ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Impresso: 1983-5175

Artigo Anterior Próximo Artigo

Tórax e Tronco - Ano 2012 - Volume 27 - (3 Suppl.1)

INTRODUÇÃO

A terapia a vácuo vem sendo instituída para o tratamento do abdome aberto quando se observa a necessidade de deixar o paciente em peritoniostomia.


OBJETIVO

Avaliar um método que antecipa o tempo de oclusão dos bordos aponeuróticos do abdome com maior rapidez.


MÉTODO

Procuramos avaliar uma técnica combinada de vácuo com aspiração contínua com pressão positiva, somada à implantação de tela de Malex pré-aponeurótica na parede anterior do abdome para fazer tração medial com plicatura na região central da tela; realizando força de tração centrípeta dos bordos aponeuróticos. Esse curativo era refeito a cada dois dias, onde era trocado o sistema a vácuo e realizada tração da tela.


RESULTADOS

No período de 17 de setembro de 2010 a 3 de novembro de 2010, em 7 pacientes optou-se pela manutenção de abdome aberto após realização de laparotomia e instituída a técnica de curativo a vácuo e tração medial com tela. Seis (85,7%) pacientes eram homens e uma (14,35%) mulher, com média de idade de 37,7% anos. Foi optado pela técnica de controle de danos em 2 (28,6%) casos, 2 (28,6%) com hérnia incisional gigante, 1 (14,3%) com síndrome compartimental abdominal e 2 (28,6%) enquadrados em outras causas, como quadro sépticos, obstrutivos, outras doenças que necessitavam reabordar a cavidade abdominal com frequência. Instabilidade hemodinâmica foi observada em 5 (71,4%) dos pacientes e 2 (28,6%) foram abordados eletivamente. A média de aproximação definitiva foi de 21,4 dias (4 a 32 dias) e o tempo de internação médio de 26,4 dias (8 a 40 dias)


Figura 1 - Liberação da aponeurose do subcutâneo para fixação da tela.


Figura 2 - Plástico para impedir contato entre as alças intestinais e a tela de marlex.


Figura 3 - Implantação da tela de Marlex pré-aponeurótica, para provocar a tração medial.


Figura 4 - Dreno de tórax sendo acoplado na sucção contínua.


Figura 5 - Curativo pronto com o vácuo.



DISCUSSÃO

Foi observado um prazo menor de fechamento comparado a um estudo com técnica semelhante, em que se reduziu o prazo entre os estudos em 11 dias. Cabe resaltar que necessitamos de mais estudos, pois até então há poucos casos e a técnica está em aprimoramento.


CONCLUSÃO

O fechamento do abdome aberto com curativo a vácuo com aspiração contínua com pressão positiva, associado à tração medial tela de marlex, possibilitou diminuição considerável do prazo de oclusão das peritoniostomias quando comparado às técnicas tradicionais.

 

Artigo Anterior Voltar ao Topo Próximo Artigo

Patrocinadores

Indexadores

Licença Creative Commons Todos os artigos científicos publicados em http://www.rbcp.org.br estão licenciados sob uma Licença Creative Commons