ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Impresso: 1983-5175

Mostrando de 1 até 5 de 5 resultado(s)

Busca por : Paula Giordani Colpo

Expansão tecidual no Hospital de Clínicas-UFPR: nossa experiência

Renato da Silva Freitas; Gilvani Azor de Oliveira e Cruz; Isis Scomação; Isis Juliane Guarezi Nasser; Paula Giordani Colpo
Rev. Bras. Cir. Plást. 2011;26(3):407-410 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

Introdução: A escassez de tecidos para reconstrução de grandes defeitos é um desafio ao cirurgião plástico. Nesse contexto, surgiu a expansão tecidual, que, nos últimos 30 anos, se tornou uma das modalidades mais utilizadas na cirurgia reparadora. A expansão é uma técnica muito versátil, que pode ser realizada em todas as idades e para correção de diferentes afecções. As principais indicações são sequelas de queimadura e nevo congênito gigante. Este estudo teve como objetivo demonstrar as indicações na utilização dos expansores tissulares e sua evolução em pacientes do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná. Métodos: Estudo retrospectivo, incluindo pacientes submetidos a expansão tecidual para cirurgia reconstrutora, no período de janeiro 2005 a dezembro 2009. Resultados: Foram analisados 24 pacientes, sendo 70,8% do sexo feminino e 29,2% do sexo masculino. A idade variou entre 3 anos e 46 anos (média de 17,1 anos). A principal indicação de expansão tecidual foi o tratamento de sequelas de queimaduras (62,5%), principalmente na região da cabeça e do pescoço. Alopecia foi a indicação mais prevalente (29,2%), seguida por retração cicatricial em região cervical (20,8%). Outras indicações foram nevo melanocítico congênito gigante (16,7%), síndrome de Poland (8,3%), cicatriz abdominal (8,3%) e amastia (4,2%). Entre os pacientes avaliados, 11 evoluíram com alguma complicação, 8 (72,7%) dos quais tinham como doença primária sequela de queimaduras, demonstrando maior incidência de complicações em relação às outras indicações. As complicações encontradas foram: infecção, ruptura, extrusão, deiscência de sutura e deslocamento do expansor. Conclusões: A expansão tissular é indicada no tratamento de múltiplas doenças e uma das principais indicações continua sendo o tratamento de sequelas de queimaduras.

Palavras-chave: Dispositivos para expansão de tecidos. Expansão de tecido. Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos.

 

ABSTRACT

Background: The shortage of tissue for large defect reconstruction is a challenge for the plastic surgeon. Tissue expansion emerged in this context, and in the last 30 years has become one of the most widely used modalities in reconstructive surgery. Tissue expansion is a very versatile technique that can be performed in patients of all ages for the correction of different pathologies. The most common indications are burn sequelae and giant congenital nevus. The present study describes the indications and use of tissue expanders at the Hospital de Clínicas of Universidade Federal do Paraná. Methods: Patients who underwent tissue expansion for reconstructive surgery between January 2005 and December 2009 were retrospectively reviewed. Results: A total of 24 patients (70.8% female and 29.2% male) were analyzed. Ages ranged from 3 to 46 years old (average, 17.1 years). The most common indication for tissue expansion was the treatment of burn sequelae (62.5%), mainly in the head and neck. Alopecia was the second most prevalent indication (29.2%), followed by scar retraction in the neck (20.8%). Other indications were giant congenital melanocytic nevus (16.7%), Poland's syndrome (8.3%), abdominal scar (8.3%), and amastia (4.2%). Complications developed in 11 patients, and the highest incidence of complications, reported in 8 (72.7%) patients, was among those with burn sequelae as the primary pathology. The complications were infection, rupture, extrusion, wound dehiscence, and displacement of the expander. Conclusions: Tissue expansion is indicated for the treatment of several diseases among which burn sequelae is one of the most common indications.

Keywords: Tissue expansion devices. Tissue expansion. Reconstructive surgical procedures.

 

Braquio-dorso-mamoplastia: cirurgia do contorno corporal da região superior do tronco após grandes perdas ponderais

Alexandre Elias Contin Mansur; Priscila Balbinot; Paula Giordani Colpo; Adriana Sayuri Kurogi Ascenço; Renato da Silva Freitas
Rev. Bras. Cir. Plást. 2016;31(3):339-346 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: No Brasil foram realizadas 88 mil cirurgias bariátricas em 2014. Após o emagrecimento, ocorre desinsuflação de todo o tronco, com flacidez e dobra de excesso cutâneo das mamas à região dorsal posterior. Por isso, propomos procedimento cirúrgico que trate a região superior toda do tronco, incluindo mamas, dorso lateral e posterior e braços. OBJETIVO: Mostrar a experiência pessoal em cirurgias de braquio-dorso-mamoplastia. MÉTODO: Foram operados 13 pacientes no período de 2007 a 2014, sendo 11 mulheres e dois homens. RESULTADOS: A média de idade foi de 41,9 anos. A braquio-dorso-mamoplastia foi realizada em todos os pacientes. Em três casos, foi realizada braquio-dorso-mamoplastia em L, devido à menor deformidade latero-posterior. A duração média das cirurgias foi de 4 horas e 30 minutos. O Índice de Massa Corporal (IMC) médio, antes da cirurgia bariátrica, foi de 53,5 kg/m2. As perdas ponderais variaram de 47 a 114 kg. O IMC pré-operatório variou de 23 a 39 kg/m2. Não houve casos de infecção, grandes deiscências ou seroma. Duas pacientes evoluíram com hematoma, necessitando de nova intervenção para drenagem. CONCLUSÃO: As deformidades da região torácica no paciente com perda ponderal maciça são variáveis, sendo necessários diversos tratamentos cirúrgicos que deverão abordar o tórax inteiro como área anatômica única. É importante compreender a deformidade que cada paciente apresenta e adequar a abordagem cirúrgica em conformidade. A indicação principal para uma braquio-dorso-mamoplastia é a queda lateral do sulco inframamário.

Palavras-chave: Tronco; Cirurgia bariátrica; Perda de peso; Mamoplastia.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: In Brazil, 88000 bariatric surgeries were performed in 2014. After weight loss, deflation occurs around the trunk, with sagging and folding of excess skin of the breasts in the posterior dorsal region . We, therefore, propose a surgical procedure to treat upper region of the entire trunk, including breasts, side and rear back, and arms. OBJECTIVE: To present a personal experience in brachial-dorsal mammoplasty surgeries. METHOD: We operated 13 patients from 2007 to 2014, 11 women and two men. RESULTS: The average age was 41.9 years. The brachial-dorsal mammoplasty was performed in all patients. In three cases, L-brachial-dorsal mammoplasty was performed, due to lower latero-posterior deformity. The average surgery duration was 4 hours and 30 minutes. The average Body Mass Index (BMI), before bariatric surgery, was 53.5 kg/m2. Weight loss ranged from 47 to 114 kg. The pre-surgery BMI ranged from 23 to 39 kg/m2. There were no cases of infection, large dehiscence or seroma. Two patients developed hematoma, requiring a new intervention for drainage. CONCLUSION: Deformities of the thoracic region in patients with large weight loss are variable, requiring several surgical treatments that should address the entire chest as a single anatomical area. It is important to understand the deformity that each patient presents and adapt the surgical approach accordingly. The main indication for a brachial-dorsal mammoplasty is lateral drop of the inframammary fold.

Keywords: Torso; Bariatric surgery; Weight loss; Mammoplasty.

 

Epidemiologia das fraturas faciais na criança: avaliação em 428 casos em Curitiba, PR, Brasil

Isis Scomacao, Gilvani Azor de Oliveira e Cruz, Maria Cecília Closs Ono, Alexandre Elias Contin Mansur, Paula Giordani Colpo, Adriana K Sayuri
Rev. Bras. Cir. Plást. 2010;25(3 Suppl.1):13 - Crânio, Face e Pescoço

PDF Português

Opções terapêuticas no manejo do nevus congênito gigante, experiência do Serviço de Cirurgia Plástica e Reaparadora HC-UFPR

Renato da Silva Freitas; Gilvani Azor de Oliveira e Cruz; Isis Scomação; Adriana Sayuri Kurogi; Ivan Maluf Junior; Paula Giordani Colpo; Priscila Balbinot
Rev. Bras. Cir. Plást. 2015;30(2):277-281 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: O nevus congênito gigante (NCG) possui diversas modalidades de tratamento. A abordagem cirúrgica inclui a ressecção parcial seriada ou excisão total. Objetivo: Demonstrar as principais modalidades terapêuticas utilizadas para o tratamento do NCG e avaliar a incidência da localização, idade e tamanho destas lesões no Serviço de Cirurgia Plástica e Reparadora do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná. MÉTODOS: Estudo retrospectivo dos pacientes submetidos a tratamento cirúrgico do NCG no período de janeiro de 2004 a janeiro de 2010. Foram coletados dados como: idade, gênero, tratamento realizado, número de cirurgias realizadas, evolução e complicações. RESULTADOS: Foram avaliados 11 pacientes, sendo 8 mulheres e 3 homens. A média de idade foi de 12,4 anos (3 a 25 anos). O subtipo mais encontrado foi o nevus melanocítico intradérmico correspondendo a 90,9% dos casos e 9,1% com nevus melanocítico composto. Não foram identificados casos de melanoma. A localização mais comum foi a região da cabeça e pescoço. O diâmetro médio das lesões foi de 9,1 cm.As técnicas utilizadas para reconstrução foram: sutura primária, retalhos locais, enxerto de pele e uso de expansores. No seguimento, 63,6% dos pacientes apresentavam ainda nevus residual, 27,3% apresentaram ressecção completa e 9,1% perderam seguimento. CONCLUSÃO: Foi observada maior incidência de NCG na faixa etária de 3 a 25 anos, sendo a localização mais comum na face e com tamanho médio de 9,1cm. O principal tratamento instituído para os pacientes com NCG foi a ressecção parcelada, com bons resultados.

Palavras-chave: Nevo; Tratamento; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Several modalities are available for the treatment of giant congenital nevus (GCN). The surgical approach includes partial serial resection or total excision. Objective: To demonstrate the main therapeutic modalities in the treatment of GCN and to assess the incidence of location, age, and size of this lesion at the Plastic and Reconstructive Surgery Service of the Hospital de Clínicas, Federal University of Paraná. METHODS: This retrospective study included patients who had undergone surgical treatment for GCN between January 2004 and January 2010. We collected data such as age, sex, treatment performed, number of surgeries carried out, evolution, and complications. RESULTS: We evaluated 11 patients (8 female and 3 male). The average age was 12.4 years (range, 3-25 years). The GCN subtype most commonly found was intradermal melanocytic nevus, which accounted for 90.9% of cases, with melanocytic nevus accounting for the remaining 9.1%. No cases of melanoma were identified. The most common location was the head and neck. The average diameter of the lesions was 9.1 cm. The techniques used for the reconstruction included primary suture, local flaps, skin graft, and the use of expanders. In the follow-up period, 63.6% of the patients still presented a residual nevus, 27.3% underwent complete resection, and 9.1% were not monitored. CONCLUSION: A higher incidence of GCN was observed in patients aged 3-25 years. The most common location was the face, and the average size was 9.1 cm. The main treatment of patients with GCN was splitting resection, which resulted in satisfactory outcomes.

Keywords: Nevus; Treatment; Reconstructive surgical procedures.

 

Trigonocefalia: revisão de literatura - 52 casos (1991 a 2010)

Isis Scomacao, Gilvani A de Oliveira e Cruz, Paulo Carboni, Renato Silva Freitas, Maria Cecília Closs Ono, Paula Giordani Colpo
Rev. Bras. Cir. Plást. 2010;25(3 Suppl.1):38 - Crânio, Face e Pescoço

PDF Português

Patrocinadores

Indexadores

Licença Creative Commons Todos os artigos científicos publicados em http://www.rbcp.org.br estão licenciados sob uma Licença Creative Commons