ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Impresso: 1983-5175

Mostrando de 1 até 2 de 2 resultado(s)

Busca por : LUIS ALEJANDRO VARGAS GUERRERO

Sequelas de queimadura em face: enxerto cutâneo autólogo mama-face, uma opção de tratamento. Relato de caso

GISELA HOBSON PONTES; CAROLINA TAKAHASHI RODRIGUES PINTO; FERNANDO SÉRGIO MENDES CARNEIRO; MARIANO RAMON LEIVA PAREDES; CESAR ANDRES BASTOS PLAZA; LUIS ALEJANDRO VARGAS GUERRERO
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(2):291-294 - Relato de Caso

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

Introdução: As queimaduras constituem uma das lesões traumáticas mais graves e seu tratamento requer uma abordagem multidisciplinar, em que o papel do cirurgião plástico é fundamental. Restabelecer a função de proteção da pele, mas também recuperar a estética da área, queimada são objetivos desafiadores que o cirurgião plástico procura atingir.
Relato de Caso: Paciente feminino de 27 anos submetida a mastopexia com inclusão de implantes, em que se aproveitou a pele retirada da mama para realizar um enxerto de espessura total em região mandibular e submentoniana para tratamento de cicatriz. A paciente teve uma integração completa do enxerto, sem evidenciar-se áreas de epidermólise. Os resultados estéticos foram excelentes, conseguindo a satisfação da paciente e melhoria das áreas discrômicas e hipertróficas cicatriciais.
Conclusão: O enxerto autólogo a partir da pele da mama constitui uma boa alternativa para o tratamento de sequelas de queimaduras em face, possibilitando ótimos resultados estéticos.

Palavras-chave: Queimaduras; Cicatriz; Pele; Mama; Face

 

ABSTRACT

Introduction: Burns are one of the most severe traumatic injuries and their treatment requires a multidisciplinary approach, where the role of the plastic surgeon is vital. The plastic surgeon is entrusted with the challenging goal of restoring the skin's protective function and simultaneously recovering the aesthetic aspect of the burnt area.
Case report: A 27-year-old woman underwent a mastopexy with inclusion of implants, where the skin removed from the breast was used as a full-thickness graft in the mandibular and submental area for the treatment of a scar. The patient showed complete integration of the graft, and no areas of epidermolysis were observed. The aesthetic results were excellent, and the patient was completely satisfied; moreover, an improvement in the dyschromic and hypertrophic cicatricial areas was observed.
Conclusion: An autologous graft using breast skin is a good alternative for the treatment of sequelae of burns on the face and provides excellent aesthetic results.

Keywords: Burns; Scar; Skin; Breast; Face

 

Reconstrução de asa nasal com enxerto composto auricular. Experiência do Serviço de Cirurgia Plástica do Professor Ronaldo Pontes

LUIS ALEJANDRO VARGAS GUERRERO; GISELA HOBSON PONTES; RONALDO PONTES; JANET JESÚS CEVALLOS MESÍAS; CAMILA ARAÚJO GOMES; CAROLINA TAKAHASHI RODRIGUES PINTO
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.3):71-73 - Artigos

PDF Português

RESUMO

A asa nasal é uma subunidade estrutural do nariz com grande importância estética e funcional. As assimetrias nas asas nasais são facilmente perceptíveis gerando desconforto social para os pacientes. Além disso, o comprometimento anatômico destas estruturas também prejudica a função da valva nasal externa. Pela sua localização, o nariz é uma estrutura especialmente susceptível ao trauma e aos tumores cutâneos. Desta forma, é frequente encontrar pacientes com deformidades nesta área. As asas nasais são formadas por quatro camadas anatômicas: forro nasal, tecido conjuntivo, cartilagem e pele. Cada uma destas camadas é importante na reconstrução para evitar contraturas cicatriciais e para manter a permeabilidade nasal. Descritos pela primeira vez em 1902 por Koenig, os enxertos compostos constituem uma excelente alternativa para a reconstrução de pequenos e médios defeitos de espessura total nas asas nasais. Neste artigo apresentamos 3 pacientes, os quais foram utilizados enxertos compostos para reconstruir as asas nasais.

Palavras-chave: Deformidades adquiridas nasais; Nariz; Reconstrução; Neoplasias nasais; Orelha externa

 

Patrocinadores

Indexadores

Licença Creative Commons Todos os artigos científicos publicados em http://www.rbcp.org.br estão licenciados sob uma Licença Creative Commons