ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Impresso: 1983-5175

Artigo Anterior

Geral - Ano 2010 - Volume 25 - (3 Suppl.1)

INTRODUÇÃO

A introdução da terapia antiretroviral possibilitou o aumento na sobrevida e qualidade de vida para os pacientes soropositivos para HIV/AIDS. Os efeitos adversos podem ser importantes a ponto de causar alterações na morfologia corporal e alterações metabólicas, como a lipodistrofia e o aumento no colesterol, triglicérides e ácido lático. É crescente o número de pacientes portadores do vírus que procuram os cirurgiões plásticos para o tratamento destas alterações tróficas. A estimativa de lipodistrofia entre os pacientes soropositivos para HIV/AIDS no Brasil pode variar de 20% a 40%. O tratamento cirúrgico envolve questões importantes, como a ética, os riscos e a segurança em Cirurgia Plástica.


OBJETIVO

O objetivo deste trabalho é abordar as características que fazem deste grupo um grupo cirúrgico e a logística de atendimento adotada no Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo.


MATERIAL E MÉTODOS

Durante o período de agosto de 2009 a junho de 2010, cerca de 60 pacientes soropositivos para HIV/AIDS foram atendidos no ambulatório do Hospital do Servidor Público de Estadual de São Paulo para tratamento cirúrgico da lipodistrofia. Cerca de 40 procedimentos cirúrgicos foram realizados neste período. São pacientes em tratamento com esquemas de antiretrovirais por longo período, clinicamente estáveis, com CD4 e carga viral adequados segundo normas ministeriais. São avaliados por uma equipe multiprofissional e apresentam desejo e necessidade individuais de tratamento cirúrgico.


RESULTADOS

As cirurgias reparadoras para os pacientes soropositivos para HIV/AIDS realizadas nosso serviço são aquelas incluídas na Portaria nº 2.582, de 2004, do Ministério da Saúde: lipoaspiração de giba dorsal, lipoaspiração da parede abdominal, redução mamária, aumento das mamas, lipoenxertia, reconstrução glútea e preenchimento facial com tecido gorduroso ou polimetilmetacrilato (PMMA). Além disso, o tratamento proporciona a satisfação e melhora da autoestima, qualidade de vida e melhora de sintomas depressivos, já mostrado em trabalhos científicos, e que podem ser observadas pelo comportamento dos pacientes nas consultas de retorno.


CONCLUSÃO

O número de pacientes soropositivos para HIV/AIDS que procuram tratamento cirúrgico para lipodistrofia está aumentando. A síndrome lipodistrófica é um problema associado a infecção viral juntamente com o uso dos antiretrovirais, acarretando em alteração trófica do tecido gorduroso. O reparo é sabidamente necessário, e este ambulatório, com o apoio da diretoria do Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo e das organizações governamentais responsáveis, está conseguindo cumprir a meta e buscando aperfeiçoamento para o atendimento deste público.


Figura 1


Figura 2

 

Artigo Anterior Voltar ao Topo

Patrocinadores

Indexadores

Licença Creative Commons Todos os artigos científicos publicados em http://www.rbcp.org.br estão licenciados sob uma Licença Creative Commons