ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Impresso: 1983-5175

Mostrando de 1 até 4 de 4 resultado(s)

Busca por : Marcel Vinicius de Aguiar Menezes

Reconstrução nasal com o uso de cartilagem costal

Marcel Vinícius de Aguiar Menezes, Gal Moreira Dini, Lydia Masako Ferreira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2009;24(1):6-10 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

Introdução: Entre os materiais autógenos mais utilizados na reconstrução nasal, a cartilagem septal é a fonte doadora ideal, pois geralmente fornece material de boa qualidade e fácil obtenção. Porém seu uso é limitado em casos de grandes deformidades e mesmo nos casos mais simples em que a quantidade de cartilagem é limitada por fatores como grandes desvios do septo cartilaginoso ou septoplastia prévia. Qualquer substância aloplástica para aumentar o nariz deve ser instrumento de exceção. Cartilagens são mais resistentes à reabsorção e também possuem menores índices de extrusão e reabsorção. Objetivo: Avaliar a segurança e a durabilidade dos resultados das rinoplastias com o uso de cartilagem costal. Método: Foram operados 30 pacientes com deformidades nasais que preenchessem os seguintes critérios de inclusão: pacientes de ambos os sexos que apresentassem deformidade nasal necessitando de enxertos cartilaginosos múltiplos para sua correção; pacientes entre 18 e 60 anos de idade. Foram considerados os seguintes critérios de exclusão: pacientes com contra-indicações clínico-cirúrgicas ao procedimento indicado, com alterações nos exames pré-operatórios e com risco cirúrgico elevado. Resultados: No período de abril de 2004 a julho de 2007, foram selecionados consecutivamente 30 pacientes com indicação de correção de deformidade nasal necessitando de múltiplos enxertos cartilaginosos. Não foram encontradas complicações anestésicas ou cardiorrespiratórias, trombose venosa profunda, perfurações de vísceras, infecção ou outras maiores. Conclusão: A técnica provou ser segura, com resultados duradouros e excelentes.

Palavras-chave: Rinoplastia. Osso nasal/cirurgia. Cartilagem. Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos/métodos.

 

ABSTRACT

Introduction: Among the most autogenous materials used in nasal reconstruction, the septal cartilage is the ideal donor, because often provides material of good quality and easily accessible. But their use is limited in cases of major deformities and even in the simplest cases where the amount of cartilage is limited by factors such as large deviations of the cartilaginous septum or prior septoplasty. Aloplastic implants should be an exception. Cartilage is more resistant to resorption and also have lower rates of extrusion. Objective: To evaluate the safety and durability of the results of rhinoplasty with the use of costal cartilage. Method: Thirty patients were operated with nasal deformities with the following inclusion criteria: patients of both sex who had nasal deformity that was necessary the use of multiple cartilaginous transplants for its correction; patients with age between 18 and 60 years. The exclusion criteria were: patients with impossibility to medical-surgical procedure, with changes in preoperative examinations and high surgical risk. Results: From April 2004 to July 2007, were selected consecutively 30 patients with an indication correction of nasal deformity requiring multiple cartilaginous grafts. There were no anesthetic or cardiorrespiratory complications, deep vein thrombosis, perforations of viscera, infection, or other higher. Conclusion: The technique proved to be safe and durable and excellent results.

Keywords: Rhinoplasty. Nasal bone/surgery. Cartilage. Reconstructive surgical procedures/methods.

 

Avaliação da eficácia do retalho glandular na proteção da incisão no sulco mamário em cirurgias de implante de silicone

Rosana Flora Ribeiro Frempong; Marcel Vinicius de Aguiar Menezes; Moema Maria Carvalho de Santana
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(Suppl.2):12-15 - 33ª Jornada Norte-Nordeste de Cirurgia Plástica

PDF Português

RESUMO

A inclusão de implantes de silicone para mamoplastia de aumento é um dos procedimentos cirúrgicos mais realizados no Brasil e no mundo. O propósito desta cirurgia é aumentar o volume para que o paciente diminua sua insatisfação quanto à forma e aparência da mama. Apesar de tratar-se de um procedimento com tempo cirúrgico rotineiramente pequeno e baixo risco intraoperatório, as complicações que envolvem a mamoplastia de aumento são dramáticas e envolvem infecção, contratura capsular a longo prazo, extrusão do implante com falência da cirurgia e o risco de litígio por insatisfação das pacientes. Na atualidade, as incisões para mamoplastia de aumento se tornaram menores para melhorar os resultados estéticos, enquanto que, ao mesmo tempo, os volumes dos implantes mamários aumentaram. A localização da incisão depende basicamente das preferências individuais de cada cirurgião. Sabe-se que a posição da incisão é um fator determinante do grau de trauma tissular, exposição do implante às bactérias endógenas, dano sensitivo potencial, visibilidade e hemostasia. O objetivo desse estudo é avaliar a funcionalidade do retalho glandular do polo inferior para proteção da exposição do implante de silicone nas pacientes que realizaram cirurgias de mamoplastia de aumento via sulco inframamário em uma série de casos.

Palavras-chave: Implante mamário, Mamoplastia, Elastômeros de silicone; géis de silicone; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos.

 

ABSTRACT

Silicone implants inclusion for augmentation mammoplasty is one of the most performed surgical procedures in Brazil and worldwide. Purpose of this surgery is to increase the volume so that the patient decreases their dissatisfaction with breast shape and appearance. Although it is a procedure with short surgical time and has low intraoperative risk, complications involving augmentation mammoplasty are dramatic and involve infection, long-term capsular contracture, surgery extrusion with surgery failure, and litigation risk because of patient dissatisfaction. At present, breast augmentation incisions have become smaller to improve aesthetic results, while at the same time breast implant volumes have increased. Incision location depends primarily on each surgeon individual preferences. It is known that incision position is a determining factor for tissue trauma degree, implant exposure to endogenous bacteria, potential sensory damage, visibility and hemostasis. This study aim is to evaluate inferior pole glandular flap functionality to protect exposure of silicone implant in patients who underwent mammoplasty surgeries via inframammary sulcus in a series of cases.

Keywords: Breast Implants; Mammaplasty; Silicone elastomers; Silicon gels; Reconstructive surgical procedures.

 

Avaliação dos resultados do mini-lifting modificado: estudo prospectivo

Marcel Vinicius de Aguiar Menezes, Luiz Eduardo Felipe Abla, Leandro Brum Dutra, André Elias Junqueira, Lydia Masako Ferreira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2010;25(2):285-290 - Artigo Original

PDF Português

RESUMO

Introdução: O mini-lifting modificado se baseia em uma técnica padronizada, que consiste em um descolamento mínimo demarcado no pré-operatório. A plicatura do sistema músculo-aponeurótico superficial (SMAS) é realizada tracionando-se todos os tecidos da face, a fim de promover o seu rejuvenescimento com a manutenção de um retalho que apresenta menor risco de necrose por ter menor descolamento e, por isso, uma mínima área para formação de hematomas. Método: Foram operadas 36 pacientes submetidas a ritidoplastia pela técnica do mini-lifting modificado, que preencheram critérios pré-estabelecidos. Foram coletados os dados antropométricos e um interrogatório sobre a história clínica do paciente realizado. Resultados: No período de fevereiro de 2008 a março de 2009, foram operadas consecutivamente 36 pacientes pela técnica de mini-lifting modificado. A idade variou entre 44 e 67 anos, sendo a média de 57 anos. O retorno das pacientes às atividades habituais variou de 7 a 14 dias, período que coincide com a redução em mais de 80% do edema pós-operatório. O dreno a vácuo foi retirado na manhã seguinte em 34 (94,4%) pacientes, no 2º dia pós-operatório em 1 (2,94%) caso e houve 1 (2,94%) caso de hematoma pós-operatório. Não houve caso de necrose do retalho. Houve 1 (2,94%) caso de neuropraxia do facial, que foi resolvida espontaneamente. Conclusão: A técnica de mini-lifting modificado foi considerada satisfatória, por apresentar bons resultados, baixo índice de complicações e retorno precoce das pacientes às suas atividades.

Palavras-chave: ritidoplastia. facelifting. Minilifting.

 

ABSTRACT

Introduction: The modified mini-facelift is based on a standardized tecnic consisting of a minimum undermining marked preoperatively. The plication of the muscle-aponeurotic superficial (SMAS) is done pulling all the tissues of the face, promoting facial rejuvenation with the maintenance of a flap with a lower risk of necrosis by maintaining smaller undermining area and minimum area for hematomas. Methods: We operated on 36 patients undergoing rhytidectomy technique of modified mini-lifting as they fulfilled the some criteria. Anthropometric data were collected, a questionnaire about the patient's history was performed. Results: From February 2008 to March 2009, 36 patients were consecutively operated by the modified mini-facelift technique. The age ranged from 44 to 67 years, with a mean 57 anos. The patients return to normal activities ranged from 7 to 14 days, a period that coincides with a reduction in more than 80% of postoperative edema. The vacuum drain was removed the next morning (1st day after surgery) in 34 patients (94.4%), the 2nd postoperative day in 1 (2.94%) case and in 1 (2.94%) case of postoperative hematoma. There were no cases of necrosis of the flap. There was 1 (2.94%) neuropraxia facial which was resolved spontaneously. Conclusion: The technique of modified mini-lifting is satisfactory for presenting good results, low complication rate and early return of patients to their activities.

Keywords: Rhytidoplasty. Facelifting. Minilifting.

 

Controle da dor no pós-operatório de lipoaspiração

Marcel Vinicius de Aguiar Menezes; Priscila Teles Archanjo; Raquel Santana Ramos Oliveira; Lúcio Antonio Garcia Dias; José Siqueira Prado; Fernando Vicente de Araujo; Jessica Gonçalves de Queiroz
Rev. Bras. Cir. Plást. 2017;32(4):556-561 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: O controle da dor é essencial em qualquer evento cirúrgico. A lipoaspiração cursa, em geral, com queixas de dor pós-operatória, o que levanta a discussão acerca da melhor maneira de preveni-la e tratá-la. Dessa forma, estudos indicam que a analgesia deveria começar antes que qualquer estímulo doloroso seja deflagrado a fim de reduzir ou prevenir a dor preemptivamente. A abordagem nas diversas vias álgicas, com combinação de diferentes classes de fármacos ou associação dos bloqueios raquimedular ou epidural com anestesia geral, também pode contribuir para o manejo da dor. MÉTODOS: Estudo descritivo, prospectivo, intervencionista, tipo Coorte, com pacientes submetidas à cirurgia plástica envolvendo lipoaspiração. O procedimento anestésico padrão consistiu na associação de anestesia geral e subaracnóidea. O escalonamento da dor, realizado 6 e 18 horas após o término da cirurgia, utilizou escalas unidimensionais. A ausência de dor ou a presença de dor leve foram consideradas como resultado satisfatório. RESULTADOS: Foram avaliadas 50 pacientes do sexo feminino, com média de 35 anos de idade. Não foi encontrada dor severa em qualquer momento do estudo. Os resultados satisfatórios representaram 94% e 92% das pacientes na avaliação das 6 e 18 horas do pós-operatório, respectivamente (p < 0,001). CONCLUSÕES: A anestesia geral venosa combinada com raquianestesia, em cirurgia de contorno corporal, foi capaz de controlar satisfatoriamente a dor no pós-operatório imediato na maioria dos casos (>90%). A lipoaspiração mostrou ser cirurgia de dor controlável nesta casuística.

Palavras-chave: Analgesia; Lipectomia; Anestesia geral; Raquianestesia; Dor pós-operatória.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Pain control is essential in any surgical event. Liposuction is, in general, accompanied by complaints of post-operative pain, which raises the discussion about the best way to prevent and treat it. Accordingly, studies indicate that the analgesia should begin before any painful stimulus is triggered in order to reduce or prevent the pain preemptively. The approach of the various pain pathways, with a combination of different classes of drugs or utilization of spinal block or epidural/general anesthesia can also contribute to pain management. METHODS: A descriptive, prospective, interventional cohort type study was conducted with patients undergoing plastic surgery involving liposuction. The standard anesthetic procedure consisted of an association between general and spinal anesthesia. The assessment of pain, carried out 6 and 18 hours after the end of the surgery, used unidimensional scales. The absence of pain or the presence of mild pain was considered a satisfactory result. RESULTS: Fifty female patients were evaluated, with an average of 35 years of age. No intense pain was found at any time during the study. Satisfactory results accounted for 94% and 92% of the patients in the assessment at 6 and 18 hours post-surgery, respectively (p < 0.001). CONCLUSIONS: Intravenous anesthesia combined with spinal anesthesia, in body contouring surgery, was able to satisfactorily control pain in the immediate postoperative period in most cases (>90%). In this study, liposuction was revealed to be a type of surgery with manageable pain.

Keywords: Analgesia; Lipectomy; General anesthesia; Spinal anesthesia; Pain, postoperative.

 

Patrocinadores

Indexadores

Licença Creative Commons Todos os artigos científicos publicados em http://www.rbcp.org.br estão licenciados sob uma Licença Creative Commons