ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Impresso: 1983-5175

Mostrando de 1 até 14 de 14 resultado(s)

Busca por : OGNEV MEIRELES COSAC

Reconstrução mamária com loja de retalho retropeitoral superior e subcutâneo misto inferior

Ognev Meireles Cosac; Ismar Ribeiro; Luciano Gomes Moura; Daniel Augusto dos Santos Soares; Leonardo Martins Costa Daher; Milena Carvalho Almeida Galdino; Gabriel Campelo dos Santos; Leonardo David Pires Barcelos; Pablo Juarez Calieron; Marcus Vinicius Serra de Oliveira; Lucas Correia Evangelista
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(2):166-173 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

Introdução: Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA) de 2016, estima-se em 57.960 novos casos de câncer de mama no Brasil, o que corresponde a 25% dentre todos os tipos de cânceres no país (excluindo-se os tumores de pele não melanoma). O presente artigo visa apresentar uma forma de abordagem para as reconstruções mamárias imediatas com loja retropeitoral superior e subcutânea mista inferior.
Métodos: Os autores descrevem da técnica de reconstrução mamária com retalho do músculo peitoral e pedículo cutâneo inferior, associado à inclusão de implante mamário de silicone. Foi realizada análise retrospectiva de prontuários das pacientes operadas entre os anos 2012 e 2016 no Serviço de Cirurgia Plástica da clínica privada do autor sênior, no Hospital Daher e no Hospital das Forças Armadas.
Resultados: Os resultados são satisfatórios, com baixos índices de complicações e com satisfação elevada para os pacientes e os autores. Trinta e seis pacientes foram submetidas à reconstrução mamária com a técnica descrita, com média de idade de 59 anos. As complicações apresentadas foram necrose de complexo areolopapilar, deiscência, seroma, hematoma, liponecrose, deslocamento do implante e trombose venosa profunda. Nenhuma paciente teve necessidade de resgate da reconstrução ou apresentou recidiva da neoplasia mamária durante o período do estudo.
Conclusão: Trata-se de técnica que preserva a pele da mama em sua parte inferior, com baixa possibilidade de deiscência ou extrusão do implante nesta região, proporcionando uma dupla proteção deste implante com o músculo peitoral maior nos dois terços superiores e o retalho cutâneo-dermogorduroso no terço inferior, caracterizando um "dual-plane".

Palavras-chave: Mastectomia; Neoplasias da mama; Mamoplastia

 

ABSTRACT

Introduction: A total of 57,960 new cases of breast cancer were expected in Brazil in 2016 according to data from the National Cancer Institute, corresponding to 25% of cancers in the country (excluding non-melanoma skin tumors). This study aims at presenting a surgical approach for immediate breast reconstructions with upper retropectoral and lower mixed subcutaneous cavities.
Methods: The authors performed breast reconstruction using flaps of the pectoral muscle and inferior cutaneous pedicle associated with insertion of silicone breast implants. The medical records of patients operated between 2012 and 2016 at the Plastic Surgery Service of the senior author's private clinic at Daher Hospital and Armed Forces Hospital were retrospectively analyzed.
Results: The results were satisfactory, with low complication rates and high patient and author satisfaction. Thirty-six patients, with a mean age of 59 years, underwent breast reconstruction using the described technique. The complications were nipple-areola complex necrosis, dehiscence, seroma, hematoma, liponecrosis, implant displacement, and deep venous thrombosis. No patient needed salvage surgery or had recurrence of mammary neoplasia during the study period.
Conclusion: The present technique preserves the skin located at the lower portion of the breast, with a low risk of dehiscence or extrusion of the implant in this region, providing a double protection of the implant, with the pectoralis major muscle in the upper two thirds and the cutaneous-dermis-fat flap in the lower third, characterizing a "dual-plane" positioning.

Keywords: Mastectomy; Breast neoplasms; Mammoplasty

 

Reconstruções mamárias: estudo retrospectivo de 16 anos

OGNEV MEIRELES COSAC; AMANDA COSTA CAMPOS; RONAN CAPUTI SILVA DIAS; RAFAEL SABINO CAETANO COSTA; SUELLEN VIEIRA DA-SILVA; ANDERSON DE AZEVEDO DAMASIO; JOÃO PEDRO PONTES CAMARA; JOSE CARLOS DAHER
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(2):210-217 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

Introdução: Câncer de mama é o segundo tipo mais comum de câncer entre mulheres no Brasil. Estimam-se 59.700 casos novos de câncer de mama para o biênio 2018-2019. Reconstrução mamária é um procedimento seguro e vários procedimentos cirúrgicos são descritos para sua realização: técnicas conservadoras, retalhos de vizinhança, materiais aloplásticos, retalhos miocutâneos pediculados e microcirúrgicos. O objetivo deste estudo foi analisar os casos de reconstrução mamária pós-mastectomia por câncer de mama, realizados em um período de 16 anos.
Métodos: Foi realizada revisão de prontuários de pacientes submetidas à reconstrução mamária pós-mastectomia por câncer de mama, no período de janeiro de 2002 a dezembro de 2017.
Resultados: No período analisado, 586 pacientes foram submetidas à reconstrução mamária. Em 160 pacientes a reconstrução mamária foi realizada com retalho miocutâneo do músculo retoabdominal (TRAM), 107 com técnicas conservadoras, 156 com retalho miocutâneo do músculo grande dorsal (RGD), 113 com próteses e 50 secundárias. Previamente a outubro de 2007, a porcentagem de pacientes submetidas a cirurgias bilaterais, somando-se TRAM e RGD, era de 30%, e a partir desse período a porcentagem passou para 83,3%. Houve algum tipo de complicação ou intercorrência em 203 (34,64%) pacientes operadas, totalizando de 335 complicações. Grande maioria apresentou intercorrências tratadas ambulatorialmente sem necessidade de reabordagem cirúrgica.
Conclusão: Houve aumento da incidência de cirurgias bilaterais, fato atribuído ao aumento das mastectomias profiláticas na mama contralateral e aumento do número de reconstruções utilizando RGD em comparação com o TRAM, bem como o aumento significativo das reconstruções com implante de silicone.

Palavras-chave: Neoplasias da mama; Mama; Retalhos cirúrgicos; Implante mamário; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos

 

ABSTRACT

Introduction: Breast cancer is the second most common type of cancer among women in Brazil. An estimated 59,700 new cases of breast cancer were reported in the 2018-2019 biennium. Breast reconstruction is a safe procedure, and various surgical procedures have been described, including conservative techniques and use of neighborhood flaps, alloplastic materials, and pedicled and microsurgical myocutaneous flaps. The objective of this study was to analyze cases of breast reconstruction after mastectomy for breast cancer performed over a period of 16 years.
Methods: We reviewed the medical records of patients who underwent breast reconstruction after mastectomy for breast cancer between January 2002 and December 2017.
Results: Within the study period, 586 patients underwent breast reconstruction. Breast reconstruction was performed with a transverse rectus abdominis myocutaneous muscle (TRAM) flap in 160 patients, with conservative techniques in 107 patients, with a latissimus dorsi myocutaneous flap (LDMF) in 156 patients, with prostheses in 113 patients, and secondarily in 50 patients. Before October 2007, the proportion of patients who underwent bilateral surgeries with a TRAM flap and LDMF was 30%, and since then, the percentage has increased to 83.3%. One or more types of complications occurred in 203 patients (34.64%) who underwent surgery, with a total of 335 complications . Most outpatient complications did not require surgical reassessment.
Conclusion: The incidence of bilateral surgery increased, which is attributed to the increase in the number of prophylactic mastectomies in the contralateral breast and in the number of reconstructions using a LDMF compared with that using a TRAM flap. A significant increase in the number of reconstructions with silicone implants was also observed.

Keywords: Breast cancer; Breast; Surgical flap; Breast implant; Reconstructive surgical procedure

 

Enxerto ósseo de olécrano para aumento do dorso nasal

Ognev Meireles Cosac; Diogo Borges Pedroso; Flavia Roberta Paes Vasconcelos; Renato Sérgio de Medeiros Souza; Giuliano Trombetta Amaral
Rev. Bras. Cir. Plást. 2012;27(2):212-216 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: O planejamento cirúrgico nas rinoplastias para tratamento do "dorso em sela" apresentou grande avanço nas últimas décadas, em decorrência do melhor manejo de enxertos e implantes. Porém, a escolha desses materiais é tema de controvérsia e debates. As forças da cicatriz no nariz com deformidades tendem a subjugar qualquer tipo de reconstrução que não seja rígida ou semirrígida. Assim, o enxerto ósseo é uma boa opção, pois é estável, apresentando boa disponibilidade e confiabilidade nos resultados estéticos. O enxerto ósseo de olécrano é de fácil coleta, tem uma única espessura do córtex, característica importante para resistir à reabsorção, além de proporcionar resultado estético estável. Este trabalho tem como objetivo discutir as vantagens da utilização do enxerto ósseo de olécrano em rinoplastias e demonstrar a experiência com esse tipo de procedimento. MÉTODO: Estudo descritivo e retrospectivo, sendo realizada revisão dos prontuários de pacientes submetidos a enxerto ósseo de olécrano para aumento de dorso nasal, no período de janeiro de 2000 a janeiro de 2010, com acompanhamento por igual período, no Serviço de Cirurgia Plástica do Hospital Daher Lago Sul (Brasília, DF, Brasil). O controle de possível reabsorção do enxerto foi realizado com medidas antropométricas do nariz em documentação fotográfica, além de controle radiológico do enxerto. RESULTADOS: Foram operados 9 pacientes, sendo obtidos bons resultados estéticos. Em nenhum dos métodos para controle de possível reabsorção do enxerto ficou evidenciada alguma perda de projeção ou sinais de reabsorção óssea no acompanhamento com até 6 anos de pós-operatório. CONCLUSÕES: O enxerto de olécrano demonstrou ser uma boa opção para rinoplastias primárias ou secundárias, no tratamento do "dorso em sela", não tendo sido demonstrada reabsorção a longo prazo ou morbidade da área doadora, com bons resultados estéticos, previsíveis e duradouros.

Palavras-chave: Rinoplastia. Nariz/cirurgia. Transplante ósseo. Transplante autólogo.

 

ABSTRACT

BACKGROUND: Rhinoplasty surgery, performed for the treatment of "saddle-back" nose, has significantly improved in the last decades due to better management of grafts and implants. However, the choice of these materials is controversial and remains a subject of discussion. Scar contracture forces in nasal deformities prevent any type of reconstruction that is not rigid or semi-rigid. Therefore, the bone graft is an appropriate choice because it is stable, available, and reliable with regard to aesthetic outcomes. The olecranon bone graft is easily harvested and has a single cortical thickness, which is essential for resisting bone resorption and for providing long-lasting cosmetic results. The aim of this study is to discuss the advantages of the olecranon bone graft in rhinoplasty and to demonstrate our experience with this procedure. METHODS: In this descriptive and retrospective study, we reviewed the medical records of patients who underwent olecranon bone grafting for nasal dorsal augmentation between January 2000 and January 2010 and were consequently followed-up for an equivalent period, at the Plastic Surgery Service of Hospital Daher Lago Sul (Daher Lago Sul Hospital, Brasília, DF, Brazil). Possible graft resorption was monitored by anthropometric measurements of the nose with photographic documentation and graft radiological control. RESULTS: Satisfactory aesthetic results were achieved for the 9 patients who underwent surgery. According to the examinations performed to monitor possible graft resorption, projection loss or signs of bone resorption were not observed for up to 6 years after surgery. CONCLUSIONS: The olecranon bone graft proved to be a suitable choice for primary or secondary rhinoplasty to treat "saddle-back" nose, with no long-term resorption or morbidity of the donor area observed up to this point. Moreover, the olecranon bone graft provides satisfactory, predictable, and long-lasting aesthetic results.

Keywords: Rhinoplasty. Nose/surgery. Bone transplantation. Transplantation, autologous.

 

Reconstruções mamárias: estudo retrospectivo de 10 anos

Ognev Meireles Cosac; João Pedro Pontes Camara Filho; Ana Paula Galvão de Souza Honorato de Barros; Marina de Souza Borgatto; Bruno Peixoto Esteves; Dhyego Molinari Di Castro Curado; Diogo Borges Pedroso; Ricardo Cintra Júnior
Rev. Bras. Cir. Plást. 2013;28(1):59-64 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: O câncer de mama é um dos principais problemas de saúde do mundo e sua incidência vem aumentando gradativamente. A mastectomia e as terapias adjuvantes contribuem para o desenvolvimento de complicações físicas e transtornos psicológicos. Na tentativa de reduzir os sentimentos negativos, melhorar a autoestima e suprir a falta da mama, pode-se optar pela reconstrução cirúrgica. O objetivo deste estudo foi analisar os casos de reconstrução mamária pós-mastectomia por câncer de mama, realizados em um período de 10 anos, na clínica privada do autor principal. MÉTODO: Foi realizada revisão dos prontuários de pacientes submetidas a reconstrução mamária, no período de janeiro de 2002 a dezembro de 2011. RESULTADOS: No período analisado, foram realizadas 428 reconstruções mamárias em pacientes mastectomizadas por câncer de mama. A média de idade das pacientes foi de 52,77 anos. Quanto ao tipo de reconstrução, 134 procedimentos foram realizados com retalho do músculo reto abdominal (TRAM), 105 com técnicas conservadoras, 87 com retalho do músculo grande dorsal (RGD), 76 com próteses e 26 secundárias. Previamente a outubro de 2007, a porcentagem de cirurgias bilaterais, somando-se TRAM e RGD, era de 30%; a partir desse período, a porcentagem passou para 84%. A taxa de complicações foi de 33,41%. CONCLUSÕES: As técnicas de reconstrução mamária são alternativas seguras, com taxas de complicação aceitáveis. A presença de fatores de risco resultou em maior taxa de complicações e evidenciou-se aumento da incidência de cirurgias bilaterais nos últimos anos, fato atribuído ao aumento das mastectomias profiláticas na mama contralateral ao tumor, o que pode reduzir o risco da neoplasia e facilitar a simetrização mamária.

Palavras-chave: Mamoplastia. Mama/cirurgia. Neoplasias da mama. Retalhos cirúrgicos.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Breast cancer is a major global health problem with a gradually increasing incidence. Mastectomy and adjuvant therapies may result in physical complications and psychological disorders that lead several women to consider surgical reconstruction in order to reduce negative feelings, improve self-esteem, and be provided with a new breast. The aim of this study is to analyze a series of breast reconstruction procedures performed over a period of 10 years in the first author's private clinic in patients who underwent mastectomy for breast cancer removal. METHODS: We analyzed the medical records of patients who underwent breast reconstruction between January 2002 and December 2011. RESULTS: In the period considered, 428 breast reconstruction procedures were performed in patients who underwent mastectomy for breast cancer removal. The average patient age was 52.77 years. With regard to the type of reconstruction, 134 procedures were performed using the rectus abdominis muscle flap (TRAM); 105, using conservative techniques; 87, using the latissimus dorsi muscle flap (LDMF); 76, using prostheses; and 26, in secondary procedures. Before October 2007, the percentage of bilateral surgeries, including the use of TRAM and LDMF, was 30%. After October 2007, this percentage increased to 84%. The complication rate was 33.41%. CONCLUSIONS: Breast reconstruction procedures are safe with limited complications that increase according to the presence of risk factors. The increased incidence of bilateral surgeries performed during recent years was attributed to the increased incidence of prophylactic mastectomy performed on the contralateral breast to reduce the risk of cancer and facilitate mammary symmetrization.

Keywords: Mammaplasty. Breast/surgery. Breast neoplasms. Surgical flaps.

 

Avaliação de quatro técnicas de confecção de papila

Marcela Caetano Cammarota; Ognev Meireles Cosac; Jefferson Di Lamartine; Alberto Benedik Neto; Rafael Quaresma de Lima; Conrado Miranda de Almeida; Bruno Peixoto Esteves; Dhyego Molinari Di Castro Curado
Rev. Bras. Cir. Plást. 2014;29(4):538-543 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: A confecção do complexo areolopapilar representa o estágio final nas reconstruções de mama, e talvez seja o mais difícil deles. Diversas técnicas são descritas, entretanto, a maioria delas não parece atingir a projeção adequada e sofre com a perda dessas com o passar do tempo, levando a um resultado final estético inadequado. O objetivo do trabalho é comparar e avaliar os resultados e eficácia de quatro técnicas cirúrgicas diferentes de confecção de papila, em cirurgias de reconstrução de mama nos últimos 3 anos. MÉTODO: Foram avaliados 64 papilas reconstruídas, utilizando as técnicas de skate flap (n=17), double opposing flap (n=15), "4 pétalas" (n=22) e enxerto de papila contralateral (n=10). Os resultados foram avaliados, a longo prazo, por um examinador cego que classificou os resultados como totalmente satisfatório, satisfatório, parcialmente satisfatório e insatisfatório. RESULTADOS: O enxerto de papila apresentou resultados significativamente melhores que dos outros grupos (p= 0,012). Não houve diferença estatística quando, somente, avaliados os retalhos (excluindo o enxerto de papila)(p=0,102). Já avaliando o resultado da papila confeccionada em função do tipo de reconstrução primária feita, não houve diferença entre os grupos (p=0,563). CONCLUSÃO: O enxerto de papila contralateral se mostrou uma técnica mais efetiva e com melhores resultados. Na impossibilidade do seu uso, não há diferença entre as outras técnicas avaliadas, ficando a sua indicação àquela que se sinta mais familiarizado e capacitado a realizar.

Palavras-chave: Reconstrução da Mama; Reconstrução de Papila; Câncer de Mama; Complicações pós - operatórias.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Reconstruction of the nipple-areola complex represents the final and perhaps most difficult stage in breast reconstruction. Several techniques have been described; however, most of the methods do not seem to achieve adequate projection and are associated with the loss of projection over time, leading to an inadequate final aesthetic result. The objective of this study is to compare and evaluate the results and effectiveness of four different surgical nipple reconstruction techniques in the last 3 years. METHOD: Sixty-four reconstructed nipples were evaluated using the skate flap (n = 17), double-opposing-tab flap (n = 15), four petals (n = 22), and contralateral nipple graft (n = 10) techniques. The results were evaluated in the long term by a blinded examiner who classified the results as fully satisfactory, satisfactory, partially satisfactory, or unsatisfactory. RESULTS: The nipple graft showed significantly better results than the other groups (p = 0.012). There was no statistical difference when only the flaps (excluding the contralateral nipple graft) were evaluated (p = 0.102). However, when evaluating the outcome of nipple reconstruction according to primary reconstruction type, no difference was observed among the groups (p = 0.563). CONCLUSION: The contralateral nipple graft technique proved to be the most efficient method that yielded better results; however, no difference was seen among the other evaluated techniques. Hence, when the contralateral nipple graft technique is not possible, surgeons should select the one with which they are most familiar.

Keywords: Breast Reconstruction; Nipple Reconstruction; Breast Cancer; Post-operative Complications.

 

Reconstrução mamária com retalho dermogorduroso de pedículo inferior associado ao músculo peitoral

Ognev Meireles Cosac; Dhyego Molinari di Castro Curado; Marcela Caetano Cammarota; José Carlos Daher; Bruno Peixoto Esteves; João Pedro Camara Filho; Conrado Miranda de Almeida; Rafael Quaresma Lima
Rev. Bras. Cir. Plást. 2014;29(1):75-78 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: A mastectomia é o tratamento padrão para todos os tipos de câncer (CA) de mama. Essa doença, com exceção dos cânceres de pele não melanoma, ocupa o primeiro lugar dos cânceres que acometem as mulheres. Muitas são as possibilidades de reconstrução para mastectomia total, envolvendo retalhos autólogos e colocação de implantes. Os avanços na utilização dessas técnicas têm sido aprimorado ao longo dos anos de forma a proporcionar excelentes resultados. O objetivo deste trabalho é a descrição da técnica de reconstrução mamária com retalho dermogorduroso de pedículo inferior associado ao músculo peitoral e análise dos resultados. MÉTODOS: Foi realizada análise retrospectiva de prontuários das pacientes operadas para tratamento de câncer de mama, no período de 2008 a 2013, na clínica privada do autor. Foram selecionadas todas as pacientes que apresentavam tumores localizados nos quadrantes superiores. RESULTADOS: No período analisado, 210 pacientes foram submetidas à reconstrução mamária. Destas, 17 (8,09 %) foram submetidas à reconstrução de mama pela técnica proposta. Com relação às complicações pós-operatórias, observou-se 1 caso de necrose da pele e 1 caso de assimetria. CONCLUSÃO: Além de tecnicamente simples e com resultados estéticos aceitáveis, o retalho proposto não acarreta em morbidade de sítio doador, recuperação prolongada, fraqueza muscular com a vantagem de, na maioria das vezes, ser realizado em um único tempo cirúrgico.

Palavras-chave: Reconstrução de Mama; Retalhos Miocutâneos; Neoplasias da mama.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: A mastectomy is the standard treatment for all types of breast cancer (CA). This disease, with the exception of non-melanoma skin cancers, ranks first cancers that affect women. Many are the possibilities for full mastectomy reconstruction, involving autologous flaps and implant placement. Advances in the use of these techniques have been refined over the years in order to provide excellent results. The aim of this study is to describe the technique of breast reconstruction with the fat dermal inferior pedicle flap associated with pectoral and analysis of postoperative results. METHODS: Retrospective analysis of medical records of patients operated for treatment of breast cancer in the period 2008-2013, in the private practice of the author and all patients had tumors located in the upper quadrants were selected was performed. RESULTS: Over this period, 210 patients underwent breast reconstruction. Of these, 17 (8.09%) underwent breast reconstruction by the proposed technique. Over this period, 210 patients underwent breast reconstruction. Of these, 17 (8.09%) underwent breast reconstruction by the proposed technique. Regarding postoperative complications, there was 1 case of skin necrosis and 1 case of asymmetry. CONCLUSIONS: Apart from technically simple and acceptable cosmetic results, the proposed flap does not result in donor site morbidity, prolonged recovery, muscle weakness with the advantage that, in most cases, be accomplished in a single operation.

Keywords: Breast Reconstruction; myocutaneous flaps; Breast cancer.

 

Reconstrução mamária de resgate: a importância dos retalhos miocutâneos

Ognev Meireles Cosac; João Pedro Pontes Camara Filho; Marcela Caetano Cammarota; Jefferson Di Lamartine; José Carlos Daher; Marina de Souza Borgatto; Bruno Peixoto Esteves; Dhyego Molinari Di Castro Curado
Rev. Bras. Cir. Plást. 2013;28(1):92-99 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: A reconstrução mamária pode apresentar um resultado estético insatisfatório ou complicações que comprometam o resultado final. Nesses casos, pode-se realizar a reconstrução mamária de resgate, que é definida como uma revisão completa de uma reconstrução prévia, em caso de resultado insatisfatório ou falha da primeira reconstrução. Este trabalho tem como objetivo reportar a experiência dos autores na realização da reconstrução mamária de resgate pós-mastectomia por câncer de mama. MÉTODO: Estudo retrospectivo de prontuários de pacientes submetidas a reconstrução mamária de resgate, no período de março de 2002 a março de 2012. RESULTADOS: Foram identificados 57 casos de reconstrução mamária de resgate. Com relação à cirurgia inicial, 20 foram realizadas com próteses, 16 com retalho miocutâneo do músculo reto abdominal (TRAM), 11 com expansores, 6 cirurgias conservadoras e 4 com retalho miocutâneo do músculo grande dorsal (RGD). A principal causa de falha das reconstruções foi por motivos estéticos, seguida de necrose, contratura capsular e infecção e/ou exposição de implantes. A reconstrução de resgate foi realizada em 27 pacientes com emprego de RGD (P < 0,0001), em 16, com TRAM, e em 14, com material aloplástico. Em 57,9% dos casos, o cirurgião que realizou a reconstrução de resgate não foi o cirurgião da reconstrução inicial. CONCLUSÕES: A maioria das cirurgias que apresentaram resultados insatisfatórios foi realizada com materiais aloplásticos, sendo a principal causa o aspecto estético deficiente. As reconstruções de resgate foram realizadas principalmente com retalhos miocutâneos e por profissionais diferentes da primeira cirurgia. Os retalhos miocutâneos apresentam boa aplicabilidade nas reconstruções de resgate, por fornecerem tecido sadio e bem vascularizado a uma área manipulada previamente.

Palavras-chave: Mamoplastia/complicações. Mama/cirurgia. Neoplasias da mama. Retalhos cirúrgicos.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Breast reconstruction can present an unsatisfactory aesthetic result or complications that could compromise the final result. In such cases, surgeons can perform salvage breast reconstruction, which is defined as a complete revision of a previous reconstruction in the case of failure or an unsatisfactory result from the first reconstruction. This study aims to report the authors' experience in performing salvage breast reconstruction after mastectomy for breast cancer. METHODS: This was a retrospective study of medical records of patients who underwent salvage breast reconstruction from March 2002 to March 2012. RESULTS: We identified 57 cases of salvage breast reconstruction. Twenty initial surgeries were performed with prostheses, 16 with transverse rectus abdominis myocutaneous flaps (TRAMs), 11 with expanders, 4 with conservative methods, and 6 with myocutaneous latissimus dorsi muscle flaps (LDMFs). The main cause of reconstruction failure was aesthetic, followed by necrosis, capsular contracture, and implant infection and/or exposure. Salvage reconstruction was performed using LDMF in 27 patients (P < 0.0001), TRAM in 16, and alloplastic material in 14 patients. In 57.9% of cases, the surgeon who performed the salvage reconstruction did not perform the initial reconstruction. CONCLUSIONS: Most surgeries that had unsatisfactory results, mainly because of poor aesthetics, were performed using alloplastic materials. Salvage reconstructions were performed primarily using myocutaneous flaps by professionals other than those who performed the initial surgery. These flaps have good applicability in salvage reconstructions because they provide healthy and well-vascularized tissue in a previously operated area.

Keywords: Mammaplasty/complications. Breast/surgery. Breast neoplasms. Surgical flaps.

 

Umbilicoplastia: experiência com a técnica do minicírculo de pele

José Carlos Daher; Alberto Benedik; César Augusto Daher Ceva Faria; Jefferson Di Lamartine Galdino Amaral; Jose Nava Rodrigues Neto; Ognev Meireles Cosac; Marcela Caetano Cammarota
Rev. Bras. Cir. Plást. 2011;26(2):302-305 - Artigo Original

PDF Português

RESUMO

Introdução: A umbilicoplastia compreende mais um detalhe técnico importante no decurso das abdominoplastias tipo incisão pubiana transversal baixa. As técnicas descritas e publicadas têm o mesmo princípio de preservar o umbigo original, deixando com frequência cicatrizes geralmente visíveis, retráteis e mesmo hipertróficas. Paralelamente, a estenose cicatricial ou o inverso, uma área umbilical maior do que a dos padrões estéticos, chama a atenção negativamente, decorrente de uma estreita margem de segurança para se obter efeitos estéticos desejados. Método: Foram revisados 72 pacientes do sexo feminino, operadas de abdominoplastia no período de 26 meses, com os mesmos detalhes técnicos de umbilicoplastia. Após da dissecação do pedículo umbilical, um minicírculo de pele com cerca de 5 mm de diâmetro é preservado na sua extremidade livre. Após as etapas da abdominoplastia, a reposição do umbigo é realizada mediante a exérese de um cone de gordura no retalho do abdome situado na projeção do mesmo e uma incisão cutânea transversal de 7 mm faz exteriorizar o círculo de pele que é suturado na pele mediantes pontos isolados de fio não absorvível. Resultados: Os resultados obtidos foram considerados satisfatórios pela equipe cirúrgica e pelas pacientes, sem presença de problemas pós-operatórios que exigissem cuidados especiais. Conclusão: A técnica de umbilicoplastia apresentada tem sido um procedimento de fácil execução, sem problemas secundários de caráter técnico ou estético e pela ausência de cicatrizes visíveis.

Palavras-chave: Umbigo. Abdome/cirurgia. Cirurgia Plástica/métodos.

 

ABSTRACT

Introduction: The umbilicaplasty is another important technical detail in the lower pubic transversal abdominoplasty. The described and published techniques have similar scope to preserve the navel pedicle but frequently leaving visible and even hypertrophic scars. From the stenotic umbilicus to the reverse open bally button bigger than the patterns, call the attention negatively base on the narrow safe limits to obtain the desired aesthetic aspects. Methods: Seventy two female patients submitted to abdominoplasty under the same umbilicaplasty procedures were followed in a period of 26 months. After the umbilical pedicle dissection from the skin flap a 5 mm mini skin circle is preserved on its free extremity. After the abdominoplasty steps be partially concluded the umbilicaplasty is performed. A small fat cone from the skin flap is resected below the umbilicus final position, a 7 mm transversal incision is done in the skin flap to extrude and suture with isolated non absorbable stitches the small skin circle of the umbilicus. Results: The obtained results were considered satisfactory by the surgical team and the patients, without post operative problems that had require special care. Conclusion: It has been an easy procedure without secondary aesthetic and technical problems and lack of visible scars.

Keywords: Umbilicus. Abdomen/surgery. Plastic surgery/methods.

 

Tratamento cirúrgico das complicações resultantes da radioterapia adjuvante: relato de caso

Ognev Meireles Cosac; Daniel Augusto dos Santos Soares; Leonardo Martins Costa Daher; Ismar Ribeiro Junior; Luciano Gomes Moura; Milena Carvalho Almeida Galdino; José Carlos Daher
Rev. Bras. Cir. Plást. 2016;31(4):591-595 - Relato de Caso

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: O câncer de mama é a principal causa de morte entre as mulheres por doenças malignas. As opções de tratamento variam entre a abordagem cirúrgica, radioterápica, quimioterápica e hormonal. A reconstrução mamária imediata atua em aspectos psicossociais das pacientes, contudo, a depender da técnica realizada, diversas complicações podem surgir, principalmente pós-radioterapia adjuvante. RELATO DO CASO: Paciente sexo feminino, 65 anos, submetida à quadrantectomia e radioterapia em 1988. Evoluiu com aparecimento de ferimento em local de cicatriz em 2010, sendo submetida à mastectomia com reconstrução com retalho grande dorsal imediata e radioterapia adjuvante. Apresentou necrose do retalho, com infecção em região axilar, linfedema, radiodermite, retração cicatricial intensa e limitação articular. Em 2014, procurou nosso serviço para nova abordagem reparadora. Indicado retalho transverso do abdome bipediculado. No seguimento pós-operatório houve pequeno sofrimento em polo superior manejado com desbridamentos e curativos. Após sete meses de pós-operatório, houve cicatrização completa do retalho e satisfação da paciente com procedimento cirúrgico. CONCLUSÃO: O conhecimento das técnicas cirúrgicas, associado ao correto escalonamento, é fundamental para um bom sucesso cirúrgico e manejo das complicações que venham a acontecer nas reconstruções mamárias em pacientes submetidas à radioterapia.

Palavras-chave: Mamoplastia; Radioterapia; Câncer de mama; Complicações pós-operatórias.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Breast cancer is the leading cause of death among malignancies affecting women. Treatment options range from surgical treatment, radiotherapy, chemotherapy and hormone therapy. The immediate breast reconstruction helps to benefit the psychosocial aspects of patients, however, depend on the technique used a number of complications can appear, especially after adjuvant radiotherapy. CASE REPORT: We report a case of a 65-year-old woman, underwent quadrantectomy and radiotherapy in 1988. In 2010, the patient presented an injury on the scar and she was referred to mastectomy with reconstruction of retail large dorsal and adjuvant radiotherapy. Upon examination, we observed flap necrosis with infection on the axillary region, lymphedema, radiodermatitis, fibroses and joint limitation. In 2014, the patient sought our service to perform a new restorative approach. A bipedicled transverse abdominal flap was decided to be adequate to her case. After surgery, the patient reported mild pain in the upper pole that managed with debridement and dressing. Seven months after surgery there was a complete healing of the flap and patient was satisfied with the surgery. CONCLUSION: The knowledge of surgical techniques associated with the correct scaling of steps are essential for surgical success and management of complications that may appear in breast reconstruction of patients undergoing radiotherapy.

Keywords: Mammaplasty; Radiotherapy; Breast neoplasms; Postoperative complications.

 

Rinoplastia: enxerto ósseo de olécrano

Diogo Borges Pedroso, José Carlos Daher, Ognev Meireles Cosac, Flavia Roberta Paes Vasconcelos, Renato Sérgio de Medeiros Souza, Giuliano Trombetta Amaral
Rev. Bras. Cir. Plást. 2010;25(3 Suppl.1):35 - Crânio, Face e Pescoço

PDF Português

Comparação de quatro técnicas de confecção de papila

Rafael Quaresma de Lima; Marcela Caetano Cammarota; Ognev Meireles Cosac; Jeff erson Di Lamartine Galdino; Alberto Benedik Neto; João Pedro Pontes Camara Filho
Rev. Bras. Cir. Plást. 2013;28(3 Suppl.1):46 - Tórax e Tronco

PDF Português

Retalho dermogordurosoglandular de pedículo inferior: alternativa para reconstrução mamária

Aloysio Araújo da Silva Nono; Ognev Meireles Cosac; Ana Paula Galvão de Souza Honorato de Barros; Eric Gustavo Gomes Rosset; Djalma Martins Lima; Guilherme Rodrigues Souza Cunha
Rev. Bras. Cir. Plást. 2011;26(3 Suppl.1):60 - Tórax e Tronco

PDF Português PDF Inglês

Reconstrução mamária com retalho dermogorduroso de pedículo inferior associado ao músculo peitoral

Dhyego Molinari di Castro Curado; Ognev Meireles Cosac; João Pedro Pontes Camara Filho; Marina de Souza Borgatto; Bruno Peixoto Esteves; Rafael Quaresma de Lima
Rev. Bras. Cir. Plást. 2013;28(3 Suppl.1):66 - Tórax e Tronco

PDF Português

Reconstrução mamária de resgate: análise de 57 casos

João Pedro Pontes Camara Filho; Ognev Meireles Cosac; Marcela Caetano Cammarota; Jefferson Di Lamartine; Marina de Souza Borgatto; Diogo Borges Pedroso
Rev. Bras. Cir. Plást. 2012;27(3 Suppl.1):69 - Tórax e Tronco

PDF Português

Patrocinadores

Indexadores

Licença Creative Commons Todos os artigos científicos publicados em http://www.rbcp.org.br estão licenciados sob uma Licença Creative Commons