ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Impresso: 1983-5175

Mostrando de 1 até 10 de 10 resultado(s)

Busca por : Jayme Adriano Farina Junior

Reparação da parede abdominal com tela dupla de polipropileno e poliglecaprone pós-retalho TRAM em reconstrução mamária

Evelyne Gabriela Schmaltz Chaves Marques; João Luis Gil Jorge; Camila Zirlis Naif de Andrade; Marcelo Felix da Silva; Jayme Adriano Farina Junior
Rev. Bras. Cir. Plást. 2014;29(4):544-549 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: A reparação da parede abdominal após reconstrução mamária com retalho TRAM representa um desafio para o cirurgião, ainda sem consenso na literatura em relação à melhor técnica. O objetivo deste estudo foi avaliar a eficiência da tela Ultrapro® em dois planos anatômicos distintos para reparação da parede abdominal pós-retalho TRAM. MÉTODO: Um estudo retrospectivo foi realizado por meio da revisão de prontuários de 24 pacientes submetidas à reconstrução de mama com retalho TRAM pediculado e reparo da área doadora abdominal com tela dupla de polipropileno e poliglecaprone - Ultrapro® pela Divisão de Cirurgia Plástica do HCFMRP-USP. Foram avaliados fatores de risco para hérnias ou abaulamentos abdominais, momento da reconstrução de mama; complicações pós-operatórias, incluindo hérnias ou abaulamentos abdominais, e tempo de seguimento pós-operatório. RESULTADOS: Do total de 24 pacientes com idade média de 51 anos, 10 (41,6%) apresentavam alguma comorbidade. Em 95,8% das pacientes a reconstrução mamária foi tardia e o retalho TRAM foi unipediculado em 58,4% dos casos. As complicações pós-operatórias mais frequentes foram deiscência de sutura (25%) e seroma (21%). Duas pacientes (8,4%) tiveram diagnóstico de hérnia abdominal e três pacientes (12,5%) apresentaram abaulamento abdominal. O tempo de seguimento pós-operatório variou de 5 a 48 meses (média 23,4 meses, DP: 13,28). CONCLUSÃO: O uso da tela híbrida Ultrapro® em dois planos anatômicos demonstrou ser mais uma alternativa para o reparo da parede abdominal pós retalho TRAM em reconstrução mamária, com baixa morbidade da área doadora abdominal e índices de complicações semelhantes aos dados da literatura.

Palavras-chave: Reconstrução mamária; Hérnia abdominal; Tela sintética; Retalho TRAM; Mastectomia.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: The repair of the abdominal wall after breast reconstruction with a transverse rectus myocutaneous (TRAM) flap is a challenge for the surgeon, and there is still no consensus in the literature about which is the best technique. The objective of this study is to evaluate the efficiency of the Ultrapro® mesh in two different anatomical planes for the repair of the abdominal wall after TRAM flap surgery. METHOD: This is a retrospective study conducted through a medical records review of 24 patients who underwent breast reconstruction with a pedicle TRAM flap, and repair of abdominal donor site with a dual mesh of polypropylene and polyglecaprone - Ultrapro, at the Plastic Surgery Division of the Clinics Hospital of the Medicine Faculty of Ribeirão Preto - University of São Paulo. We evaluated the risk factors for abdominal hernias or bulges, time of breast reconstruction, postoperative complications (including abdominal hernias or bulges), and postoperative follow-up. RESULTS: Of the 24 patients with a mean age of 51 years, 10 (41.6%) had a comorbidity. In 95.8% of the patients, breast reconstruction was late; the TRAM flap was a single pedicle in 58.4% of cases. The most frequent postoperative complications were suture dehiscence (25%) and seroma (21%). Two patients (8.4%) were found to have abdominal hernia, and three patients (12.5%) had abdominal bulging. The postoperative follow-up ranged from 5 to 48 months (average, 23.4 months, SD = 13.28). CONCLUSION: The use of the Ultrapro hybrid mesh at two anatomical planes proved to be an alternative for the repair of the abdominal wall after TRAM flap surgery for breast reconstruction, with low morbidity of the abdominal donor site and complication rates similar to literature data.

Keywords: Breast reconstruction; Abdominal hernia; Synthetic mesh; TRAM flap; Mastectomy.

 

Padronização cirúrgica das abdominoplastias em âncora pós-gastroplastia

Henrique Cardoso Tardelli; Daniel Bacc o Vilela; Gabriela Lustri Eiras Sch wartzmann; Marcelo Azevedo; Antônio Marcos de Mello Júnior; Jayme Adriano Farina Júnior
Rev. Bras. Cir. Plást. 2011;26(2):266-274 - Artigo Original

PDF Português

RESUMO

Introdução: Os autores propõem alterações na técnica empregada nas dermolipectomias abdominais após cirurgia bariátrica, com o intuito de corrigir imperfeições nos resultados obtidos com a padronização clássica (i.e. ressecção de pele em bloco com manutenção da cicatriz umbilical). Método: Sessenta e sete pacientes ex-obesos foram submetidos à dermolipectomia abdominal em âncora com ressecção parcelada de pele (primeiro o fuso vertical e após o excesso horizontal), confecção de neoumbigo e dermolipectomia pubiana associada. Resultados: A nova padronização adotada permitiu reduzir as insatisfações previamente observadas, com melhor posicionamento da cicatriz horizontal e menor tensão na intersecção das cicatrizes. Conclusão: A nova sistematização facilitou a marcação préoperatória e permitiu refinar alguns aspectos que se mostravam insatisfatórios na experiência com estes casos.

Palavras-chave: Obesidade mórbida. Cirurgia Bariátrica. Cirurgia Plástica/métodos. Lipectomia.

 

ABSTRACT

Introduction: The authors propose changes in the post-bariatric abdominoplasty technique to address some imperfections (tension on the T-junction, poor placement of the horizontal scar and unaesthetic umbilical scar) seen with the classic standardization (e.g. en-bloc skin resection and maintenance of the umbilicus). Methods: Assessment was realized on 67 patients who had previously been submitted to bariatric surgery and undergone modified vertical abdominoplasty with staged skin resection (first the vertical component and then the horizontal one), neo-onphaloplasty and dermolipectomy of the pubic area. Results: The new standardization led to reduction on the previous described downsides of the technique (better scar positioning and less tension). Conclusions: The new systematization provided an easier pre-operatory marking and improved aesthetic results.

Keywords: Morbid obesity. Bariatric surgery. Plastic surgery/methods. Lipectomy.

 

Correção cirúrgica da lipodistrofia relacionada ao uso da terapia antirretroviral: Uma análise sobre os procedimentos realizados e o impacto sobre os pacientes

Bruno Francisco Müller Neto; Guilherme Augusto Magalhães de Andrade; Renan Victor Kumpel Schmidt Lima; Mário Eduardo Pereira Monteiro de Barros; Jayme Adriano Farina Junior
Rev. Bras. Cir. Plást. 2015;30(2):250-257 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: O tratamento de pacientes portadores da síndrome da imunodeficiência adquirida deve ser integral e se basear no controle da doença e das complicações relacionadas ao uso de medicações antirretrovirais, como a lipodistrofia. Esse estudo tem como objetivo avaliar as principais queixas, os aspectos epidemiológicos e os procedimentos cirúrgicos realizados para corrigir a lipodistrofia em pacientes em uso crônico de antirretrovirais. MÉTODO: Estudo retrospectivo, no qual foram coletados dados dos prontuários de 27 pacientes submetidos a 36 procedimentos cirúrgicos relacionados à correção de lipodistrofia no período de março de 2010 a junho de 2014 no serviço de Cirurgia Plástica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. RESULTADOS: A idade média dos pacientes foi 47,2 anos, 22,2% homens e 77,8% mulheres. O tempo médio de uso da terapia antirretroviral (TARV) foi de 12,1 anos. As queixas mais encontradas foram: giba dorsal (44,4%), lipodistrofia abdominal (44,4%) e lipoatrofia glútea (37,04%). Na maioria dos pacientes (70,4%), foi realizada uma cirurgia. Quanto às cirurgias, a lipoaspiração de giba foi realizada em 48,1% dos pacientes, seguida da lipoaspiração de abdome, dorso ou flancos (44,4%) e gluteoplastia (22,2%). Entre todos os 36 procedimentos realizados, apenas dois apresentaram complicações. O tempo médio de seguimento pós-operatório foi de 11,2 meses. Do total, 70,4% dos pacientes mostraram-se satisfeitos após os procedimentos. CONCLUSÕES: O sucesso do tratamento cirúrgico da lipodistrofia causada pelo uso da TARV baseia-se na seleção pré-operatória adequada e em seguimento constante e prolongado. A melhoria da autoestima facilita a adesão ao tratamento com antirretrovirais.

Palavras-chave: Lipodistrofia; Terapia antirretroviral; Síndrome da imunodeficiência adquirida; Lipoaspiração; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Treatment of patients with acquired immunodeficiency syndrome should be complete and based on controlling the disease and the complications related to the use of antiretroviral medications, such as lipodystrophy. This study aimed to evaluate the main complaints, epidemiological aspects, and surgical procedures performed for lipodystrophy correction among patients receiving long-term antiretroviral therapy. METHOD: In this retrospective study, data were collected from the medical records of 27 patients who underwent 36 surgical procedures associated with lipodystrophy correction, from March 2010 to June 2014, at the Plastic Surgery Service of the Hospital das Clínicas, Faculty of Medicine of Ribeirão Preto. RESULTS: The average age of the patients was 47.2 years; 22.2% were men and 77.8% were women. The average duration of antiretroviral therapy (HAAR) was 12.1 years. The most frequent complaints were dorsal hump (44.4%), abdominal lipodystrophy (44.4%), and gluteal lipoatrophy (37.04%). The majority of patients (70.4%) had undergone surgery. The most common type of surgery performed was hump liposuction (carried out in 48.1% of the patients), followed by abdominal, back, or flank liposuction (44.4%) and gluteoplasty (22.2%). Among all 36 procedures performed, only 2 resulted in complications. The average postoperative follow-up period was 11.2 months. In total, 70.4% of patients were satisfied with the results of their procedure. CONCLUSIONS: The success of surgical treatment of HAAR-induced lipodystrophy is based on proper preoperative selection as well as constant and prolonged follow-up. Improved self-esteem facilitates the adherence to antiretroviral drug treatment.

Keywords: Lipodystrophy; Antiretroviral therapy; Acquired immunodeficiency syndrome; Liposuction; Reconstructive surgical procedures.

 

Avaliação oncológica após reconstrução mamária com lipoenxertia

Gabriel Vieira Braga Ferraz Coelho; Felipe de Vilhena Moraes Nogueira; Vagner Franco da Silveira Junior; Camila Zirilis Naif de Andrade; Hélio Humberto Angotti Carrara; Harley Francisco de Oliveira; Marcelo Felix da Silva; Jayme Adriano Farina Junior
Rev. Bras. Cir. Plást. 2014;29(2):243-247 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: A reconstrução mamária é etapa fundamental no tratamento de pacientes com câncer de mama, sendo a lipoenxertia um importante recurso para melhora no resultado estético. Todavia, recentemente, alguns autores têm questionado a segurança da lipoenxertia, sugerindo que essa técnica possa aumentar o risco de recidiva tumoral local. MÉTODOS: Estudo retrospectivo, tipo coorte transversal, realizado por meio de revisão de prontuários médicos de pacientes submetidas a reconstrução mamária com lipoenxertia pela Divisão de Cirurgia Plástica do Hospital das Clínicas da FMRP-USP, no período de 2006 a 2010. RESULTADOS: Foram selecionadas 18 pacientes, sendo que oito (44%) apresentaram tumor do tipo histológico ductal. Três pacientes (17%) foram submetidas a quimioterapia neoadjuvante, sendo que destas, duas (11%) foram submetidas também a quimioterapia adjuvante; nove (50%) foram submetidas apenas a quimioterapia adjuvante. Onze pacientes (61%) foram submetidas a radioterapia adjuvante, e treze (72%) fizeram tratamento hormonal. Quanto à reconstrução da mama, oito pacientes (44,4%) realizaram TRAM, seis (33,3%), expansor mais prótese e quatro (22,2%), grande dorsal mais prótese. O número de sessões de lipoenxertia variou entre um e quatro. Não foi identificado nenhum caso de recidiva tumoral locorregional. CONCLUSÃO: Não foi evidenciado nenhum caso de recidiva tumoral locorregional, o que acrescenta, até o momento, confiabilidade e segurança à lipoenxertia como arsenal para os procedimentos que visam melhorar os resultados da reconstrução mamária após o tratamento oncológico.

Palavras-chave: Reconstrução de Mama; Câncer de Mama; Lipoenxertia; Recidiva Tumoral.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Breast reconstruction is an essential step in the treatment of patients with breast cancer. Fat grafting is an important resource for improved esthetic results. Recently, however, some authors have questioned the safety of fat grafting, suggesting that this technique can increase the risk of local tumor recurrence. METHODS: A retrospective, cross-sectional cohort study was conducted through a review of medical records of patients who underwent breast reconstruction with fat grafting by the Plastic Surgery Division of the Clinical Hospital of the Ribeirão Preto Faculty of Medicine of the University of São Paulo (FMRP-USP), from 2006 to 2010. RESULTS: We selected 18 patients, of whom eight (44%) had ductal carcinoma by histology. Three patients (17%) underwent neoadjuvant chemotherapy, and of these, two (11%) were also subjected to adjuvant chemotherapy. Nine (50%) received only adjuvant chemotherapy. Eleven patients (61%) underwent adjuvant radiotherapy, and thirteen (72%) had hormonal therapy. For breast reconstruction, eight patients (44.4%) underwent a transverse rectus abdominis myocutaneous (TRAM) flap procedure, six (33.3%) had an expander and prostheses, and four (22.2%) underwent a procedure with the latissimus dorsi muscle flap and prostheses. The number of fat grafting sessions ranged from one to four. No cases of locoregional recurrence of breast cancer were identified. CONCLUSION: There has been no evidence of locoregional recurrence to date, demonstrating that fat grafting is a reliable and safe procedure for improving the results of breast reconstruction after cancer treatment.

Keywords: Breast reconstruction; Breast cancer; Fat grafting; Tumor recurrence.

 

Parada cardiorrespiratória após infusão de ondansetrona em cirurgia plástica: relato de caso

Fernando Salgueiro Simões; Luiz Alcebíades Oliveira; Daniel Bacco Vilela; Gabriel Vieira Braga Ferraz Coelho; Mário Eduardo Pereira Monteiro de Barros; Jayme Adriano Farina Júnior
Rev. Bras. Cir. Plást. 2011;26(3 Suppl.1):20 - Geral

PDF Português PDF Inglês

Lipoaspiração e embolia gordurosa: revisão de literatura

Felipe de Vilhena Moraes Nogueira; Gabriel Vieira Braga Ferraz Coelho; Vagner Franco da Silveira Junior; Camila Zirlis Naif de Andrade; Cristina Marly Cunha Hetem; Jayme Adriano Farina Junior
Rev. Bras. Cir. Plást. 2015;30(2):291-294 - Artigo de Revisão

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

A cirurgia de lipoaspiração é com alguma frequência relacionada a consequências dramáticas ou fatais, causando grande repercussão no meio médico e principalmente na mídia leiga. Esse fato não deve fazer com que o cirurgião plástico evite essa cirurgia, mas sim estimulá-lo a conhecer profundamente a fisiopatologia inerente ao procedimento, buscando meios embasados de realizá-lo da forma mais segura possível, reduzindo ao máximo os riscos de complicações, principalmente as mais graves. Esse artigo teve o objetivo de realizar uma revisão bibliográfica a respeito especificamente da embolia gordurosa causada pela lipoaspiração, relacionada inúmeras vezes a pós-operatórios dramáticos e fatais. Além disso, ressalta alguns cuidados preventivos para uma maior segurança com esse procedimento.

Palavras-chave: Cirurgia plástica; Lipoaspiração; Embolia gordurosa; Embolia pulmonar.

 

ABSTRACT

Liposuction surgery is often associated with severe or fatal consequences, causing great repercussions in the medical field, and especially in the lay media. This should not cause the plastic surgeon to avoid the procedure, but rather should promote deeper knowledge of the basic pathophysiology. All means to accomplish the surgery in the safest possible way should be utilized, to minimize the risk of complications, especially the most severe risks. This article reviews the literature on liposuction-induced fat embolism, which is often associated with severe complications in the postoperative period, and even fatal outcomes. In addition, this study highlights several preventive measures that can be adopted to ensure greater safety of this procedure.

Keywords: Plastic surgeon; Liposuction; Fat embolism; Pulmonary embolism.

 

Tratamento geral e das feridas na epidermólise bolhosa hereditária: indicação e experiência usando curativo de hidrofibra com prata

Fernanda Bianco Corrêa; Pedro Soler Coltro; Jayme Adriano Farina Junior
Rev. Bras. Cir. Plást. 2016;31(4):565-572 - Artigo de Revisão

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: Epidermólise bolhosa (EB) hereditária é uma desordem rara caracterizada pela fragilidade cutaneomucosa, com formação de bolhas ao mínimo trauma. O tratamento consiste em suporte clínico, nutricional, manejo da dor e das lesões cutâneas. A hidrofibra com prata (Aquacel Ag®) é um tipo de curativo de fibra de carboximetilcelulose e prata que pode ser utilizada em casos selecionados de EB. OBJETIVO: Revisão da literatura sobre o tratamento geral e o manejo das lesões cutâneas na EB congênita, além de avaliar a indicação e experiência usando curativo de hidrofibra com prata. MÉTODOS: A revisão incluiu artigos originais e revisões sistemáticas, publicados entre 2009 e 2014. Selecionamos ainda dois pacientes com EB congênita tratados na Divisão de Cirurgia Plástica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. RESULTADOS: Há escassez de evidências científicas relacionadas ao tratamento das lesões cutâneas na EB congênita, sendo a maioria das recomendações baseadas em opiniões de especialistas. A hidrofibra está indicada na maioria dos consensos para feridas com alguma exsudação e mostrou-se mais absorvente que o alginato. Em nossa experiência, houve aparente melhor controle da dor, do sangramento e da hipotermia com o uso da hidrofibra, que apresenta a vantagem de não necessitar de trocas diárias, podendo permanecer na ferida por até duas semanas. CONCLUSÕES: O tratamento geral e das lesões na EB é um desafio. A hidrofibra com prata é uma opção de tratamento para as feridas na EB hereditária, sem necessidade de trocas diárias de curativo.

Palavras-chave: Epidermólise bolhosa; Terapêutica; Ferimentos e lesões; Curativos oclusivos; Compostos de prata.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Hereditary epidermolysis bullosa (EB) is a rare disorder characterized by cutaneomucous fragility, with formation of blisters during minimal trauma. Treatment consists of clinical and nutritional support and management of pain and skin lesions. Silver hydrofiber (Aquacel Ag®) is a type of carboxymethylcellulose fiber dressing with silver that can be used in selected cases of EB. OBJECTIVE: To review the literature on the general treatment and management of cutaneous lesions in congenital EB and evaluate the indication and experience of using silver hydrofiber dressing. METHODS: The review included original articles and systematic reviews published between 2009 and 2014. We also selected two patients with congenital EB treated at the Plastic Surgery Division of Hospital das Clínicas of the Faculty of Medicine of Ribeirão Preto at the University of São Paulo. RESULTS: There is a shortage of scientific evidence related to the treatment of skin lesions in congenital EB, with most recommendations being based on expert opinions. Hydrofiber is indicated in most consensuses for wounds with some exudation and has been shown to be more absorbent than alginate. In our experience, there was apparent improved control of pain, bleeding, and hypothermia with the use of hydrofiber, which has the advantage of not requiring daily changes and can remain on the wound for up to two weeks. CONCLUSIONS: The general and lesion treatments in EB are challenging. Hydrofiber with silver is a treatment option for wounds in hereditary EB, without the need for daily dressing changes.

Keywords: Epidermolysis bullosa; Therapeutics; Wounds and lesions; Occlusive Dressings; Silver compounds.

 

O papel do cirurgião plástico na Síndrome de Gorlin

Guilherme Augusto Magalhães de Andrade; Bruno Francisco Muller Neto; Renan Victor Kumpel Schmidt Lima; Camila Zirlis Naif de Andrade; Mário Eduardo Pereira Monteiro de Barros; Jayme Adriano Farina Junior
Rev. Bras. Cir. Plást. 2015;30(4):649-653 - Artigo de Revisão

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: A síndrome de Gorlin ou síndrome do nevo carcinoma basocelular é uma doença multissistêmica infrequente, com um potencial de desenvolvimento de anormalidades de amplo espectro, como também de desenvolvimento de outras neoplasias. A mesma é autossômica dominante, com alta penetrância e grande variabilidade de expressão, manifesta-se em todos os grupos étnicos, sendo mais prevalente em caucasianos, e com relação entre os sexos de 1:1. OBJETIVO: Discorrer sobre esta afecção pouco comentada em nosso meio e que pode estar sendo subdiagnosticada e subtratada tanto pelo cirurgião plástico como pelos demais profissionais supostamente envolvidos. MÉTODO: Realizada revisão da literatura selecionando artigos sobre síndrome de Gorlin, no banco de dados da Medline/Pubmed de 2009-2013, e descrição da casuística do serviço do Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto - USP. CONCLUSÃO: A síndrome de Gorlin é uma síndrome multissistêmica, com um amplo espectro de manifestações e grande potencial de mutilação relacionada principalmente ao tratamento de suas três principais alterações/ características. O cirurgião plástico desempenha papel importante na sua detecção e pode colaborar no tratamento abrangente com seguimento adequado aos seus portadores.

Palavras-chave: Síndromes orofaciodigitais; Síndrome de Gorlin. Cirurgia plástica.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Gorlin syndrome or nevoid basal cell carcinoma syndrome is a rare multisystemic disease with a potential to cause a broad spectrum of abnormalities and other cancers. It is an autosomal dominant disease with a high penetrance and large variability of expression, manifesting in all ethnic groups but more prevalent in Caucasians, and presenting at a sex ratio of 1:1. OBJECTIVE: The aim of this study was to discuss Gorlin syndrome, which is little commented on in the literature , and is possibly being underdiagnosed and undertreated by plastic surgeons and other professionals. METHOD: A literature review was done by selecting articles about Gorlin syndrome from the Medline/PubMed database from 2009 to 2013, and a case-by-case description from the records of the Clinical Hospital of Ribeirão Preto, University of São Paulo is provided. CONCLUSION: Gorlin syndrome is a multisystemic syndrome with a wide spectrum of manifestations and a great potential for causing problems related mainly to the treatment of its three major changes or features. The plastic surgeon plays an important role in its detection, and can assist in the comprehensive treatment with proper follow-up of patients.

Keywords: Orofacial-digital syndrome; Gorlin syndrome; Plastic surgery.

 

Enxerto composto auricular na reconstrução da asa nasal

Tiago Alves Ceratti; Amilton Sevilhano Casado Neto; Aneliza Vittorazzi; Mario Eduardo P. M. Barros ; Jayme Adriano Farina Junior
Rev. Bras. Cir. Plást. 2012;27(4):640-643 - Relato de Caso

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

O nariz ocupa o centro da face, o que torna pequenas assimetrias e imperfeições evidentes. Uma de suas subunidades é a asa nasal, região que exige não apenas resultados estéticos, mas também funcionais, em sua reconstrução, tornando-se um desafio ao cirurgião plástico. Neste artigo são descritos 3 casos em que foi utilizado enxerto composto auricular para reconstrução da asa nasal. Os enxertos apresentaram integração total, com resultados estéticos e funcionais adequados. Segundo revisão da literatura, não há diferença nos índices de complicação comparando-se os enxertos com os retalhos locais e, a longo prazo, a cartilagem auricular tende a manter-se no formato moldado, sofrendo raras distorções e mínima ou nenhuma absorção, diferentemente das cartilagens costais e dos enxertos ósseos. O enxerto composto auricular é uma técnica versátil e segura, com excelentes resultados na reconstrução da asa nasal e com baixa morbidade das áreas doadoras, cumprindo com eficiência seu objetivo reparador.

Palavras-chave: Nariz/cirurgia. Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos. Orelha externa/transplante.

 

ABSTRACT

Since the nose is located in the center of the face, small asymmetries and imperfections are easily recognized. One subunit of the nose is the nasal ala, a region that, when reconstructed, requires the achievement of esthetic and functional results. This poses a challenge to the plastic surgeon. In this article, we describe 3 cases of composite auricular grafts used for nasal alar reconstruction. The grafts presented total integration and provided satisfactory esthetic and functional results. A literature review revealed no differences in the complication rates between grafts and local flaps. Moreover, the shape of the auricular cartilage was maintained over time, showing rare distortions and no or minimal absorption, contrary to costal cartilage and bone grafts. The use of composite auricular grafts is versatile and safe. This procedure ensures excellent results in nasal alar reconstruction and guarantees low morbidity within the donor areas. Therefore, the use of this technique efficiently enables the repair of nasal defects.

Keywords: Nose/surgery. Reconstructive surgical procedures. Ear, external/transplantation.

 

Retalho condrocutâneo para reconstrução da porção distal da hélice: descrição de técnica

Fernando Salgueiro Simões; Luiz Alcebíades Oliveira; Aneliza Vitorazzi; Henrique Cardoso Tardelli; Mário Eduardo Pereira Monteiro de Barros; Jayme Adriano Farina Júnior
Rev. Bras. Cir. Plást. 2011;26(3 Suppl.1):55 - Crânio, Face e Pescoço

PDF Português PDF Inglês

Patrocinadores

Indexadores

Licença Creative Commons Todos os artigos científicos publicados em http://www.rbcp.org.br estão licenciados sob uma Licença Creative Commons