ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Print: 1983-5175

Previous Article Next Article

Letter to the Editor - Year2020 - Volume35 - Issue 2

http://www.dx.doi.org/10.5935/2177-1235.2020RBCP0043

Senhor editor,

Foi lido com grande interesse o artigo com o título: “Aumento da projeção da ponta nasal com ‘pseudo-retalhos’ obtidos dos excessos cefálicos das cartilagens alares” por Bozola et al., em 20191, publicado na Revista Brasileira de Cirurgia Plástica.

Os autores descrevem uma abordagem técnica diferente para a projeção da ponta nasal, com a utilização da porção cefálica ressecada na redução da cartilagem alar em rinoplastias. O conceito de utilização da própria cartilagem alar para reaproveitamento em área do nariz, como reforço de cartilagem alar2, no uso como enxerto expansor3, no preenchimento de dorso4 ou no preenchimento da região do triângulo mole5 têm sido descritos na literatura atual e acreditamos que o reaproveitamento do mesmo, em técnicas de rinoplastia, é o caminho ideal.

De acordo com a descrição dos resultados, gostaríamos que os autores comentassem as seguintes questões referentes a este artigo:

    Primeiro: Foi observado um aumento na projeção da ponta nasal. Qual foi o instrumento utilizado para comparar e avaliar de forma objetiva a projeção?

    Segundo: No aumento da projeção nasal, temos várias técnicas utilizadas com suturas e uso de enxertos, além da técnica descrita, quais outras técnicas foram utilizadas em conjunto nos pacientes estudados?

    Terceiro: Na descrição os pacientes relataram resultado satisfatório. Qual instrumento foi utilizado para aferição na avaliação pré e pós-operatório destes pacientes?

Por fim, parabenizamos os autores pelo trabalho e inovação quanto à técnica de rinoplastia.

REFERÊNCIAS

1. Bozola AB, Bozola AC, Sommer CG. Aumento da projeção da ponta nasal com "pseudo-retalhos" obtidos dos excessos cefálicos das cartilagens alares. Rev Bras Cir Plást. 2019; 34(4):445-51.

2. Racy E, Fanous A, Pressat-Laffouilhere T, Benmoussa N. The modified sliding alar cartilage flap: a novel way to preserve the internal nasal valve as illustrated by three-dimensional modeling. Plast Reconstr Surg. 2019 Sep;144(3):593-9.

3. Uebel CO, Matta R. Alar cartilage-an alternative for spreader graft in primary rhinoplasty. Eur J Plast Surg. 2017;40(5):417-26.

4. Kreutzer C, Hoehne J, Gubisch W, Rezaeian F, Haack S. Free diced cartilage: a new application of diced cartilage grafts in primary and secondary rhinoplasty. Plast Reconstr Surg. 2017 Sep;140(3):461-70.

5. Campbell CF, Pezeshk RA, Basci DS, Scheuer JF, Sieber DA, Rohrich RJ. Preventing soft-tissue triangle collapse in modern rhinoplasty. Plast Reconstr Surg. 2017 Jul;140(1):33e-42e.











1. Centro de Reabilitação Henrique Santillo, Plastic Surgery, Rhinoplasty, Goiânia, GO, Brasil.
2. Hospital de Clinicas UFG, Cirurgia Plástica, Goiânia, GO, Brasil.
3. Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira, Cirurgia Plástica, Goiânia, GO, Brasil.

Instituição: Hospital de Clinicas UFG, Cirurgia Plástica, Goiânia, GO, Brasil.

Autor correspondente: Fabiano Calixto Fortes Arruda, R. T-50, 723 - 07, St. Bueno, Goiânia, GO, Brasil. CEP: 74150-170 E-mail: arrudafabiano@hotmail.com

Artigo submetido: 18/02/2020.
Artigo aceito: 02/05/2020.

Conflitos de interesse: não há.



Caro Leitor,

Em esclarecimentos as questões solicitadas referente ao artigo “Aumento da projeção da ponta nasal com pseudo retalhos obtidos dos excessos cefálicos das cartilagens alares”:

    Primeiro: O instrumento utilizado para comparação foram as fotos de Pré e Pós-operatório de perfil.

    Segundo: Os pacientes estudados foram submetidos inicialmente a tática descrita sem utilização de outros procedimentos.

    Terceiro: O Instrumento utilizado para a análise dos resultados foram através do exame clínico e fotos como foi relatado e da avaliação dos próprios pacientes. Não foram utilizados em nenhum dos casos medidas métricas.











1. Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto, São José do Rio Preto, SP, Brasil.

 

Previous Article Back to Top Next Article

Support

Indexers

Licença Creative Commons All scientific articles published at www.rbcp.org.br are licensed under a Creative Commons license