ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Impresso: 1983-5175

EDITORIAIS

Editorial

Cláudio Cardoso de Castro
Rev. Bras. Cir. Plást. 2002;17(2):4

PDF Português PDF Inglês Texto em Português Texto em Inglês

ARTIGOS

Lipoma Mamário Gigante - Relato de Caso

José Horácio Costa Aboudib, Maria Gattorno Cardoso Giaquinto, Érisson José Chagas Carvalho
Rev. Bras. Cir. Plást. 2002;17(2):11-22

PDF Português PDF Inglês Texto em Português Texto em Inglês

RESUMO

É relatado um caso pouco freqüente de lipoma mamário gigante, com evolução lenta desde a adolescência, em uma paciente adulta jovem, enfatizando-se os aspectos clínicos, patológicos, diagnósticos e terapêuticos.

Palavras-chave: Lipoma; mama; mamoplastia; reconstrução mamária; cirurgia

 

ABSTRACT

The manuscript describes a quite infrequent giant breast lipoma progressing slowly since adolescence, in a young female adult. Clinical, pathology, diagnosis and therapeutic aspects are emphasized.

Keywords: Lipoma; breast; mammaplasty; breast reconstruction; surgery

 

Cirurgia Plástica Estética em portadores do Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV) - existe consenso?

Richard Robadey, Fábio Coutinho, Ivo Pitanguy
Rev. Bras. Cir. Plást. 2002;17(2):23-34

PDF Português PDF Inglês Texto em Português Texto em Inglês

RESUMO

Atualmente, um portador do HIV, em uso de anti-retrovirais e outras medicações capazes de prevenir infecções oportunistas, pode passar 15 anos até desenvolver a doença. A melhora na sobrevida desses pacientes, sem doença clínica, proporciona uma mudança comportamental e os torna mais conscientes, mais bem esclarecidos sobre a enfermidade, em busca de uma vida "próxima do normal". Os cirurgiões plásticos se deparam com pacientes soropositivos, ou mesmo com sinais iminentes de doença, que manifestam o desejo de rejuvenescer ou melhorar imperfeições físicas. Neste trabalho, procura-se identificar estudos e discussões recentes sobre o tema na literatura, dados estatísticos e epidemiológicos, além de cuidados na prevenção da contaminação pelo HIV no peroperatório. Foi realizada uma enquete junto a cirurgiões da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - Regional do Rio de Janeiro - para avaliar a conduta desses profissionais diante desses pacientes.

Palavras-chave: Cirurgia plástica; estética; HIV; SIDA; exposição ocupacional

 

ABSTRACT

HIV-positive patients today are using antiretroviral and other medications capable of preventing opportunistic infections so it may well take 15 years before the disease develops. Better chances of surviving free of clinical disease and longer survival have led to behavioral changes. As patients become more aware and are better informed in relation to HIV they seek to lead a "near normal" life. Even HIV-positive patients with imminent signs of disease are among those seeking plastic surgeons because they wish to look younger or fix physical flaws. We searched the literature for recent studies and discussions of this issue, in statistical and epidemiological data, or details of perisurgical precautions being taken against HIV contamination. We also conducted a survey of surgeons' approaches to HIV patients among members of the Brazilian Society of Plastic Surgery in Rio de Janeiro.

Keywords: Plastic surgery; aesthetic; HIV; AIDS; occupational exposure

 

Efeito das Técnicas Operatórias de Autonomização no Retalho Musculocutâneo Transverso do Músculo Reto do Abdome. Estudo Experimental em Ratas

Rui Lopes Filho, Alcino Lázaro da Silva
Rev. Bras. Cir. Plást. 2002;17(2):35-44

PDF Português PDF Inglês Texto em Português Texto em Inglês

RESUMO

Estudou-se o efeito das técnicas operatórias de autonomização utilizadas no retalho musculocutâneo transverso do músculo reto do abdome monopediculado de ratas. Os animais do grupo A (controle) foram submetidos à operação do retalho proposto para o estudo, que consistiu na incisão, remoção do fragmento na área 3 e descolamento do retalho até o abdome inferior, seguido de sutura no próprio leito. Os animais dos grupos B, C, D, E, F, G e H foram submetidos a diferentes técnicas operatórias de autonomização, sete dias antes da operação do retalho proposto para o estudo. Avaliou-se a porcentagem de área de necrose em relação à área total do retalho em cicatrização, utilizando-se uma folha milimetrada padronizada, uma caneta Pilot® de ponta fina e um molde transparente. Um estudo histológico, por microscopia de luz, foi realizado nos fragmentos removidos da extremidade contralateral ao pedículo vascular do retalho. A técnica operatória de autonomização que realizou divisão bilateral cranial dos músculos retos do abdome e cauterização de ambos os vasos epigástricos superiores profundos utilizada nos animais do grupo C foi a mais eficaz na redução da área de necrose do retalho estudado, não determinando alterações histológicas nos fragmentos examinados.

Palavras-chave: Autonomização; retalho; necrose de pele; histologia

 

ABSTRACT

A study was conducted on the effect of autonomization surgical techniques on monopediculated transverse rectus abdominis mycutaneous flaps in female rats. Animals in Group A (control) were submitted to the flap procedure proposed for the study, consisting of an incision, removal of the fragment in area 3 and detachment of the flap up to the lower abdomen, followed by on site suture. Animals in groups B, C, D, E, F, G, and H were submitted to different autonomization surnical techniques, seven days before the flap procedure proposed for the study. The area of necrosis in relation to the total flap healing area was assessed by using a sheet of standard graph paper, a fine point Pilot® pen and a transparent cast. A light microscopy histological study was performed on the fragments removed from the contra lateral end of the vascular pedicle of the flap. The autonomization surgical technique that divided the cranial portion of rectus abdominis muscles bilaterally and cauterized both upper deep epigastric vessels used on group C animals was more effective in reducing the area of necrosis of the flap studied, and did not result in histological changes in the fragments examined.

Keywords: Autonomization; flap; skin necrosis; histology.

 

Efeito do Extrato de Ginkgo Biloba na Sobrevida de Retalhos Cutâneos em Ratos

Marcus Vinicius Ponte de Souza Filho, Paulo Roberto de Albuquerque Leal, Juliano Carlos Sbalchiero, Max Jefferson Marques Marques
Rev. Bras. Cir. Plást. 2002;17(2):45-56

PDF Português PDF Inglês Texto em Português Texto em Inglês

RESUMO

A perda parcial de retalhos cutâneos continua sendo responsável por uma parcela significativa de morbidade nas cirurgias estéticas e reconstrutoras. Várias terapias já foram propostas com o objetivo de aumentar a taxa de sobrevida dos retalhos. O presente trabalho tem como objetivo avaliar se o Extrato de Ginkgo Biloba (EGB) é efetivo na melhoria da taxa de sobrevida de retalhos cutâneos randomizados. Para tanto, utilizou-se o modelo experimental de retalho de dorso de rato descrito por McFarlane e modificado por Hammond. Os animais foram tratados por 5 dias com EGB (100 mg/kg, ip, 1x dia) ou solução salina (SF 0,9%, ip, 1x dia) - grupo controle - e sacrificados no sexto dia para a avaliação dos resultados. A média da área de sobrevida do retalho no grupo controle foi de 2,702 + 0,195 cm2 (n=9) e no grupo tratado com EGB foi de 5,490 + 0,283 cm2 (n=8). Nossos resultados mostraram que o tratamento dos animais com EGB aumentou de forma significativa (p< 0,001) a taxa de sobrevida dos retalhos cutâneos randomizados, sugerindo um possível papel para essa droga no manuseio de retalhos cutâneos com sofrimento vascular distal.

Palavras-chave: Ginkgo Biloba; retalhos cirúrgicos; sobrevivência de tecidos; pele; isquemia

 

ABSTRACT

The partial loss of skin flaps is still responsible for a substantial amount of the morbidity in aesthetic and reconstruction surgeries. Many treatments hare been proposed in order to increase flap survival rates. The present study aims to assess if Ginkgo Biloba Extract (GBE) is effective in improving the survival rate of randomized skin flaps. To that purpose, an experimental model of a flap from the back of a rat, described by McEarlane and modified by Hammond, was used. The animals were treated for 5 days with GBE (100 mg/kg, ip, 1 x day) or normal saline solution (Sodium Chloride 0.9%, ip, 1 x day) -control group - and sacrificed on the sixth day in order to assess results. The average flap survival area in the control group was 2.702 ± 0.195 cm2 (n=9), and 5.490 ± 0.283 cm2 (n=8) in the group treated with GBE. Our results showed that animals treated with GBE had a significant increase (p<0.00l) in the survival rate of randomized skin flaps, suggesting that the drug may play a role on skin flaps with distal vascular suffering.

Keywords: Ginkgo Biloba; surgical flaps; tissue survival; skin; ischemia.

 

Estudo Comparativo da Resposta Inflamatória do Trauma em Cirurgias de Redução Mamária, Técnica T Invertido versus Técnica por Via Axilar

Yhelda Felício
Rev. Bras. Cir. Plást. 2002;17(2):57-68

PDF Português PDF Inglês Texto em Português Texto em Inglês

RESUMO

Dezoito pacientes portadoras de hipertrofia e ptose mamária bilateral foram operadas para redução mamária, sendo que dez submeteram-se à mamaplastia por via axilar e oito pela técnica do T invertido. Dezesseis pacientes, oito das quais submetidas à redução mamária por via axilar e oito pela técnica do T invertido, foram submetidas à dosagem de citocinas pro-inflamatórias interleucina-1β e TNF-α. O tempo médio de cirurgia foi 36 minutos, menor na técnica axilar. O custo médio de gasto de sala de cirurgia foi o dobro na técnica do T invertido. O período de recuperação das pacientes para retornarem a todas as suas atividades foi de aproximadamente 80 dias na técnica do T invertido, enquanto na técnica axilar foi quarenta dias menor. A dosagem de citocinas pro-inflamatórias demonstrou diferença significante (p< 0,05) entre os níveis de IL-1β das pacientes submetidas a cirurgia por via axilar e os das pacientes do T invertido, sendo que as primeiras tiveram maiores níveis de IL-1β que as segundas. Quanto à dosagem TNF-α, observou-se uma certa tendência a elevação, embora sem significância estatística, naquelas pacientes submetidas à técnica do T invertido, na maioria dos tempos estudados (pré-cirúrgico, 24, 48 e 72 horas pós-cirúrgico). Embora tenha sido observada uma diminuição significante nos níveis IL-1β nas pacientes submetidas à técnica do T invertido em comparação com a realizada pela via axilar, não se pode concluir que houve de fato menor trauma na primeira técnica, já que a análise dos níveis de TNF-α, por outro lado, tenderam a uma observação contrária. Pode-se, entretanto, afirmar que a dosagem sérica de citocinas pro-inflamatórias parece não se constituir num método ideal para identificar menor ou maior trauma no tecido mamário, sendo necessária, possivelmente, a dosagem de outros mediadores pro-inflamatórios ou mesmo aumentar a amostragem experimental.

Palavras-chave: Resposta inflamatória ao trauma; mamaplastia redutora axilar versus T invertido

 

ABSTRACT

Eighteen patients with hypertrophy and bilateral breast ptosis were operated on for breast reduction: ten were submitted to axillaiy access mammaplasty and eight it to the inverted T technique. Sixteen patients, eight of which submitted to axillary access breast reduction and eight submitted tn the inverted T technique, received interleucin-1β and TNF-α pnt-iuflammatory cytokines. The mean length of surgery was 36 minutes, less for the axillary technique. The mean cost for the operating room was twice as much for the inverted T technique. The recovery period for patients to return to all activities was approximately 80 days for the inverted T technique, and forty days less for the axillaiy technique. The dosage of pro-inflammatory cytokines showed a significant difference (p<0.05) in levels of IL-Iβ of patients submitted to the axillary surgical route compared to those of patients submitted to the inverted T technique, in which the fonner had higher levels of IL-1β than the latter. Regarding the dosage of TNF-α, a certain upward trend was observed, although without statistical significance, in patients submitted to the inverted T technique, for most of the periods studied (preoperative, 24,48 and 72 hours postoperative). Although a significant decrease in the levels of IL-1β in patients submitted to the inverted T technique was observed in comparison to the axillaiy route, one cannot conclude that there was actually less trauma associated to the former technique, considering that the levels of TNF-α, on the other hand, tended towards the opposite direction. Nonetheless, it can lie said that the serum level of pro-inflammatory cytokines does not seem to be an ideal method for identifying a greater or lesser degree of trauma to breast tissue, and it would be necessary to measure other pro-inflammatoiy mediators or even increase the study sample.

Keywords: Inflamatory response to trauma; axillary reduction vs. inverted T mammaplasty.

 

RESUMO

REVISÃO DE LITERATURA

Patrocinadores

Indexadores