ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Impresso: 1983-5175

Artigo Anterior Próximo Artigo

Tórax e Tronco - Ano 2010 - Volume 25 - (3 Suppl.1)

INTRODUÇÃO

Define-se gigantomastia como mamas com volume superior a 1000 cm3.

Na visão contemporânea de Gonzalez et al., a gigantomastia é conceituada, além dos parâmetros volumétricos, como uma síndrome dolorosa que acomete pelo menos três localizações no tronco e membros superiores. A gigantomastia é uma entidade rara, sua etiologia é desconhecida e caracteriza-se por um desenvolvimento anormal e rápido da glândula mamária em grandes proporções. Seu tratamento consiste na mamoplastia redutora.


OBJETIVO

O objetivo do presente estudo é avaliar de forma retrospectiva a técnica de redução de mama com pedículo medial, proposta por Silveira Neto, na melhora dos sintomas clínicos e dolorosos causados pela gigantomastia.


MATERIAL E MÉTODOS

No período de março de 2007 a fevereiro de 2009, 25 pacientes foram submetidas à mamoplastia redutora utilizando a técnica do pedículo medial. O critério de inclusão das pacientes foi peso total de ressecção de tecido mamário superior 1500g. A técnica descrita por Silveira Neto, em 1976, foi utilizada em todas as pacientes. No período entre 4 meses e 2 anos de pós-operatório, as pacientes foram avaliadas quanto às queixas clínicas decorrentes da hipertrofia mamária, com a utilização da escala analógica visual de dor.


RESULTADOS

A média de ressecção de tecido mamário por paciente foi 1999 g (variação de 1505 a 2710 g) e a média de ascensão da aréola foi 18,4 cm (variação de 28 a 13 cm). As pacientes apresentaram decréscimo significativo da dor medida pela escala visual analógica de dor em todos os locais mensurados. A região com maior diminuição da dor foi as costas, seguida pelos ombros, mamas e cervical na avaliação pelo teste não-paramétrico de Friedman. Todas as pacientes apresentaram remissão das queixas de intertrigo e depressão nos ombros após a cirurgia. Não ocorreram casos de hematoma, seroma, infecção, necrose total de complexo aréolo-papilar, necrose de pele ou medial ou cicatrizes com queloide.


Figura 1


Figura 2



CONCLUSÃO

A técnica do pedículo medial para tratamento de gigantomastia permitiu melhora significativa dos sintomas clínicos de dor na região das costas, ombros, mamas e cervical, conforme relato dos pacientes. A técnica mostrouse segura, reprodutível e com baixo índice de complicações.

 

Artigo Anterior Voltar ao Topo Próximo Artigo

Patrocinadores

Indexadores

Licença Creative Commons Todos os artigos científicos publicados em http://www.rbcp.org.br estão licenciados sob uma Licença Creative Commons