ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Impresso: 1983-5175

Mostrando de 1 até 3 de 3 resultado(s)

Busca por : Klaus Werner Fels

Avaliação da sensibilidade da orelha após otoplastia

Pedro Soler Coltro; Hélio Ricardo Nogueira Alves; Patrícia Yuko Hiraki; Samuel Terra Gallafrio; Klaus Werner Fels; Marcus Castro Ferreira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2008;23(4):254-262 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

Objetivo: Comparar a sensibilidade tátil da orelha antes e após otoplastia para correção de orelhas proeminentes, por meio da medida dos limiares cutâneos de pressão e de movimento obtidos pelo Pressure Specified Sensory DeviceTM (PSSD). Método: Estudo prospectivo, avaliando 15 pacientes com orelhas proeminentes, submetidos a otoplastia bilateral por meio de uma combinação de técnicas baseada no tipo de deformidade anatômica. A sensibilidade tátil da orelha foi testada pelo mesmo observador no pré-operatório e após 6 meses da cirurgia por meio do PSSD. Cada orelha foi testada em 7 áreas, 5 anteriores: raiz da hélice (1.OARH), hélice média (2.OAHM), antélice (3.OAA), concha (4.OAC), lóbulo (5.OAL); e 2 posteriores: sulco retroauricular (6.OPSRA), sulco escafo-conchal (7.OPSEC). Em cada área foi realizado o teste de um ponto estático e de um ponto dinâmico. Resultados: A média dos limiares de pressão cutânea (g/mm2) nas 7 áreas do teste estático, no pré e pós-operatório, foi, respectivamente: 1.OARH: 0,3767 / 0,3987 / p=0,043; 2.OAHM: 0,374 / 0,4053 / p=0,0007; 3.OAA: 0,37 / 0,3893 / p=0,0138; 4.OAC: 0,388 / 0,41 / p=0,0335; 5.OAL: 0,3373 / 0,372 / p=0,0002; 6.OPSRA: 0,383 / 0,4 / p=0,1; 7.OPSEC: 0,382 / 0,4013 / p=0,0465. Já a média dos limiares de pressão cutânea (g/mm2) nas 7 áreas do teste dinâmico, no pré e pósoperatório, foi, respectivamente: 1.OARH: 0,3653 / 0,3947 / p=0,0112; 2.OAHM: 0,3547 / 0,3813 / p=0,0041; 3.OAA: 0,382 / 0,4007 / p=0,0402; 4.OAC: 0,3827 / 0,414 / p=0,0002; 5.OAL: 0,3393 / 0,368 / p=0,0009; 6.OPSRA: 0,38 / 0,402 / p=0,0273; 7.OPSEC: 0,3887 / 0,4207 / p=0,0003. Conclusões: Os resultados indicam que houve redução da sensibilidade tátil da orelha após a otoplastia.

Palavras-chave: Orelha/cirurgia. Orelha externa/cirurgia. Limiar sensorial.

 

ABSTRACT

Objective: To compare the ear tactile sensibility before and after otoplasty to correct prominent ears, through measurement of cutaneous pressure and movement threshold by Pressure Specified Sensory DeviceTM (PSSD). Methods: Prospective study, evaluating 15 patients with prominent ears, which were treated with bilateral otoplasty through a combination of techniques based on the type of anatomic deformity. Tactile ear sensibility was tested by the same observer on preoperative and after 6 months from surgery by PSSD. Each ear was tested in 7 areas, 5 on the anterior face: crux of helix (1.OARH), middle helix (2.OAHM), antihelix (3.OAA), concha (4.OAC), lobe (5.OAL); and 2 on the posterior face: retroauricular slot (6.OPSRA), slot between scapha and concha (7.OPSEC). In each area was performed one point static test and one point moving test. Results: The mean of cutaneous pressure thresholds (g/mm2) on 7 static tested areas, at pre and postoperative were respectively: 1.OARH: 0.3767 / 0.3987 / p=0.043; 2.OAHM: 0.374 / 0.4053 / p=0.0007; 3.OAA: 0.37 / 0.3893 / p=0.0138; 4.OAC: 0.388 / 0.41 / p=0.0335; 5.OAL: 0.3373 / 0.372 / p=0.0002; 6.OPSRA: 0.383 / 0.4 / p=0.1; 7.OPSEC: 0.382 / 0.4013 / p=0.0465. The mean of cutaneous pressure thresholds (g/mm2) on seven moving tested areas, at pre and postoperative were, respectively: 1.OARH: 0.3653 / 0.3947 / p=0.0112; 2.OAHM: 0.3547 / 0.3813 / p=0.0041; 3.OAA: 0.382 / 0.4007 / p=0.0402; 4.OAC: 0.3827 / 0.414 / p=0.0002; 5.OAL: 0.3393 / 0.368 / p=0.0009; 6.OPSRA: 0.38 / 0.402 / p=0.0273; 7.OPSEC: 0.3887 / 0.4207 / p=0.0003. Conclusions: The results indicate that there was a reduction of tactile ear sensibility after otoplasty.

Keywords: Ear/surgery. Ear, external/surgery. Sensory thresholds.

 

Oclusão Venosa Em Reimplante de Membro: Um Novo Modelo Experimental Em Ratos - Prêmio Sirlei Rinaldi 2002

Marcelo Sacramento Cunha, Jose Carlos Faes da Silva, Hugo Alberto Nakamoto, Klaus Werner Fels, Marcus Castro Ferreira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2005;20(3):155-159 - Artigo Original

PDF Português

RESUMO

Introdução: A oclusão venosa pode levar a efeitos na microcirculação com comprometimento da viabilidade de retalhos e membros reimplantados. Foi testado um novo modelo experimental de oclusão venosa após reimplante de membro. Método: Amputações com preservação dos vasos e nervos do membro posterior direito foram realizadas em 100 ratos. Os grupos experimentais foram submetidos a tempos de oclusão venosa de 0, 1, 2, 3 e 4 horas. Os resultados foram analisados estatisticamente pelo teste do Qui-quadrado (p < 0,05). Resultados: As taxas de mortalidade transoperatórias dos grupos modelos foram 0, 10, 15, 30 e 60%, respectivamente. As taxas de mortalidade pós-operatórias foram 5; 11,1; 11,7; 14,2 e 100%, respectivamente. As taxas de viabilidade dos membros isquêmicos após 7 dias de avaliação foram 100%, 87,5%, 80% e 66,67%. As taxas de mortalidade transoperatórias foram diferentes estatisticamente com exceção de G2 e G3. As taxas de mortalidade pós-operatórias não foram diferentes com exceção de G4 e G5. As taxas de viabilidade dos grupos G1, G2, G3, G4 e G5 foram diferentes entre si, exceto os grupos G2 e G3. Conclusão: Observa-se uma curva tempo-resposta na mortalidade transoperatória e viabilidade dos membros no modelo testado.

Palavras-chave: Isquemia, fisiopatologia. Sobrevivência do enxerto. Veias

 

ABSTRACT

Background: Venous occlusion may have pronounced circulatory effects leading to decreased viability of flaps and limb replantations. It was tested a new venous occlusion model in rats. Method: Amputation with preservation of vessels and nerves of the right hind limb was proceeded in 100 rats. The model groups were submitted to 0, 1, 2, 3 and 4 hours of venous occlusion. The limbs were observed for 7 days and the survival limb rates. Results: Trans-operatory mortality rates in model groups were 0, 10, 15, 30 e 60% respectively and the post-operatory mortality rates were 5; 11,1; 11,7; 14,2 e 100% respectively. The survival limb rates were 100%, 87,5%, 80% e 66,67% respectively. Model groups were statistically different except for G2 and G3 in transoperatory mortality rates. There were no statistical difference between model groups except for G4 and G5. Model groups groups were statistically different except for G2 and G3 in survival limb rates. Conclusions: The model tested showed time-response curves in trans-operatory mortality and viability limb rates.

Keywords: Ischemia, physiopathology. Graft survival. Veins

 

Estudo comparativo de pacientes queimados no IAMSPE. Impacto da suposta motivação suicida no prognóstico

Klaus Werner Fels; Tiago Sarmento Simão; Victor Albuquerque Teixeira Silva; Paulo Cezar Cavalcante de Almeida; Leão Faiwichow
Rev. Bras. Cir. Plást. 2011;26(3 Suppl.1):14 - Geral

PDF Português PDF Inglês

Patrocinadores

Indexadores

Licença Creative Commons Todos os artigos científicos publicados em http://www.rbcp.org.br estão licenciados sob uma Licença Creative Commons