evidenciou sinais sugestivos de linfoma anaplásico de grandes células (ALCL). Submetida a procedimento cirúrgico no dia 31/08/2018 que evidenciou hematoma tardio em mama direita.

Palavras-chave: Reconstrução de mama; Complicações; Hematoma; Linfoma anaplásico de grandes células; Câncer de mama

 

Rabdomiólise como complicação pós-operatória de cirurgia ortognática: relato de caso

CAMILA CAMARGOS BIZZOTTO AMORIM; KLAUS RODRIGUES DE OLIVEIRA
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.2):10-12

PDF Português Texto em Português

RESUMO

Relato de caso do paciente F.A.B.L., 32 anos, submetido no dia 08/12/2018 a cirurgia ortognática bimaxilar, evoluiu no pós-operatório com quadro de dor e edema em MMII, urina escurecida e aumento dos níveis séricos de creatinina, sendo diagnosticada rabdomiólise. A rabdomiólise é uma síndrome caracterizada por necrose muscular com consequente liberação de substâncias intracelulares em meio intravascular, pode ter etiologia traumática, funcional e não traumática e não funcional, sendo que a definição do fator causal é feita a partir da história clínica. Este artigo aborda a síndrome da rabdomiólise com base no quadro clínico apresentado pelo paciente, com ênfase na sintomatologia e possíveis causas para o diagnóstico.

Palavras-chave: Cirurgia ortognática; Complicações; Pós-operatório; Rabdomiólise; Creatinina; Cirurgia plástica

 

Uso do retalho de Abbé na reconstrução do lábio superior após preenchimento com PMMA: relato de caso

CAMILA CARVALHO CAVALCANTE MARINHO; RENATO ROCHA LAGE; BRUNO FERREIRA GUIMARÃES FIGUEIREDO; MARIANGELA LATINI DE MIRANDA; RENATO CORREIA LIMA; CHRYSTIAN JÚNIO RODRIGUES
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.2):13-15

PDF Português Texto em Português

RESUMO

O PMMA é um produto de caráter permanente, sendo constituído por microesferas de superfície irregular e não fagocitáveis, capaz de gerar reações adversas locais que podem resultar em cicatrizes definitivas e inestéticas na face, causando prejuízos físicos e psicológicos aos pacientes. A reconstrução labial representa um desafio ao cirurgia~o pla´stico devido à sua complexidade funcional e estética no segmento inferior da face. O presente estudo traz o relato de caso de uma paciente que foi submetida ao tratamento estético da face com uso de PMMA, evoluindo com reação de corpo estranho anos após a aplicação, sendo necessário tratamento cirúrgico com ressecção e reconstrução labial com retalho de Abbé.

Palavras-chave: Reconstrução; Retalho Abbé; Lábio; PMMA; Preenchedores

 

Utilização do retalho de omento na reconstrução torácica: relato de caso

CAMILA CARVALHO CAVALCANTE MARINHO; HUGO LEONARDO RESENDE RODRIGUES; RODRIGO VELOSO ROSSI; ANDREIA SOUTO DA MOTTA; MARIANGELA LATINI DE MIRANDA; RENATO CORREIA LIMA
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.2):16-18

PDF Português Texto em Português

RESUMO

As reconstruções da parede torácica são procedimentos desafiadores e complexos. Embora o retalho de omento tenha sido descrito na literatura antes do músculo peitoral maior para o tratamento de feridas esternais, geralmente ele é um retalho utilizado como último recurso. Neste relato de caso, apresentamos uma paciente portadora de infecção crônica de ferida operatória após ressecção e reconstrução de esterno com prótese devido a metástase de neoplasia de mama bilateral. História prévia de setorectomia da mama direita, mastectomia radical da mama esquerda, radioterapia bilateral, reconstrução tardia com o TRAM e posterior esternectomia para tratamento de metástase esternal, impossibilitaram o uso de retalhos cutâneos e musculares da região, optou-se pela reconstrução com transposição do retalho de omento bipediculado e cobertura com enxerto de pele parcial. O retalho de grande omento mostrou-se como uma boa opção diante de suas propriedades vasculares e imunológicas.

Palavras-chave: Omento; Cirurgia reconstrutora; Retalhos; Mediastinite; Esternotomia

 

Tratamento cirúrgico de complicações relacionadas ao uso de polimetilmetacrilato (PMMA) como preenchedor facial

CHRYSTIAN JÚNIO RODRIGUES; RENATO ROCHA LAGE; BRUNO FERREIRA GUIMARÃES FIGUEIREDO; MARIANGELA LATINI DE MIRANDA; RENATO CORREIA LIMA; CAMILA CARVALHO CAVALCANTE MARINHO
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.2):19-20

PDF Português Texto em Português

RESUMO

O uso de preenchedores tem se popularizado como alternativa aos procedimentos cirúrgicos, por serem menos invasivos. O polimetilmetacrilato (PMMA) tem sido usado como preenchedor devido ao seu baixo custo, durabilidade e fácil acesso. Entretanto, já existem na literatura vários relatos de complicações do uso desta substância para preenchimentos na face. Demonstrou-se que o PMMA provoca uma reação granulomatosa inflamatória local e suas complicações podem ser desde uma rigidez dos tecidos locais variando até edema, eritema e formação de nódulos. O presente estudo baseia-se numa série de cinco casos de pacientes que foram submetidos aos preenchimentos na face em regiões de sulco nasogeniano, pálpebra inferior, arco zigomático, região malar e glabelar, com complicações tardias, variando de 5 a 16 anos depois da aplicação. Todos os casos necessitaram de abordagem cirúrgica para remoção do PMMA, uma vez que a resposta à corticoterapia local foi insatisfatória.

Palavras-chave: Polimetimetacrilato; PMMA; Preenchedores; Reconstrução; Face

 

Pioderma gangrenoso e a sutura elástica como um coadjuvante ao tratamento

EDUARDO LUIZ NIGRI DOS SANTOS; LEONARDO DUQUE DE MIRANDA CHAVES
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.2):21-22

PDF Português Texto em Português

RESUMO

Introdução: Relato de um caso de Pioderma Gangrenoso nas mamas em paciente submetida a mamoplastia redutora que após o tratamento agudo foi realizado o uso da sutura elástica para redução das feridas.
Objetivo: Demonstrar a possibilidade do uso da sutura elástica para redução das feridas cicatrização mais rápida e cicatrizes menores.
Relato: Paciente submetida a mamoplastia redutora foi diagnosticada com PG após 5 dias da cirurgia, sob internação foi medicada e após a remissão do quadro realizou-se suturas elásticas nas feridas.
Resultado: obteve-se redução da dimensão das feridas bem como cicatrizes menores em tempo menor que o habitual.
Conclusão: É possível usar a sutura elástica para reduzir as feridas provocadas pelo PG após o tratamento clínico da patogenia.

Palavras-chave: Sutura elástica; Feridas; Pioderma gangrenoso; Tratamento cirúrgico de feridas; Dermatoses

 

Necrose de pele após abdominoplastia e mastopexia: relato de caso e revisão da Literatura

FELIPE GUSTAVO GOMES; RICARDO ABREU VILELA; VINÍCIUS NOBRE FLÁVIO
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.2):23-24

PDF Português Texto em Português

RESUMO

Introdução: A abdominoplastia é a sexta cirurgia estética mais realizada no mundo, sendo frequentemente associada a outros procedimentos, como mastopexia e lipoaspiração, no intuito de alcançar melhores resultados. Apesar do desenvolvimento de novas técnicas, ainda existem raras e catastróficas complicações, cujo entendimento é fundamental para o correto manejo clínico.
Objetivo e metodologia: Por meio da apresentação de um caso clínico de necrose após abdominoplastia com mastopexia, este trabalho visa discutir sobre complicações cirúrgicas, especialmente as necróticas, detalhando sua evolução e esclarecendo a melhor condução em situações semelhantes.
Discussão e conclusão: A necrose pós-operatória é uma complicação rara e temida, tanto devido à obscura definição etiológica, nem sempre alcançada, quanto à repercussão clínicoestética imediata e tardia. O correto manejo reduz danos, evita recidivas e, sobretudo, pode fortalecer ou resgatar a relação médico-paciente.

Palavras-chave: Abdominoplastia; Mastopexia; Complicações pósoperatórias; Necrose; Pioderma gangrenoso

 

Necrose de parede abdominal após lipoabdominoplastia: relato de caso

GABRIEL HENRIQUE GONTIJO CARNEIRO; FILIPE REIS PEDRA; GILBERTO INÁCIO CARDOSO; MARCELO MARTINS CASAGRANDE; SÉRGIO ANTÔNIO SALDANHA RODRIGUES; GUSTAVO MOREIRA COSTA DE SOUZA
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.2):25-27

PDF Português Texto em Português

RESUMO

Desde o primeiro relato de lipectomia abdominal, em 1899, as técnicas para cirurgia do contorno abdominal passaram por modificações e aperfeiçoamentos que permitiram aprimorar os resultados estéticos e funcionais, além de reduzir a incidência de complicações pósoperatórias. Dentre as várias complicações potenciais, a necrose de pele e subcutâneo encontra-se entre as mais prevalentes. O anseio do cirurgião por atingir resultados cada vez mais desafiadores, a execução de cirurgias margeando os limites de segurança, a escolha de técnica inapropriada e a má indicação cirúrgica são os principais fatores relacionados à ocorrência de necrose e demais complicações após abdominoplastia. O relato apresenta um caso de necrose do retalho abdominal após lipoabdominoplastia em uma paciente previamente hígida.

Palavras-chave: Lipectomia; Abdominoplastia; Necrose; Complicações pósoperatórias; Cirurgia plástica

 

Lipossarcoma - revisão de literatura e relato de dois casos

GUILHERME TEIXEIRA DE SOUZA E CASTRO; EMÍLIA SILVA KLEIN; LUCIANO COSTA ASSIS; MATHEUS DIAS ARAÚJO; MÁRIO MÚCIO MAIA DE MEDEIROS
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.2):28-29

PDF Português Texto em Português

RESUMO

Introdução: Os sarcomas de partes moles são neoplasias malignas raras, dentre eles o mais frequente é o lipossarcoma.
Método: De acordo com a literatura médica, os lipossarcomas, caso não tratados de modo sistematizado, podem apresentar recidiva local e metástases. Em três anos, o serviço de cirurgia plástica do Hospital Belo Horizonte abordou dois casos de lipossarcomas recidivados.
Resultados: Pela raridade em que os sarcomas de partes moles são relatados, nos casos especificados, o diagnóstico foi realizado somente na sua recidiva.
Conclusão: Os lipossarcomas são neoplasias raras, as quais requerem abordagem adequada, visando minimizar a chance de metástases e recidiva local da patologia.

Palavras-chave: Sarcoma; Tumor de partes moles; Lipossarcoma; Tumor recidivado; Neoplasia

 

Uso do curativo a vácuo Avelle®. para síntese de deiscência em cicatriz abdominal

HUDSON ALEX LÁZARO
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.2):30-31

PDF Português Texto em Português

RESUMO

A terapia de pressão negativa (TPN) é utilizada, há cerca de 20 anos, na síntese de feridas e no tratamento de deiscências de abdominoplastia. O dispositivo Avelle® (ConvaTec) é um dispositivo portátil que usa a tecnologia Hydrofiber® (propicia desbridamento autolítico e promove controle da umidade do ambiente da ferida), em vez de gaze ou espuma para a terapia de pressão negativa. É um dispositivo portátil com bateria que combina as tecnologias de TPN e Hydrofiber® e pode ser usado por até 30 dias. O objetivo deste artigo é demonstrar a importância do curativo a vácuo como ferramenta para aceleração na cicatrização de deiscências pós-abdominoplastia. O uso do curativo a vácuo Avelle® se mostrou eficaz para o tratamento da deiscência da cicatriz da abdominoplastia. O tratamento diminuiu o tempo de cicatrização, proporcionou maior conforto e diminuição da ansiedade da paciente.

Palavras-chave: Tratamento de ferimentos com pressão negativa; Abdominoplastia; Feridas; Cicatrização; Lesão

 

Utilização do retalho do músculo temporal para tratamento de exposição de tela de titânio após maxilectomia complexa: relato de caso

HUGO LEONARDO RESENDE RODRIGUES; CAMILA CARVALHO CAVALCANTE MARINHO; LORENZO DUARTE TESTOLIN; ALYRIO MOURÃO; MARIANGELA LATINI DE MIRANDA; RENATO CORREIA LIMA
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.2):32-33

PDF Português Texto em Português

RESUMO

O carcinoma adenoide cístico é uma neoplasia maligna rara, de crescimento lento, caracterizada por prognóstico reservado, devido a sua agressividade e grande potencial recidivante. Neste relato, apresentamos uma paciente portadora de carcinoma adenoide cístico em maxila, submetida à ressecção cirúrgica com margens amplas e reconstrução da maxila com tela de titânio. Evoluiu com deiscência de ferida e exposição de tela, sendo utilizado o retalho de músculo temporal para cobertura de defeito no terço médio da face. Devido a complexa configuração da maxila, a reconstrução dos defeitos pós-excisionais ainda representam um desafio para os cirurgiões plásticos e cirurgiões de cabeça e pescoço.

Palavras-chave: Carcinoma adenoide; Maxila; Cirurgia reconstrutora; Músculo temporal; Retalhos

 

Complicações após dermolipectomia abdominal em âncora para correção de cicatriz: relato de caso

JULIANA METZKER OLIVEIRA BERGAMO; MATEUS SOBRAL POMPEU DE CAMPOS; DAVID GERARDO ALVARADO CANIZARES; LUCIO FLAVIO MANETTA MARTINS BELEM; JOSE CESARIO DA SILVA ALMADA LIMA
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.2):34-37

PDF Português Texto em Português

RESUMO

Introdução: As cicatrizes, muitas vezes, causam profundas comoções e seu tratamento requer uma compreensão da dificuldade psíquica e social que o paciente pode vivenciar. Para determinar se uma pessoa é uma candidata adequada para o procedimento cirúrgico desejado, os cirurgiões plásticos devem ter um olho treinado e boa intuição. O propósito deste estudo é relatar à comunidade científica um caso operado em nosso serviço, de correção de cicatriz deformante em abdome anterior com a técnica de abdominoplastia em flor-de-lis, que evoluiu com grande deiscência de ferida operatória vertical, de modo a discutir as condutas pré e pós-operatórias que possam ter contribuído para a ocorrência dessa complicação, bem como as táticas utilizadas no seu tratamento.
Materiais e método: A paciente em questão apresentava cicatriz deformante em parede anterior do abdome, xifopúbica, resultante de cirurgia prévia, além de tabagismo, sobrepeso e transtorno bipolar misto.
Resultado: Evoluiu no pós-operatório com grande deiscência e dificuldade de condução do caso devido a baixa adesão ao tratamento.
Discussão e conclusão: a cirurgia plástica pode ser psicologicamente benéfica mesmo para pacientes com distúrbios psiquiátricos, considerando que eles sejam acompanhados adequadamente por seus médicos e psiquiatras. É necessário um cuidado especial na orientação quanto às possíveis complicações e deve-se certificar se o paciente estará preparado para lidar com elas. Os efeitos do tabagismo nos resultados da cirurgia plástica devem ser usados para orientar os pacientes no abandono do tabagismo no pré-operatório e avaliar protocolos para o manejo de pacientes que fumam.

Palavras-chave: Abdominoplastia em âncora; Dermolipectomia abdominal; Tabagismo; Deiscência de ferida operatória; Complicações cirúrgicas

 

Tratamento conservador para infecção de tela de polipropileno em correção de hérnia incisional associada à dermolipectomia em pós-bariátrico

LAÍS RAMALHO CHAVESISOBE; ANDRÉ VILLANI CORREA MAFRA; DAILTON SANTANA LIMA; ATALIBA RONAN HORTA DE ALMEIDA; BRUNA BERNARDES DA SILVA
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.2):38-40

PDF Português Texto em Português

RESUMO

Introdução: Os procedimentos bariátricos aumentaram em um grupo especial de pacientes, os quais possuem sequelas com a perda ponderal que incluem excesso cutâneo e defeitos na parede abdominal. A associação de paniculectomia com correção de defeitos da parede abdominal são tratados no mesmo procedimento cirúrgico. O objetivo é mostrar tratamento conservador em uma paciente que evoluiu com infecção de ferida operatória e de tela para correção da hérnia ventral associada à abdominoplastia. Método Trabalho tipo relato de caso. Uma paciente foi submetida à dermolipectomia abdominal associada à correção de hérnia incisional com tela de polipropileno, que evoluiu para infecção de ferida operatória e de tela. Relatamos o tratamento conservador neste caso.
Resultados Obtivemos sucesso com tratamento conservador na infecção de tela na correção de hérnia incisional associada à paniculectomia.
Conclusões O tratamento conservador da infecção de tela pós-abdominoplastia, em conjunto com reparação de hérnia incisional, obteve uma ótima recuperação da paciente sem extensa abordagem cirúrgica.

Palavras-chave: Abdominoplastia; Tela; Infecção

 

Uso da terapia de pressão negativa no tratamento de deiscência em abdominoplastia de paciente pós-bariátrico: relato de caso

LÍVIA NEFFA; VALÉRIA ROCHA MAIA; CLÊNIO MARTINS DE SOUZA COELHO; IZABELLA COSTA ARAÚJO
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.2):41-44

PDF Português Texto em Português

RESUMO

Introdução: As deiscências são complicações frequentes nas abordagens de contorno abdominal, e os pacientes pós-cirurgias bariátricas possuem riscos maiores de complicações. Na literatura, a grande maioria das deiscências tem conduta conservadora, aguardando uma cicatrização por segunda intenção; porém, a terapia de pressão negativa, já consagrada para tratamento de feridas complexas, pode ser uma boa alternativa para as deiscências abdominais.
Objetivo: Demonstrar o uso de terapia de pressão negativa com fechamento primário retardado como uma alternativa à cicatrização por segunda intenção na abordagem de deiscências pós-dermolipectomia abdominal.
Relato de caso: Paciente, gênero feminino, diabética, tabagista e hipertensa, 53 anos, submetida à cirurgia bariátrica com perda ponderal estável de 30 kg dois anos antes da avaliação para tratamento do contorno corporal. Submetida à dermolipectomia abdominal em âncora com a neo-onfaloplastia sem intercorrências imediatas. Com sete dias, apresentou quadro compatível com seroma de drenagem espontânea com deiscência e posterior infecção de ferida. Após insucesso do tratamento ambulatorial, foi internada e tratada com antibioticoterapia venosa e uso de terapia de pressão negativa em zona de deiscência. Apresentou melhora clínica e laboratorial com o tratamento possibilitando, inclusive, fechamento completo da deiscência apresentada pela paciente.
Discussão: Seroma, infecção e deiscência são complicações frequentes em procedimentos cirúrgicos. O uso da terapia de pressão negativa já é descrita pela literatura como opção em feridas complexas, e se encaixou com uma boa opção do caso relatado.
Conclusão: O caso relatado demonstra que a terapia de pressão negativa pode ser uma alternativa para o tratamento de deiscências pós-dermolipectomias abdominais.

Palavras-chave: Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos; Cirurgia bariátrica; Gastroplastia; Abdominoplastia; Obesidade; Vácuo; Deiscência da ferida operatória; Tratamento de ferimentos com pressão negativa; Contorno corporal

 

Intercorrências anestésicas respiratórias em palatoplastia do paciente fissurado: relato de dois casos

MARIANGELA LATINI DE MIRANDA; CAMILA CARVALHO CAVAVANTE MARINHO; HUGO LEONARDO DE REZENDE RODRIGUES; KAYO VIEIRA THEODORAK PÊGO; MARIANA SISTO ALESSI; RENATO CORREIA LIMA
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.2):45-47

PDF Português Texto em Português

RESUMO

A anestesia para procedimentos eletivos na cirurgia plástica é, geralmente, muito segura, porém, não está isenta de complicações. O conhecimento e o tratamento efetivo das intercorrências anestésicas são importantes para a segurança do paciente, pois, podem levar ao aumento da morbimortalidade. O paciente portador de fissura labiopalatina necessitará de vários procedimentos cirúrgicos para correções das deformidades e apresenta maior incidência de complicações anestésicas, principalmente respiratórias, comparadas ao paciente não fissurado. Este trabalho tem como finalidade relatar dois casos clínicos de intercorrências respiratórias associadas ao ato anestésico em pacientes fissurados e discutir sobre a importância de prever os riscos, e a necessidade do diagnóstico com tratamento imediato e eficaz.

Palavras-chave: Palatoplastia; Edema pulmonar; Broncoespasmo; Pneumomediastino

 

Relato de caso: paraplegia após anestesia peridural em reconstrução mamária

PAULA VALENTE DA SILVA; NATHÁLIA VILLARINS PEDROSA; LUCAS DE MATTOS LOPES; LARISSA SILVA LEITÃO DARODA; ROMEU FERREIRA DARODA; AMANDA MUDESTO DIAS COSTA
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.2):48-49

PDF Português Texto em Português

RESUMO

O carcinoma adenóide cístico é uma neoplasia maligna rara de crescimento lento, caracterizada por prognóstico reservado, devido a sua agressividade e grande potencial recidivante. Neste relato, apresentamos uma paciente portadora de carcinoma adenoide cístico em maxila, submetida a ressecção cirúrgica com margens amplas e reconstrução da maxila com tela de titânio. Evoluiu com deiscência de ferida e exposição de tela, sendo utilizado o retalho de musculo temporal para cobertura de defeito no terço médio da face. Devido a complexa configuração da maxila, a reconstrução dos defeitos pós-excisionais ainda representam um desafio para os cirurgiões plásticos e cirurgiões de cabeça e pescoco.

Palavras-chave: Carcinoma adenoide. Maxila. Cirurgia Reconstrutora. Músculo Temporal. Retalhos

 

Transtorno de Personalidade Borderline: dificuldade de diagnóstico e relação médico/paciente

RENATO ROCHA LAGE; CAMILA CRISTINA SILVA MENDES; RODRIGO PIMENTA SIZENANDO
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.2):50-52

PDF Português Texto em Português

RESUMO

Atualmente, o culto excessivo à beleza e sua associação com o sucesso pessoal, pela mídia, são fatores determinantes na crescente busca por procedimentos estéticos. Entretanto, ocasionalmente, o desejo de ter a aparência modificada pode relacionar-se a transtorno de personalidade, sendo o tipo borderline de difícil identificação e entendimento por profissionais sem conhecimento específico. Este artigo relata caso de paciente com transtorno de personalidade borderline, inicialmente não percebido pelo cirurgião plástico, que gerou grande sofrimento e grandes conflitos no relacionamento entre paciente e equipe. A avaliação psicológica pré-operatória permite identificar transtornos que contraindiquem o procedimento, visando a evitar problemas e frustações futuras. No acompanhamento pós-operatório, o psicólogo oferece apoio ao paciente e aos seus familiares. Portanto, é de fundamental importância que o psicólogo integre a equipe interdisciplinar de atendimento ao solicitante de cirurgia estética.

Palavras-chave: Autoimagem; Personalidade; Transtorno de personalidade Borderline; Relações interpessoais; Cirurgia; Psicologia; Práticas interdisciplinares

 

Complicações em abdominoplastia

ROLF GEMPERLI; ROGÉRIO RAFAEL DA SILVA MENDES
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.2):53-56

PDF Português Texto em Português

RESUMO

Abdominoplastia configura entre os procedimentos mais realizados em Cirurgia Plástica Estética e Reparadora. Embora seja um procedimento considerado seguro não é isento de complicações, sejam elas locais (seroma, hematoma, necrose, infecção, assimetrias) ou sistêmicas (doença tromboembólica, insuficiência respiratória). Neste artigo foram revisadas e detalhadas as principais complicações em abdominoplastias, com ênfase na frequência de ocorrência, apresentação clínica, fatores de risco, prevenção e tratamento.

Palavras-chave: Abdominoplastia; Lipoaspiração; Cirurgia plástica; Cirurgia estética; Cirurgia reparadora; Complicações

 

Complicações em cirurgia íntima: análise de quarenta casos

ROSIMARA MORAES BONFIM
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.2):57-58

PDF Português Texto em Português

RESUMO

Estudo prospectivo de 40 pacientes operadas pela autora, com acompanhamento variando de 6 meses a 2 anos, incluindo pesquisa via telefone após 10 meses de operadas, com 2 casos de edema prolongado, nenhum hematoma, 3 deiscências mínimas com reintervenção e todas as pacientes satisfeitas. Os resultados são comparados com artigos na literatura.

Palavras-chave: Vulva/cirurgia; Ninfoplastia; Labioplastia; Cirurgia íntima; Hipertrofia de pequenos lábios; Complicações; Satisfação do paciente

 

Amputação digital após liberação de contratura digital: relato de caso

SERGIO ANTONIO SALDANHA RODRIGUES; THALITA EZEQUIEL DE SOUZA; MARCELO MARTINS CASAGRANDE; GILBERTO INÁCIO CARDOSO; GABRIEL HENRIQUE GONTIJO CARNEIRO; FILIPE REIS PEDRA
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.2):59-61

PDF Português Texto em Português

RESUMO

A mão é acometida em até 80% dos casos em grandes queimados, acarretando em perda da capacidade laboral e sequelas psicossociais graves. A presença de contraturas nas faces volares das falanges e nas regiões interfalangeanas podem ser tratadas com enxertos de pele ou retalhos, após liberação das cicatrizes. Isquemia e necrose digitais, dentre outras complicações, são desfechos possíveis neste procedimento, sobretudo em pacientes diabéticos, vasculopatas e aqueles com extensas fibroses profundas, com vascularização errática. O relato apresenta caso de amputação digital após cirurgia para correção de contraturas nas faces flexoras dos quirodáctilos de uma paciente pediátrica.

Palavras-chave: Queimaduras; Contratura; Amputação; Procedimentos cirúrgicos reconstruti- vos; Cirurgia plástica

 

Abordagem reconstrutora após injeção de silicone líquido industrial nas mamas

ALEXANDRE ALCIDES MATTOS DE MEIRA; THIAGO ASSIS LISBOA; THAÍS PAIVA MORAES
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.2):62-64

PDF Português Texto em Português

RESUMO

A injeção de silicone líquido industrial nas mamas é um procedimento ilícito e que pode desencadear manifestações clínicas locais e sistêmicas de elevada gravidade para o paciente. As mulheres e indivíduos transgêneros correspondem às principais vítimas, podendo evoluir com: nodulações dolorosas, migração à distância, resposta inflamatória, ulceração, embolização e óbito. Embora não seja possível estabelecer uma relação causal entre a presença de siliconoma e o desenvolvimento de câncer de mama, estudos de imagem e histopatológicos podem não identificar com clareza um eventual tumor de origem neoplásica concomitante. Atualmente, não há protocolos de abordagem do siliconoma, porém, recomenda-se a ressecção cirúrgica quando possível, sendo geralmente necessária mastectomia simples seguida de reconstrução imediata. Reabordagens cirúrgicas podem ser necessárias para tratamento de complicações associadas. O presente trabalho apresenta um relato de caso de injeção de silicone líquido industrial nas mamas, realizado por esteticista, com repercussões locais severas para a paciente, e cujo tratamento envolveu procedimentos cirúrgicos secundários e acompanhamento por equipe multidisciplinar.

Palavras-chave: Óleos de silicone; Mama; Mastectomia; Reconstrução da mama

 

Embolia pulmonar em rinoplastia estética: relato de caso

VIKTOR MONTE ALTO REZENDE; HANNAH ABREU BADARÓ REZENDE; KLAUS RODRIGUES DE OLIVEIRA
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.2):65-66

PDF Português Texto em Português

RESUMO

Introdução: O tromboembolismo venoso é um dos principais motivos de preocupação no pós-operatório, sendo a embolia pulmonar a principal causa de óbito. Entretanto, existem escassos estudos acerca da correlação entre esses eventos e a rinoplastia, tornando a recomendação de profilaxia um desafio.
Relato de caso: Paciente masculino, 36 anos, sem relato de comorbidades prévias, apresentou quadro de tromboembolismo pulmonar ao sexto dia do pós-operatório de rinoplastia. Recebeu anticoagulação, com melhora clínica e alta com acompanhamento ambulatorial.
Discussão: O TEP é uma evolução amplamente temida, mas pouco esperada, em rinoplastia estética. De acordo com o Escore de Caprini, o paciente do caso poderia ser classificado como "baixo risco", estando indicada apenas a profilaxia mecânica com o uso de botas pneumáticas.
Conclusão: A rinoplastia é um procedimento cirúrgico de baixo risco; entretanto, a ocorrência de TEP alerta para uma possível correlação, ainda necessitando de estudos mais amplos a este respeito.

Palavras-chave: Rinoplastia; Embolia pulmonar; Complicações pósoperatórias; Cirurgia plástica; Estética

 

SUPLEMENTO SIMPÓSIO MINEIRO DE INTERCORRÊNCIAS 11º SIMPÓSIO - 2017

Perfuração intestinal em lipoaspiração: relato de caso

EMILIANO JOSÉ CANTON; MARCELO LIMA PUPO NOGUEIRA; LUCAS AUGUSTO CANTON FERREIRA; DENÍLSON MARCOS CÚRCIO
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.2):67-68

PDF Português Texto em Português

RESUMO

Introdução: A lipoaspiração, como em qualquer cirurgia, envolve riscos e possibilidade de complicações que podem ser locais ou sistêmicas. A perfuração em lipoaspiração pode atingir uma diversidade de órgãos e sistemas como parede abdominal, parede torácica, vísceras ou órgãos, vasos sanguíneos, articulações, implantes, além de outras estruturas anatômicas (ureter, traqueia etc.). O objetivo é relatar um caso de perfuração intestinal ocorrida durante lipoaspiração abdominal.
Relato do caso: Paciente do sexo feminino, submetida a lipoaspiração de abdome evoluindo com pneumoperitônio em pós-operatório imediato, a investigação utilizada, o tratamento instituído e da evolução clínica, neste caso, favorável. Muitas situações semelhantes de evolução satisfatória ou de resultados desfavoráveis não são relatadas; portanto, a ocorrência desta complicação é subestimada pela literatura médica específica.
Conclusão: É uma complicação grave que exige acesso pleno a investigação, decisões e condutas imediatas que podem evitar situações dramáticas e o óbito do paciente.

Palavras-chave: Lipoaspiração; Perfuração intestinal; Cirurgia plástica; Mortalidade; Pneumoperitônio

 

Razões para a insatisfação da paciente mesmo com bom resultado cirúrgico

GUSTAVO COSTA GOULART
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.2):69-70

PDF Português Texto em Português

RESUMO

O bom resultado cirúrgico avaliado pelo cirurgião pode não coincidir com a mesma opinião da paciente. Este artigo propõe-se a discutir as razões possíveis para esta diferença, levando em conta noções de psicanálise. Avaliando os critérios percepção do corpo, influência do inconsciente e tipo de transferência, o cirurgião deve compreender como fatores de ordem subjetiva podem causar insatisfação mesmo diante de um bom resultado cirúrgico.

Palavras-chave: Cirurgia plástica; Psicanálise; Satisfação do paciente; Imagem corporal; Relações médico-paciente

 

Intercorrências com uso de material aloplástico em rinoplastia: relato de casos

LUCIANO ASSIS COSTA; MATHEUS DIAS ARAÚJO; GULHERME TEIXEIRA DE SOUZA E CASTRO; EMÍLIA SILVA KLEIN; MÁRIO MÚCIO MAIA DE MEDEIROS; CARLOS ROBERTO NUNES
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.2):71-72

PDF Português Texto em Português

RESUMO

Introdução: Emprego de material aloplástico em rinoplastia, análise de duas intercorrências.
Método: Apresentamos soluções em dois casos de intercorrências, encaminhados ao Serviço de Cirurgia Plástica do Hospital Belo Horizonte, com o uso de materiais aloplásticos em rinoplastias.
Resultados: Foram tratados dois casos, um com extrusão antiga e outro com expulsão imediata que apresentaram soluções favoráveis.
Conclusão: Há inúmeras controvérsias quanto ao uso de material aloplástico. No primeiro caso, a rejeição ocorreu após quatro anos do implante. No segundo, houve expulsão imediata. O resultado das abordagens foi satisfatório às pacientes.

Palavras-chave: Materiais aloplásticos; Intercorrência; Enxertos autólogos

 

SUPLEMENTO SIMPÓSIO MINEIRO DE INTERCORRÊNCIAS 12º SIMPÓSIO - 2018

Hematoma expansivo tardio após ritidoplastia

ANDREIA SOUTO DA MOTTA; CAMILA MATOS VERSIANI; LILIANE CARVALHO JAMIL; PAULA PIMENTEL LEITE ROCHA; HENRIQUE BELETABLE FONSECA; AUGUSTO CÉSAR DE MELO ALMEIDA
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.2):73-74

PDF Português Texto em Português

RESUMO

A ritidoplastia, ou cirurgia do rejuvenescimento facial, tem se tornado uma das cirurgias plásticas estéticas mais procuradas em todo o mundo e, como qualquer outra cirurgia, apresenta riscos de complicações. O hematoma pós-operatorio, a complicação mais comum, tende a se apresentar precocemente, mas em alguns casos ocorrem dias após o procedimento. Podem ocorrer de forma leve, com pequenas coleções, ou podem se desenvolver com sangramentos ativos volumosos, classificados como hematomas expansivos. Apresentamos o caso de uma paciente submetida à ritidoplastia completa, evoluindo tardiamente com hematoma cervicofacial levando a instabilidade hemodinâmica e comprometimento de via aérea.

Palavras-chave: Ritidoplastia; Hematoma; Facelift; Sangramento; Complicação

 

Complicações em cirurgias plásticas após perdas ponderais maciças: uma busca sistemática e revisão

JOANNA GUELLER BECKER; ELVIO BUENO GARCIA; JUAN CARLOS MONTANO PEDROSO; LYDIA MASAKO FERREIRA
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.2):75-78

PDF Português Texto em Português

RESUMO

Introdução: A obesidade é uma doença prevalente e pandêmica. Após perdas ponderais maciças obtidas através da cirurgia bariátrica, a cirurgia plástica tem apresentado crescimento evidente. Entretanto, pacientes pós-bariátricos apresentam maior incidência de complicações. O objetivo deste estudo foi realizar uma busca sistemática e revisão das complicações das cirurgias de contorno corporal após grandes perdas ponderais.
Métodos: Realizada busca sistemática e revisão, na língua inglesa, utilizando as bases Medline/PubMed, Cochrane Library e SciELO. A busca foi feita cruzando o descritor complicações com os seguintes termos: plástica pós-bariátrica; plástica após perda ponderal maciça; contorno corporal.
Resultados: A população analisada resultou em 1.167 pacientes, submetidos a 1.791 procedimentos cirúrgicos, através da seleção de sete artigos na literatura, sendo dois prospectivos e cinco retrospectivos. Obteve-se a taxa de complicação geral (26,9% a 55,5%) e a taxa de reoperações (0% a 13,4%). A complicação mais frequente encontrada foi dificuldade de cicatrização, seguida de seroma, infecção, epidermólise, hematoma, deiscência maior, anemia, embolismo e óbito.
Conclusão: Pacientes com perda ponderal maciça apresentam tendência elevada a complicações pós-operatórias, sendo a principal a dificuldade de cicatrização - deiscência menor. Há necessidade de maior conhecimento dos fatores específicos envolvidos a fim de reduzir a incidência de complicações.

Palavras-chave: Complicações em cirurgia plástica; Cirurgia plástica; Plástica pós-bariátrica; Plástica após perda ponderal maciça; Contorno corporal; Complicações

 

Reoperações após mamoplastias redutoras e mastopexias associadas a implantes de silicone

LAURO JOSÉ VICTOR AVELLAN NEVES
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.2):79-82

PDF Português Texto em Português

RESUMO

Introdução: A mamoplastia redutora e a mastopexia associadas à colocação de implantes de silicone ganhou muito popularidade na última década. A expectativa das pacientes com o resultado destas operações é muito alta, este fator aliado a um maior índice de complicações leva a uma incidência alta de reoperações.
Método: Revisão de prontuários, entre outubro de 2016 e janeiro de 2018, de pacientes insatisfeitas com o resultado de uma mastopexia ou mamoplastia redutora associadas a implantes de silicone.
Resultados: Foram incluídos prontuários de 14 pacientes. A posição dos implantes foi subglandular em 12 casos e submuscular em 2 casos. O principal motivo de insatisfação, responsável por 78,5% das queixas, foi a perda de projeção do polo superior com abaulamento do polo inferior. A reoperação não foi indicada em 5 pacientes. Em 9 casos a reoperação foi indicada pelo autor. Destes, 5 pacientes foram reencaminhadas para o cirurgião que realizou a cirurgia primária e não retornaram ao consultório, e 4 pacientes foram reoperadas pelo autor.
Conclusão: O índice elevado de complicações e a alta exigência das pacientes com o resultado faz com que muitas pacientes fiquem insatisfeitas com o resultado e sejam candidatas a reoperação. A maior queixa é a perda de projeção no polo superior e o abaulamento do polo inferior, porém, cerca de um terço das pacientes insatisfeitas possuem resultados acima do padrão esperado. O cirurgião plástico deve orientar suas pacientes sobre os riscos das mamoplastias redutoras e mastopexias associadas aos implantes de silicone e sobre os resultados.

Palavras-chave: Mamoplastia; Implantes de mama; Contratura capsular em implantes; Cirurgia plástica; Reoperação

 

Rinomodelação com silicone, complicando com fibrose e deformidade nasal: relato de caso e seu tratamento

MARCUS VINÍCIUS CAPANEMA GONÇALVES; SERGIO MOREIRA DA COSTA; LILIANE CARVALHO JAMIL; PAULA PIMENTEL LEITE ROCHA; CAMILA MATOS VERSIANI; ANDREIA SOUTO DA MOTTA
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.2):83-86

PDF Português Texto em Português

RESUMO

Procedimentos estéticos minimamente invasivos, como toxina botulínica e preenchimento facial, têm ganhado cada vez mais espaço, principalmente para correção de pequenos defeitos e sinais de envelhecimento da face. Dentre eles, surgiu a rinomodelação, com injeção de substâncias diversas para correção de pequenas deformidades nasais, com resultados estéticos imediatos satisfatórios, porém, sem resultado em longo prazo ou funcional, e não isenta de riscos e complicações. Apresentamos o caso de uma jovem submetida à rinomodelação com silicone, evoluindo com fibrose e deformidade nasal, tratada com rinoplastia aberta.

Palavras-chave: Rinoplastia; Rinomodelação; Silicone; Preenchedores; Ácido hialurônico

 

Relato de caso: retenção urinária persistente após abdominoplastia em paciente HIV-Positivo

PAULA VALENTE DA SILVA; PEDRO HENRIQUE RODRIGUES CRUZ; NATHÁLIA VILLARINS PEDROSA; DARLEN RODRIGUES VIEIRA; GABRIEL BUDDIN AFFONSO; AMANDA MUDESTO DIAS COSTA
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.2):87-89

PDF Português Texto em Português

RESUMO

Os autores apresentam o relato de caso de uma paciente de 47 anos portadora de lipodistrofia por uso de terapia antirretroviral para tratamento de infecção pelo HIV, com quadro de retenção urinária persistente após ser submetida à lipoabdominoplastia associada à lipoaspiração do púbis, dorso e lipoinjeção glútea. Foi encaminhada para o serviço de Urologia do HU-UFJF que, após a realização do exame de urodinâmica, levantou-se a hipótese diagnóstica de bexiga subativa secundária a infecção pelo HIV e agudizada pelo trauma cirúrgico. Pouco se sabe sobre esta patologia e as informações na literatura são escassas. Acredita-se que a SIDA provoque a destruição dos nervos que controlam a bexiga, causando a sua distensão progressiva e indolor. Consideramos que este relato à comunidade de cirurgia plástica poderá chamar atenção para essa patologia, ainda pouco difundida no meio acadêmico e que traz complicações graves no pós-operatório.

Palavras-chave: Bexiga subativa; SIDA; Retenção urinária; Abdominoplastia

 

Necrose extensa em face pós-ritidoplastia: relato de caso

TICIANO CÉSAR TEIXEIRA CLÓ; WALTER FERRAZ FLÁVIO; FELIPE XAVIER CLÓ
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.2):90-93

PDF Português Texto em Português

RESUMO

Introdução: Necrose do retalho cutâneo representa uma importante complicação cirúrgica pós-ritidoplastia, de difícil tratamento e com possibilidade de graves deformidades.
Métodos: Por meio do relato de caso de ritidoplastia que evoluiu com grande necrose bilateral, objetiva-se discutir os diversos aspectos desta complicação pós-operatória.
Resultados: Homem de 62 anos, submetido a ritidoplastia, que apresentou grande hematoma expansivo bilateral tratado com drenagem cirúrgica. Evoluiu rapidamente com necrose bilateral pré-auricular do retalho cutâneo. Após tratamento conservador, houve completa retração e epitelização da ferida, seguido de correção cirúrgica das cicatrizes com ótimo resultado. Quando a necrose se instala rapidamente inviabilizando tentativas de melhora da perfusão local, as opções de tratamento tornam-se limitadas: desbridamentos que devem ser tardios e conservadores, cicatrização por segunda intenção e curativos diversos.
Conclusão: Mesmo em grandes necroses de face, é possível se obter ótimos resultados finais através de tratamento conservador e pouco intervencionista.

Palavras-chave: Face; Ritidoplastia; Hematoma; Necrose; Isquemia; Cirurgia plástica

 

Patrocinadores

Indexadores

Licença Creative Commons Todos os artigos científicos publicados em http://www.rbcp.org.br estão licenciados sob uma Licença Creative Commons