ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Print: 1983-5175

Previous Article Next Article

Articles - Year 2019 - Volume 34 - (Suppl.3)

http://www.dx.doi.org/10.5935/2177-1235.2019RBCP0154

RESUMO

Introdução: A reconstrução labial representa sempre um grande desafio, considerando as dimensões da perda tecidual e o restabelecimento da funcionalidade da boca.
Método: Apresentamos o relato de um caso de um paciente de 35 anos, vítima de agressão por mordedura humana, com avulsão de 70% do lábio inferior, que foi submetido à reconstrução com retalho grácil microcirúrgico.
Resultados: Não houve perda do retalho, a resposta motora foi boa, mantendo competência oral na alimentação e adequada forma labial, considerando o aspecto estético.
Conclusões: A técnica do retalho microcirúrgico do músculo grácil, possibilitou o restabelecimento da função da boca, de forma segura, sem cicatrizes adicionais perioral e nasal.

Palavras-chave: Lábio/cirurgia; Microcirurgia; Retalhos cirúrgicos


INTRODUÇÃO

As deformidades do lábio superior e inferior, representam sempre um desafio na sua correção, seja decorrente do trauma, deformidades congênitas ou câncer. Os lábios exercem suas funções no ato da mastigação, mímica facial, fala e competência oral.

Alterações nas comissuras orais, no vermelhão, ou do arco do cupido, são facilmente identificadas, considerando a posição anatômica na face.

Há séculos tem sido descritas as técnicas de reconstrução funcional e estética dos lábios.

Neste trabalho, relatamos o caso de um paciente com avulsão de 70% do lábio inferior, por mordedura humana, submetida à reconstrução microcirúrgica com músculo grácil.

OBJETIVO

Demonstrar o retalho microcirúrgico do músculo grácil, como opção segura e funcional na reconstrução do lábio inferior.

RELATO DO CASO

Relato do caso de um paciente com avulsão de lábio inferior, atendido no Hospital e Pronto Socorro Dr. João Lúcio /SUSAM em Manaus, AM. Paciente com 35 anos, sexo feminino, foi vítima de agressão com mordedura humana e perda de 70% do lábio inferior e comissura labial direita (Figura 1). Foi submetida à reconstrução do lábio com retalho microcirúrgico do músculo grácil direito (Figura 2), com anastomose vascular nos vasos angulares faciais e anastomose nervosa no ramo mandibular, ambos na hemiface direita (Figura 3). Adicionalmente, enxertia de pele total sobre o músculo grácil, no lado externo na boca. Após 3 meses do procedimento, foi retirado uma fita muscular do grácil, para refinamento/equilíbrio na espessura do músculo (altura do vermelhão do segmento remanescente do lábio intacto). Apesar da retração do retalho e na altura do vermelhão, a paciente apresenta competência oral, sem perda de líquidos ou alimentos sólidos e boa movimentação muscular na fala e na mímica labial (Figuras 4 e 5).

Figura 1 - Avulsão lábio inferior e comissura direita.

Figura 2 - retalho grácil com pedículo vascular e nervo obturador.

Figura 3 - Anastomose vascular e nervosa na hemiface direita.

Figura 4 - retalho fixado antes de receber enxerto de pele externamente.

Figura 5 - retração do retalho com 6 meses, mantendo funcionalidade.

DISCUSSÃO

Há várias técnicas de reconstrução para o lábio inferior, considerando a dimensão da perda tecidual e todas essas opções utilizam retalhos locais, próximos ao defeito, utilizando pele, músculos, inervação e vascularização local. Os resultados funcionais são adequados, permitem a reparação da perda tecidual, mas em muitos casos determinam microssomia e também um vermelhão mais fino.

A utilização do retalho microcirúrgico do músculo grácil permite a reposição da perda tecidual, com inervação motora e, portanto, competência oral e mimetização da função do músculo orbicular, sem cicatrizes adicionais perioral e nasolabiais, necessárias na execução das técnicas com retalhos locais.

CONCLUSÃO

O retalho microcirúrgico do músculo grácil é uma ótima opção para reconstrução da perda extensa do lábio inferior, possibilitando adequada função e melhora estética.

REFERÊNCIAS

1. Siqueira EJ, Alvarez GS, Laitano FF, Martins PDE, Oliveira MP. Estratégias em reconstrução do lábio inferior. Rev Bras Cir Plást. 2012;27(4):536-41. DOI: https://doi.org/10.1590/S1983-51752012000400011

2. Webster RC, Coffey RJ, Kelleber RE. Total and partial reconstruction of the lower lip with innervated muscle bearing flaps. Plast Reconstr Surg.1960;25:360-71.

3. Sbalchiero JC, Anlicoara R, Cammatota MC, Leal PRA. Reconstrução Labial: Abordagem e Estética após ressecção Tumoral. Rev Bras Cir Plást. 2005;20(1)40-5.

4. Ninkovic M, Spilimbergo SS, Ninkovic M. Lower Lip Reconstruction Using a Functioning Gracilis Muscle Free Flap. Semin Plast Surg. 2010;24(2):212-8. DOI: https://doi.org/10.1055/s-0030-1255338.











1. Hospital e Pronto Socorro Dr. João Lúcio Pereira Machado, Manaus, AM, Brasil.
2. Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas, Manaus, AM, Brasil.
3. Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, Brasil.
4. Sociedade Brasileira de Microcirurgia Reconstrutiva, São Paulo, SP, Brasil.
5. Universidade Nilton Lins, Manaus, AM, Brasil.

Endereço Autor: Gustavo Emilio Llano Cabrera, Avenida Mário Ypiranga, 1620 B, Adrianópolis, Manaus, AM, Brasil. CEP: 69057-001. E-mail: gustavo.cabrera@terra.com.br

 

Previous Article Back to Top Next Article

Indexers

Licença Creative Commons All scientific articles published at www.rbcp.org.br are licensed under a Creative Commons license