ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Print: 1983-5175

Previous Article Next Article

Body and Chest - Year2012 - Volume27 - (3 Suppl.1)

INTRODUÇÃO

A presença de uma ferida representa a quebra da continuidade das estruturas do corpo, com ruptura das estruturas e funções normais dos tecidos. Em 2006, Ferreira et al. propuseram critérios para definição de ferida complexa. Essas feridas representam um desafio ao cirurgião plástico para a sua resolução, pois têm características que demandam tratamento especializado e complexo, tal como a cobertura com retalhos locais ou distantes. O trauma é a principal causa de morte previnível, atingindo, principalmente, os adultos economicamente ativos e causando importante impacto social. As lesões causadas têm gravidade variável e, quando graves, demandam tratamento especializado e mantêm os pacientes internados por períodos prolongados. Frequentemente os traumas perineais se apresentam como feridas de difícil resolução. São consideradas feridas complexas perineais aquelas com perda tecidual extensa, feridas profundas com exposição de estruturas especializadas (osso, uretra, testículos) ou com presença de infecção local importante (gangrena de Fournier). Um grande desafio é compreender a fisiopatologia e o tratamento das feridas complexas. A terapia com pressão negativa é largamente utilizada no tratamento dessas lesões como recurso para melhoria das condições locais antes da cobertura definitiva da ferida. A reconstrução da região perineal requer o reconhecimento da necessidade funcional da área acometida. A seleção do tipo de cobertura correta e a restauração da função são os desafios enfrentados. Dentre as opções para a cobertura dessa área estão o fechamento primário, enxertia, retalhos locais ou à distância. Dentre os retalhos locorregionais mais utilizados estão o anterolateral da coxa, glúteo máximo, grácil, reto abdominal e tensor da fáscia lata.


OBJETIVO

Avaliação das feridas complexas traumáticas perineais, tipo de paciente acometido, complicações, lesões associadas e possibilidades de tratamento.


MÉTODO

Análise retrospectiva dos pacientes com feridas complexas perineais causadas por traumatismos, atendidos no período de fevereiro de 2011 a junho de 2012, no Serviço de Cirurgia Plástica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC-FMUSP).


RESULTADOS

No período citado, sete pacientes que sofreram traumatismo perineal necessitaram de acompanhamento pelo serviço de Cirurgia Plástica do HC-FMUSP. Os dados analisados (sexo, idade, tipo de trauma, complicações locais, uso de terapia por pressão negativa, tipo de reconstrução e tempo de internação) estão resumidos na tabela 1.




CONCLUSÃO

O trauma perineal é uma condição grave e de difícil resolução para a equipe médica, acometendo mais frequentemente os adultos jovens. Demanda grande tempo de internação, independente do tipo de cobertura cutânea, pois em geral associam-se com complicações e outras lesões graves. A cobertura cutânea da região geralmente demanda a utilização de retalhos locais para a sua resolução.

 

Previous Article Back to Top Next Article

Support

Indexers

Licença Creative Commons All scientific articles published at www.rbcp.org.br are licensed under a Creative Commons license