ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Impresso: 1983-5175

Mostrando de 1 até 5 de 5 resultado(s)

Busca por : Francisco Claro de Oliveira Junior

Cinta do músculo peitoral maior nas mamoplastias: experiência pessoal

Francisco Claro de Oliveira Junior
Rev. Bras. Cir. Plást. 2015;30(4):533-543 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: Alguns autores têm divulgado resultados de mamoplastias com cinta muscular do músculo peitoral, utilizando parâmetros subjetivos e sem um grupo de comparação. Em 2011, Swanson propôs um protocolo com parâmetros objetivos e não observador dependentes, baseado em medidas fotográficas padronizadas para avaliação estética das cirurgias mamárias. Com base nestas informações, este estudo teve por objetivo avaliar a influência da cinta do músculo peitoral maior comparativamente à técnica sem uso de cinta nas mamoplastias, conforme proposto por Swanson. MÉTODO: Coorte retrospectiva envolvendo 18 mulheres submetidas à mamoplastia bilateral primária por ptose e/ou hipertrofia mamária operadas consecutivamente por um único cirurgião de março de 2010 a novembro de 2012. As 36 mamas foram divididas em dois grupos (18 mamas no grupo em que a mamoplastia foi confeccionada com cinta muscular e 18 no grupo sem cinta muscular) e avaliadas por estudo fotométrico no pré-operatório e após seis meses da cirurgia. Os resultados de cada mama foram analisados com o uso do programa "SPSS 20 for MAC". RESULTADOS: A evolução percentual da elevação da projeção mamária média, no grupo com cinta foi 15,32 ± 2,41% superior ao grupo sem cinta (p < 0,001, IC95% de 10,41 a 20,22). O mesmo foi observado na projeção do polo superior, que foi 24,2 ± 3,71% maior (p < 0,001, IC95% de 16,65 a 31,82) do que no grupo em que a cinta não foi utilizada. CONCLUSÃO: A cinta muscular mostrou-se efetiva para o preenchimento do polo superior da mama e para a manutenção da sua projeção no período de até seis meses após a mamoplastia.

Palavras-chave: Mamoplastia; Músculos peitorais; Mama; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Several authors have reported on mammoplasty procedures using a pectoral muscle strap, but evaluated these techniques subjectively without a comparison group. In 2011, Swanson proposed a protocol including objective parameters that was based on standardized photographic measures for the aesthetic assessment of breast surgeries. Accordingly, this study aimed to evaluate the influence of the pectoralis major muscle strap compared to a technique that does not use a muscle strap as proposed by Swanson. METHOD: This retrospective cohort study included 18 women who underwent primary bilateral mammoplasty to correct breast ptosis and/or hypertrophy performed consecutively by a single surgeon between March 2010 and November 2012. Thirty-six breasts were divided in two groups (18 breasts in the group with a muscle strap, Group I; and 18 in the group without a muscle strap, Group II) and the outcome was assessed in a photometric study comparing the preoperative appearance to the 6-month-postoperative appearance. The results of each breast were analyzed using SPSS version 20 for Mac software. RESULTS: The average percentage evolution of breast projection elevation in Group I was 15.32 ± 2.41% higher than that in Group II (p < 0.001, 95% confidence interval [CI], 10.41-20.22). The same result was observed for upper pole projection, which was 24.2 ± 3.71% higher (p < 0.001, 95% CI, 16.65-31.82) in Group I than in Group II. CONCLUSION: Use of the muscle strap effectively filled the upper pole of the breast and maintained its projection for a post-mammoplasty period up to 6 months.

Keywords: Mammoplasty; Pectoral muscle; Breast; Reconstructive surgical procedures

 

Quelóide: fatores de influência prognóstica

Jason César de Abrantes Figueiredo; Francisco Claro de Oliveira Junior; Antonio Gustavo Zampar; José Marcos Mélega
Rev. Bras. Cir. Plást. 2008;23(4):274-280 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

Introdução: Quelóides são um dos maiores problemas relacionados ao processo de cicatrização. O tratamento pode ser difícil e envolver uma variedade de possibilidades terapêuticas, com resultados muitas vezes frustrantes. Considerando-se estas informações, este trabalho objetiva estudar variáveis que poderiam estar correlacionadas à recidiva dos quelóides tratados. Método: Foram analisados, retrospectivamente, 48 quelóides tratados em um período de cinco anos, que mantiveram seguimento mínimo de 18 meses após término do tratamento. Os resultados obtidos com várias modalidades terapêuticas foram correlacionados com outras variáveis. Foram considerados para análise a regressão completa e o tratamento sem resposta favorável. Resultados: Das 48 lesões analisadas (45% do sexo masculino e 55% do feminino), a idade média foi de 24 anos (8-69 anos), a melhora completa, considerando-se os diversos tratamentos adotados no serviço, foi alcançada em 64,5% dos quelóides. O tamanho da lesão mostrou-se significativo (t-Student; p< 0,04 e ANOVA; p= 0,042) em recidiva para lesões > 40 mm e cura para as menores que 20 mm. A terapêutica nas lesões > 20 mm com exérese associada à betaterapia foi significativamente superior à associação com corticóide injetável (quiquadrado; p < 0,04). Conclusão: A exérese associada à betaterapia é significativamente superior à associação com corticóide injetável nas lesões maiores que 20 mm. Quanto à resposta terapêutica, o tamanho da lesão foi o principal fator prognóstico.

Palavras-chave: Quelóide. Triancinolona/uso terapêutico. Radioterapia adjuvante. Resultado de tratamento.

 

ABSTRACT

Introduction: Keloids are a challenging problem related to the wound healing process. The treatment can be difficult and includes a variety of therapeutical possibilities that sometimes show frustrating outcomes. Considering that information, the present study aimed to analyze the features that could be correlated to the recurrence of treated keloids. Methods: Forty eight lesions were analyzed retrospectively in a period of five years, with a follow-up of at least 18 months. The therapeutical response was correlated with other keloids variables. It was considered for analysis the complete regression and the treatment without favorable response. Results: Considering 48 analyzed keloids (45% male and 55% female). The average age was 24 year-old (8-69 year-old). The complete regression obtained with diverse treatments was 64.5%. The keloid size was statistically significant (t-Student; p< 0.04 e ANOVA; p= 0.042) for recurrence in lesions > 40 mm and for cure in lesions < 20 mm. Keloids bigger than 20 mm reached statistically significant favorable outcomes with excision and superficial radiation than those treated with excision and steroid injections (chi-square; p < 0.04). Conclusions: The excision associated to the betatherapy is significantly better than the excision with steroid injections in lesions bigger than 20 mm. The size of the keloid was the main prognostic factor for cure.

Keywords: Keloid. Triamcinolone/therapeutic use. Radiotherapy, adjuvant. Treatment outcome.

 

Fístulas e deiscências em palatoplastia primária: uma experiência institucional

Henrique Lopes Arantes, Antonio Gustavo Zampar, Francisco Claro de Oliveira Junior, Marina Junqueira Ferreira Rosique, Rodrigo Gouvêa Rosique, Wagner Albuquerque Leal, Jason César, Abrantes Figueiredo
Rev. Bras. Cir. Plást. 2008;23(2):112-115 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

Objetivo: O objetivo deste trabalho foi analisar a ocorrência de fístulas e deiscências pós-palatoplastia primária em pacientes operados no Instituto de Cirurgia Plástica Santa Cruz (ICPSC). Método: Foram avaliados, de forma retrospectiva, 55 pacientes operados entre 1998 e 2005. Resultados: A técnica de Von Langenbeck foi realizada em 22 (43,1%) casos, com a idade média de 48 meses, seguida pela técnica de Bardach em 15 (29,5%) casos, com idade média de 24 meses, Furlow em 11 (21,6%) casos, com idade média de 34 meses. A técnica de Von Langenbeck foi a mais empregada nas fissuras pós-forame (59,2%). A técnica Bardach foi a mais utilizada nas fissuras transforame completa (54,1%). Observou-se a presença de fístulas nas técnicas de Von Langenbeck, Furlow e Bardach, respectivamente, em 22,7%, 18,2% e 39,9%. A incidência de deiscência nas técnicas Von Langenbeck, Furlow e Bardach, a incidência foi de 13,5%, 9,1% e 13,3%, respectivamente. Conclusão: Houve maior incidência de fístulas na técnica Bardach, em pacientes operados em idade mais precoce e fissuras transforame completas.

Palavras-chave: Procedimentos cirúrgicos bucais/métodos. Palato/cirurgia. Fissura palatina/cirurgia. Fissura palatina/complicações. Fístula. Deiscência da ferida operatória.

 

ABSTRACT

Objective: The study endpoint was to analyze the occurrence of fistulas and dehiscences after primary palatoplasty performed in patients of the Instituto de Cirurgia Plástica Santa Cruz (ICPSC). Methods: Fifty-five patients underwent to this procedure between 1998 and 2005 were retrospectively observed. Results: The Von Langenbeck technique was performed in 22 (43.1%) cases, being the average age of 48 months, followed for the technique of Bardach in 15 (29.5%) cases, with average age of 24 months, Furlow technique in 11 (21.6%) cases, with average age of 34 months. The Von Langenbeck technique was the most used in the incomplete palate clefts (59.2%). Bardach technique was the most used in the complete labiopalatal cleft (54.1%). There were observed fistulas in the technique of Von Langenbeck, Furlow and Bardach, respectively, in 22.7%, 18.2% and 39.9%. The incidence of dehiscences in the techniques of Von Langenbeck, Furlow and Bardack was 13.5%, 9.1%, and 13.3% respectively. Conclusion: Thus, it had a correlation of the incidence of fistulas with the used technique having been observed bigger incidence in the Bardach technique, precocious age at time of time of surgery and complete labiopalatal cleft.

Keywords: Oral surgical procedures/methods. Palate/surgery. Cleft palate/surgery. Cleft palate/complications. Fistula. Surgical wound dehiscence.

 

Cirurgia pós-bariátrica do tronco superior: abdominoplastia em "Y"

Luis Roberto Perez Flores; Francisco Claro de Oliveira Junior; Antonio Gustavo Zampar; José Marcos Mélega
Rev. Bras. Cir. Plást. 2010;25(3):540-546 - Artigo Original

PDF Português

RESUMO

Introdução: Após grande perda de peso, observa-se flacidez de pele em várias regiões do corpo. O abdome com grande excesso de pele necessita da combinação de incisões mistas para correção desta flacidez com maior eficiência. Contudo, as incisões clássicas em âncora permitem o tratamento do abdome médio e inferior, entretanto não corrigem satisfatoriamente a flacidez epigástrica residual em alguns pacientes. Método: Seis pacientes previamente operadas de dermolipectomia abdominal em âncora e que mantinham flacidez epigástrica residual e mamária realizaram a mamoplastia com pedículo inferior associada à dermolipectomia reversa em âncora no mesmo ato operatório. Com seguimento mínimo pós-operatório de três meses, foram feitas avaliações desta nova técnica, quanto ao tempo de recuperação do paciente, viabilidade da técnica cirúrgica, complicações intra e pósoperatórias, características das cicatrizes, adequada correção da flacidez epigástrica e da ptose mamária e satisfação do paciente. Resultados: As cirurgias foram realizadas sem complicações intra-operatórias. As incisões utilizadas permitiram exposição adequada do campo operatório e facilidade no tratamento das estruturas abordadas com pequeno acréscimo à cicatriz da mastopexia na região esternal. Os pacientes apresentaram expressiva melhora do contorno corporal na região epigástrica e satisfatória correção da ptose mamária. Todos se mostraram satisfeitos com o resultado. Conclusão: A abordagem permitiu o tratamento da flacidez abdominal em epigástrio e correção da ptose mamária, com resultados satisfatórios, seguros e reprodutíveis para os pacientes com grandes perdas ponderais.

Palavras-chave: Abdome/cirurgia. Mamoplastia. Obesidade. Cirurgia bariátrica.

 

ABSTRACT

Introduction: After massive weight loss, there is a large amount of undesirable soft-tissue in many parts of the body. The breasts and the abdomen are usually the prioritary regions to be treated. However, the satisfactory treatment of the upper abdomen in postbariatric patients is sometimes a challenge for the surgeons. The reverse abdominoplasty do not satisfactorily correct the residual epigastric laxity in some patients with previously abdominal reshaping surgery, once this technique can not remove undesirable circumferential soft-tissue of the upper trunk. Methods: Six female patients who had undergone massive weight loss were treated with a new technique. This technique consists of a vertical reverse abdominoplasty with horizontal incisions through the submmamary folds and a simultaneous mammaplasty. Results: There were no serious complications. The technique allows satisfactory and simultaneous correction of: (1) the epigastric looseness, (2) the excess of skin of the armpit, (3) the dorsal rolls, (4) breast ptosis and (5) the lower inframammary folds with only a small addition to the mammaplasty scar in the sternal region. All patients reported being completely satisfied with the results obtained in the treated regions. Conclusion: The method described allowed for satisfactory correction of epigastric laxity and breast ptosis and was demonstrated to be a safe procedure for patients who had undergone massive weight loss.

Keywords: Abdomen/surgery. Mammaplasty. Obesiy. Bariatric surgery.

 

Indicações da lipoenxertia autóloga na mama

Francisco Claro de Oliveira Junior; Jason Cesar Abrantes de Figueiredo; Antônio Gustavo Zampar; Aarão Mendes Pinto-Neto
Rev. Bras. Cir. Plást. 2012;27(3 Suppl.1):56 - Tórax e Tronco

PDF Português

Patrocinadores

Indexadores

Licença Creative Commons Todos os artigos científicos publicados em http://www.rbcp.org.br estão licenciados sob uma Licença Creative Commons