ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Impresso: 1983-5175

Mostrando de 1 até 12 de 12 resultado(s)

Busca por : Pedro Soler Coltro

Aplicação da microcirurgia nas reconstruções oncológicas

Pedro Soler Coltro; Fábio de Freitas Busnardo; Marcelo Vitoriano Olivan; Lincoln Saito Millan; Victor Augusto Thomé Grillo; Marcus Castro Ferreira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2013;28(3 Suppl.1):4 - Geral

PDF Português

Avaliação da sensibilidade da orelha após otoplastia

Pedro Soler Coltro; Hélio Ricardo Nogueira Alves; Patrícia Yuko Hiraki; Samuel Terra Gallafrio; Klaus Werner Fels; Marcus Castro Ferreira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2008;23(4):254-262 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

Objetivo: Comparar a sensibilidade tátil da orelha antes e após otoplastia para correção de orelhas proeminentes, por meio da medida dos limiares cutâneos de pressão e de movimento obtidos pelo Pressure Specified Sensory DeviceTM (PSSD). Método: Estudo prospectivo, avaliando 15 pacientes com orelhas proeminentes, submetidos a otoplastia bilateral por meio de uma combinação de técnicas baseada no tipo de deformidade anatômica. A sensibilidade tátil da orelha foi testada pelo mesmo observador no pré-operatório e após 6 meses da cirurgia por meio do PSSD. Cada orelha foi testada em 7 áreas, 5 anteriores: raiz da hélice (1.OARH), hélice média (2.OAHM), antélice (3.OAA), concha (4.OAC), lóbulo (5.OAL); e 2 posteriores: sulco retroauricular (6.OPSRA), sulco escafo-conchal (7.OPSEC). Em cada área foi realizado o teste de um ponto estático e de um ponto dinâmico. Resultados: A média dos limiares de pressão cutânea (g/mm2) nas 7 áreas do teste estático, no pré e pós-operatório, foi, respectivamente: 1.OARH: 0,3767 / 0,3987 / p=0,043; 2.OAHM: 0,374 / 0,4053 / p=0,0007; 3.OAA: 0,37 / 0,3893 / p=0,0138; 4.OAC: 0,388 / 0,41 / p=0,0335; 5.OAL: 0,3373 / 0,372 / p=0,0002; 6.OPSRA: 0,383 / 0,4 / p=0,1; 7.OPSEC: 0,382 / 0,4013 / p=0,0465. Já a média dos limiares de pressão cutânea (g/mm2) nas 7 áreas do teste dinâmico, no pré e pósoperatório, foi, respectivamente: 1.OARH: 0,3653 / 0,3947 / p=0,0112; 2.OAHM: 0,3547 / 0,3813 / p=0,0041; 3.OAA: 0,382 / 0,4007 / p=0,0402; 4.OAC: 0,3827 / 0,414 / p=0,0002; 5.OAL: 0,3393 / 0,368 / p=0,0009; 6.OPSRA: 0,38 / 0,402 / p=0,0273; 7.OPSEC: 0,3887 / 0,4207 / p=0,0003. Conclusões: Os resultados indicam que houve redução da sensibilidade tátil da orelha após a otoplastia.

Palavras-chave: Orelha/cirurgia. Orelha externa/cirurgia. Limiar sensorial.

 

ABSTRACT

Objective: To compare the ear tactile sensibility before and after otoplasty to correct prominent ears, through measurement of cutaneous pressure and movement threshold by Pressure Specified Sensory DeviceTM (PSSD). Methods: Prospective study, evaluating 15 patients with prominent ears, which were treated with bilateral otoplasty through a combination of techniques based on the type of anatomic deformity. Tactile ear sensibility was tested by the same observer on preoperative and after 6 months from surgery by PSSD. Each ear was tested in 7 areas, 5 on the anterior face: crux of helix (1.OARH), middle helix (2.OAHM), antihelix (3.OAA), concha (4.OAC), lobe (5.OAL); and 2 on the posterior face: retroauricular slot (6.OPSRA), slot between scapha and concha (7.OPSEC). In each area was performed one point static test and one point moving test. Results: The mean of cutaneous pressure thresholds (g/mm2) on 7 static tested areas, at pre and postoperative were respectively: 1.OARH: 0.3767 / 0.3987 / p=0.043; 2.OAHM: 0.374 / 0.4053 / p=0.0007; 3.OAA: 0.37 / 0.3893 / p=0.0138; 4.OAC: 0.388 / 0.41 / p=0.0335; 5.OAL: 0.3373 / 0.372 / p=0.0002; 6.OPSRA: 0.383 / 0.4 / p=0.1; 7.OPSEC: 0.382 / 0.4013 / p=0.0465. The mean of cutaneous pressure thresholds (g/mm2) on seven moving tested areas, at pre and postoperative were, respectively: 1.OARH: 0.3653 / 0.3947 / p=0.0112; 2.OAHM: 0.3547 / 0.3813 / p=0.0041; 3.OAA: 0.382 / 0.4007 / p=0.0402; 4.OAC: 0.3827 / 0.414 / p=0.0002; 5.OAL: 0.3393 / 0.368 / p=0.0009; 6.OPSRA: 0.38 / 0.402 / p=0.0273; 7.OPSEC: 0.3887 / 0.4207 / p=0.0003. Conclusions: The results indicate that there was a reduction of tactile ear sensibility after otoplasty.

Keywords: Ear/surgery. Ear, external/surgery. Sensory thresholds.

 

Atuação da Cirurgia Plástica no tratamento de feridas complexas em crianças

Thadeu Rezende Rangel Fernandes, Dimas André Milcheski, Hugo Alberto Nakamoto, Pedro Soler Coltro, Bernardo PinHeiro de Senna Nogueira Batista, Marcus Castro Ferreira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2013;28(3 Suppl.1):5 - Geral

PDF Português

Análise do tratamento cirúrgico da macrotia congênita: experiência com oito casos

Mariana Sisto Alessi, Pedro Soler Coltro, Marcus Castro Ferreira, Julia Peres, Eduardo Kawata Sakae, Fábio Ezo Aki
Rev. Bras. Cir. Plást. 2009;24(3):269-273 - Artigo Original

PDF Português

RESUMO

Introdução: A macrotia é uma rara deformidade congênita da orelha, caracterizada por aumento nas suas dimensões. Há pequeno número de publicações sobre o seu tratamento cirúrgico. Objetivo: Apresentar a experiência da Disciplina de Cirurgia Plástica da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) na correção da macrotia. Método: No período de 10 anos, oito pacientes portadores de macrotia congênita bilateral foram submetidos a tratamento cirúrgico, utilizando os princípios descritos por Bauer. Resultados: Os resultados obtidos foram considerados satisfatórios, com redução média de 1,42 cm no comprimento das orelhas e de 0,49 cm em sua largura. Não foram observadas complicações. A técnica utilizada permite correção adequada tanto do comprimento quanto da largura da orelha, mantendo suas proporções. As cicatrizes resultantes posicionam-se em locais pouco aparentes, oferecendo resultado estético satisfatório. Conclusão: A técnica é de fácil reprodutibilidade e uma boa opção para o tratamento da macrotia.

Palavras-chave: Macrotia. Orelha/cirurgia. Deformidades adquiridas da orelha. Cirurgia plástica.

 

ABSTRACT

Introduction: Macrotia is a rare congenital ear deformity. Macrotic ears are out of proportion to the normal facial features. Few surgical techniques are described on the literature to treat this deformity. Objective: The experience of the Division of Plastic Surgery from University of São Paulo Faculty of Medicine on the correction of macrotia is presented. Methods: On a ten year period, eight patients with bilateral macrotic ears were treated. The technique used was that developed by Bauer. Results: Our results showed that an mean reduction of ear length in 1.37 cm and the width in 0.48 cm was achieved. There were no complications and the aesthetic results were satisfactory. The resection using natural ear creases has reduced both the length and width of the ear, preserving its proportions and positioning incisions and scars in a hidden location. Conclusion: This technique is easily reproducible and it is a good option for the treatment of macrotia.

Keywords: Macrotia. Ear/surgery. Ear deformities, acquired. Surgery, plastic.

 

Versatilidade do retalho ântero-lateral pediculado

Rachel Rossine Baptista; Guilherme Cardinali Barreiro; Pedro Soler Coltro; Marcelo Vitoriano Olivan; Fabio de Freitas Busnardo; Marcus Castro Ferreira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2011;26(3 Suppl.1):7 - Geral

PDF Português PDF Inglês

Centro de tratamento de feridas: uma mudança de conceitos

Pedro Soler Coltro; Tha deu Rezende Rangel Fernandes; Hugo Alberto Nakamoto; Dimas André Milcheski; Paulo Tuma Júnior; Marcus Castro Ferreira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2013;28(3 Suppl.1):7 - Geral

PDF Português

Feridas complexas: análise de 2.456 pacientes

Luciana Borsoi Moraes; Pedro Soler Coltro; Bernardo Pinheiro de Senna Nogueira Batista; Hugo Alberto Nakamoto; Dimas André Milcheski; Marcus Castro Ferreira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2012;27(3 Suppl.1):7 - Geral

PDF Português

O Papel da Patergia no Pioderma Gangrenoso em Áreas Doadoras de Enxertos Cutâneos: Relato de Caso

Pedro Soler Coltro, Constante Saliba Valler, Paulo Cézar Cavalcante de Almeida, David de Souza Gomez, Marcus Castro Ferreira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2006;21(4):231-235 - Relatos de Caso

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

O pioderma gangrenoso é doença crônica e recorrente, apresentando necrose e ulcerações cutâneas. Sua ocorrência em áreas doadoras de enxertos cutâneos é desconhecida, vendo-se poucas menções a respeito. Como nenhuma associação entre pioderma gangrenoso e áreas doadoras de enxertos cutâneos foi encontrada na literatura, os autores decidiram descrever este caso. A evolução clínica de uma paciente de 45 anos, com úlceras de difícil cicatrização em áreas doadoras de enxertos de espessura parcial é relatada, enfatizando-se que a demora no diagnóstico de pioderma gangrenoso retardou o início do tratamento específico. Nesse contexto, é importante o conhecimento do fenômeno da patergia, que é o desenvolvimento de uma nova lesão inflamatória na área do trauma. Na condição de patergia, um mínimo trauma pode ser seguido por uma progressiva destruição da pele saudável. O reconhecimento de pioderma gangrenoso pós-cirúrgico, geralmente, é demorado, pois os diagnósticos mais comuns são primeiramente considerados, como infecção ou deiscência da ferida. A natureza destrutiva das úlceras aparece com a progressão da doença, o que contribui para o diagnóstico correto, com cultura negativa e biópsia compatível. No caso em questão, algumas lesões poderiam ter sido evitadas se a terapia precoce tivesse sido aplicada. Tal suspeita deve ser, portanto, sempre aventada nessas situações.

Palavras-chave: Pioderma gangrenoso. Transplante de pele

 

ABSTRACT

Pyoderma gangrenosum is a chronic and recurrent disease which presents cutaneous necrosis and ulcerations. Its occurrence at skin graft donor sites is unknown and there are only few mentions about that. As the authors did not find any association of pyoderma gangrenosum and skin graft donor sites in literature, they decided to describe this case. The clinical evolution of a 45-year-old white woman, who presented difficult cicatrization ulcers at skin grafts donor sites is related, emphasizing that the delayed time the diagnosis was suspected led to retarded specific treatment. Concerning that, it is important the knowledge about the pathergy phenomenon, that describes the development of a new inflammatory lesion at the site of trauma. In pathergy condition, a minor trauma can be followed by progressive destruction of healthy skin. Recognition of postsurgical pyoderma gangrenosum has generally been delayed because consideration is given to the most likely diagnosis of infection or wound breakdown. The destructive nature of ulcers appears with the progression of illness, which contributes to the correct diagnosis with the negative culture and compatible biopsy. In this case, some lesions would be avoided if precocious treatment had been applied. Therefore, a high suspecting guidance must always be done in these situations.

Keywords: Pyoderma gangrenosum. Skin transplantation

 

Curativo da área doadora de enxerto de pele parcial com curativo de colágeno e alginato (Fibracol®): uma experiência de 35 pacientes

Lincoln Saito Millan; Diego Barão da Silva; Pedro Soler Coltro; Paulo Cezar Cavalcante de Almeida; Carlos Alberto Mattar; Leão Faiwichow
Rev. Bras. Cir. Plást. 2015;30(2):273-276 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: O objetivo deste estudo é relatar a nossa experiência com curativo de colágeno e alginato (Fibracol®) para cobrir áreas doadoras de enxerto de pele de espessura parcial. MÉTODO: Estudamos, retrospectivamente, 35 prontuários de pacientes que utilizaram o Fibracol® em áreas doadoras. Nossa rotina para cobrir a área doadora é a seguinte: cobertura da área com uma ou mais unidades de Fibracol® e, em seguida, com uma película à prova de água. Depois de três ou quatro dias, remover o curativo, limpar delicadamente com soro fisiológico e gaze e, quando julgava-se necessário, cobria-se novamente. A idade média foi de 25,52 anos (1-65). RESULTADOS: A coxa foi usada como área doadora em 29 pacientes, o braço em 2, a perna em 4 e tronco em 3 (2 pacientes tiveram mais de uma área doadora). O tempo médio necessário para epitelização foi de 4,51 dias (3-8). O valor de R do coeficiente de correlação de Pearson correlacionando a idade e tempo de epitelização foi -0,0755, com p = 0,6685. Nenhum dos pacientes teve infecção na área doadora. O curativo ideal para a área doadora do enxerto de pele de espessura parcial teria muitas características, incluindo: preço baixo, bom conforto do paciente, baixa taxa de infecção, período curto de tempo para epitelização, etc. CONCLUSÃO: Os autores relatam uma boa experiência usando Fibracol® em 35 pacientes, durante um período de 22 meses. O tempo para epitelização foi de 4,51 dias, mais curta do que a maioria dos trabalhos publicados, e não tinha correlação com a idade do paciente.

Palavras-chave: Queimaduras; Enxertos; Curativos.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: The objective of this study was to report our findings with a collagen and alginate dressing (Fibracol®) used to cover donor areas of partial-thickness skin grafts. METHOD: We retrospectively evaluated the medical records of 35 patients in whom Fibracol® was used on donor areas. The routine used to manage the donor area is as follows: The area is covered with one or more units of Fibracol®, followed by application of a waterproof film. After three or four days, the dressing is removed and the area cleaned gently with saline and gauze; the area is dressed again if necessary. The mean patient age was 25.52 years (range, 1-65 years). RESULTS: The thigh was used as the donor area in 29 patients, the arm in 2, the leg in 4, and the trunk in 3. Two patients had more than one donor area. The mean time needed for epithelization was 4.51 days (range, 3-8 days). The Pearson correlation coefficient value correlating age and time of epithelization was -0.0755; p = 0.6685. None of the patients experienced an infection in the donor area. The ideal dressing for the donor area of split-thickness skin grafts would have multiple characteristics including low price, good patient comfort, low infection rate, and a short epithelization period. CONCLUSION: The authors report a positive experience with the use of Fibracol® in 35 patients over a period of 22 months. The mean epithelization period was 4.51 days, shorter than that in the majority of published studies, and had no correlation with the age of the patient.

Keywords: Burns; Grafts; Dressing.

 

Tratamento geral e das feridas na epidermólise bolhosa hereditária: indicação e experiência usando curativo de hidrofibra com prata

Fernanda Bianco Corrêa; Pedro Soler Coltro; Jayme Adriano Farina Junior
Rev. Bras. Cir. Plást. 2016;31(4):565-572 - Artigo de Revisão

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: Epidermólise bolhosa (EB) hereditária é uma desordem rara caracterizada pela fragilidade cutaneomucosa, com formação de bolhas ao mínimo trauma. O tratamento consiste em suporte clínico, nutricional, manejo da dor e das lesões cutâneas. A hidrofibra com prata (Aquacel Ag®) é um tipo de curativo de fibra de carboximetilcelulose e prata que pode ser utilizada em casos selecionados de EB. OBJETIVO: Revisão da literatura sobre o tratamento geral e o manejo das lesões cutâneas na EB congênita, além de avaliar a indicação e experiência usando curativo de hidrofibra com prata. MÉTODOS: A revisão incluiu artigos originais e revisões sistemáticas, publicados entre 2009 e 2014. Selecionamos ainda dois pacientes com EB congênita tratados na Divisão de Cirurgia Plástica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. RESULTADOS: Há escassez de evidências científicas relacionadas ao tratamento das lesões cutâneas na EB congênita, sendo a maioria das recomendações baseadas em opiniões de especialistas. A hidrofibra está indicada na maioria dos consensos para feridas com alguma exsudação e mostrou-se mais absorvente que o alginato. Em nossa experiência, houve aparente melhor controle da dor, do sangramento e da hipotermia com o uso da hidrofibra, que apresenta a vantagem de não necessitar de trocas diárias, podendo permanecer na ferida por até duas semanas. CONCLUSÕES: O tratamento geral e das lesões na EB é um desafio. A hidrofibra com prata é uma opção de tratamento para as feridas na EB hereditária, sem necessidade de trocas diárias de curativo.

Palavras-chave: Epidermólise bolhosa; Terapêutica; Ferimentos e lesões; Curativos oclusivos; Compostos de prata.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Hereditary epidermolysis bullosa (EB) is a rare disorder characterized by cutaneomucous fragility, with formation of blisters during minimal trauma. Treatment consists of clinical and nutritional support and management of pain and skin lesions. Silver hydrofiber (Aquacel Ag®) is a type of carboxymethylcellulose fiber dressing with silver that can be used in selected cases of EB. OBJECTIVE: To review the literature on the general treatment and management of cutaneous lesions in congenital EB and evaluate the indication and experience of using silver hydrofiber dressing. METHODS: The review included original articles and systematic reviews published between 2009 and 2014. We also selected two patients with congenital EB treated at the Plastic Surgery Division of Hospital das Clínicas of the Faculty of Medicine of Ribeirão Preto at the University of São Paulo. RESULTS: There is a shortage of scientific evidence related to the treatment of skin lesions in congenital EB, with most recommendations being based on expert opinions. Hydrofiber is indicated in most consensuses for wounds with some exudation and has been shown to be more absorbent than alginate. In our experience, there was apparent improved control of pain, bleeding, and hypothermia with the use of hydrofiber, which has the advantage of not requiring daily changes and can remain on the wound for up to two weeks. CONCLUSIONS: The general and lesion treatments in EB are challenging. Hydrofiber with silver is a treatment option for wounds in hereditary EB, without the need for daily dressing changes.

Keywords: Epidermolysis bullosa; Therapeutics; Wounds and lesions; Occlusive Dressings; Silver compounds.

 

Retalho romboide triplo para fechamento de defeitos em couro cabeludo

Lincoln Saito Millan; Pedro Soler Coltro; Felipe Rodrigues Máximo; Esther Mihwa Oh Choi; Fabio de Freitas Busnardo; Marcus Castro Ferreira; Leão Faiwichow
Rev. Bras. Cir. Plást. 2013;28(3):490-492 - Ideias e Inovações

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

Defeitos no couro cabeludo podem ser um desafio para os cirurgiões plásticos quando afetam sua espessura total e deixam o crânio exposto. O couro cabeludo tem pouca elasticidade, assim um grande retalho é necessário para cobrir um defeito pequeno. O objetivo deste artigo é apresentar 9 casos em que 3 retalhos romboides foram utilizados para o fechamento de defeitos no couro cabeludo. Um paciente apresentou necrose do retalho e foi necessária reoperação. Dois outros pacientes tiveram complicações menores, que foram tratadas com curativos. O método apresentado permite a confecção de 3 pequenos retalhos que em conjunto cobrem o defeito, e as áreas doadoras são fechadas primariamente. Com a utilização da técnica descrita, a confecção de um retalho grande e a enxertia de pele da área doadora não são necessárias. Neste artigo é descrita uma técnica para fechamento de defeitos de tamanho moderado no couro cabeludo, que é uma boa alternativa a grandes retalhos de rotação ou enxerto de pele.

Palavras-chave: Couro cabeludo/cirurgia. Couro cabeludo/lesões. Retalhos cirúrgicos.

 

ABSTRACT

Full-thickness scalp defects exposing the skull can be challenging for plastic surgeons. Scalp skin has low elasticity, so a large flap is necessary to cover even a small defect. This article presents 9 cases in which 3 rhomboid flaps were used for the closure of scalp defects. One patient experienced flap necrosis and required reoperation. Two other patients had minor complications treated with dressing. The method presented herein allows the harvest of 3 small flaps that collectively cover the defect as well as the primary closure of the donor area. This technique does not require the creation of a large flap or skin graft from the donor. Thus, the technique described herein is suitable for medium-thickness scalp defects and is a good alternative to large rotation flaps and skin grafts.

Keywords: Scalp/surgery. Scalp/injuries. Surgical flaps.

 

Osteorradionecrose em face: fisiopatologia, diagnóstico e tratamento

Johnny Leandro Conduta Borda Aldunate, Pedro Soler Coltro, Fábio de Freitas Busnardo, Marcus Castro Ferreira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2010;25(2):381-387 - Artigo de Revisão

PDF Português

RESUMO

A osteorradionecrose é uma das mais graves complicações da radioterapia utilizada para o tratamento das neoplasias de cabeça e pescoço. Trata-se de uma doença na qual o osso irradiado torna-se desvitalizado e exposto através da perda da integridade da pele e da mucosa, persistindo sem cicatrização. A osteorradionecrose da face acomete a mandíbula na grande maioria dos casos, seguida da maxila. Os fatores de risco mais importantes são a dose de radiação utilizada, o estadiamento tumoral, a presença de doenças periodontais e extrações dentárias. As características clínicas para o diagnóstico incluem dor local, trismo, halitose, exposição óssea, drenagem de secreção e fistulização para pele ou mucosa. As medidas conservadoras podem ser utilizadas nos casos iniciais, como antibioticoterapia e drogas antifibróticas. Já os casos mais complexos exigem abordagem cirúrgica, com desbridamento radical dos tecidos ósseos e partes moles desvitalizados, associado à reconstrução. Dentre as opções existentes para reconstrução da mandíbula, as mais utilizadas são os retalhos livres de tecido ósseo, como o retalho de fíbula, de crista ilíaca, de escápula e radial do antebraço. Já para a maxila, os mais usados são os retalhos ântero-lateral da coxa e radial do antebraço. Trata-se de tecidos bem vascularizados, que fornecem preenchimento e cobertura cutânea adequada do defeito remanescente. Como a osteorradionecrose apresenta um tratamento de extrema complexidade, os esforços devem ser direcionados para sua prevenção.

Palavras-chave: Osteonecrose. Lesões por radiação. Mandíbula. Maxila. Reconstrução. Retalhos cirúrgicos.

 

ABSTRACT

Osteoradionecrosis is one of the most severe complications from radiotherapy used for treatment of head and neck cancer. It is a disease in which irradiated bone become necrotic and exposed by losing skin and mucosal barrier, remaining without healing. Osteoradionecrosis in face affect mandible in the most of cases, followed by maxilla. The most important risk factors are radiation dose, tumor staging, and presence of periodontal diseases and teeth extractions. Clinical signs and symptoms for diagnosis include local pain, trismus, halitosis, bone exposition, drainage of secretion and fistulization to skin or mucosa. Conservative management can be used in initial cases, for example antibiotics and antifibrotics drugs. More complex cases need for a surgical approach that involves radical debridement of necrotic bone and soft-tissues, associated with a reconstructive surgery. Among the options to reconstruct mandible, the most used are free flaps composed by bone tissues, like fibula flap, iliac crest flap, scapula flap and radial forearm flap. To maxilla, the most used are ântero-lateral thigh flap and radial forearm flap. These flaps are tissues well-vascularized, which provide appropriate filling and cutaneous coverage of the remaining defect. As osteoradionecrosis has an extreme difficult treatment, efforts must be directed to its prevention.

Keywords: Osteonecrosis. Radiation injuries. Mandible. Maxilla. Reconstruction. Surgical flaps.

 

Patrocinadores

Indexadores

Licença Creative Commons Todos os artigos científicos publicados em http://www.rbcp.org.br estão licenciados sob uma Licença Creative Commons