ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Impresso: 1983-5175

Artigo Anterior Próximo Artigo

Artigo Original - Ano 2017 - Volume 32 - Número 1

http://www.dx.doi.org/10.5935/2177-1235.2017RBCP0003

RESUMO

INTRODUÇÃO: Na rinoplastia, assim como em diversos procedimentos estéticos, a avaliação do sucesso cirúrgico depende da satisfação do cirurgião e, principalmente, da satisfação do paciente. Apesar disso, há escassos estudos sobre o ponto de vista do paciente no período pós-cirúrgico. O objetivo do presente estudo é avaliar o grau de satisfação correlacionando-o com a qualidade de vida no período pós-operatório tardio dos pacientes submetidos à rinoplastia nos Serviços Integrados de Cirurgia Plástica do Hospital Ipiranga.
MÉTODOS: Foram selecionados aleatoriamente (n = 60) pacientes submetidos à rinoplastia estética entre 2013 e 2014 para a aplicação de dois questionários validados. Todos os procedimentos foram realizados conforme a indicação, com a mesma rotina cirúrgica.
RESULTADOS: As questões 2, 5b, 7, 9a, 9d e 11d do questionário SF-36 se mostraram significantes para pelo menos uma questão do questionário ROE (valor p < 0,05).
CONCLUSÃO: A qualidade de vida se relaciona com o grau de satisfação no pós-operatório de rinoplastia estética em seis questões.

Palavras-chave: Estética; Rinoplastia; Satisfação do paciente; Qualidade de vida; Questionários.

ABSTRACT

INTRODUCTION: As in many cosmetic procedures, assessment of surgical success in rhinoplasty depends on surgeon satisfaction and, mainly, o n patient satisfaction. Nevertheless, there are few studies on the patient's postsurgical point of view. The aim of this study is to evaluate the degree of satisfaction correlated with quality of life in the late post-operative period of patients undergoing rhinoplasty in the Integrated Plastic Surgery Services of the Ipiranga Hospital.
METHODS: Patients undergoing aesthetic rhinoplasty between 2013 and 2014 (n = 60) were selected for the application of two validated questionnaires. All procedures were performed as indicated with the same surgical routine.
RESULTS: Questions 2, 5b, 7, 9a, 9d and 11d of the SF -36 questionnaire showed significant to at least one question of the ROE questionnaire (p < 0.05).
CONCLUSION: Quality of life is related to the degree of satisfaction in the postoperative of cosmetic rhinoplasty in six issues.

Keywords: Aesthetics; Rhinoplasty; Patient satisfaction; Quality of life; Questionnaires.


INTRODUÇÃO

A rinoplastia estética tem-se tornado uma cirurgia muito frequente na prática dos cirurgiões plásticos. Ainda no pré-operatório é discutido com o paciente quanto às suas expectativas, vontades e objetivos cirúrgicos. A maioria dos artigos que aborda o tema de cirurgia estética apresenta discussões a respeito de técnicas cirúrgicas, vias de acesso, complicações, sequelas, e taxas de revisão.

A avaliação do resultado final da intervenção é um tema pouco estudado pela visão do paciente e esta análise é muito importante, uma vez que a satisfação do paciente é o fator predominante para o sucesso cirúrgico1,2. Ainda são encontradas dificuldades em definir o conceito de qualidade de vida, não chegando a um consenso em relação ao tema.

Podemos relacionar a qualidade de vida, por exemplo, com a ideia de saúde, realização profissional, felicidade, autoestima e autoaceitação. Em busca de uma melhoria da definição, atualmente, a Medicina não engloba mais somente a doença como controle de sintomas ou diminuição da mortalidade, mas também a Psicologia e Estética, visando, muitas vezes, a aceitação da própria imagem.

Alsarraf3 desenvolveu diversos questionários de modo a avaliar os resultados dos procedimentos estéticos faciais do ponto de vista do doente. Em 2000, criou o Rhinoplasty Outcome Evaluation (ROE), um questionário de fácil aplicação, composto por seis perguntas, que abrange os principais aspectos que influenciam a satisfação do doente submetido à rinoplastia, englobando as vertentes funcional e estética do nariz4.


OBJETIVO

Verificar a qualidade de vida dos pacientes submetidos à rinoplastia estética há pelo menos um ano, utilizando o questionário Short Form-36 (SF-36). Avaliar o grau de satisfação dos pacientes após a cirurgia, utilizando o questionário ROE. Analisar se existe relação entre os questionários ROE e SF-36.


MÉTODOS

Estudo quantitativo, no qual foram selecionados aleatoriamente 60 pacientes submetidos à rinoplastia estética no Serviço de Cirurgia Plástica do Hospital Ipiranga, em São Paulo, SP, no período entre junho de 2013 e dezembro de 2014. Estes foram convidados por contato telefônico a comparecerem em um determinado dia e horário no ambulatório deste serviço para responderem aos questionários SF-36 e ROE.

Foram excluídos os pacientes com os quais não foi possível contato telefônico, não concordaram com o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido, não compareceram à entrevista e também foram excluídos aqueles que, além da rinoplastia, foram submetidos a outros procedimentos associados ao mesmo órgão em estudo (septoplastia, cirurgia endoscópica, turbinectomias, etc), sendo esses 30 pacientes na totalidade.

A cada um dos pacientes que compareceu (n = 30), foi apresentado o motivo da pesquisa, seus riscos e benefícios, e o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido para assinar. Do total de 30 pacientes incluídos, todos receberam os questionários SF-36 (Anexo 1) e ROE (Anexo 2), sendo este último traduzido do inglês para o português pelos autores e adaptado segundo os critérios propostos por Guillemin et al.5, para preenchimento, sendo os mesmos devolvidos aos pesquisadores.

Os dados foram todos processados em Excel Microsoft® e calculadas as médias e os desvios padrões após a aprovação pelo Comitê de ética em Pesquisas do Hospital Ipiranga (número do parecer: 1.344.954).

A fim de quantificar os índices de satisfação e qualidade de vida no pós-operatório, os pacientes foram submetidos a dois importantes questionários validados. São eles: o ROE e o SF-36. As técnicas estatísticas utilizadas para analisar os dados do trabalho foram: Análise do perfil (Profile Analysis) e CONCEITO Análise de variância (ANOVA). Análise do perfil: é utilizada para comparar resultados de questionários mais especificamente com perfis dos resultados dos questionários.

Por que isso é relevante? Os questionários são normalmente administrados em Medicina, Psicologia e estudos de educação para classificar os participantes de um estudo. Um perfil mostra diferenças de pontuação do questionário. Normalmente, os resultados dos testes são usados para prever perfis comportamentais.

CONCEITO ANOVA é uma técnica estatística para comparação de dois ou mais tratamentos (ou quebras). O objetivo principal desta técnica é verificar se existe uma diferença significativa entre as médias e se os fatores analisados exercem influência na variável de interesse do pesquisador (variável resposta). A notação utilizada nas tabelas e quadros deste trabalho assume o caractere (*) para explicar quando o valor é significativo em 5%. A análise de variância da regressão linear testa a possibilidade de uma determinada hipótese ser rejeitada.

Considera-se que o vetor estimador dos parâmetros deve seguir o teste F (F de Fisher-Snedecor), conhecido como distribuição de Fisher, o qual é frequentemente utilizado na inferência estatística para análise da variância. O teste F é significativo quando o F é maior que o tabelado, quando se rejeita a hipótese nula.

O valor de p é calculado para a hipótese nula das populações analisadas que obtiveram médias iguais, ou seja, é a menor escolha realizada para o nível de significância, de forma a rejeitar a hipótese nula. A comparação entre os grupos independentes de variáveis é medida a partir dos testes ANOVA para avaliar as diferenças entre duas ou mais variáveis.

O objetivo principal desta técnica estatística é verificar se existe uma diferença significativa entre as médias e se os fatores analisados exercem influência na variável de interesse do pesquisador (variável resposta).

Foi utilizado software Minitab 17, onde: hipótese nula: as médias das classes são iguais; hipótese alternativa: pelo menos uma das médias é diferente; variâncias iguais (para os grupos) são assumidas para análise. Como a amostra possui 30 participantes, a normalidade dos dados está garantida pelo Teorema do Limite Central.


RESULTADOS

Neste estudo, 30 (50%) pacientes foram submetidos à rinoplastia estética no Serviço de Cirurgia Plástica do Hospital Ipiranga com pelo menos um ano de pós-operatório. A amostra foi composta predominantemente de mulheres 27 (90%), enquanto que somente três (10%) eram do sexo masculino.

Na análise em relação ao questionário ROE, a questão com maior satisfação (média = 4,7) foi a questão Q4 ("Você acha que a atual aparência do seu nariz atrapalha suas atividades sociais ou profissionais?") , a questão com menor satisfação foi a questão Q5 ("Você acha que a aparência do seu nariz é a melhor do que poderia ser?") (Tabela 1).




Em relação ao questionário SF-36, na questão 2, os pacientes classificaram sua saúde geral agora pouco melhor que há um ano atrás (média = 2,2). Na questão 5b, não realizaram menos tarefas do que gostariam em relação a trabalho ou outra atividade diária devido a problemas emocionais (média = 1,8). Na questão 7, relataram dor leve durante o último mês (média = 2,6). Na questão 9a, responderam que durante último mês têm se sentido em boa parte do tempo cheios de vigor, de vontade e de força (média = 2,4). Na questão 9d, relatam que durante último mês têm se sentido calmos e tranquilos em boa parte do tempo (média = 2,8). Na questão 11d, consideram sua saúde excelente (média = 1,8).

Correlacionando os resultados entre os questionários ROE E SF 36, foram obtidos resultados significativos nas seguintes questões:

A questão 2 do questionário SF 36 (Comparada há um ano atrás, como você consideraria sua saúde em geral, agora?) se mostrou significante para a questão 4 do questionário ROE (Você acha que a atual aparência do seu nariz atrapalha as suas atividades sociais ou profissionais?) (p = 0,026) (Tabela 2).




A questão 5b do questionário SF 36 (Durante as últimas 4 semanas, você realizou menos tarefas do que você gostaria como consequência de algum problema emocional?) se mostrou significante para a questão 5 do questionário ROE (Você acha que a aparência do seu nariz é a melhor que poderia ser?) (p = 0,011) (Tabela 3).




A questão 7 do questionário SF 36 (Quanta dor no corpo você teve durante as últimas 4 semanas?) se mostrou significante para a questão 1 do questionário ROE (Você gosta da aparência do seu nariz?) (p = 0,007) (Tabela 4).




A questão 9a do questionário SF 36 (Quanto tempo você tem se sentindo cheio de vigor, de vontade e de força durante as últimas 4 semanas?) se mostrou significante para a questão 1 do questionário ROE (Você gosta da aparência do seu nariz?) (p = 0,001) (Tabela 5).




A questão 9d do questionário SF 36 (Quanto tempo você tem se sentido calmo ou tranquilo durante as últimas 4 semanas?) se mostrou significante para a questão 4 do questionário ROE (Você acha que a atual aparência do seu nariz atrapalha suas atividades sociais ou profissionais?) (p = 0,021) (Tabela 6).




A questão 11d do questionário SF 36 (Minha saúde é excelente) se mostrou significante para a questão 3 do questionário ROE (Você acha que seus amigos e pessoas queridas gostam do seu nariz?) (p = 0,027) (Tabela 7).




DISCUSSÃO

Observamos que os pacientes submetidos ao questionário ROE estão, em sua maioria, satisfeitos com a aparência e funcionalidade do nariz no pós-operatório da rinoplastia estética, porém acreditam que podem melhorar ainda mais e parte da amostra estaria disposta a submeter-se a uma nova cirurgia para alcançar maior grau de satisfação.

No questionário SF-36, as médias de todas as respostas demonstram que a maior parte dos pacientes consideram ter alta qualidade de vida.

Correlacionando os dois questionários, os pacientes que classificaram sua saúde em geral como melhor quando comparada há um ano, mostraram que raramente ou nunca a aparência atual do seu nariz atrapalha suas atividades sociais ou profissionais. Os pacientes que não deixam de realizar as tarefas do dia-a-dia por problemas emocionais consideram que a aparência do seu nariz é a melhor que poderia ser.

Os pacientes que sentem nenhuma dor, dor muito leve ou leve no período do último mês, assim como os pacientes que nas últimas 4 semanas, têm sentindo-se cheios de vigor, de vontade e de força na maior parte do tempo e mostraram, consequentemente, melhor qualidade de vida, estando mais satisfeitos com a aparência atual do seu nariz.

Pacientes que relataram sentir-se calmos ou tranquilos em boa parte do tempo nas últimas 4 semanas consideram que a atual aparência do seu nariz raramente atrapalha suas atividades sociais ou profissionais.

E, por último, pacientes que consideram sua saúde excelente, na maioria das vezes, acreditam que seus amigos e pessoas queridas gostam da aparência do seu nariz.

Os pacientes submetidos aos questionários SF-36 E ROE apresentam alto grau de satisfação no pós-operatório e acreditam ter boa qualidade de vida. Após análise de dados, concluímos que a qualidade de vida se relaciona com o grau de satisfação no pós-operatório de rinoplastia estética em alguns dos quesitos observados nos questionários.


COLABORAÇÕES

MT
Análise e/ou interpretação dos dados; aprovação final do manuscrito; concepção e desenho do estudo; realização das operações e/ou experimentos; redação do manuscrito ou revisão crítica de seu conteúdo.

IG Análise e/ou interpretação dos dados; aprovação final do manuscrito; concepção e desenho do estudo; realização das operações e/ou experimentos; redação do manuscrito ou revisão crítica de seu conteúdo.

KBM Análise e/ou interpretação dos dados; análise estatística; concepção e desenho do estudo; realização das operações e/ou experimentos; redação do manuscrito ou revisão crítica de seu conteúdo.

MLSA Análise e/ou interpretação dos dados; análise estatística; concepção e desenho do estudo; realização das operações e/ou experimentos; redação do manuscrito ou revisão crítica de seu conteúdo.

JOGF Análise e/ou interpretação dos dados; aprovação final do manuscrito; concepção e desenho do estudo; redação do manuscrito ou revisão crítica de seu conteúdo.


REFERÊNCIAS

1. Ching S, Thoma A, McCabe RE, Antony MM. Measuring outcomes in aesthetic surgery: a comprehensive review of the literature. Plast Reconstr Surg. 2003;111(1):469-80. DOI: http://dx.doi.org/10.1097/00006534-200301000-00085

2. Kosowski TR, McCarthy C, Reavey PL, Scott AM, Wilkins EG, Cano SJ, et al. A systematic review of patient-reported outcome measures after facial cosmetic surgery and/or nonsurgical facial rejuvenation. Plast Reconstr Surg. 2009;123(6):1819-27. PMID: 19483584 DOI: http://dx.doi.org/10.1097/PRS.0b013e3181a3f361

3. Alsarraf R. Outcomes research in facial plastic surgery: a review and new directions. Aesthetic Plast Surg. 2000;24(3):192-7. DOI: http://dx.doi.org/10.1007/s002660010031

4. Pereira Filho GA, Valiati AA, Schilling Minuzzi AC, Cunha TF, Pires JA, Garcia AC, et al. Assessment of long-term patient satisfaction after rhinoplasty performed at the Plastic Surgery Department of Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre. Rev Bras Cir Plást. 2011;26(4):618-23.

5. Guillemin F, Bombardier C, Beaton D. Cross-cultural adaptation of health-related quality of life measures: literature review and proposed guidelines. J Clin Epidemiol. 1993;46(12):1417-32. PMID: 8263569 DOI: http://dx.doi.org/10.1016/0895-4356(93)90142-N










1. Hospital Ipiranga, São Paulo, SP, Brasil
2. Universidade Anhembi Morumbi, São Paulo, SP, Brasil
3. Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil
4. Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, São Paulo, SP, Brasil

Instituição: Hospital Ipiranga, São Paulo, SP, Brasil.

Autor correspondente:
Massaki Tani
Rua Tobias Monteiro, 119
São Paulo, SP, Brasil CEP 04355-010
E-mail: massakitani@yahoo.com.br

Artigo submetido: 26/6/2016.
Artigo aceito: 3/2/2017.
Conflitos de interesse: não há.



 

Artigo Anterior Voltar ao Topo Próximo Artigo

Patrocinadores

Indexadores

Licença Creative Commons Todos os artigos científicos publicados em http://www.rbcp.org.br estão licenciados sob uma Licença Creative Commons