ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Impresso: 1983-5175

Artigo Anterior Próximo Artigo

Crânio, Face e Pescoço - Ano 2012 - Volume 27 - (3 Suppl.1)

INTRODUÇÃO

As alopécias são caracterizadas por diminuição ou ausência de cabelos. Dentre as principais causas de alopécia são as de origem androgênica e as cicatriciais. O transplante capilar é um método de permanente correção tanto para fins estéticos quanto reparadores.


OBJETIVO

Analisar a experiência de 11 anos de cirurgias de transplante capilar no Instituto Ivo Pitanguy.


MÉTODO

Avaliamos por meio de um estudo quantitativo retrospectivo as cirurgias de transplante capilar realizadas no Instituto Ivo Pitanguy, que corresponde a Clínica Ivo Pitanguy (CIP) e a 38ª Enfermaria da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro Serviço do Professor Ivo Pitanguy, entre os anos de 2000 a 2011. As pacientes foram avaliadas de acordo com sexo, idade, diagnóstico, presença de cirurgias associadas e número de sessões realizadas neste e em outros serviços.


RESULTADOS

Observamos 148 pacientes que foram submetidos a cirurgia de transplante capilar, sendo 95 na CIP e 53 na 38ª Enfermaria do Serviço Prof. Ivo Pitanguy. Desses 106 (71,6%) eram do sexo masculino e 42 (28,4%) do feminino. Na faixa etária de 0-9 anos havia 2 casos (1,3%); de 10-19 anos, 15 (10,1%) casos; de 20-29 anos, 24 (16,2%) casos, de 30-39 anos, 34 (22,9%) casos; de 40-49 anos, 34 (22,9%) casos, de 50-59 anos, 29 (19,5%) casos, de 60-69 anos, 4 (2,7%) casos e 70 anos ou mais, 4 (2,7%) casos. Em relação ao diagnóstico, foram 86 (58,1%) casos de alopécia androgênica e 62 (41,9%) de cicatricial, essa subdividida de acordo com a etiologia de base, sendo 35 (56,6%) por queimadura, 14 (22,6%) por sequela de face lifting, 5 (8%) após acidente automobilístico, 1 (0,7%) por varicela, 1 (0,7%) por radioterapia, 1 (0,7%) pós rinoqueiloplastia, 3 (2%) em região pubiana e 1 (0,7%) em lábio superior sem diagnóstico esclarecido.


DISCUSSÃO

Dos 148 pacientes analisados, 71,6% eram do sexo masculino e 28,4% do sexo feminino, as faixas etárias de maior frequência são entre 30-39 anos (22,9%) e entre 40-49 anos (22,9%). Os principais diagnósticos foram por alopécia androgênica (58,1%) e cicatricial (41,9%) e entre esta a queimadura é a mais comum (56,6%), seguida de sequela de face lifting (22,6%) e traumas (8%). Em 35,8% dos casos, houve cirurgias associadas, sendo a alopecia cicatricial (66%) mais frequente que a androgênica (44%).


CONCLUSÃO

A cirurgia de transplante capilar é um excelente tratamento para alopécias androgênicas e cicatriciais, correspondendo, nesse estudo, aos principais diagnósticos. Os serviços credenciados da SBCP devem oferecer o ensino desse procedimento.

 

Artigo Anterior Voltar ao Topo Próximo Artigo

Patrocinadores

Indexadores

Licença Creative Commons Todos os artigos científicos publicados em http://www.rbcp.org.br estão licenciados sob uma Licença Creative Commons