ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Impresso: 1983-5175

Mostrando de 1 até 4 de 4 resultado(s)

Busca por : Monica Rocco

Extração de unidades foliculares: transplante capilar sem cicatriz linear

Antonio Ruston; Monica Rocco; Ricardo Baroudi
Rev. Bras. Cir. Plást. 2014;29(2):201-208 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: A técnica de extração de unidades foliculares (FUE, do inglês follicular unit extraction), de um a três folículos capilares, dispensa a necessidade de ressecção da área doadora na região occipitotemporal e de outros envolvimentos táticos e técnicos para transformar o material adquirido nessas unidades. Estas são obtidas diretamente, sendo extraídas por meio de pequenos cilindros ocos (punches), com diâmetro variando de 0,8 mm a 1mm, mediante incisão circular ao redor de cada unidade folicular no couro cabeludo e, subsequente, extração. MÉTODO: Foram avaliados e acompanhados, durante 24 meses, 77 pacientes submetidos a transplante de unidades foliculares, aplicado na correção de áreas de alopecia dos mais diversos tipos (androgênica, em cicatrizes de áreas pilosas, transplantes em supercílios, em pequenas áreas de calvície). Destes, 12 eram do sexo feminino e 65 do masculino, com idades que variavam de 19 a 65 anos; sete pacientes foram operados para correção de cicatrizes inestéticas e alargadas, decorrentes de transplantes capilares anteriores, realizados por técnicas convencionais. Os cuidados transoperatórios na manipulação das unidades foliculares são mais acurados, dada a sutileza de suas estruturas. RESULTADOS: Apesar do tempo cirúrgico aumentado, não existe cicatriz linear e as áreas doadoras são menos visíveis e totalmente camufláveis pelos cabelos adjacentes no período de 3 a 5 dias de pós-operatório, mesmo com os cabelos raspados. CONCLUSÃO: O método exige maiores cuidados quanto aos procedimentos táticos e técnicos de manipulação e à obtenção das unidades foliculares.

Palavras-chave: Alopecia; Unidade de Extração Folicular; Área doadora sem Cicatriz Linear. FUE; Transplante capilar sem cicatriz linear.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Follicular unit extraction (FUE), which involves harvesting a follicular unit containing between one and three hair follicles, prevents the need for donor area resection in the occipitotemporal region for hair transplantation. This method also avoids the need to dissect the material acquired into follicular units. In this method, the follicular units are directly obtained and extracted using small hollow cylinders (punches) with a diameter of 0.8-1 mm through a circular incision around each follicular unit on the scalp. METHOD: Over 24 months, we evaluated 77 patients with various forms of alopecia (including androgenic and scarring hair loss, eyebrow loss, and small bald areas) who underwent follicular unit transplant. Twelve patients were women and 65 men, with ages ranging from 19 to 65 years. Seven patients underwent the procedure to correct unsightly and extended scars caused by previous hair transplants performed by conventional techniques. This method requires greater intraoperative care in handling the follicular units to avoid damaging them. RESULTS: Although the surgical time was increased, no linear scarring was observed, and the donor areas were less visible due to being masked by adjacent hairs from 3 to 5 days after surgery. This was the case even with shaved hair. CONCLUSION: Although this procedure requires greater care in handling and obtaining follicular units, FUE enables hair transplants without a linear scar. As such, this method has many clinical indications.

Keywords: Alopecia; Follicular Unit Extraction; Donor area without linear scar; FUE; Hair transplant without linear scar.

 

Versatilidade do retalho bilobado

Luiz Alexandre Lorico Tissiani; Nivaldo Alonso; Marcus Hubaide Carneiro; Khaled Bazzi; Monica Rocco
Rev. Bras. Cir. Plást. 2011;26(3):411-417 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

Introdução: O retalho bilobado é um retalho de dupla transposição. Sua estruturação geométrica permite melhor distribuição das forças de tensão ao longo de seu eixo de rotação, evitando distorções e redundâncias cutâneas geradas por outros retalhos ou sutura primária. Pode ser confeccionado com padrão vascular axial e aleatório, dependendo da região anatômica. Métodos: Este trabalho faz uma revisão de 45 casos operados, descrevendo em detalhes a técnica utilizada para confeccionar o retalho bilobado. Os defeitos são classificados em pequenos, médios e grandes e diversos casos clínicos são apresentados, explorando a versatilidade desse retalho em diferentes diagnósticos etiológicos e sítios anatômicos. Resultados: Em 93% dos casos, o retalho bilobado foi empregado em reconstruções oncológicas, sendo o segmento cefálico acometido em 71%. Não houve qualquer intercorrência pós-operatória em 85% dos casos. A taxa de infecção foi de 4,4%; de cicatriz em alçapão, de 4,4%; e de epiteliólise e necrose, de 11,1%. A taxa geral de complicações foi de 15%. Entretanto, tais complicações não comprometeram a evolução clínica dos casos e o retalho bilobado mostrou-se resolutivo em diferentes situações, propiciando bom resultado tanto funcional como estético. Conclusões: O retalho bilobado é versátil, de fácil execução e com ampla aplicabilidade em cirurgia plástica.

Palavras-chave: Pele. Face. Retalhos cirúrgicos. Cirurgia plástica/métodos. Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos.

 

ABSTRACT

Background: The bilobed flap is a double transposition flap. Its geometric drawing allows a better distribution of tensile forces along its axis of rotation, avoiding distortions and dog ears generated by other flaps and primary closure. It can be harvested in an axial or random pattern depending on where the defect is located on the body. Methods: Retrospectively, this study reviewed 45 consecutive bilobed flaps searching for pathology, anatomical area, clinical evolution and complications. The technique utilized in drawing and harvesting the flap is described in detail. Sizes of the defects were classified as small, moderate and large, taking into account the anatomical sites. A variety of clinical cases is presented exploring the versatility of the flap and etiology of the defects. Results: The bilobed flap was employed in oncological surgery in 93% of the cases while the skin of the head was involved in 71%.The post operative period was free of complications in 85%. Infection rate was 4.4%, trapdoor scaring rate was 4.4% and partial flap loss rate was 11.1%. The overall complication rate was 15%. In spite of all complications there were no compromise in the functional and aesthetic results and the bilobed flaps proved to be resolute and reliable in different clinical presentations and body regions. Conclusions: The bilobed flap is extremely versatile, easily reproducible with wide application in plastic surgery.

Keywords: Skin. Face. Surgical flaps. Plastic surgery/methods. Reconstructive surgical procedures.

 

Reconstruções complexas do couro cabeludo: um desafio ao cirurgião plástico

Khaled Bazzi, Beatriz Formighieri, Luiz Alexandre Lorico Tissiani, Monica Rocco, Melissa Machado Ferreira, Leandro Vilella
Rev. Bras. Cir. Plást. 2010;25(3 Suppl.1):28 - Crânio, Face e Pescoço

PDF Português

Utilização do retalho supraglúteo como implante autólogo associado a abdominoplastia circunferencial

Melissa Machado Ferreira, Aloísio Laurindo de Mendonça Figueira, Gustavo Felipe Pasqual, Mônica Rocco, Khaled Bazzi, Beatriz Formighieri
Rev. Bras. Cir. Plást. 2010;25(3 Suppl.1):68 - Tórax e Tronco

PDF Português

Patrocinadores

Indexadores

Licença Creative Commons Todos os artigos científicos publicados em http://www.rbcp.org.br estão licenciados sob uma Licença Creative Commons