ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Print: 1983-5175

Showing of 1 until 9 from 9 result(s)

Search for : Rolando Mendoza Romero

Abdominoplastia convencional em paciente pós-bariátrico

Rolando Mendoza Romero; Amr Arikat; Pedro Salomão Piccinini; Miguel E. Rivera Gomez; Milton Paulo De Oliveira; Marcos Ricardo De Oliveira Jaeger
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(Suppl.1):7-9 - Contorno Corporal

PDF Portuguese

RESUMO

A perda significativa de peso resulta inevitavelmente em algum grau de flacidez de pele e/ou deformidades do contorno corporal. O número de paciente com perda ponderal significante em aumento, junto com a procura aos cirurgiões plásticos para reparar as deformidades. Dentro do contorno corporal, o abdome é considerado a região que sofre a maior deformidade pós-perda ponderal. Este fato gera um desafio ao cirurgião que deve, além de conhecer as diferentes técnicas, saber identificar a melhor para cada paciente. Apresentamos um relato de caso de paciente após perda importante de peso, a qual, pelo perfil, características físicas e análise pré-operatória, decidiu-se optar por abdominoplastia convencional, com resultados satisfatórios. Demostra-se, assim, que a abdominoplastia convencional quando aplicada nos casos com indicação, resolve a diástase dos músculos retos, flacidez de pele e melhora o contorno corporal de paciente ex-obesos.

Palavras-chave: Abdominoplastia; Obesidade; Cirurgia bariátrica; Abdome.

 

Utilização da técnica do capeta em paciente com implante mamário

Geraldo Machado Filho; Mariana Angélica Berardi Cioffi; Miguel Enrique Rivera Gómez; Rolando Mendoza Romero; Milton Paulo de Oliveira; Marcos Ricardo de Oliveira Jaeger
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(Suppl.1):10-12 - Contorno Corporal

PDF Portuguese

RESUMO

A redução mamária é um procedimento com elevado índice de satisfação, independemente da técnica utilizada. A técnica do "capeta" ("Devil's Incision Mammaplasty"), descrita em 1983, apresenta uma opção de mamoplastia redutora. A técnica empregada — mastopexia pela técnica do Capeta adaptada à colocação de implantes em duplo-plano — corrigiu a flacidez mamária enquanto permitia maior projeção do cone mamário. Não se observou alargamento da cicatriz ou presença de seroma ou infecção. Na comparação fotográfica, a paciente demonstrou satisfação com o resultado obtido, mesmo na presença de cicatriz vertical visível após os três meses. A principal vantagem deste tipo de abordagem consiste na ausência de cicatriz na região areolar superior, área de fácil visualização pela própria paciente, que pode gerar estigmas e desconforto psicológico. Entretanto, este tipo de procedimento não deve ser aplicado a mastopexias em pacientes com graus elevados de flacidez. Ao ressecar os prolongamentos ao redor da aréola, a técnica permite acomodar a cicatriz vertical, reduzindo sua extensão ou mesmo eliminando a cicatriz horizontal, além de dispensar cicatriz na parte superior da aréola.

Palavras-chave: Implante Mamário; Mamoplastia; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos; Implante de prótese.

 

Abordagem cirúrgica em hemangioma cavernoso de lábio com deformidade da arcada dentária

Pedro Salomão Piccinini; Cristiano Duncan Aita; Geraldo Machado Filho; Rolando Mendoza Romero; Milton Paulo de Oliveira; Marcos Ricardo de Oliveira Jaeger
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(Suppl.1):47-49 - Face I

PDF Portuguese

RESUMO

Hemangioma é uma doença relativamente comum, com uma taxa de regressão espontânea alta. Em alguns casos, porém, como naqueles com efeito de massa sobre tecidos adjacentes, o tratamento deve englobar o uso de betabloqueadores ou cirurgia. Apresentamos um caso de paciente de 8 anos, com hemangioma do lábio superior com deformidade da arcada dentária superior.

Palavras-chave: Hemangioma; Hemangioma cavernoso; Neoplasias de tecido vascular; Dermatopatias vasculares; Malformações vasculares; Lábio.

 

Vaginal Reconstruction Using McIndoe Technique in Adult Patient with Rokitansky Syndrome: Case Report

MIGUEL ENRIQUE RIVERA GOMEZ; PAULO EDUARDO MACEDO CARUSO; ROLANDO MENDOZA ROMERO; GABRIELA LÖW PAGLIARINI; RONALDO SCHOLZE WEBSTER; MARCOS RICARDO DE OLIVEIRA JAEGER
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.1):76-78 - 35ª Jornada Sul Brasileira de Cirurgia Plástica

PDF Portuguese

ABSTRACT

Mayer-Rokitansky-Kuster-Hauser syndrome is characterized by congenital aplasia of the vagina with possible absence of uterus and/or fallopian tubes and normal development of secondary sexual characteristics. One of the objectives of medical and surgical management is the construction of a neovagina that is functional for sexual relations. Non-surgical treatment with progressive perineal dilation is considered first-line therapy. Nonetheless, for patients for whom the non-surgical approach is not successful, surgery could be considered. In this case study we demonstrate the effectiveness of the McIndoe technique in the reconstruction of the vaginal canal through a skin graft of total thickness obtained from the inferior abdominal region, and graft fixation with a polyurethane foam mold. The confirmation of the provided extension of the vaginal canal, 8 cm long, was made with a MRI, and oversights with colposcopy were performed every 30 days for a year without any findings of stenosis.

Keywords: Congenital abnormalities; Skin transplantation; Vagina; Plastic surgery; Coitus

 

RESUMO

A síndrome de Mayer-Rokitansky - Kuster-Hauser (MRKH) é caracterizada por aplasia congênita da vagina com possível ausência simultânea de útero e/ou trompas de falópio com normal desenvolvimento de características sexuais secundárias. Um dos objetivos do manejo médico e cirúrgico é construir uma neovagina funcional para a relação sexual. O tratamento não cirúrgico com dilatação progressiva é considerado terapia de primeira linha. No entanto, para pacientes com tratamento não cirúrgico mal sucedido, a cirurgia pode ser considerada. Neste relato de caso demonstramos a efetividade da técnica de McIndoe na reconstrução do canal vaginal por meio da enxertia de pele de espessura total, obtida da região abdominal inferior e fixação do enxerto com molde de espuma de poliuretano. Confirmação da extensão prevista do canal vaginal, de 8 cm, foi realizada com ressonância magnética, e acompanhamentos com colposcopia foram realizados a cada 30 dias, durante um ano sem achados de estenose.

Palavras-chave: Anormalidades congênitas; Transplante de pele; Vagina; Cirurgia plástica; Coito

 

Reconstrução do nervo interósseo posterior através de enxerto autólogo: relato de caso

FELIPE FERREIRA LARANJEIRA; ROLANDO MENDOZA ROMERO; GABRIELA DIESEL SILVEIRA; MIGUEL HENRIQUE RIVERA GÓMES; MARCOS RICARDO DE OLIVEIRA JAEGER
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.3):89-91 - Articles

PDF Portuguese

RESUMO

Lesões de extremidades são comuns em traumatismos cortocontusos. Ferimentos a nível do septo intermuscular, que divide a loja extensora da flexora no antebraço, podem atingir o principal ramo extensor do nervo radial, o nervo interósseo posterior (NIP). Estas lesões possuem uma reconstrução desafiadora, pois o NIP costuma ramificar-se neste nível. O objetivo do presente relato é demostrar como a reparação do NIP pode ser realizada com enxerto do nervo cutâneo lateral do antebraço com sucesso

Palavras-chave: Nervos periféricos; Ferimentos penetrantes; Sobrevivência de enxerto; Cirurgia plástica; Microcirurgia

 

Reconstrução de defeitos no couro cabeludo

Rolando Mendoza Romero; Amr Arikat; Geraldo Machado Filho; Cristiano Duncan Aita; Milton Paulo de Oliveira; Marcos Ricardo de Oliveira Jaeger
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(Suppl.1):90-92 - Face I

PDF Portuguese

RESUMO

O seguinte estudo mostra uma série de casos de 16 pacientes submetidos a tratamento cirúrgico de cobertura defeitos de couro cabeludo. É evidente que esse tipo de procedimento sempre foi um desafio para o cirurgião plástico, devido à região anatômica, características da pele ao redor ou motivo do defeito, os defeitos em couro cabeludo são de difícil reconstrução. Partindo dessa conclusão, optamos por tentar descrever as diferentes e melhores opções terapêuticas para os defeitos com características de maior prevalência, realizando finalmente um algoritmo como apoio no momento de escolha do cirurgião para à sua indicação terapêutica.

Palavras-chave: Reabilitação; Couro cabeludo; Retalhos cirúrgicos; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos; Neoplasias.

 

Reação tecidual como causa do linfoma mamário

MARCELO LOPES DIAS KOLLING; PAULA GIRELLI; ROLANDO MENDOZA ROMERO; GABRIELA DIESEL SILVEIRA; PAULO EDUARDO MACEDO CARUSO; MARCOS RICARDO DE OLIVEIRA JAEGER
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.3):92-95 - Articles

PDF Portuguese

RESUMO

O linfoma primário de mama se insere como uma entidade rara que representa a minoria tanto dos linfomas não-Hodgkin (menos de 1%), quanto das neoplasias de mama (entre 0,7 e 0,04% da totalidade)1,2,3,4. Destes, 90% são linfomas de celularidade B e, apenas 10% de T, dentre os quais encontra-se o linfoma anaplásico de grandes células (LAGC)1,5. Apesar da crescente relevância desta neoplasia, em raros países os cirurgiões plásticos a incluem como uma possível complicação em seus termos de consentimento pré-operatório6.

Palavras-chave: Implante mamário; Linfoma anaplásico de células grandes; Próteses e implantes; Seroma; Patologia

 

Utilização do músculo grácil da coxa como opção para a cobertura de defeitos ósseos na microssomia hemifacial: relato de caso e discussão da literatura

Geraldo Machado Filho; Mariana Angélica Berardi Cioffi; Rolando Mendoza Romero; José Henrique Floriani; Milton Paulo de Oliveira; Marcos Ricardo de Oliveira Jaeger
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(Suppl.1):104-106 - Face I

PDF Portuguese

RESUMO

A microssomia craniofacial (MCF) é a segunda anomalia craniofacial mais comum após a fenda lábio-palatina. O tratamento da MCF é complexo e envolve desde a traqueostomia e gastrostomia neonatal, passando pela correção ortognática e enxertos ósseos até o remodelamento das partes moles do crânio. Para deformidades maiores de partes moles, o retalho microcirúrgico tem se tornado carro-chefe no preenchimento da região da bochecha, pescoço e pré-auricular. O estudo apresenta descrição de técnica de reconstrução de partes moles com retalho microcirúrgico de músculo grácil em paciente com MCF. Paciente apresenta melhora importante da simetria facial imediata e de longo prazo, sem intercorrências pós-operatórias. As cicatrizes tanto da área doadora quando da abordagem facial ficaram satisfatoriamente posicionadas. O músculo transplantado não acarretará prejuízo funcional para a vida da paciente.

Palavras-chave: Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos; Paralisia facial; Microcirurgia; Assimetria Facial.

 

Utilização do retalho microcirúrgico do músculo grande dorsal para a reconstrução da mão torta congênita

Cristiano Duncan Aita; Rolando Mendoza Romero; José Henrique Floriani; Pedro Salomão Piccinini; Milton Paulo de Oliveira; Marcos Ricardo Oliveira Jaeger
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(Suppl.1):156-158 - Membro Superior e Inferior

PDF Portuguese

RESUMO

A reconstrução do segmento distal do antebraço, sobretudo a região do punho, pode representar um grande desafio. A Mão Torta Radial (MTR) é uma deficiência longitudinal congênita do rádio que varia desde uma hipoplasia até a ausência completa deste osso longo, com consequente desvio da posição normal dos ossos do carpo, o que confere ao indivíduo uma posição antifuncional e prejuízo na aquisição da pinça digital. A reparação do defeito ortopédico impõe a exposição dos ossos do punho, tendões e eixo vascular. O presente relato demonstra a utilização do retalho microcirúrgico do músculo grande dorsal para a cobertura das estruturas profundas da região do punho na criança.

Palavras-chave: Retalhos cirúrgicos; Reabilitação; Microcirurgia.

 

Support

Indexers

Licença Creative Commons All scientific articles published at www.rbcp.org.br are licensed under a Creative Commons license