ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Impresso: 1983-5175

Mostrando de 1 até 4 de 4 resultado(s)

Busca por : RAFAEL SABINO CAETANO COSTA

Bichectomia e sua contribuição para harmonia facial

CESAR AUGUSTO DAHER CEVA FARIA; RONAN CAPUTI SILVA DIAS; AMANDA COSTA CAMPOS; JOSÉ CARLOS DAHER; RAFAEL SABINO CAETANO COSTA; LEONARDO DAVID PIRES BARCELOS
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(4):446-452 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

Introdução: O tecido gorduroso bucal foi descrito pela primeira vez em 1732, por Heister. Em 1802, Bichat diagnosticou sua natureza adiposa. Há uma estreita relação entre a gordura bucal e músculos da mastigação, auxiliando os lactentes na sucção do leite por atuar com um tecido de deslizamento. Sua projeção diminui com o aumento da idade, tanto pela redução discreta de seu volume quanto pelo crescimento facial. A bichectomia ou bichatectomia é o procedimento cirúrgico que visa remover a "bola gordurosa de Bichat", com fins estéticos e/ ou funcionais. O objetivo é demonstrar que a bichectomia é um procedimento de baixo risco cirúrgico e com bons resultados, desde que seja bem indicada e siga os padrões técnicos, respeitando a anatomia das estruturas faciais.
Métodos: Estudo prospectivo de coorte, realizado entre janeiro de 2016 e abril de 2018, totalizando 59 pacientes, com média de idade de 31 anos. O tempo de seguimento foi de 12 a 26 meses.
Resultados: Foram avaliados 59 pacientes, com média de idade de 31 anos, sendo 46 do sexo feminino e 13 do sexo masculino. Todos os pacientes receberam alta no mesmo dia. Em média, foram retirados 3,2ml de volume da gordura de Bichat.
Conclusão: A retirada de porções das gorduras de Bichat é segura, desde que sejam observados os detalhes anatômicos. Pode oferecer maior harmonia entre os três terços da face. O sucesso dos resultados depende de uma indicação precisa para o procedimento.

Palavras-chave: Cirurgia bucal; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos; Boca; Gorduras; Assimetria facial

 

ABSTRACT

Introduction: Buccal fat removal was described for the first time by Heister in 1732. In 1802, Bichat identified the adipose nature of this tissue. There is a close association between buccal fat and masticatory muscles, which helps infants suck owing to the sliding motion of the tissues. Its prominence diminishes with age, both through modest reduction in volume and facial growth. Bichectomy or bichatectomy is a surgical procedure that involves extraction of Bichat's fat pad for aesthetic and/or functional purposes. This study aimed to show that bichectomy is a low-risk surgical procedure with good results, provided it is appropriately indicated and is performed following technical standards according to the anatomy of the facial structures.
Methods: This prospective cohort study was conducted between January 2016 and April 2018 and included 59 patients with a mean age of 31 years. The follow-up time was 12-26 months.
Results: Of 59 patients, 46 were female, and 13 were male. All patients underwent same-day surgery. On average, 3.2 mL of fat was removed.
Conclusion: Removal of Bichat's fat according to anatomical principles is safe. This technique can improve facial harmony. Success depends on application of appropriate techniques.

Keywords: Mouth surgery; Reconstructive surgical procedures; Mouth; Fats; Facial asymmetry

 

Reconstruções mamárias: estudo retrospectivo de 16 anos

OGNEV MEIRELES COSAC; AMANDA COSTA CAMPOS; RONAN CAPUTI SILVA DIAS; RAFAEL SABINO CAETANO COSTA; SUELLEN VIEIRA DA-SILVA; ANDERSON DE AZEVEDO DAMASIO; JOÃO PEDRO PONTES CAMARA; JOSE CARLOS DAHER
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(2):210-217 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

Introdução: Câncer de mama é o segundo tipo mais comum de câncer entre mulheres no Brasil. Estimam-se 59.700 casos novos de câncer de mama para o biênio 2018-2019. Reconstrução mamária é um procedimento seguro e vários procedimentos cirúrgicos são descritos para sua realização: técnicas conservadoras, retalhos de vizinhança, materiais aloplásticos, retalhos miocutâneos pediculados e microcirúrgicos. O objetivo deste estudo foi analisar os casos de reconstrução mamária pós-mastectomia por câncer de mama, realizados em um período de 16 anos.
Métodos: Foi realizada revisão de prontuários de pacientes submetidas à reconstrução mamária pós-mastectomia por câncer de mama, no período de janeiro de 2002 a dezembro de 2017.
Resultados: No período analisado, 586 pacientes foram submetidas à reconstrução mamária. Em 160 pacientes a reconstrução mamária foi realizada com retalho miocutâneo do músculo retoabdominal (TRAM), 107 com técnicas conservadoras, 156 com retalho miocutâneo do músculo grande dorsal (RGD), 113 com próteses e 50 secundárias. Previamente a outubro de 2007, a porcentagem de pacientes submetidas a cirurgias bilaterais, somando-se TRAM e RGD, era de 30%, e a partir desse período a porcentagem passou para 83,3%. Houve algum tipo de complicação ou intercorrência em 203 (34,64%) pacientes operadas, totalizando de 335 complicações. Grande maioria apresentou intercorrências tratadas ambulatorialmente sem necessidade de reabordagem cirúrgica.
Conclusão: Houve aumento da incidência de cirurgias bilaterais, fato atribuído ao aumento das mastectomias profiláticas na mama contralateral e aumento do número de reconstruções utilizando RGD em comparação com o TRAM, bem como o aumento significativo das reconstruções com implante de silicone.

Palavras-chave: Neoplasias da mama; Mama; Retalhos cirúrgicos; Implante mamário; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos

 

ABSTRACT

Introduction: Breast cancer is the second most common type of cancer among women in Brazil. An estimated 59,700 new cases of breast cancer were reported in the 2018-2019 biennium. Breast reconstruction is a safe procedure, and various surgical procedures have been described, including conservative techniques and use of neighborhood flaps, alloplastic materials, and pedicled and microsurgical myocutaneous flaps. The objective of this study was to analyze cases of breast reconstruction after mastectomy for breast cancer performed over a period of 16 years.
Methods: We reviewed the medical records of patients who underwent breast reconstruction after mastectomy for breast cancer between January 2002 and December 2017.
Results: Within the study period, 586 patients underwent breast reconstruction. Breast reconstruction was performed with a transverse rectus abdominis myocutaneous muscle (TRAM) flap in 160 patients, with conservative techniques in 107 patients, with a latissimus dorsi myocutaneous flap (LDMF) in 156 patients, with prostheses in 113 patients, and secondarily in 50 patients. Before October 2007, the proportion of patients who underwent bilateral surgeries with a TRAM flap and LDMF was 30%, and since then, the percentage has increased to 83.3%. One or more types of complications occurred in 203 patients (34.64%) who underwent surgery, with a total of 335 complications . Most outpatient complications did not require surgical reassessment.
Conclusion: The incidence of bilateral surgery increased, which is attributed to the increase in the number of prophylactic mastectomies in the contralateral breast and in the number of reconstructions using a LDMF compared with that using a TRAM flap. A significant increase in the number of reconstructions with silicone implants was also observed.

Keywords: Breast cancer; Breast; Surgical flap; Breast implant; Reconstructive surgical procedure

 

Reconstrução de defeito de parede abdominal e vulva após ressecção de endometriomas extracavitários

JEFFERSON DI LAMARTINE GALDINO AMARAL; RAFAEL SABINO CAETANO COSTA; JULDÁSIO GALDINO DE OLIVEIRA JÚNIOR; AMANDA COSTA CAMPOS; RONAN CAPUTI SILVA DIAS; ANDERSON DE AZEVEDO DAMASIO; JOSÉ CARLOS DAHER
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(3):355-361 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

Retalho interpolado de sulco nasogeniano (RISN) em único estágio para reconstrução de defeitos nasais e de canto interno da órbita

JEFFERSON DI LAMARTINE GALDINO AMARAL; RONAN CAPUTI SILVA DIAS; AMANDA COSTA CAMPOS; RAFAEL SABINO CAETANO COSTA 1 SUELLEN VIEIRA DA-SILVA; ANDERSON DE AZEVEDO DAMASIO; JULDÁSIO GALDINO DE OLIVEIRA JÚNIOR; JOSÉ CARLOS DAHER
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(3):362-367 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

Patrocinadores

Indexadores

Licença Creative Commons Todos os artigos científicos publicados em http://www.rbcp.org.br estão licenciados sob uma Licença Creative Commons