ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Print: 1983-5175

Previous Article Next Article

Articles - Year 2019 - Volume 34 - (Suppl.3)

http://www.dx.doi.org/10.5935/2177-1235.2019RBCP0160

RESUMO

Introdução: Algumas alterações na aparência da região íntima da mulher muitas vezes trazem desconforto físico e trauma psicológico. Diante disso, no ramo da cirurgia plástica, são realizados procedimentos capazes de melhorar a estética íntima feminina e, consequentemente, ter um impacto positivo na função sexual. Dentre as principais indicações para os tratamentos estéticos estão a hipertrofia de pequenos lábios, flacidez de grandes lábios, monte de vênus volumoso, flacidez vaginal e escurecimento da mucosa vaginal. A necessidade de uma explanação acerca da cirurgia íntima e suas técnicas justifica a realização do estudo.
Objetivos: Avaliar as técnicas dos principais procedimentos estéticos da região genital feminina e analisar o impacto da cirurgia genital estética feminina na qualidade das relações sexuais das pacientes e a satisfação estética pós cirurgia.
Método: Estudo de revisão sistemática com base nas fontes de dados em Lilacs, Scielo e PubMed. Dos 159 artigos publicados nas bases de dados pesquisadas, apenas 5 se adequaram aos critérios de inclusão e exclusão. Mais 3 artigos foram adicionados aos resultados pela busca ativa, nas referências artigos selecionados. O critério metodológico de análise da qualidade dos artigos foi a escala de risco de viés pela ferramenta COCHRANE. A construção da revisão foi baseada no protocolo PRISMA.
Resultados: A labioplastia foi a intervenção mais realizada, presente em todos os estudos selecionados. Dos 8 estudos, 5 associaram a labioplastia a outros procedimentos estéticos vaginais. Os resultados pós-operatórios foram em sua grande maioria satisfatórios, e os procedimentos foram caracterizados com baixos ou quase nulos índices de complicações pós-operatórias.
Conclusão: Boas técnicas para os procedimentos avaliados nessa revisão são a excisão direta para labioplastia redutora, lipofilling para aumento dos grandes lábios, lipoaspiração para monte de vênus volumoso, ressecção bilateral para excisão do capuz do clitóris e laser para clareamento labial. Esses procedimentos têm grande percentual de satisfação estética, suas técnicas são simples e o índice de complicações é extremamente baixo, apresentando um impacto positivo na vida sexual das pacientes.

Palavras-chave: Cirurgia íntima; Procedimentos estéticos; Labioplastia


INTRODUÇÃO

A função sexual vem preocupando o público feminino de forma relevante. A plástica dos órgãos genitais tem sido uma das mais procuradas cirurgias plásticas nos últimos cinco anos por mulheres insatisfeitas e que querem ter uma vida sexual mais saudável e feliz. Algumas alterações na aparência da região íntima da mulher muitas vezes trazem desconforto físico e trauma psicológico1.

Apesar dos procedimentos para embelezamento íntimo terem aumentado consideravelmente nos últimos anos, a cirurgia genital ainda é considerada um tabu para muitos, mesmo com sua crescente popularidade, muitos médicos e pacientes não tem domínio do assunto3.

OBJETIVO

Esse estudo propõe identificar as melhores técnicas cirúrgicas para aprimoramento estético da genitália externa feminina, a partir de uma seleção e análise da literatura científica que abordaram os principais procedimentos, técnicas operatórias, indicações para cada situação e resultados pós-operatórios estéticos e psicológicos. Assim, cirurgiões plásticos podem vir a aumentar o seu entendimento e interesse sobre o tema, a fim de se especializarem mais nesses tipos de procedimentos e as mulheres poderão ter maior conhecimento acerca das possibilidades da cirurgia íntima e seu impacto positivo.

MÉTODO

Para esta revisão sistemática foi realizada uma análise da literatura nacional e internacional em três bases de dados: Scielo (Scientific Eletronic Library Online), Medline (via PubMed) e LILACS, utilizando-se as seguintes palavras chaves ou uma combinação delas com uso do operador booleano AND: hipertrofia; pequenos lábios; cirurgia íntima; plastic surgery; aesthetic vaginal; labial reduction; labiaplasty; pubis; woman; relationship; female genitalia. A pesquisa foi realizada entre 19/08/2018 e 21/08/2018. Foi realizada também uma busca ativa na lista de referências dos artigos selecionados nessas plataformas.

Foram incluídos ensaios clínicos randomizados ou não, estudos retrospectivos, transversais e prospectivos que abordem pelo menos um dos seguintes procedimentos: labioplastia redutora, aumento dos grandes lábios, excisão do capuz do clitóris, clareamento vaginal e redução do monte de vênus; trabalhos publicados a partir de 2009; em mulheres de qualquer etnia e a partir dos 17 anos; nos idiomas em inglês e português. Foram excluídos estudos sobre tratamentos da região genital feminina que abordem apenas aspectos funcionais; que não tenham submetido as pacientes a pelo menos um dos procedimentos em questão; que não especifiquem a técnica utilizada para cada procedimento e estudos realizados exclusivamente em homens.

RESULTADOS

Seguindo a metodologia de busca descrita e utilizando as bases de dados do PubMed, Scielo e LILACS foram encontrados um total de 159 artigos, dos quais através da leitura de títulos e resumos/abstracts foram excluídos 125 trabalhos. Dos 34 artigos selecionados para leitura, 29 se encaixaram nos critérios de exclusão e os outros 5 artigos estavam de acordo com os critérios de inclusão e foram selecionados para o trabalho. Também foi realizada busca ativa na lista de referência dos artigos selecionados, e mais 3 artigos se adequaram aos critérios de inclusão e exclusão, totalizando um final de 8 artigos (Tabelas 1 - 3).

Tabela 1 - Descrição dos artigos selecionados.
Referências País, ano Tamanho da amostra (mulheres) Problema Intervenção Desfecho
Cunha e cols. Brasil, 2011 20 3 graus de hipertrofia de pequenos lábios Labioplastia /ou redução do capuz clitóris Classificação, satisfação estética da paciente e influência na relação sexual
Lista e cols. EUA, 2015 113 Hipertrofia dos pequenos lábios Labioplastia Técnicas do procedimento e complicações experimentadas
Cihantimur e cols. EUA, 2013 124 Hipertrofia e hipotrofia labial escurecimento labial, excesso de tecido adiposo no púbis Embelezamento genital Resultados e satisfação pós operatórias
Kelishadi e cols. EUA, 2013 22 Hipertrofia dos pequenos lábios Labioplatia Resultados de técnica de ressecção em cunha posterior.
Felicio Brasil, 2011 469 Distrofia do púbis, grandes e pequenos lábios, prepúcio sobre clitóris Cirurgias realizadas na região do púbis e da genitália externa Experiências gerais das cirurgias estéticas da genitália externa
Cao e cols. China, 2012 167 Hipertrofia de pequenos lábios Labioplastia Descrever procedimento suas vantagens e desvantagens
Goodman e cols. EUA, 2010 177 Hipertrofia labial e excesso de pele no clitóris Labioplastia e/ou redução do capuz clitóris Satisfação geral, implicação no ato sexual e complicações
Triana e cols. Colômbia, 2012 74 Hipertrofia de grandes e pequenos lábios e atrofia de grandes lábios Labioplastia e injeção de gordura Análise de resultados e complicações associadas aos procedimentos
Tabela 1 - Descrição dos artigos selecionados.
Tabela 2 - Risco de viés pela ferramenta COCHRANE.
  Cunha, F et al. 2011 Lista F et al. 2015 Cihantimur. B et al. 2013 Kelishadi, SS et al. 2013 Felicio, T 2011 Cao YJ et al. 2012 Goodman MP et al. 2010 Triana. L. et al. 2012
Geração de sequência aleatória (viés de seleção)
Ocultação de alocação (viés de seleção)
Cegando os participantes e o pessoal (viés de desempenho)
Cegamento da avaliação de resultados (viés de detecção)
Dados de resultados incompletos (viés de atrito
Relatórios seletivos (viés de relatório)
Outro viés

Alto risco de viés = Baixo risco de viés = Não claro =

Tabela 2 - Risco de viés pela ferramenta COCHRANE.
Tabela 3 - Resultados pós-operatórios.
Referência Número Idade Procedimento Técnica Resultados Complicações
Cunha e cols. 2011 20 27-55 anos Labioplastia Ressecção interna (plano medial) com excisão do prepúcio adjacente aos pequenos lábios 100% Satisfatórios Sem complicações
Lista e cols. 2015 113 18-64 anos Labioplastia Excisão de borda direta 96,4% Satisfatórios (109 pacientes) 1 paciente -sangramento pós operatório
Cihantimur e cols. 2013 124 NR Embelezamento vaginal (labioplastia, aumento grandes lábios, redução púbis e clareamento) Excisão direta, injeção de gordura autóloga, Iipoaspiração e laser 98,4% Satisfatórios 10 pacientes - deiscência
Kelishadi e cols. 2013 22 19-57 anos Labioplastia Ressecção em cunha posterior NR 2 pacientes - 1 deiscência e 1 hematoma
Felicio 2011 469 17-70 anos Labioplastia, redução e aumento do púbis, aumento dos grandes lábios Ressecção em cunha (forma de “suave S”), lipoescultura com seringa lipoenxertia seletiva NR NR
Cao e cols. 2012 167 20-43 anos Labioplastia Redução desepitelizada das secções central e posterior 98,8% Satisfatórios (165 pacientes) 1 paciente - deiscência
Goodman e cols. 2010 177 NR Labioplastia e/ou redução do capuz do clitóris LP (cunha modificada ou ressecção linear esculpida) e redução do capuz do clitóris 97,2% Satisfatórios 15 pacientes - problemas na cicatrização, dispaurenia transitória e/ou sangramento
Triana e cols. 2012 74 23-47 anos Labioplastia e aumento dos grandes lábios Excisão direta e  injeção de gordura autóloga 92% Satisfatórios 2 pacientes - infecção local
Tabela 3 - Resultados pós-operatórios.

DISCUSSÃO

A cirurgia plástica íntima é capaz de trazer repercussões positivas na vida das mulheres. Dentre os estudos analisados, 6 apresentam informações sobre satisfação sexual e 5 sobre satisfação estética pós-cirurgia. Goodman, et al. 17 demonstraram um resultado menos positivo no quesito interferências positivas nas relações sexuais em comparação com os demais. A satisfação estética geral foi bem superior à satisfação sexual, e bem próxima do percentual dos demais estudos, sempre acima de 90%.

Cunha e Silva7 obtiveram em sua totalidade satisfação tanto em relação a estética quanto as interferências positivas na vida sexual pós-labioplastia. Ele utilizou a técnica mais simples que é a excisão direta, também utilizada por outros autores10,15,17,18. Essa técnica foi a primeira descrita na literatura para labioplastia redutora, e mesmo sendo antiga ainda é muito realizada nos dias atuais, pois é simples, rápida e com alto índice de satisfação das pacientes submetidas a ela. A ressecção é realizada em linha reta e as fronteiras são aproximadas por uma sutura contínua

Outras técnicas também foram realizadas nos demais estudos selecionados, uma delas é a ressecção em cunha8,13,17. É uma técnica também muito conhecida e mais moderna em comparação com a excisão direta.

Kelishadi, et al.13 realizaram a ressecção da cunha posterior. Nela, a ressecção dos bordos posteriores é inicialmente realizada com a primeira marcação ao longo da margem lateral dos pequenos lábios para manter o pigmento e tecido naturais.

Das 177 as pacientes analisadas por Goodman, et al. 17, 153 foram submetidas a labioplastia. Eles realizaram 2 técnicas diferentes em suas pacientes, sendo uma delas a cunha modificada (N=70) e a outra a ressecção linear esculpida (N=83). Foi de certa forma uma tentativa de comparar os dois métodos diferentes de labioplastia.

Alguns dos estudos selecionados realizaram, além da labioplastia, outros procedimentos estéticos na região genital externa feminina, ou então uma associação entre eles7,8,15,17,18. Felicio8 apresentou 10 procedimentos para hipertrofia do púbis feminino com a técnica da lipoescultura, com seringa das regiões e ressecção transversal arciforme dos excessos de pele no contorno superior do púbis.

Felicio8 analisou o procedimento de aumento dos grandes lábios em 31 pacientes, por meio da mesma técnica. A radiofrequência também não foi utilizada nesses estudos. Os efeitos fisiológicos na correção da flacidez acontecem com a vasodilatação, a partir de um aumento da temperatura, vindo a melhorar o aporte de oxigênio e nutrientes21. A redução do capuz do clitóris foi um procedimento realizado por Felicio8 em 118 pacientes. Em relação ao clareamento vaginal, apenas o estudo de Cihantimur e Herold15 realizou esse procedimento em todas das suas pacientes avaliadas.

CONCLUSÃO

É possível concluir que uma boa técnica para hipertrofia de pequenos lábios é a excisão direta, por ser a mais simples, rápida e apresentar resultados satisfatórios nas pacientes. Para o aumento dos grandes lábios é a injeção de gordura autóloga da própria paciente na região. Para a redução do monte de vênus é indicado realizar a lipoaspiração da área. Na atenuação do excesso de pele na região clitoriana o mais coerente é a ressecção bilateral, através da incisão nos dois fusos de pele que cobrem o clitóris. Já o clareamento labial, é pouco realizado ainda, mas o mais comum é o uso de laser de CO2 nas regiões hipercrômicas da genitália externa.

REFERÊNCIAS

1. Sharp G, Tiggemann M, Mattiske J. Factors That Influence the Decision to Undergo Labiaplasty: Media, Relationships, and Psychological Well-Being. Aesthetic Surg J. 2016 Apr;36(4):469-78. DOI: https://doi.org/10.1093/asj/sjv270

2. Crouch NS, Deans R, Michala L, Liao LM, Creighton SM. Clinical characteristics of well women seeking labial reduction surgery: A prospective study. BJOG. 2011 Nov;118(12):1507-10. PMID: 21883873 DOI: https://doi.org/10.1111/j.1471-0528.2011.03088.x

3. Triana L, Robledo AM. Aesthetic surgery of female external genitalia. Aesthetic Surg J. 2015 Feb;35(2):165-77. DOI: https://doi.org/10.1093/asj/sju020

4. Vieira-Baptista P, Lima-Silva J, Beires J. « Cirurgia íntima »: o que se faz e com que bases científicas?. 2015 Dez;9(5):393-9.

5. Goodman MP. Female genital cosmetic and plastic surgery: a review. J Sex Med. 2011 Jun;8(6):1813-25. PMID: 21492397

6. Dobbeleir JM, Landuyt KV, Monstrey SJ. Aesthetic surgery of the female genitalia. Semin Plast Surg. 2011 May;25(2):130-41. DOI: https://doi.org/10.1055/s-0031-1281482

7. Cunha F, Silva L. Nymphoplasty: classification and technical refinements. Rev Bras Cir Plást. 2011;26(3):507-11.

8. Felício YA. Plástica do púbis e da genitália externa: duas décadas de experiência. Rev Bras Cir Plást. 2011;26(2):321-7. DOI: https://doi.org/10.1590/S1983-51752011000200022

9. Clerico C, Lari A, Mojallal A, Boucher F. Anatomy and Aesthetics of the Labia Minora: The Ideal Vulva? Aesthetic Plast Surg. 2017 Jun;41(3):714-719. DOI: 10.1007/s00266-017-0831-1 DOI: https://doi.org/10.1007/s00266-017-0831-1

10. Lista F, Mistry BD, Singh Y, Ahmad J. The Safety of Aesthetic Labiaplasty: A Plastic Surgery Experience. Aesthetic Surg J. 2015 Aug;35(6):689-95. DOI: https://doi.org/10.1093/asj/sjv002

11. Oranges CM, Sisti A, Sisti G. Labia minora reduction techniques: A comprehensive literature review. Aesthetic Surg J. 2015 May;35(4):419-31. DOI: https://doi.org/10.1093/asj/sjv023

12. Motakef S, Rodriguez-Feliz J, Chung MT, Ingargiola MJ, Wong VW, Patel A. Vaginal labiaplasty: Current practices and a simplified classification system for labial protrusion. Plast Reconstr Surg. 2015 Mar;135(3):774-88. DOI: https://doi.org/10.1097/PRS.0000000000001000

13. Kelishadi SS, Elston JB, Rao AJ, Tutela JP, Mizuguchi NN. Posterior wedge resection: A more aesthetic labiaplasty. Aesthetic Surg J. 2013 Aug;33(6):847-53. DOI: https://doi.org/10.1177/1090820X13494755

14. Oppenheimer AJ. The horseshoe labiaplasty: Problems and pearls. Ann Plast Surg. 2017 Jun;78(6 Suppl 5):S286-S288. DOI: https://doi.org/10.1097/SAP.0000000000001028

15. Cihantimur B, Herold C. Genital beautification: A concept that offers more than reduction of the labia minora. Aesthetic Plast Surg. 2013 Dec;37(6):1128-33. PMID: 24042737 DOI: https://doi.org/10.1007/s00266-013-0211-4

16. Cao YJ, Li FY, Li SK, Zhou CD, Hu JT, Ding J, et al. A modified method of labia minora reduction: The de-epithelialised reduction of the central and posterior labia minora. J Plast Reconstr Aesthetic Surg. 2012 Aug;65(8):1096-102. DOI: https://doi.org/10.1016/j.bjps.2012.03.025

17. Goodman MP, Placik OJ, Benson RH, Miklos JR, Moore RD, Jason RA, et al. A large multicenter outcome study of female genital plastic surgery. J Sex Med. 2010 Apr;7(4 Pt 1):1565-77. DOI: https://doi.org/10.1111/j.1743-6109.2009.01573.x

18. Triana L, Robledo AM. Refreshing labioplasty techniques for plastic surgeons. Aesthetic Plast Surg. 2012 Jun;36(5):1078-86. PMID: 22718365 DOI: https://doi.org/10.1007/s00266-012-9916-z

19. Motakef S, Rodriguez-Feliz J, Chung MT, Ingargiola MJ, Wong VW, Patel A. Vaginal labiaplasty: Current practices and a simplified classification system for labial protrusion. Plast Reconstr Surg. 2015 Mar;135(3):774-88. DOI: https://doi.org/10.1097/PRS.0000000000001000

20. Mo R. Eventos adversos do ácido hialurônico injetável. Surg Cosmet Dermatol. 2012;4(3):259-63.

21. Duarte AB, Mejia DPM. A utilização da Radiofrequência como técnica de tratamento da flacidez corporal. Fac Ávila. 2014;1(1):1-12.

22. Alinsod RM. Transcutaneous temperature controlled radiofrequency for orgasmic dysfunction. Lasers Surg Med. 2016 Sep;48(7):641-5. PMID: 27197701 DOI: https://doi.org/10.1002/lsm.22537











1. Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, Brasil.
2. Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, Brotas, Salvador, BA, Brasil.

Endereço Autor: Humberto Campos, Rua Quintino de Carvalho, 113/701, Jardim Apipema, Salvador, BA, Brasil. CEP 40155-280. E-mail: hc@humbertocampos.med.br

 

Previous Article Back to Top Next Article

Indexers

Licença Creative Commons All scientific articles published at www.rbcp.org.br are licensed under a Creative Commons license