ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Impresso: 1983-5175

Mostrando de 1 até 2 de 2 resultado(s)

Busca por : José Marcos de Andrade Mélega

Influência do buflomedil e do sildenafil na sobrevivência de retalhos randomizados em ratos: estudo experimental

Jason C. Abrantes Figueiredo; Antonio Gustavo Zampar; Cristina Destro; Victor Eduardo A. Arias; Rebeca Morro; Adivânia de Souza Pinheiro; José Marcos de Andrade Mélega
Rev. Bras. Cir. Plást. 2011;26(3):390-393 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

Introdução: A insuficiência no aporte sanguíneo e a consequente disfunção gerada no fluxo da microcirculação são consideradas causas dominantes de sofrimento de um retalho cirúrgico.Várias drogas vasoativas têm sido testadas para o tratamento farmacológico da isquemia tecidual, porém com graus variáveis de sucesso. Este estudo teve como objetivo avaliar a influência do buflomedil e do sildenafil na viabilidade de retalhos cutâneos ao acaso, em ratos. Métodos: Foram confeccionados retalhos cutâneos no dorso de ratos, com dimensões de 10 x 3 cm e base caudal. Foram utilizados 30 ratos, divididos em três grupos de 10 ratos cada: um grupo que recebeu apenas o veículo da solução (grupo controle); um grupo que recebeu buflomedil (grupo buflomedil); e um terceiro grupo que recebeu sildenafil (grupo sildenafil). A via de administração foi a oral e a dose foi de 10 mg/kg/dia para cada droga, durante sete dias. Ao final desse período, os animais foram sacrificados, sendo realizada a determinação das áreas viáveis dos retalhos. Resultados: A média das áreas viáveis dos retalhos foi de 16,2 ± 3,56 cm2 para o grupo controle, de 17,69 ± 2,54 cm2 para o grupo buflomedil, e de 18,28 ± 3,74 cm2 para o grupo sildenafil. A análise dos dados pelo teste de Kruskal-Wallis não demonstrou significância estatística entre os três grupos. Conclusões: A utilização do buflomedil e do sildenafil demonstrou não diminuir a área de necrose de retalhos randomizados em ratos.

Palavras-chave: Retalhos cirúrgicos. Piperazinas. Pirrolidinas. Necrose/prevenção & controle. Ratos.

 

ABSTRACT

Background: Microcirculation dysfunction, as a consequence of localized vascular insufficiency, is considered to be one of the dominant causes of surgical flap necrosis. Several vasoactive drugs have been tested for the pharmacological treatment of tissue ischemia, with varying degrees of success. This study aimed to assess the impact of buflomedil and sildenafil on the viability of random skin flaps in rats. Methods: Caudally pedicled skin flaps (10 x 3 cm) were created on the backs of rats. The animals were randomly assigned, in groups of 10, to three treatment groups: one group served as the vehicle control group, one group received buflomedil (10 mg/kg/d, orally), and a third group received the same dosage of sildenafil. Following seven days of dosing, the animals were sacrificed, and the viable flap area was determined. Results: The average viable flap area for each group was: 16.2 ± 3.56 cm2 (control group), 17.69 ± 2.54 cm2 (buflomedil group), and 18.28 ± 3.74 cm2 (sildenafil group). Data analysis by the Kruskal-Wallis test failed to show a statistically significant difference between the three groups. Conclusions: Neither buflomedil nor sildenafil showed a reduction in the necrotic area of random skin flaps in rats.

Keywords: Surgical flaps. Piperazines. Pyrrolidines. Necrosis/prevention & control. Rats.

 

Há necessidade de drenos para prevenir seroma em abdominoplastias com pontos de adesão?

Henrique Lopes Arantes, Rodrigo Gouvea Rosique, Marina Junqueira Ferreira Rosique, José Marcos de Andrade Mélega
Rev. Bras. Cir. Plást. 2009;24(4):521-524 - Artigo Original

PDF Português

RESUMO

Introdução: A formação de seroma pós-abdominoplastia é uma complicação que incomoda paciente e cirurgião. O uso da drenagem aspirativa e a utilização de pontos de adesão ("Pontos de Baroudi") são estratégias utilizadas para prevenir essa complicação. Este trabalho avalia a necessidade de drenos na prevenção do seroma em abdominoplastias com pontos de adesão. Método: Avaliação de todas as pacientes submetidas à abdominoplastia clássica com pontos de adesão, entre janeiro de 2006 e dezembro de 2007. Grupo 1 composto de 28 indivíduos nos quais não foram utilizados drenos; grupo 2 constou de 32 pacientes nos quais foram empregados drenos. A avaliação clínica dos pacientes foi realizada aos sete dias, duas semanas, um mês, dois, quatro e seis meses de pós-operatório. A análise estatística foi realizada por meio do teste exato de Fisher. Resultados: No grupo 1, houve um (3,5%) caso de seroma, clinicamente detectado entre o primeiro e o segundo mês pós-operatório, enquanto que no grupo 2, houve um (3,12%) caso diagnosticado aos 14 dias de pós-operatório. O teste de Fisher mostrou um valor de p de 1,000, estatisticamente não significativo para um intervalo de confiança de 95% (0,05-14,08), e odds ratio de 0,8387. A avaliação clínica não demonstrou diferença estatística entre a utilização de drenos ou não na incidência de seroma em pacientes submetidos à abdominoplastia com pontos de adesão. Conclusão: A utilização dos pontos de adesão é uma medida eficaz para prevenir a formação de seroma, sem a necessidade de medidas cirúrgicas adicionais.

Palavras-chave: Seroma/prevenção & controle. Abdome/cirurgia. Avaliação de resultados.

 

ABSTRACT

Introduction: The formation of seroma in post-abdominoplasty is a highly prevalent complication that upsets both the patient and the surgeon. Aspiratory drainage and adhesion suture ("Baroudi suture") are widely employed strategies for prevention of this complication. This study evaluates the need for drains in the prevention of seroma in abdominoplasty with adhesion suture. Method: Evaluation of all patients who underwent classic abdominoplasty with adhesion suture between January 2006 and December 2007. Group 1 comprised 28 individuals with whom no drains were used; group 2 consisted of 32 patients for whom drains were employed. Clinical evaluation of the patients was performed seven days, two weeks, one month, two, four and six months postoperatively. Statistical analysis was accomplished by means of the Fisher exact test. Results: In group 1 there was one (3.5%) case of seroma, clinically detected between the first and second postoperative month, whereas in group 2 there was one (3.12%) case detected 14 days postoperatively. Fisher's test showed a p value of 1.000, not statistically significant for a confidence interval of 95% (0.05-14.08), and Odds ratio of 0.8387. Clinical evaluation revealed no statistical difference between the use of drains or not in the incidence of seroma in patients submitted to abdominoplasty with adhesion suture. Conclusion: The use of adhesion suture is an effective measure to prevent the formation of seroma, without the need for additional surgical measures.

Keywords: Seroma/prevention & control. Abdomen/surgery. Outcome assessment.

 

Patrocinadores

Indexadores

Licença Creative Commons Todos os artigos científicos publicados em http://www.rbcp.org.br estão licenciados sob uma Licença Creative Commons