ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Impresso: 1983-5175

Mostrando de 1 até 9 de 9 resultado(s)

Busca por : Mandíbula, cirurgia Transplante ósseo Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos

Distracção osteogênica mandibular: experiência do INTO-RJ

Pablo Maricevich; Ricardo Lopes da Cruz; Nivaldo Alonso; Renato da Silva Freitas; Gabriel Duarte Basílio; André Braune; Edmar Soares Lessa; Mayra Joan Marins da Costa; Leizi Regina Barreto Silva
Rev. Bras. Cir. Plást. 2014;29(4):475-485 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: O desenvolvimento das técnicas de distracção do esqueleto craniofacial representou um grande avanço na prática da cirurgia cranio-facial. A distracção é uma técnica menos invasiva, mais rápida e com uma morbidade aparentemente menor comparada com as técnicas tradicionais de reconstrução craniofacial. No ano de 2013, o serviço de Cirurgia Crânio Maxilo Facial do INTO realizou uma série de casos de distracção mandibular. Este trabalho objetiva apresentar nossa experiência. MÉTODOS: De janeiro a março de 2013, sete pacientes realizaram cirurgia de distracção mandibular. Todos os pacientes operados apresentavam hipoplasia mandibular uni ou bilateral em decorrência de anquilose de ATM ou microssomia craniofacial. Em alguns pacientes com anquilose de ATM foi realizada também a ressecção do bloco anquilótico no mesmo tempo da distracção. RESULTADOS: No pós-operatório houve melhora de todas as funções estomatognáticas, ganho de peso, decanulação da paciente traqueostomizada e melhora na qualidade do sono. Houve melhora nos perfis faciais, as laterognatias foram amenizadas e a abertura oral aumentou na maioria dos pacientes. A abertura oral aumentou de maneira mais significativa naqueles pacientes onde a cirurgia de anquilose foi realizada em conjunto com a distracção. A complicação mais comum foi dor à ativação, relato de cinco pacientes (71%). CONCLUSÃO: A distracção osteogênica da mandíbula é uma boa alternativa para o tratamento das hipoplasias mandibulares, muitas vezes sendo a primeira indicação em algumas situações clínicas. Aparentemente tem morbidade menor do que as reconstruções clássicas de mandíbula e possui o bônus de alongar também os tecidos moles.

Palavras-chave: Distracção osteogênica; Distracção; Hipoplasia mandibular; Mandíbula; Anquilose; Anquilose de ATM.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: The introduction of distraction of the craniofacial skeleton represented a great advancement in the practice of craniofacial surgery. Distraction is a less invasive technique that is faster and with an apparently lower morbidity than the traditional craniofacial reconstruction techniques. In 2013, the craniomaxillofacial surgery service of the Institute of Traumatology and Orthopaedics performed a series of mandibular distraction surgeries. In this article, we aim to present our experience. METHODS: From January to March 2013, seven patients underwent mandibular distraction surgery. All patients exhibited unilateral or bilateral mandibular hypoplasia due to ankylosis of the temporomandibular joint (TMJ), or craniofacial microsomia. In some patients with ankylosis of the TMJ, resection of the anlylotic block was also performed concomitantly with the distraction. RESULTS: Postoperative improvement was noted in all the stomatognathic functions: weight gain, decannulation of a tracheostomized patient, and improved quality of sleep. There was an improvement in facial profiles: the laterognathism was eased and the mouth opening increased in most patients. The mouth opening increased more significantly in patients in whom ankylosis surgery was done in conjunction with the distraction. The most common complication was pain upon distraction, reported by five patients (71%). CONCLUSION: Mandibular distraction osteogenesis is a good alternative for the treatment of mandibular hypoplasia, often being the first indication in some clinical situations. It apparently has a lower morbidity than the classic mandible reconstructions and has the added benefit of also lengthening the soft tissues.

Keywords: Distraction osteogenesis; Distraction; Mandibular hypoplasia; Mandible; Ankylosis; TMJ ankylosis.

 

Reconstrução do Segmento Ósseo Mandibular: Comportamento dos Implantes Ósseo-Integrados nos Retalhos Vascularizados de Crista Ilíaca e Fíbula

Jefferson Braga-Silva, Pedro Djacir Escobar Martins, Javier A. Román , Daniel Gehlen
Rev. Bras. Cir. Plást. 2005;20(3):176-181 - Artigo Original

PDF Português

RESUMO

Introdução: A reconstrução do segmento ósseo mandibular utilizando retalhos ósseos vascularizados após perdas segmentares é o método mais utilizado na atualidade, tendo zonas doadoras que incluem a fíbula, o rádio, a escápula e a crista ilíaca. Método: Apresenta-se uma análise descritiva e retrospectiva da experiência dos autores em 45 casos de reconstrução mandibular microcirúrgica em pacientes com defeitos ósseos da mandíbula. Foram utilizados enxertos ósseos vascularizados, ou da crista ilíaca ou da fíbula, avaliando o comportamento dos enxertos em relação a sua facilidade de uso e viabilidade de uma posterior ósseo-integração dos implantes. Resultados: O retalho microcirúrgico de fíbula foi utilizado em 10 pacientes, e o retalho de crista ilíaca foi em outros 35 casos. Em todos os casos nos quais se utilizou a fíbula, houve necessidade de osteotomia do segmento ósseo transferido e em somente quatro casos a implantação dentária foi satisfatória. No entanto, o retalho de crista ilíaca foi realizado sem a necessidade de osteotomia e foi possível a colocação dos implantes nos 35 retalhos, não sendo observada em nenhum caso falha na integração dos implantes, sendo possível o retorno à mastigação após 6 meses. Conclusões: As reconstruções realizadas com o retalho microcirúrgico de crista ilíaca evidenciaram bons resultados funcionais. Quanto aos casos em que se utilizou o retalho de fíbula, obtiveram-se piores resultados no que tange à integração dos implantes dentários.

Palavras-chave: Mandíbula, cirurgia. Transplante ósseo. Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos

 

ABSTRACT

Introduction: Reconstruction of mandible bone segment using vascularized bone grafts after segmental bone defects is the most used method nowadays, with donor sites including fibula, radius, scapula and iliac bone. Method: A descriptive and retrospective analysis was performed with authors experience in 45 cases of microsurgical mandible reconstruction, all with mandible bone defects. We used vascularized bone graft from iliac bone or fibula, evaluating the behavior of grafts related to the simplicity of use as well as a reliability to perform dental osseointegrated implants in them. Results: A fibular microsurgical graft was used in 10 patients and an iliac crest bone graft was used in the others 35 cases. . In all cases when fibula was used it was necessary to make an osteotomy of the graft and in just 4 cases successful osseointegrated dental implant was achieved. An iliac crest bone graft was performed without necessity of osteotomy and in all cases a successful osseointegration of dental implants was achieved, with a return of the masticatory function after 6 months. Conclusions: Reconstructions performed with vascularized iliac bone graft showed good functional results .In the cases where fibula bone graft was used we observe worse results related to osseointegration of dental implants.

Keywords: Mandible, surgery. Boxe transplantation. Reconstructive surgical procedures

 

Uso do retalho osteocutâneo microcirúrgico de fíbula na reconstrução dos defeitos complexos de mandíbula

Igor Felix Cardoso; Juliano Carlos Sbalchiero; Analice Soares Batista; Bianca Maria Barros Ohana; Rodolfo Chedid; Gustavo Felix Cardoso; Paulo Roberto de Albuquerque Leal
Rev. Bras. Cir. Plást. 2011;26(1):42-47 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

Introdução: O retalho livre osteocutâneo de fíbula é a primeira escolha para reconstrução de defeitos segmentares da mandíbula e tecido mole adjacente, na maioria das situações. Objetivo: Este estudo apresenta uma experiência de 4 anos com o uso de retalho osteocutâneo livre de fíbula para reconstrução mandibular. Método: Foi feita análise de 15 pacientes submetidos à reconstrução microcirúrgica de mandíbula e assoalho oral com retalho osteocutâneo de fíbula. O tempo médio de seguimento pós-operatório foi de 2 anos. Foram estudados classificação histopatológica do tumor primário, localização da porção mandibular ressecada, vasos utilizados para anastomose, retalhos associados, exposição à radioterapia, resultados e complicações. Resultados: O tipo histológico mais comum foi o carcinoma espinocelular (81%), seguido do osteossarcoma (13%). A porção mandibular ressecada com maior frequência foi o arco central, em 81% dos casos, e 87% dos pacientes foram expostos à radioterapia. A reconstrução foi imediata em 81% dos pacientes. Retalhos associados foram usados em 46% dos casos. Complicações imediatas foram observadas em 25% dos pacientes e tardias, em 31%, com taxa de sucesso de 100%. Conclusões: O retalho osteocutâneo livre de fíbula está indicado na reconstrução de grandes defeitos mandibulares. Sua indicação deve ser individualizada, levando-se em consideração riscos, benefícios e impacto na qualidade de vida do paciente.

Palavras-chave: Reconstrução. Microcirurgia. Mandíbula/cirurgia. Retalhos Cirúrgicos. Fíbula.

 

ABSTRACT

Introduction: The fibular osteocutaneous free flap is, in most situations, the first choice for reconstruction of segmental defects of the mandible and adjacent soft tissue. Objective: This study presents a four-year experiment with the use of a fibular osteocutaneous free flap for mandibular reconstruction in patients operated upon under the supervision of a single surgeon. Methods: Fifteen patients who underwent microsurgical reconstruction of the mandible and oral floor with a fibular osteocutaneous flap were analyzed. The average postoperative follow-up time was 2 years. Histopathological classification of the primary tumor, location of the resected mandibular portion, vessels used for anastomosis, associated flaps, exposure to radiotherapy, results, and complications were studied. Results: The most common histological type was squamous cell carcinoma (81%) followed by osteosarcoma (13%). The mandibular portion resected with greatest frequency was the central arc (81% of the cases), and 87% of patients received radiotherapy. Reconstruction was immediate in 81% of the patients. Associated flaps were used in 46% of the cases. Immediate complications were observed in 25% of patients and late complications in 31%; the success rate was 100%. Conclusions: The fibular osteocutaneous free flap is indicated for the reconstruction of large mandibular defects. This procedure may present postoperative complications that are significant but do not compromise the success of the procedure, and it must be individualized by taking into account the risks, benefits, and impact on the quality of life of patients.

Keywords: Reconstruction. Microsurgery. Mandible/surgery. Surgical Flaps. Fibula.

 

Revisão de 150 casos de fratura de mandíbula entre os anos de 2010 e 2013 no Hospital Universitário Cajuru - Curitiba, PR

Alexandre Tieppo Zarpellon; Gilvani de Oliveira e Azor Cruz; Ivana de Oliveira Gus; Guilherme Henrique Gonçalves Moreira; Raphael Schemberk Chamma; Flávia David João de Masi
Rev. Bras. Cir. Plást. 2015;30(4):609-614 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: As fraturas mandibulares correspondem ao segundo tipo de lesões faciais mais frequentes na maioria dos estudos. Contudo, os dados epidemiológicos desta fratura podem variar conforme o país, o mecanismo de trauma e a época em que foram avaliadas, uma vez que são influenciadas por fatores culturais, tecnológicos, ambientais e socioeconômicos. Consistem em importante fator de custo e morbidade. Delinear o perfil epidemiológico dos casos de fratura de mandíbula tratados no Hospital Universitário Cajuru no período entre 2010 e 2013. MÉTODO: Foi realizado um estudo retrospectivo, observacional e descritivo de 236 pacientes internados no Hospital Universitário Cajuru, no período de janeiro de 2010 a julho de 2013, diagnosticados com fratura de mandíbula. Foram incluídos no trabalho apenas os pacientes que apresentavam os prontuários contendo informações completas, totalizando 150 pacientes. RESULTADOS: Dos 150 prontuários analisados, encontrou-se prevalência das fraturas de mandíbula no sexo masculino, média de idade de 29,9 anos. Em relação ao mecanismo de trauma, as mais comuns foram a agressão interpessoal (36,7%), acidentes automobilísticos (36,7%), ferida por arma de fogo (16%). Com relação ao tratamento, o uso de placa e parafuso foi a forma mais realizada (111 pacientes). CONCLUSÕES: As fraturas de mandíbula são causadas principalmente por agressão interpessoal, são mais incidentes em homens e jovens. As fraturas múltiplas estão presentes em quase metade dos pacientes. Nas fraturas únicas, a região do côndilo e parassínfise foram, ambas, as mais acometidas. O tratamento cruento foi o mais empregado, sendo a reconstrução com placa de titânio a forma mais comum.

Palavras-chave: Mandíbula; Fraturas maxilomandibulares; Face; Tratamento.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Mandible fractures are the second most frequent type of facial injury according to most studies. However, the epidemiological data on mandible fractures may vary between countries, or according to the trauma mechanism and the period of injury evaluation, owing to the influence of cultural, technological, environmental, and socioeconomic factors. This type of trauma comprises an important cost and morbidity factor. The aim of this study was to outline the epidemiological profile of mandible fractures treated at the Cajuru University Hospital from 2010 to 2013. METHODS: A retrospective, descriptive, observational study was performed with 236 patients hospitalized in the Cajuru University Hospital, from January 2010 to July 2013, in whom mandible fracture was diagnosed. Only patients with complete records were included in the study, resulting in a total of 150 patients. RESULTS: From the 150 records analyzed, it was found that mandible fractures were more prevalent in males, and the average age of patients was 29.9 years. Concerning the trauma-causing mechanisms, the most common were interpersonal violence (36.7%), traffic accidents (36.7%), and wounds caused by firearms (16%). Plate and screw fixation was the most frequently used treatment (111 patients). CONCLUSIONS: Mandible fractures were mainly caused by interpersonal violence, and were more frequent in young males. Multiple fractures were present in almost half of the patients. In single fractures, the condyle and parasymphysis regions were the most affected. Open treatment was most commonly performed, with reconstruction with a titanium plate being the most common approach.

Keywords: Mandible; Maxillomandibular fracture; Face; Treatment.

 

Acesso retromandibular transparotídeo reduzido para o tratamento de fraturas extracapsulares do côndilo mandibular

Maria Cecília Closs Ono; Gilvani Azor de Oliveira e Cruz; Renato da Silva Freitas
Rev. Bras. Cir. Plást. 2013;28(3):428-433 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: A maioria dos trabalhos atuais enfatiza a necessidade de tratamento cruento das fraturas extracapsulares do côndilo mandibular, quando estas apresentam grandes desvios ou estão associadas a outras fraturas mandibulares e/ou terço médio da face. Este artigo tem por objetivo descrever detalhes cirúrgicos e resultados pós-operatórios do uso do acesso retromandibular transparotídeo reduzido para o tratamento das fraturas extracapsulares do côndilo mandibular. MÉTODO: Foram analisados 14 pacientes portadores de fraturas extracapsulares de côndilo mandibular, com indicação de tratamento cirúrgico, operados no período de março de 2011 a março de 2012. RESULTADOS: Nesta série de pacientes, os resultados anatômicos e funcionais foram considerados satisfatórios e foi observado baixo índice de complicações. CONCLUSÕES: O acesso retromandibular transparotídeo reduzido oferece vantagens e deve ser incluído como opção para o tratamento cruento das fraturas extracapsulares do côndilo mandibular.

Palavras-chave: Fraturas mandibulares. Mandíbula/cirurgia. Côndilo mandibular/cirurgia.

 

ABSTRACT

BACKGROUND: Most of the current research has highlighted the need for establishing a surgical procedure for the treatment of extracapsular condylar fractures of the mandible, in case with large deviations or when the fractures are associated with other mandibular and/or fractures of the middle third of the face. Here, we aimed to describe the surgical details and postoperative outcomes of the mini-retromandibular transparotid approach for the treatment of extracapsular condylar fractures of the mandible. METHOD: An analysis was conducted among 14 patients with extracapsular condylar fractures of the mandible who presented indications for surgical treatment and underwent the surgery between March 2011 and March 2012. RESULTS: In this case series, the anatomical and functional outcomes achieved were satisfactory and the rate of complications was low. CONCLUSIONS: The mini-retromandibular transparotid approach offers advantages and should be included as an option for the surgical treatment of extracapsular condylar fractures of the mandible.

Keywords: Mandibular fractures. Mandible/surgery. Mandibular condyle/surgery.

 

Fratura de mandíbula: estudo epidemiológico de 70 casos

Joaquim José de Lima Silva; Antonia Artemisa Aurélio Soares Lima; Thalita Brito Dantas; Mariana Hadassa Alencar da Frota; Ramon Veras Parente; Ana Luiza Sá Pinto da Nóbrega Lucena
Rev. Bras. Cir. Plást. 2011;26(4):645-648 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: As fraturas de mandíbula são frequentemente causadas por traumatismo direto, mas, eventualmente, podem surgir fraturas patológicas, em função de lesões tumorais. A abordagem cirúrgica é determinada pelo tipo e pela localização da fratura na mandíbula. O objetivo deste estudo foi avaliar o perfil epidemiológico de 70 pacientes que sofreram fratura de mandíbula e foram operados no Instituto Dr. José Frota (Fortaleza, CE) no período de janeiro de 2005 a dezembro de 2009. MÉTODO: Foram analisados prontuários de 70 pacientes submetidos a cirurgia para correção de fratura de mandíbula, avaliando-se sexo, idade, cor, procedência, sítio anatômico da fratura, etiologia, fraturas associadas, tratamento, tempo de internação e complicações. RESULTADOS: Houve predomínio do sexo masculino (90%), com média de idade de 28,25 + 11,04 anos. A maioria dos pacientes (80%) era de cor branca e procedente do interior (68%). Os locais da mandíbula mais acometidos foram a região da parassínfise, o corpo e o ângulo, tendo como principal causa os acidentes de trânsito (70%), sendo os acidentes motociclísticos (55,7%) mais prevalentes. As principais fraturas de face associadas foram de maxila do tipo Le Fort e zigomático-orbitário. O tratamento cirúrgico foi feito com fixação interna rígida na maioria dos pacientes (75%). A única complicação foi infecção, observada em um paciente. CONCLUSÕES: A redução e a fixação das fraturas mandibulares devem ocorrer tão precisa e rapidamente quanto possível, visto que a maloclusão é uma complicação grave a longo prazo. Neste estudo, essa complicação não foi observada, havendo apenas um caso de infecção. Coincidindo com os achados de outros estudos, houve prevalência de adultos jovens do sexo masculino e de acidentes de trânsito como etiologia. As fraturas foram localizadas preferencialmente na região da parassínfise e corrigidas por meio de fixação interna rígida em 75% dos casos.

Palavras-chave: Mandíbula/cirurgia. Traumatismos mandibulares. Fraturas mandibulares. Traumatismos faciais.

 

ABSTRACT

BACKGROUND: Mandible fractures are most often caused by direct trauma, but occasionally, pathologic fractures may occur due to tumor lesions. The surgical approach is determined by the type and the location of the mandible fracture. This study aimed to evaluate the epidemiological profile of 70 patients who suffered mandible fracture and underwent surgery at Instituto Dr. José Frota (Fortaleza, CE) between January 2005 and December 2009. METHODS: We analyzed medical records of 70 patients who underwent surgical treatment for mandibular fractures and assessed gender, age, skin color, anatomic site of fracture, etiology, associated fractures, treatment, hospitalization and complications. RESULTS: There was male predominance (90%) among patients, with a mean patient age of 28.25 + 11.04 years. Most patients (80%) were Caucasian and from small towns (68%). The most affected jaw sites, in descending order, were the parasymphysis region, body, and angle. The major cause was traffic accidents (70%), with motorcycle accidents being the most prevalent (55.7%). The main associated facial fractures were maxilla fracture type Le Fort and zygomatic-orbital. Surgical treatment was carried out with rigid internal fixation in most patients (75%). The only complication was infection in one patient. CONCLUSIONS: Reduction and fixation of mandibular fractures should occur as accurately and quickly as possible, since malocclusion is an important long-term complication. In our study, we did not observe such a complication; there was only one case of infection. Concurrent with the findings of other studies, there was a prevalence of young adult males among patients, and traffic accidents were the main cause. The fractures were frequently located in the parasymphysis region and were corrected through rigid internal fixation in 75% of cases.

Keywords: Mandible/surgery. Mandibular injuries. Mandibular fractures. Facial injuries.

 

Prototipagem: aplicações na cirurgia crâniomaxilo- facial do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (INTO)- RJ

Pablo Maricevich; Eduardo Pantoja; André Mansur; Acrysio Peixoto; Julia Amando; Philip Yin Vieira Borges; André Braune; José Augusto Nasser; Ricardo Lopes da Cruz
Rev. Bras. Cir. Plást. 2015;30(4):626-632 - Ideias e Inovações

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

A prototipagem é um processo de construção para obter protótipos físicos a partir de modelos 3D digitais. A introdução da prototipagem na medicina é recente. Caso1 - Paciente de 18 anos portador de defeito craniano de 192 cm2 secundário a uma craniotomia descompressiva. Foi feita uma cranioplastia com prótese customizada confeccionada a partir da prototipagem. Caso 2 - Paciente de 34 anos portador de sequela de fratura panfacial. Apresentava importante defeito do complexo zigomático-orbitário, com grande deslocamento do zigoma. O plano cirúrgico foi feito com o protótipo; e o protótipo foi levado à sala de cirurgia para auxiliar o ato operatório. Caso 3 - Paciente 29 anos portadora de um ameloblastoma de mandíbula da região subcondilar até parassínfise direita. Foi feita a prototipagem do esqueleto craniofacial e fíbula, e uma cirurgia de modelo 1 dia antes. Discussão: A prototipagem pode ter aplicação na cirurgia craniofacial de várias maneiras: confecção de próteses customizadas, planejamento cirúrgico e educação dos residentes e pacientes. No caso 1, a prótese customizada tem como vantagens a ausência de área doadora e o excelente resultado estético. No caso 2, a presença do protótipo na sala de cirurgia ajudou a identificar com mais rapidez o zigoma para resposicioná-lo. No caso 3, a cirurgia de modelo diminuiu a morbidade da área doadora; definiu a osteotomia da fíbula e as margens de ressecção; moldou a placa; escolheu os parafusos; encaixou a prótese de côndilo na ATM; alcançou a melhor oclusão possível; e diminuiu tempo cirúrgico, anestesia, e custo hospitalar.

Palavras-chave: Impressão tridimensional; Craniotomia; Ferimentos e lesões/complicações; Mandíbula/anormalidades.

 

ABSTRACT

Prototyping is a process of construction in order to obtain physical prototypes from 3D digital models. The introduction of prototyping in medicine is a recent event. Case 1: An 18-year-old patient with a 192 cm2 cranial defect secondary to a decompressive craniectomy. A cranioplasty was performed using a customized prosthesis manufactured by prototyping. Case 2: A 34-year-old patient with a panfacial fracture sequelae. This patient had a relevant defect in the zygomatico-orbital complex, with great zygoma dislocation. Surgical planning was performed using the prototype, which was taken to the surgery room to support the surgery. Case 3: A 29-year-old patient with a mandibular ameloblastoma from the subcondylar region to the right parasymphysis. Prototyping of the craniofacial skeleton and fibula were carried out in addition to a model surgery that was performed on the previous day. Discussion: Prototyping can be applied to craniofacial surgery in many ways, such as customized prosthesis manufacturing, surgical planning, and education of residents and patients. In case 1, a customized prosthesis had the advantage of not requiring a donor area and resulted in excellent esthetic results. In case 2, the presence of the prototype during surgery helped identify the zygoma more quickly in order to reposition it. In case 3, the model surgery helped decrease morbidity of the donor area, define fibular osteotomy and the resection margins, mold the plate, select the screws, ensure the condylar prosthesis fit in the temporomandibular joint (TMJ ), achieve the best occlusion possible, and reduce the surgical time, anesthesia, and hospital-associated costs.

Keywords: Three-dimensional printing; Craniotomy; Injuries and lesions/complications; Mandible/abnormalities.

 

Experiência de tratamento cirúrgico de fraturas de côndilo mandibular extracapsular do Hospital do Trabalhador - Curitiba

Maria Cecília Closs Ono; Renato da Silva Freitas; Gilvani Azor Cruz; Flavia David João de Mais; Bruna Ferreira Bernert Varaschin; Dayne Raquel de Paula
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(Suppl.1):56-58 - Face I

PDF Português

RESUMO

INTRODUÇÃO: As fraturas condilares possuem elevada incidência entre as fraturas mandibulares, sendo consideradas as fraturas mandibulares mais controversas, tanto em relação ao diagnóstico como ao tratamento. De acordo com a literatura, os resultados obtidos com o tratamento de fraturas condilares são satisfatórios, porém ainda permanece controversa a indicação cirúrgica ou conservadora. Este artigo apresenta uma revisão mais recente da experiência do Hospital do Trabalhador usando uma abordagem cirúrgica menos invasiva e viável para o tratamento cirúrgico aberto de fraturas condilares extracapsulares da mandíbula. MÉTODOS: Entre 2013 e 2018, 09 pacientes com fratura condílica extracapsular foram tratados cirurgicamente através da abordagem transparotídea minirretromandibular. Foram analisados dados pré e pós-operatórios dos pacientes. RESULTADOS: No pós-operatório não houve casos de infeção e não foram observados problemas com cicatriz. Durante o perioperatório, foi necessário mudança de plano cirúrgico de um paciente, devido à presença de sangramento. CONCLUSÃO: A experiência no Hospital do Trabalhador com a abordagem transparotídea minirretromandibular mostrou-se uma opção segura, devendo ser incluída como uma opção para o tratamento aberto de fraturas condilares extracapsulares da mandíbula.

Palavras-chave: Côndilo mandibular; Mandíbula; Fraturas mandibulares; Procedimentos cirúrgicos minimamente invasivos.

 

Osteorradionecrose em face: fisiopatologia, diagnóstico e tratamento

Johnny Leandro Conduta Borda Aldunate, Pedro Soler Coltro, Fábio de Freitas Busnardo, Marcus Castro Ferreira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2010;25(2):381-387 - Artigo de Revisão

PDF Português

RESUMO

A osteorradionecrose é uma das mais graves complicações da radioterapia utilizada para o tratamento das neoplasias de cabeça e pescoço. Trata-se de uma doença na qual o osso irradiado torna-se desvitalizado e exposto através da perda da integridade da pele e da mucosa, persistindo sem cicatrização. A osteorradionecrose da face acomete a mandíbula na grande maioria dos casos, seguida da maxila. Os fatores de risco mais importantes são a dose de radiação utilizada, o estadiamento tumoral, a presença de doenças periodontais e extrações dentárias. As características clínicas para o diagnóstico incluem dor local, trismo, halitose, exposição óssea, drenagem de secreção e fistulização para pele ou mucosa. As medidas conservadoras podem ser utilizadas nos casos iniciais, como antibioticoterapia e drogas antifibróticas. Já os casos mais complexos exigem abordagem cirúrgica, com desbridamento radical dos tecidos ósseos e partes moles desvitalizados, associado à reconstrução. Dentre as opções existentes para reconstrução da mandíbula, as mais utilizadas são os retalhos livres de tecido ósseo, como o retalho de fíbula, de crista ilíaca, de escápula e radial do antebraço. Já para a maxila, os mais usados são os retalhos ântero-lateral da coxa e radial do antebraço. Trata-se de tecidos bem vascularizados, que fornecem preenchimento e cobertura cutânea adequada do defeito remanescente. Como a osteorradionecrose apresenta um tratamento de extrema complexidade, os esforços devem ser direcionados para sua prevenção.

Palavras-chave: Osteonecrose. Lesões por radiação. Mandíbula. Maxila. Reconstrução. Retalhos cirúrgicos.

 

ABSTRACT

Osteoradionecrosis is one of the most severe complications from radiotherapy used for treatment of head and neck cancer. It is a disease in which irradiated bone become necrotic and exposed by losing skin and mucosal barrier, remaining without healing. Osteoradionecrosis in face affect mandible in the most of cases, followed by maxilla. The most important risk factors are radiation dose, tumor staging, and presence of periodontal diseases and teeth extractions. Clinical signs and symptoms for diagnosis include local pain, trismus, halitosis, bone exposition, drainage of secretion and fistulization to skin or mucosa. Conservative management can be used in initial cases, for example antibiotics and antifibrotics drugs. More complex cases need for a surgical approach that involves radical debridement of necrotic bone and soft-tissues, associated with a reconstructive surgery. Among the options to reconstruct mandible, the most used are free flaps composed by bone tissues, like fibula flap, iliac crest flap, scapula flap and radial forearm flap. To maxilla, the most used are ântero-lateral thigh flap and radial forearm flap. These flaps are tissues well-vascularized, which provide appropriate filling and cutaneous coverage of the remaining defect. As osteoradionecrosis has an extreme difficult treatment, efforts must be directed to its prevention.

Keywords: Osteonecrosis. Radiation injuries. Mandible. Maxilla. Reconstruction. Surgical flaps.

 

Patrocinadores

Indexadores

Licença Creative Commons Todos os artigos científicos publicados em http://www.rbcp.org.br estão licenciados sob uma Licença Creative Commons