ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Impresso: 1983-5175

Mostrando de 1 até 20 de 52 resultado(s)

Busca por : Lábio fissurado; reabilitação; fissura palatina; reabilitação; equipe de assistência ao paciente

Aplicação de Implantes Osteointegrados nas Deformidades Craniofaciais

Alexandre Katalinic Dutra, Luciano Lauria Dib, Marcos Martins Curi, Joaquim Augusto Piras de Oliveira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2000;15(2):15-26 - Artigos

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

As deformidades craniofaciais são um desafio para as equipes multidisciplinares. O tratamento requer cirurgias complexas e realizadas em etapas. Os resultados estéticos são limitados perante a riqueza de detalhes que as regiões da face exigem. Uma nova e interessante alternativa de tratamento das deformidades craniofaciais é a aplicação de implantes osteointegrados como elementos de sustentação para próteses. Este trabalho discorre sobre as condições e os resultados dos implantes osteointegrados e próteses feitos no Hospital A. C. Camargo - Fundação Antônio Prudente (SP), no período de 1995 a 1999, com um total de 33 implantes osteointegrados em 12 pacientes.

Palavras-chave: Implantes craniofaciais; osteointegração; reabilitação; deformidades craniofaciais

 

ABSTRACT

Craniofacial deformities are a challenge for multidisciplinary teams. The treatment requires complex surgeries, performed by stages. The cosmetic results are limited due to the innumerous details of the face. A new and interesting alternative for the treatment of craniofacial defonnities consists in using osteointegrated implants as anchoring elements for prosthesis. This article deals with the conditions and results of osteointegrated implants and prosthesis carried out at Hospital A. C. Camargo - Fundação Antônio Prudente (SP) from 1995 to 1999, totaling 33 osteointegrated implants in 12 patients.

Keywords: Craniofacial implants; osteointegration; rehabilitation; craniofacial deformities

 

Perfil do Tratamento de Fissurados no Brasil

Diogo Franco, Luiz Fernando Gonçalves, Talita Franco
Rev. Bras. Cir. Plást. 2000;15(3):21-32 - Artigos

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

Este trabalho foi elaborado com o propósito de ressaltar a importância do atendimento multidisciplinar ao portador de fenda labiopalatal e avaliar os protocolos empregados no Brasil e em grandes centros de outros países. Realizou-se a revisão da literatura médica referente ao tratamento desta malformação congênita. Elaborou-se um questionário, relativo aos protocolos de atendimento, que foi enviado a todos os Serviços de Cirurgia Plástica do Brasil vinculados à Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e também a outras Unidades indicadas como atuantes no tratamento deste tipo de paciente. Analisaram-se os dados oficiais de cirurgias por fendas labiais e/ou palatais realizadas nos últimos 5 anos, fornecidos pelo Ministério da Saúde do Brasil. Identificou-se grande variedade nos protocolos de atendimento. Houve controvérsias em diversas áreas, contudo, observou-se consenso nas técnicas cirúrgicas mais utilizadas, na faixa etária indicada para as cirurgias, além de unanimidade na indicação de acompanhamento multidisciplinar. O número de cirurgias realizadas subiu de 9.696 no ano de 1995 para 21.022 no ano de 1999, sendo o Estado de São Paulo responsável por 83,9% dos procedimentos realizados no último ano. Ainda não há total consenso com relação aos protocolos de atendimento ao portador de fenda labiopalatal no Brasil. Entretanto, observa-se que os melhores resultados são obtidos em instituições que trabalham com protocolos definidos, cirurgiões experientes e acompanhamento a longo prazo.

Palavras-chave: Lábio fissurado; reabilitação; fissura palatina; reabilitação; equipe de assistência ao paciente

 

ABSTRACT

The purpose of this paper is to highlight the importance of multidisciplinary assistance to treat patients with cleft lip and/or palate, to evaluate the treatment protocols used by the main centers in Brazil, and to compare them to the ones used by the main centers in other countries. The medical literature regarding congenital malformation was reviewed. A treatment protocol questionnaire was elaborated and sent to all plastic surgery centers in Brazil that are recognized by the Brazilian Plastic Surgery Society and to other centers known as active in the treatment of cleft lip and/or palate. The data about cleft lip and/or palate surgeries peiformed in the last 5 years were obtained from the Brazilian Health Ministry files. Different treatment protocols have been used in the various centers. There is a consensus about the most applied surgical techniques, the best age group to perform the sugeries)and the necessity of a multidisciplinary team. The number of surgeries increased from 9,696 in 1995 to 21,022 in 1999. Eighty-three percent of the surgeries performcd in 1999 were made in the State of São Paulo. There is no consensus about treatment protocols for cleft patients in Brazil. However, the best results came from centers that adopt a treatment protocol, have well-trained surgeons and perform long-term follow-up.

Keywords: Cleft lip; rehabilitation; cleft palate ; rehabilitation; patient assistance team

 

Mobilização Pós-Operatória com Flexão Ativa Precoce Após Reparo de Tendões Flexores na Zona 2

Jefferson Braga-Silva, Pedro Djacir Escobar Martins, Javier Román, Daniel Gehlen
Rev. Bras. Cir. Plást. 2005;20(4):207-212 - Artigo Original

PDF Português

RESUMO

Introdução: A primeira causa de maus resultados após uma reparação de tendão flexor em zona 2 é a formação de aderências. Um protocolo de mobilização precoce poderia ajudar a diminuir tais aderências, sob risco de aumentar a taxa de rupturas. Este estudo objetiva avaliar o resultado funcional do reparo de lesões de flexores na zona 2. Método: Foram tratados 136 tendões flexores da mão, na zona 2, em 82 pacientes, todos com lesões unidigitais, com secção completa de ambos os tendões, no caso dos dedos largos, o do flexor pollicis longus, no caso de polegar, submetidos a um protocolo de flexão e extensão ativa precoce. Os resultados foram classificados segundo a International Federation for Societies for Surgery of the Hands (IFSSH) e pela classificação de Strickland. Resultados: Os resultados funcionais dos dedos longos foram excelentes (72,2%), bons (26,0%) e regulares (1,9%), de acordo com a classificação de Strickland e bons (81,5%), regulares (16,6%) e pobres (1,9%), segundo a classificação da IFSSH. Os resultados do polegar foram excelentes (96,4%) e regulares (3,6%), de acordo com a classificação de Strickland e excelentes (82,1%), bons (14,3%) e pobres (3,6%), de acordo com a classificação da IFSSH. A taxa de ruptura foi de 6,09% ; não obstante, os resultados funcionais dos pacientes reoperados foram satisfatórios. Conclusões: O presente estudo sugere que o protocolo de mobilização ativa precoce no pós-operatório das tenorrafias de flexores da mão em zona 2 pode proporcionar bons resultados funcionais em lesões no dedo único.

Palavras-chave: Traumatismo dos tendões, cirurgia, reabilitação. Traumatismo dos dedos, cirurgia, reabilitação

 

ABSTRACT

Background: The first cause of bad results after flexor tendon repair is scar adhesions. An early mobilization protocol could help to reduce those adhesions under the increased risk of tendon rupture. This study aims to evaluate the functional results after flexor repair in zone 2. Method: A number of 136 hand flexor tendons were repaired in zone 2, in a total number of 82 patients, all of them with only one finger affected, with a total rupture of both flexor tendons in the case of long fingers or the flexor pollicis longus in the case of thumb, managed under an early active flexion -extension protocol. The results were based on both the International Federation of Societies for Surgery of the Hand (IFSSH) and the Strickland's systems of evaluation. The results of long fingers and thumbs were analysed separately. Results: The results of the long fingers group were excellent (72.2%), good (26.0%) and fair (1.9%), according to the Strickland's standards and were good (81.5%), fair (16.6%) and poor (1.9%), according to the IFSSH standards. The results of the thumbs group were excellent (96.4%) and fair (3.6%), according to the Strickland's standards and were excellent (82.1%), good (14.3%) and poor (3.6%), according to the IFSSH standards. A rupture rate was 6.09%, nevertheless functional results of reoperated patients was satisfactory. Conclusions: This study corroborates evidence that postoperative programs that incorporate early active motion (flexion/ extension) can produce good results after flexor tendon repair in zone 2 in a single digit injury.

Keywords: Tendon injuries, surgery, rehabilitation. Finger injuries, surgery, rehabilitation

 

Cirurgia de Fissurados: Detalhes que Facilitam

Diogo Franco, André Daudt Eyler
Rev. Bras. Cir. Plást. 2003;18(1):55-69 - Artigos

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

O número de pacientes fissurados atendidos no Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF), da Universidade Federal do Rio de Janeiro, tem crescido muito nos últimos anos. Tendo como base a experiência deste Serviço, foram observadas particularidades técnicas, em relação à cirurgia tradicional, que facilitaram o per-operatório e o acompanhamento pós-operatório de modo expressivo. Esses "complementos" não costumam ser descritos detalhadamente nos artigos publicados e muitas vezes despertam mais dúvidas do que a técnica cirúrgica propriamente dita. Sendo assim, optamos pela elaboração de um texto que possa complementar os conhecimentos normalmente passados pelas publicações, ressaltando-se cuidados per e pós-operatórios e material utilizado em cirurgias.

Palavras-chave: Fissura palatina - reabilitação; lábio fissurado - reabilitação; fissura palatina - cirurgia; lábio fissurado - cirurgia

 

ABSTRACT

The number of patients with clefts seen at Rio de Janeiro Federal University's Clementino Fraga Filho University Hospital (HUCFF) has increased greatly in recent years. Based on the experience at our Service, we have observed technical specificities in relation to traditional sugery that have made the intraoperative and postoperative follow-up periods significantly easier. These "complements" are not usually described in detail in published articles and frequently lead to more questions than the sugical technique itself. We have therefore chosen to write a text aimed at complementing the knowledge usually given in publications, especially intra and postoperative care and the material used for sutgeries.

Keywords: Palate cleft - rehabilitation; lip cleft - rehabilitation; palate cleft - surgery; lip cleft - surgery

 

Avaliação do percentual de assimetria labial e nasal em pacientes com fissura lábio-palatina submetidos a queiloplastia primária

Cassio Eduardo Raposo-do-Amaral
Rev. Bras. Cir. Plást. 2010;25(1):38-48 - Artigo Original

PDF Português

RESUMO

Objetivos: 1- Avaliar o percentual de assimetria do lábio e nariz de pacientes portadores de fissura lábio-palatina unilateral completa e incompleta submetidos à queiloplastia primária com a técnica de Mohler com as modificações de Cutting para a região nasal. 2- Comparar o percentual de assimetria labial pré-operatória com a pós-operatória. Método: No período de janeiro de 2007 a junho de 2009, trinta e quatro pacientes portadores de fissura lábio-palatina unilateral foram submetidos à queiloplastia primária. Obteve-se as medidas de área e distância entre 2 pontos de elementos anatômicos identificados na fotografia em 2 dimensões através do programa Adobe Photoshop CS4 Extended®. Foi utilizado o teste de Wilcoxon para comparação estatística entre os valores da assimetria labial pré-operatória e assimetria labial pós-operatória. Resultados: O índice de assimetria labial médio pré-operatório foi de 43,16 % ± 3,93 %. O índice de assimetria labial médio pós-operatório foi de 4,04 % ± 1,02 %. Observou-se diferença estatisticamente significante entre a assimetria labial pré e pós-operatória (P< 0,001). O índice médio de assimetria nasal no seguimento pós-operatório foi de 19,5 %, variou de 4 a 45 %. Conclusão: Os resultados obtidos demonstraram a eficácia da técnica de queiloplastia primária para a correção das assimetrias labiais e nasais inerentes a deformidade do paciente fissurado.

Palavras-chave: Fenda labial. Fissura palatina. Rinoplastia.

 

ABSTRACT

Objectives: The aims of this study were the following: 1- To evaluate the lip asymmetry preoperatively and postoperatively as well as nasal postoperative asymmetry in patients who underwent cleft lip repair using Cutting extended Mohler technique. 2- To compare preoperative and postoperative lip asymmetry in cleft patients. Method: Thirty four patients were operated from January 2007 to June 2009. Seven patients were discarded for not having complete documentation data. Photogrammetric analysis was performed using Photoshop CS4 Extended® software, which allows measurements of philtral columns and nasal nostrils. Wilcoxon test was used for comparison between lip preoperative asymmetry and postoperative asymmetry. A value of p<0.05 was considered to be statistically significant. Results: The average preoperative lip asymmetry was 43.16 % ± 3.93 %. The average postoperative lip asymmetry was 4.04 % ± 1.02 %. Postoperatively, the average nasal asymmetry was 19.5 % (range, 4 to 45 %). Statistically significant difference between lip preoperative asymmetry and lip postoperative asymmetry was observed (p<0.001). Conclusions: The results observed herein have shown the efficacy of Cutting extended Mohler technique for cleft lip repair. The nose still needs to be addressed more aggressively, aiming higher rate of nasal symmetry.

Keywords: Cleft lip. Cleft palate. Rhinoplasty.

 

FATORES QUE INFLUENCIAM NOS RESULTADOS DO REPARO TARDIO DE TENDÕES FLEXORES NA ZONA II

Kátia Tôrres Batista, Edilberto Assumpção de Araújo
Rev. Bras. Cir. Plást. 2007;22(1):45-51 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

Introdução: Com o objetivo de avaliar os fatores que influenciaram nas reconstruções tardias de tendão flexor na zona II de Verdan, os autores apresentam os resultados do tratamento de 56 lesões. Método: Utilizaram-se técnicas em um e dois estágios. Na primeira, pelo enxerto de tendão palmar longo e, na segunda, pelo implante de prótese de silicone e técnica de Paneva Hollevich, seguido de enxerto de tendão no segundo tempo cirúrgico. Os detalhes da técnica e os resultados são apresentados e comparados aos da literatura. Resultados: Obtiveram-se 22 (39,3%) resultados excelentes e bons e 34 (60,7%) regulares e pobres, conforme a classificação de Strickland. Os resultados foram influenciados pela idade, grau de lesão, na classificação pré-operatória de Boyes, programa fisioterápico e o tempo entre a lesão e a reconstrução. Conclusão: Concluiu-se que, com esta técnica, foi possível a recuperação de 50% da capacidade de flexão dos dedos em 78% das lesões mais graves do aparelho flexor.

Palavras-chave: Tendões flexores. Traumatismos dos dedos, reabilitação

 

ABSTRACT

Introduction: To evaluate the factors that influenced the clinical results of zone II flexor tendon repairs, the authors present treatment results for 56 delayed such injuries, using techniques in one and two times. Method: For single time, we used tendon graft, a staged flexorplasty, silicon rod and Paneva Hollevich technique, followed by tendon graft in second time. Technique details are given and compare our results with those in literature. Results: A number of 22 (39.3%) cases were resulted excellent and good and 34 (60.7%) regular and poor, following Strickland classification. The results are influenced by the age, injury degree, Boyes' classification, physiotherapy program and the time between the injury and reconstruction. Conclusion: We concluded that this technique enabled the recovery of 50% of the fingers flexion capacity in 78% of the most serious injuries of the flexor tendon.

Keywords: Flexor tendons, Finger injuries surgery. Rehabilitation

 

Fissuras labiopalatinas: protocolo de atendimento multidisciplinar e seguimento longitudinal em 91 pacientes consecutivos

Nivaldo Alonso, Daniela Yukie Sakai Tanikawa, Jonas Eraldo de Lima Junior, Diógenes Laércio Rocha, Silvio Sterman, Marcus Castro Ferreira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2009;24(2):176-181 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

Introdução: A fissura labiopalatina é a malformação congênita mais frequente da face. É imperativa a necessidade dos pacientes fissurados serem avaliados e acompanhados em centros de referência por equipe multidisciplinar. Atualmente, não há consenso na literatura quanto ao melhor protocolo de tratamento a ser seguido, estudos comparativos entre a escolha do tipo de técnica, momento ideal para as intervenções cirúrgicas e para o apoio multidisciplinar são amplamente realizados. Objetivo: Este estudo tem por objetivo apresentar o protocolo utilizado por centro de referência multidisciplinar nacional, demonstrando sua experiência anual. Método: Estudo prospectivo, no qual 91 pacientes portadores de fissura labiopalatina foram operados no período de 12 meses, submetidos a tratamento mediante protocolo pré-determinado e analisados de acordo com a localização da deformidade, características morfológicas e tipo de procedimento realizado. Resultados: Oito categorias cirúrgicas foram relatadas; palatoplastia (41,58%) foi a mais realizada, seguida por queiloplastia (unilateral e bilateral), sendo 90% primária. A técnica descrita por Von Langenbeck associada a veloplastia intravelar estendida foi realizada em 97,5% dos casos. Todos os casos de queiloplastia unilateral foram submetidos a uma variante da técnica de Millard 2. Realizou-se enxerto ósseo alveolar secundário em 70% dos casos. Faringoplastia foi realizada em dois pacientes e em 15 casos foram necessários procedimentos de revisão de lábio e nariz. Conclusão: Análises periódicas dos dados obtidos devem ser realizadas, com objetivo de obter em longo prazo consensos quanto ao melhor planejamento terapêutico do paciente portador de fissura labiopalatina.

Palavras-chave: Fissura palatina/cirurgia. Fenda labial/cirurgia. Equipe de assistência ao paciente.

 

ABSTRACT

Introduction: The cleft lip and palate is the most frequent congenital malformation of the face. It's imperative that cleft lip and palate patients be evaluated and seen in centers of reference by multidisciplinary teams. At present, there's no consensus in the literature as to the best treatment protocol to be followed, although comparative studies on the choices of technique types, the ideal moment for the surgical interventions and the multidisciplinary support are broadly carried out. Objectives: Present the protocol utilized by national multidisciplinary reference center, showing its annual experience. Methods: Prospective study, 91 patients with cleft lip and palate were operated in 12 months period, submitted to treatment following pre-determined protocol and analyzed according to location of the deformity, morphologic characteristics and kind of procedure carried out. Results: Eight surgical categories were related, palate repair (41.58%) was the most utilized one followed by lip repair (unilateral and bilateral), 90% of it primary. The technique described by Von Langenbeck associated to the extended intravelar veloplasty was carried out in 97.5% of the cases. The technique of unilateral cleft lip repair was variant of the Millard 2 procedure. In 83.5% of the bilateral ones, the Spina technique was carried out and in the remainder, the variant one of the Millard 2 technique was chosen. Secondary alveolar bone graft was performed in 70% of the cases. Conclusion: Periodic analyses of the data obtained must be done; to achieve, tire long term consensus as for the best therapeutic planning of these patients.

Keywords: Cleft palate/surgery. Cleft lip/surgery. Patient care team.

 

Reabilitação Cirúrgica da Face Paralisada

KÁTIA TÔRRES BATISTA, ALEXANDRE FALEIROS CAUHI
Rev. Bras. Cir. Plást. 2007;22(4):253-260 - Artigo de Revisão

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

A paralisia do nervo facial é a neuropatia craniana mais comum. Clinicamente se observa a disfunção da expressão facial. Por muitos anos, a restauração cirúrgica dos movimentos faciais, principalmente da expressão facial, tem sido um grande desafio para os cirurgiões plásticos e microcirurgiões. Neste artigo, os autores apresentam uma revisão da literatura sobre a reabilitação cirúrgica da paralisia facial. Apesar da necessidade de uma equipe multidisciplinar, o cirurgião plástico tem papel fundamental na reabilitação cirúrgica facial. Vários procedimentos já foram empregados, e ainda hoje os resultados obtidos na recuperação da expressão facial têm se mostrado limitados.

Palavras-chave: Paralisia facial. Nervo facial. Expressão facial. Reabilitação

 

ABSTRACT

Facial palsy is the most common cranial neuropathy. It is expressed clinically as a dysfunction of the facial expression. For many years, the surgical reanimation of facial movements and above all of the facial expression has been a challenge for plastic and microsurgeons. In this article, the authors present a review of the literature on surgical rehabilitation of facial paralysis. Many procedures have been used and still today the results are limited. Despite the need of a multidisciplinary team, the plastic surgeon has prominent role in facial surgical rehabilitation.

Keywords: Facial paralysis. Facial nerve. Facial expression. Rehabilitation

 

Fraca pressão aérea intraoral na fala após correção cirúrgica da fissura palatina

Daniela Aparecida Barbosa; Laura Davison Mangilli; Claudia Regina Furquim de Andrade; Nivaldo Alonso
Rev. Bras. Cir. Plást. 2012;27(4):542-546 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: Diversas alterações anatômicas e funcionais são observadas nos indivíduos portadores de fissuras labiopalatinas, dentre elas anormalidades estruturais da musculatura orofaríngea, que podem causar prejuízo da função velofaríngea e, consequentemente, de funções como sucção, deglutição e fala. O presente estudo teve por objetivo avaliar a presença de fraca pressão aérea intraoral na fala de indivíduos com fissura palatina submetidos a palatoplastia primária em tempo adequado e tardiamente, e comparar se o momento do procedimento cirúrgico pode acarretar maior ocorrência do distúrbio. A hipótese é de que os indivíduos submetidos a palatoplastia primária tardiamente apresentam maior ocorrência de fraca pressão aérea intraoral em comparação àqueles que realizaram a palatoplastia primária no momento adequado. MÉTODO: Participaram do estudo 37 indivíduos de ambos os sexos, com diagnóstico de fissura de palato associada ou não à fissura de lábio, divididos em dois grupos: 1) grupo precoce (GP), composto por 22 pacientes submetidos a palatoplastia primária até o 2º ano de vida; e 2) grupo tardio (GT), composto por 15 pacientes submetidos a palatoplastia primária tardiamente, após o período de aquisição dos sons da fala. Todos os participantes foram submetidos a rotina de avaliação fonoaudiológica com intervalo de, no mínimo, 3 meses de pós-operatório. Dentre os parâmetros avaliados encontra-se a análise da fraca pressão aérea intraoral, que foi a variável considerada para este estudo. RESULTADOS: A análise dos dados possibilitou observar maior frequência de fraca pressão aérea intraoral no GT (33%) em comparação ao GP (18%). Entretanto, tal diferença não foi estatisticamente significante (P = 0,44). CONCLUSÕES: A hipótese do estudo foi rejeitada. A presença de fraca pressão aérea intraoral foi observada na fala dos dois grupos estudados, não sendo a idade na ocasião da palatoplastia primária um fator determinante.

Palavras-chave: Fissura palatina. Insuficiência velofaríngea. Fala.

 

ABSTRACT

BACKGROUND: Several anatomical and functional changes are observed in individuals with cleft lip and palate, including structural abnormalities of the oropharyngeal muscles, which can cause loss of velopharyngeal function and other functions such as sucking, swallowing, and speaking. The present study aimed to evaluate the presence of weak intraoral air pressure in the speech of individuals with cleft palate who underwent primary palatoplasty at the appropriate time or at a late stage and assess whether surgical timing may lead to a higher occurrence of the disorder. We hypothesized that individuals who undergo belated primary palatoplasty show a higher occurrence of weak intraoral air pressure compared to those who undergo primary palatoplasty at the appropriate time. METHODS: This study included 37 patients of both sexes with a diagnosis of cleft palate, with or without cleft lip, who were divided into 2 groups: 1) early group (GP), consisting of 22 patients who underwent primary palatoplasty during the second year of life, and 2) the late group (GT), comprising 15 patients who underwent primary palatoplasty at a later stage, after acquiring speech sounds. All participants underwent routine clinical assessment with an interval of at least 3 months after surgery. Among the parameters evaluated, weak intraoral air pressure was an important variable considered in this study. RESULTS: Data analysis revealed a higher frequency of weak intraoral air pressure in the GT group (33%) as compared to the GP group (18%). However, this difference was not statistically significant (P = 0.44). CONCLUSIONS: The study hypothesis was rejected. The presence of weak intraoral air pressure was observed in the speech of both groups, and the study findings showed that the timing at which primary palatoplasty was performed is not an influencing factor.

Keywords: Cleft palate. Velopharyngeal insufficiency. Speech.

 

Melanoma do seio da mucosa nasal: caso clínico

Melizza Colello; Noel Fraga; Natalia Cortabarría
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(Suppl.1):31-33 - Contorno Corporal

PDF Português

RESUMO

INTRODUÇÃO: O melanoma é a transformação neoplásica maligna dos melanócitos. São neoplasmas malignos muito agressivos e de mau prognóstico, razão pela qual sua detecção e seu tratamento precoces são fundamentais. Dentre os melanomas, 10% daqueles que se localizam no rosto e no pescoço são da mucosa. O melanoma nasossinusal é um tumor muito agressivo, que corresponde a menos de 1% de todos os melanomas. OBJETIVO: Conhecer o melanoma cutâneo, amelânico, topografado na região nasossinusal, por meio de um caso clínico. MÉTODOS: Paciente de 72 anos, do sexo feminino, com antecedente de resseção de um tumor nasossinusal com diagnóstico de melanoma amelânico e que apresenta, depois de 2 anos, uma tumoração na pálpebra inferior. RESULTADOS: Feita uma resseção da tumoração na pálpebra, depois de realizada uma biópsia que revela um melanoma amelânico e, posterior reconstrução com retalho cervicofacial. Estuda-se uma extensão da lesão, regional e sistêmica, encontrando-se uma recidiva nos referidos níveis. CONCLUSÃO: Trata-se de um tumor pouco frequente, agressivo, com capacidade de dar metástases regionais e sistêmicas e alta recorrência local, regional e à distância.

Palavras-chave: Melanoma amelanótico; Cavidade nasal; Metástase neoplásica; Reabilitação.

 

Prevalência dos tipos de fissura em pacientes com fissuras labiopalatinas atendidos em um Hospital Pediátrico do Nordeste brasileiro

Moacir Cymrot; Felipe de Castro Dantas Sales; Francisco de Assis Alves Teixeira; Francisco de Assis Alves Teixeira Junior; Geraldo Sérgio Barbosa Teixeira; José Ferreira da Cunha Filho; Natália de Holanda e Oliveira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2010;25(4):648-651 - Artigo Original

PDF Português

RESUMO

Objetivos: O objetivo deste estudo foi avaliar a prevalência das fissuras labiais e palatais e verificar quais os tipos dessas fissuras que mais acometem as crianças no nosso meio. Método: A amostra é constituída de 551 crianças portadoras de fissura labiopalatinas que procuraram o Núcleo de Atendimento Integrado ao Fissurado do Hospital Infantil Albert Sabin, na cidade de Fortaleza, Ceará, no período de junho de 2008 a fevereiro de 2010. As variáveis estudadas foram sexo, tipo de fissura e lado afetado. Os tipos de fissura foram avaliados segundo a classificação de Spina. As informações foram armazenadas em um banco de dados e submetidas à análise estatística descritiva. Resultados: Cinquenta e três por cento da população amostral era do sexo masculino. Dentre todos os tipos de fissuras labiopalatinas, as fissuras transforame foram as mais frequentes (72,6%). Com relação ao lado acometido, as fissuras unilaterais esquerdas foram as mais frequentes (61,3%). Observou-se maior prevalência de fissura pós-forame no sexo feminino e de fissura transforame no sexo masculino.

Palavras-chave: Fissura palatina. Fissura labial. Incidência.

 

ABSTRACT

Objectives: The aim of this study was to assess the prevalence of cleft lip and palate in a Pediatric Center of Northeast of Brazil and to determine which types of these conditions that most affect these children. Methods: From June 2008 to February 2010, 551 children with cleft lip and palate followed by the NAIF (Ceara, Northeast of Brazil) were chosen to participate of the present study. The analyzed variables were sex, type of cleft lip and affected side of the lip. Cleft types were evaluated according to the Spina classification. All information was stored in a database and subjected to descriptive statistical analysis. Results: Fifty-three percent of the assessed population were male. Among all types of cleft lip and palate, the trans-incisive foramen clefts were the most frequent (72.6%). Regarding the affected side, left clefts were most common (61.3%). A higher prevalence of trans-incisive foramen cleft in males and post-incisive foramen cleft in girls was observed.

Keywords: Cleft Palate. Cleft lip. Incidence.

 

Reconstrução total de couro cabeludo: relato e experiência de dois casos

Estevão José Müller Uliano; Inara do Carmo Lucchese; Diego Fernando Villagra Avila; Mackerley Bleixuvehl de Brito; Zulmar Antonio Accioli de Vasconcellos; Jorge Bins Ely
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(Suppl.1):53-55 - Face I

PDF Português

RESUMO

INTRODUÇÃO: O escalpelamento, ato de remover uma parte do escalpo, pode ser facilmente causado por diversos mecanismos como trauma, queimadura, infecção, ablação cirúrgica de tumores e lesões congênitas. Há diversas opções de reconstruções relatadas na literatura. OBJETIVO: Relatar dois casos de escalpelamentos atendidos e tratados em um Hospital Universitário. MÉTODOS: Os dois casos de escalpelamento foram tratados com enxerto autólogo em diversos tempos cirúrgicos até a total cobertura da área lesionada. RESULTADOS: Obteve-se resultado satisfatório após as cirurgias de enxertia de pele nas áreas lesionadas de ambos os casos tratados. CONCLUSÃO: O enxerto autólogo mostrou-se uma opção viável na reconstrução do couro cabeludo.

Palavras-chave: Reabilitação; Couro cabeludo; Face.

 

Sindactilia pós-queimadura da mão

Luiz Mário Bonfatti Ribeiro; Vicente Scopel de Morais; Flávio Amoretti Fachlnelli
Rev. Bras. Cir. Plást. 2013;28(1):130-132 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: A sindactilia por queimadura é uma sequela grave e incapacitante, e limita a função preensora da mão. Na maioria dos casos, é decorrente de má orientação cicatricial na fase aguda da queimadura. O objetivo deste artigo é descrever sistematização técnica adotada em nossa instituição, estabelecendo parâmetros de normalidade a serem buscados e técnicas cirúrgicas que auxiliem no tratamento. MÉTODO: No período de janeiro de 2009 a dezembro de 2012, 150 pacientes portadores de sindactilia decorrente de queimadura da mão foram submetidos a cirurgia reparadora. Em todos os pacientes, foram adotadas 4 etapas cirúrgicas: confecção do retalho dorsal; liberação da sindactilia; migração e sutura do retalho dorsal para sua nova posição interdigital; enxertia dos gaps com pele total, preenchendo os espaços remanescentes. RESULTADOS: Em 100% dos casos houve total sobrevivência dos retalhos, com perda parcial de enxerto em 20 pacientes e nenhum caso de infecção local. Em todos os pacientes dessa série foi observada recuperação da função da mão, com capacidade de preensão e de abdução digital restauradas. CONCLUSÕES: A sindactilia pós-queimadura é uma deformidade extremamente limitante ao paciente. O emprego de técnicas básicas de retalhos e enxertos proporcionou sucesso no tratamento, com restauração da função da mão, comprometida pela lesão.

Palavras-chave: Queimaduras/complicações. Queimaduras/reabilitação. Mãos. Sindactilia/cirurgia.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Syndactyly caused by burns to the hand is a severe and disabling sequel that limits hand function. In most cases, it results from poor scar orientation during the acute phase of the burn. This article describes the systematic technique adopted by our institution to treat this sequel, and establishes normal parameters to be investigated and surgical techniques. METHODS: Between January 2009 and December 2012, 150 patients with syndactyly caused by burns to the hand underwent reconstructive surgery. The following 4 surgical steps were used to treat all patients: preparation of the dorsal flap; syndactyly release; migration and suturing of the flap to its new position; and skin graft to fill the remaining spaces. RESULTS: There was graft survival in 100% of cases. Partial graft loss occurred 20 cases, and there were no cases of local infection. All patients recovered their hand function, including the ability to hold, and digital abduction. CONCLUSIONS: Syndactyly after burns is extremely limiting to the patient. The use of basic techniques of flaps and grafts results in successful treatment, restoring hand function compromised by the injury.

Keywords: Burns/complications. Burns/rehabilitation. Hand. Syndactyly/surgery.

 

Tecido de granulação hipertrófico: série de casos tratados com ácido tricloroacético a 75%

Estevão José Müller Uliano; Diego Fernando Villagra Avila; Inara do Carmo Lucchese; Carlo Mognon Mattiello; Zulmar Antonio Accioli de Vasconcellos; Jorge Bins Ely
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(Suppl.1):59-61 - Face I

PDF Português

RESUMO

INTRODUÇÃO: O tecido de hipergranulação é definido como um excesso de tecido de granulação que ultrapassa a superfície do epitélio normal. Há diversos métodos para o tratamento. Os casos no presente estudo foram tratados com ácido tricloroacético (ATA) na concentração de 75%. OBJETIVO: Relatar uma série de 5 casos utilizando o ácido tricloroacético na concentração de 75% no tratamento do tecido de hipergranulação. MÉTODOS: As feridas com granulação hipertrófica de 5 pacientes foram tratadas com ATA 75%, os pacientes eram seguidos semanalmente no ambulatório de cirurgia plástica e o número de sessões variou conforme a evolução dos casos. RESULTADOS: Foram tratados 5 pacientes que apresentavam tecido de granulação hipertrófico, com total resolução do tecido hipertrófico após o tratamento com ATA 75%. CONCLUSÃO: A aplicação do ATA é um método prático, efetivo e de baixo custo no tratamento de feridas com tecido de hipergranulação.

Palavras-chave: Reabilitação; Face; Ácido tricloroacético.

 

Síndrome do pterígio poplíteo: relato de caso e revisão da literatura

Leonardo Santos de Barros Spencer; Dikson Dibe Gondim; Rommell Vieira Alves; Renato Brito Holder da Câmara Silva; Victor Dantas Ferreira Lopes
Rev. Bras. Cir. Plást. 2012;27(3):482-486 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

A síndrome do pterígio poplíteo é uma condição congênita rara, que envolve anomalias craniofaciais, geniturinárias e de extremidades. As características mais marcantes dessa síndrome são o pterígio poplíteo e uma dobra de pele triangular sobre a unha do hálux. Neste trabalho, é apresentado o caso de um paciente do sexo masculino, com um mês de idade, apresentando fendas labiais superiores e inferiores, fenda palatal, bolsa escrotal bífida, sindactilia de pododáctilos, pterígio poplíteo e dobra de pele sobre a unha do hálux. O paciente foi submetido a diversas intervenções cirúrgicas, visando à correção das anomalias. Dentre as malformações, a mais difícil de ser corrigida é a relacionada aos membros inferiores, sendo necessária abordagem conjunta com a equipe de ortopedia, na tentativa de evitar enxertos nervosos e déficits funcionais. A síndrome do pterígio poplíteo, quando tratada no momento apropriado e por equipe multidisciplinar, apresenta bom prognóstico.

Palavras-chave: Pterígio. Fenda labial. Fissura palatina.

 

ABSTRACT

Popliteal pterygium syndrome is a rare congenital condition involving craniofacial and genitourinary anomalies as well as malformation of the extremities. The most obvious characteristics of this syndrome are popliteal pterygium and a triangular crease of skin over the hallux. In this study, we present the case of a 1-month-old male patient with cleft upper and lower lips, cleft palate, bifid scrotum, syndactyly, popliteal pterygium, and a crease of skin over the hallux nail. The patient underwent several surgical interventions aimed at correcting these anomalies. Malformation of the lower limbs was the most difficult anomaly to correct; correction of this anomaly required further combined effort with an orthopedics team in order to avoid nerve grafts and functional deficits. When popliteal pterygium syndrome is treated in a timely and appropriate manner by a multidisciplinary team, a good prognosis is observed.

Keywords: Pterygim. Cleft lip. Cleft palate.

 

Retalho cervicofacial composto: uma alternativa para reconstrução facial

Natália Biancha Rendón; Pedro Henrique Ongaratto Barazzetti; Caio Pundek Garcia; Arthur Koerich D'avila; Zulmar Antonio Accioli de Vasconcellos; Jorge Bins Ely
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(Suppl.1):104-116 - Face I

PDF Português

RESUMO

O câncer de pele é a neoplasia maligna mais comum, e a subclassificação não melanoma representa uma grande porcentagem dessa ocorrência. Frequentemente, as lesões acometem áreas do corpo diariamente expostas à radiação solar, sendo esse um dos principais fatores de risco para desenvolvimento tumoral. As áreas atingidas geralmente são profundas e extensas, o que exige do cirurgião plástico uma excelente técnica para reparos com esse grau de dificuldade. A face conta com uma complexa e densa rede vascular e nervosa, registrando inúmeras variações anatômicas, sendo que a secção de um feixe calibroso, por exemplo, do nervo facial, compromete a movimentação de toda uma hemiface e, consequentemente, compromete o resultado funcional e estético da cirurgia. Neste caso, apresentamos uma paciente com múltiplas tumorações em região da face, com biópsias prévias, resultando em CBC infiltrativo, com necessidade de ressecção e retalho para reconstrução do terço médio da face direita, associado a dorso e asa nasal esquerda. A escolha pelo retalho miocutâneo de avanço de face ou facelift baseou-se em uma maior segurança para redução de casos de isquemia e também por apresentar melhores resultados estéticos em comparação ao retalho cutâneo. A presença do SMAS intensifica o aporte sanguíneo ao retalho, decrescendo as taxas de complicação por eventos isquêmicos no retalho. Assim, com boa indicação, o retalho miocutâneo para reconstrução facial potencializa os resultados estéticos e funcionais finais da face do paciente, embora exija melhor técnica e maior conhecimento anatômico da região a ser tratada.

Palavras-chave: Retalhos cirúrgicos; Face; Reabilitação.

 

Tratamento cirúrgico da paralisia facial com ponte de nervo masseter e cantoplastia lateral: relato de caso e revisão da literatura

Flávio Maciel de Freitas Neto; Ronaldo Scholze Webster; Bruno Della Mea Gasperin; Leonardo Milanesi Possamai; Caroline Battisti; Pedro Bins Ely
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(Suppl.1):119-121 - Face I

PDF Português

RESUMO

INTRODUÇÃO: A paralisia facial é uma afecção complexa, em que a morbidade afeta o paciente tanto clínica, com prejuízo estético e funcional, como psicologicamente. Tais alterações, quando presentes, afetam de forma profunda o cotidiano do paciente, bem com as relações interpessoais. OBJETIVO: Relatar um caso de tratamento cirúrgico de paralisia facial com ponte de nervo masseter e cantoplastia lateral, bem como o resultado clínico pós-operatório, discutindo com outras possibilidades terapêuticas cirúrgicas. MÉTODOS: Revisão de prontuário, descrição cirúrgica e registros fotográficos de um caso de paralisia facial, tratado cirurgicamente com retalho muscular de masseter ipsilateral e revisão na literatura médica de opções cirúrgicas para tratamento da patologia. Paciente feminina, parda, 36 anos, com paralisia de nervo facial a esquerda secundário a ressecção de tumor ponto cerebelar, associado a prejuízo de fechamento ocular e mímica facial. Resultados: Para correção da lagoftalmia, optou-se pela realização de uma cantoplastia lateral. No mesmo tempo cirúrgico, com vistas à correção da mímica facial, a porção distal do coto do nervo facial lesado foi reinervada com o nervo massetérico ipsilateral, ramo do nervo trigêmeo. CONCLUSÃO: A paralisia facial é uma afecção complexa, que necessita de um acompanhamento multidisciplinar entre cirurgiões, clínicos, psiquiatras, fisioterapêuticas, psicólogos e enfermeiros e tratamento individualizado, em que o paciente deve participar efetivamente das decisões em conjunto com a equipe médica, visando maior participação nas decisões e maior satisfação do paciente com o resultado final.

Palavras-chave: Paralisia Facial; Reabilitação; Microcirurgia.

 

Uso de matriz sintética e biológica em reconstrução mamária imediata

Evandro Luiz Mitri Parente; Carlo Mognon Mattiello; Miguel Angel Rodriguez Silva; Jorge Bins Ely
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(Suppl.1):141-144 - Membro Superior e Inferior

PDF Português

RESUMO

INTRODUÇÃO: No Brasil e no mundo, o câncer de mama é o mais incidente em mulheres. De todos os casos, aproximadamente, 20 são submetidos à reconstrução imediata. Desde que foi realizada pela primeira vez, a reconstrução mamária teve aprimoramentos, variando de uso de tecidos autólogos, expansores, implantes mamários e mais recentemente o uso de matrizes dérmicas e sintéticas. OBJETIVO: Relatar a experiência do autor com uso de matriz sintética e biológica na reconstrução mamária imediata. MÉTODOS: Análise descritiva dos dados por meio de revisão de prontuário; foi avaliado o perfil epidemiológico das pacientes e os resultados estético-funcionais, além das complicações. RESULTADOS: Foram analisadas 4 pacientes que foram submetidas à mastectomia por câncer de mama e reconstrução imediata em estágio único com uso de implantes mamários e matriz dérmica. A idade de 37,25 ± 8,53 anos, o tipo de câncer de mama prevalente foi carcinoma ductal invasor 2 (66,6%), em todos 3 casos com neoplasia foi realizada mastectomia radical (skin sparing), todas pacientes pós-mastectomia foram submetidas à colocação de prótese submuscular, uma delas colocou expansor e 2 implante mamário, perfil moderado, cujo tamanho variou de 330ml a 475ml. Do total, 3 pacientes usaram a matriz dérmica sintética absorvível (Gore®) e 1 paciente a matriz biológica de origem porcina (Strattice®); a indicação do uso da matriz foi principalmente para compor o revestimento e dar sustentação ao polo inferior da prótese. Apenas 1paciente fez radioterapia pós-operatória como terapia adjuvante devido a características patológicas da neoplasia que aumentavam risco de recorrência local; 2 delas fizeram quimioterapia perioperatória. Uma paciente apresentou seroma pós-operatório (subgrupo da tela sintética Gore®), que foi resolvido com punção simples. Não houve outras complicações como hematoma, extrusão ou infecção da prótese e matriz dérmica. Em todas pacientes, foram obtidos resultados satisfatórios (avaliação subjetiva). CONCLUSÃO: O uso de matriz dérmica do Brasil é incipiente, porém promissor. Acreditamos que o uso dessa tecnologia é importante num grupo de pacientes cuidadosamente selecionado para que o custo-benefício seja favorável. A experiência do autor mostra bons resultados. Para avaliação da incidência/complicação, necessitamos mais casos e maior seguimento.

Palavras-chave: Reabilitação; Mamoplastia; Mastectomia.

 

Utilização do retalho microcirúrgico do músculo grande dorsal para a reconstrução da mão torta congênita

Cristiano Duncan Aita; Rolando Mendoza Romero; José Henrique Floriani; Pedro Salomão Piccinini; Milton Paulo de Oliveira; Marcos Ricardo Oliveira Jaeger
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(Suppl.1):156-158 - Membro Superior e Inferior

PDF Português

RESUMO

A reconstrução do segmento distal do antebraço, sobretudo a região do punho, pode representar um grande desafio. A Mão Torta Radial (MTR) é uma deficiência longitudinal congênita do rádio que varia desde uma hipoplasia até a ausência completa deste osso longo, com consequente desvio da posição normal dos ossos do carpo, o que confere ao indivíduo uma posição antifuncional e prejuízo na aquisição da pinça digital. A reparação do defeito ortopédico impõe a exposição dos ossos do punho, tendões e eixo vascular. O presente relato demonstra a utilização do retalho microcirúrgico do músculo grande dorsal para a cobertura das estruturas profundas da região do punho na criança.

Palavras-chave: Retalhos cirúrgicos; Reabilitação; Microcirurgia.

 

Reconstrução torácica em paciente com Síndrome de Moebius

Gabriela Diesel Silveira; Mariana Angelica Berardi Cioffi; Miguel Enrique Rivera Gomez; Geraldo Machado Filho; Milton Paulo de Oliveira; Marcos Ricardo de Oliveira Jaeger
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(Suppl.1):164-166 - Tronco I

PDF Português

RESUMO

A síndrome de Moebius é uma doença rara que em alguns casos está associada à malformação da parede torácica, ocasionando complicações respiratórias secundárias à assimetria torácica, tais como respiração paradoxal e restrição ventilatória. Os retalhos mais comumente utilizados são os musculares e musculocutâneos de grande dorsal, peitoral maior, serrátil anterior, reto abdominal e oblíquo externo; assim como retalhos microcirúrgicos. Os retalhos musculares, como o grande dorsal, trazem tecido bem vascularizado para a área reconstruída. O retalho grande dorsal é versátil e confiável para as reconstruções torácicas devido a sua vascularização e capacidade de reconstrução em defeitos situados na parede torácica anterior e lateral. O objetivo deste trabalho é relatar a técnica cirúrgica utilizada para reconstrução torácica com alinhamento de arcos costais em um paciente com síndrome de Moebius.

Palavras-chave: Reabilitação; Retalhos cirúrgicos; Toracoplastia.

 

Patrocinadores

Indexadores

Licença Creative Commons Todos os artigos científicos publicados em http://www.rbcp.org.br estão licenciados sob uma Licença Creative Commons