ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Impresso: 1983-5175

Artigo Anterior Próximo Artigo

Crânio, Face e Pescoço - Ano 2012 - Volume 27 - (3 Suppl.1)

INTRODUÇÃO

A rinoplastia é um dos procedimentos estéticos mais comuns dentro da cirurgia plástica e é também um dos mais desafiadores. O resultado de uma rinoplastia deve estar em harmonia com o restante da face e exige do cirurgião bom senso estético e ampla habilidade cirúrgica.


OBJETIVO

O objetivo deste trabalho foi fazer um levantamento dos casos de rinoplastias realizados no Serviço de Cirurgia Plástica do HCPA, analisar taxa de complicações, resultados estéticos e funcionais e taxa de satisfação dos pacientes.


MÉTODO

Foi realizada revisão de prontuários de todas as rinoplastias realizadas pelos residentes do Serviço de Cirurgia Plástica do HCPA, entre janeiro de 2009 e dezembro de 2011. Não foram incluídas rinoplastias realizadas em pacientes com malformações congênitas. Além da revisão de prontuários, os pacientes responderam a um questionário no qual eram perguntados a respeito da satisfação com a cirurgia dos pontos de vista estético e funcional, atribuindo uma nota de zero a dez para esses quesitos.


RESULTADOS

Foram realizadas 59 rinoplastias ao longo desse período. A média de idade foi de 34 anos (18 - 60 anos), sendo 54 mulheres. O tempo cirúrgico foi em média de 2 horas. Dezenove rinoplastias foram feitas pela técnica aberta e 40 pela técnica fechada. Em 20 pacientes, houve correção concomitante do desvio de septo. Em 6 desses casos, o tratamento do septo foi realizado em cirurgia conjunta com a equipe da otorrinolaringologia. Cinco rinoplastias eram secundárias. Houve colocação de enxertos em 8 casos, sendo 6 destes o strut columelar. O questionário de satisfação foi aplicado em 45 pacientes através de contato telefônico. A nota média que os pacientes atribuíram ao aspecto estético do nariz no pré-operatório foi de 4. A nota média no pós-operatório foi de 9. Nenhum paciente atribuiu nota menor que 7 para o resultado estético da rinoplastia; 25 (55%) pacientes deram nota 10 para o resultado estético pós-operatório, 12 (26%) deram nota 9, 4 (9%) deram nota 8 e 4 (9%) nota 7. Nos pacientes que não ficaram completamente satisfeitos com a estética (nota menor que 10; n=20), 10 pacientes apresentavam queixas em relação à ponta, 8 pacientes queixavam-se em relação ao dorso, uma paciente apresentava-se insatisfeita pelo fato da cirurgia ter alterado muito a sua fisionomia e uma paciente não apresentava queixa específica. Em relação à função respiratória, a nota média no pré-operatório foi de 8 e, no pós-operatório, de 9. Sete (15%) pacientes referiram alguma piora da função respiratória após a cirurgia.


DISCUSSÃO

A rinoplastia exige do cirurgião plástico em treinamento amplo conhecimento anatômico, diagnóstico clínico acurado, refinamento técnico que permita exposição, preservação e reestabelecimento das estruturas anatômicas normais. Os pacientes apresentados neste trabalho foram todos operados por residentes. Nenhum caso apresentou complicação aguda. Os resultados demonstram que 82% dos pacientes atribuíram nota 9 ou 10 para o resultado estético pós-operatório, o que representa alto índice de satisfação. Sete pacientes referiram, durante a aplicação do questionário, piora da nota atribuída à função respiratória. Nem todos estes apresentavam queixas espontâneas nas consultas de pós-operatório, sendo que em alguns esta alteração funcional só foi referida no momento da aplicação do questionário, o que nos leva a crer que é possível que, em alguns casos, essa alteração não seja significativa. De qualquer maneira, esses pacientes serão avaliados novamente para que possamos dimensionar essa alteração funcional e tratá-la de maneira adequada.


CONCLUSÃO

Os dados analisados indicam que as rinoplastias realizadas pelos residentes do HCPA apresentam índices baixos de complicações, com alta taxa de satisfação dos pacientes.

 

Artigo Anterior Voltar ao Topo Próximo Artigo

Patrocinadores

Indexadores

Licença Creative Commons Todos os artigos científicos publicados em http://www.rbcp.org.br estão licenciados sob uma Licença Creative Commons