ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Impresso: 1983-5175

Mostrando de 1 até 7 de 7 resultado(s)

Busca por : Gustavo De Sousa Marques Oliveira

Mamoplastia redutora pela técnica de pedículo inferior: estudo descritivo

Elson Taveira Adorno Filho; Kleder Gomes de Almeida; Alcides Martins Arruda; Aline Souza Kracik; Gustavo de Sousa Marques Oliveira; Gabriel Rahal Costa; Liva Helena Ferreira Tuluche
Rev. Bras. Cir. Plást. 2014;29(4):525-530 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: A mamoplastia redutora utilizando pedículo inferior incluindo complexo aréolopapilar é muito utilizada na América do Norte, mas pouco difundida no Brasil. Sua principal vantagem é a utilização em grandes ptoses mamárias, mantendo a sensibilidade da aréola. OBJETIVO: O objetivo é descrever as características pré e pós-operatórias de pacientes submetidos a mamoplastia redutora pela técnica do pedículo inferior areolado na Santa Casa de Campo Grande - MS em 2013. MÉTODO: Entrevista, exame físico e dados de prontuário das pacientes operadas por esta técnica nessa instituição no ano de 2013. RESULTADOS: Foram avaliadas 40 pacientes, sendo que a idade variou de 21 a 68 anos, com média de 40,62 anos. As comorbidades relatadas foram hipertensão arterial sistêmica, diabetes, retocolite ulcerativa, hérnia de disco e distúrbio de ansiedade. O peso médio de tecido mamário ressecado foi 600,6g na mama direita e 609,6g na mama esquerda. Dentre as queixas pré-operatória, a mais comum foi a lombalgia, seguida por dor nos ombros. As mais frequentes complicações no pós-operatório recente foram a deiscência do ponto médio da vertente (10%) e o hematoma (5%).O tipo de Anestesia predominante foi a anestesia geral. Todas as pacientes apresentaram displasias benignas da mama nos histopatológicos de pós-operatórios. CONCLUSÃO: A técnica do pedículo inferior areolado mostrou-se adequada para o tratamento de grandes hipertrofias e ptoses mamárias.

Palavras-chave: Mama; Cirurgia plástica; Mamoplastia redutora; Irrigação sanguínea.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Reduction mammaplasty with the inferior pedicle nipple-areolar technique is widely used in North America but not in Brazil. Its main advantage lies in maintaining the sensitivity of the areola in large mammary ptoses. To describe the preoperative and postoperative characteristics of patients who underwent reduction mammaplasty with the inferior pedicle nipple-areolar technique at the Santa Casa de Campo Grande - MS in 2013. METHOD: We performed interview, physical examination, and review of medical records of patients operated by using this technique at this institution in 2013. RESULTS: Forty patients were evaluated. Their ages ranged from 21 to 68 years, with a mean of 40.62 years. The comorbidities reported were hypertension, diabetes, ulcerative colitis, disc herniation, and anxiety disorder. The average weight of resected tissue was 600.6 g from the right breast and 609.6 g from the left breast. The most common presurgery complaint was low back pain, followed by shoulder pain. The most frequent complications in the early postoperative phase were dehiscence of the mid-point of the strand (10%) and hematoma (5%). The predominant type of anesthesia was general anesthesia. All patients showed benign breast dysplasia in the postoperative histopathological examination. CONCLUSION: The inferior pedicle nipple-areolar technique was adequate for the treatment of major hypertrophies and mammary ptoses.

Keywords: Breast cancer; Plastic surgery; Reduction mammaplasty; Blood irrigation.

 

Otoplastia estética com emprego de agulha de crochê

Miguel Marques Oliveira; Daniel de Sousa Marques Oliveira; Gustavo de Sousa Marques Oliveira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2013;28(2):294-296 - Ideias e Inovações

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

Um consenso atual em otoplastia estética apregoa que somente as técnicas que desmontem a resiliente arquitetura cartilaginosa das orelhas protrusas, aliadas à fixação da nova forma com suturas, podem alcançar resultados bons e estáveis. O alvo cirúrgico de toda otoplastia é a nova dobra da antélice torneada e estética: uma roliça dobra afunilada que dá forma e beleza à orelha externa. Neste artigo é descrita a experiência de 10 anos com o uso de um novo instrumental no estriamento da cartilagem auricular: as tradicionais agulhas de crochê. Além disso, são demonstrados o modo de aparelhar o novo dispositivo, para ter uma borda inferior em bisel cortante, e a técnica de manejo desse dispositivo por pequenas botoeiras sob a hélice auricular. Após a moldagem do complexo antelical, é assegurada a nova forma com suturas, absorvível e não-absorvível. Com essa técnica, é observado baixo índice de complicações, em decorrência de estreitos túneis de descolamento cutâneo da face anterior do pavilhão auricular. No artigo, é também apresentado um caso clínico bem-sucedido com o uso do novo instrumental.

Palavras-chave: Orelha externa/cirurgia. Agulhas. Cirurgia plástica/métodos.

 

ABSTRACT

In aesthetic otoplasty, it is widely known that only techniques that disassemble the resilient cartilaginous architecture in cases of protruding ears coupled with anchoring sutures can achieve good and stable results. All surgical otoplasty procedures aim to achieve a new, shapely, and aesthetic antihelix fold that shapes and beautifies the outer ear. In this article, we describe our 10-year experience with the use of a new instrument for auricular cartilage striation - the traditional crochet needle. Moreover, we describe the manner in which the new instrument can be prepared in order to have a lower bevel cutting edge as well as the technical management of this instrument in small buttonholes in the auricular helix. After molding the antihelix complex, the new form is fixed with absorbable and non-absorbable sutures. With this technique, there is a low complication rate due to narrow cutaneous detachment tunnels in the anterior surface of the ear. In the article, we also describe the successful clinical use of the new instrument.

Keywords: External ear/surgery. Needles. Plastic surgery/methods.

 

Perfil epidemiológico dos pacientes tratados com auxílio da oxigenioterapia hiperbárica no estado de mato grosso do sul de maio de 2007 a outubro de 2012

Elson Taveira Adorno Filho; Kleder Gomes De Almeida; Gabriel Rahal Costa; Gustavo De Sousa Marques Oliveira; Liva Helena Ferreira Tuluche; Aline Souza Kracik
Rev. Bras. Cir. Plást. 2013;28(4):651-655 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: A oxigenoterapia hiperbárica - OHB é uma modalidade terapêutica não invasiva em que o paciente respira oxigênio a 100% (oxigênio puro), com o uso de máscaras, enquanto permanece em uma câmara pressurizada a uma pressão superior à atmosférica. Seu papel é atuar como um acelerador do processo de recuperação, por meio do aumento da saturação de oxigênio no organismo, que permite a aceleração nas cicatrizações e no combate a diversas infecções. OBJETIVO Demostrar o perfil epidemiológico dos pacientes tratados com auxílio da oxigenioterapia hiperbárica no Estado de Mato Grosso do Sul, de maio 2007 a outubro 2012. MÉTODO: Realizou-se estudo retrospectivo dos pacientes admitidos na Santa Casa de Campo Grande, que utilizaram oxigenioterapia hiperbárica, de maio de 2007 a outubro de 2012. RESULTADOS: Dos 600 pacientes que se submeteram à OHB, predominou o sexo masculino (71% - 425 pacientes); A cirurgia plástica foi a especialidade que mais solicitou OHB associada ao tratamento convencional de seus pacientes (71% do total de pacientes), sendo destes a maioria devido à lesão por queimadura (82%). O intervalo de idade de maior prevalência foi dos 31 aos 60 anos. A média do número de sessões de hiperbárica, dentre os pacientes com queimadura, foi entre 6 e 10 (66,19% do total de queimados). CONCLUSÕES: A maioria dos pacientes que necessitavam de oxigenioterapia hiperbárica era do sexo masculino devido a queimaduras moderadas a graves, sendo a Cirurgia Plástica a especialidade que mais utilizou esta ferramenta como tratamento adjuvante.

Palavras-chave: Oxigenação Hiperbárica. Tratamento. Cicatrização.

 

ABSTRACT

BACKGROUND: The Hyperbaric Oxygen Therapy-HOT, is a non-invasive therapeutic method in which patient breaths 100% oxygen (pure oxygen) through masks, while remain in a pressurized chamber to a pressure higher than atmospheric. Its act as an accelerator of recovery process, by increasing the oxygen saturation in the body that allows to speed up cicatrization and engagement to infection. The aim of this study was to determine the epidemiological profile of hyperbaric oxygen therapy patient of Mato Grosso do Sul state. OBJECTIVE: To demonstrate the Epidemiological Profile of patients treated with the aid of hyperbaric oxygen in the State of Mato Grosso do Sul May 2007 to October 2012. METHODS: We conducted a restrospective study of HOT patients admitted to Santa Casa de Campo Grande Hospital from May 2007 to October 2012. RESULTS: Among 600 patients who underwent HOT, there was a predominance for males (71% - 425 patients); Plastic surgery is the medical speciality which most request HOT associated with conventional treatment for their patients (71% of the total patients), and most of these are due to burn injury (82%). Most of the patients were aged between 31 and 60 years old. (the range with highest prevalence were 31 to 60 years). The mean number of hyperbaric sessions among the burn patients was between 6 and 10 sessions (66.19% of burn patients). CONCLUSIONS: The majority of our service to patients requiring hyperbaric oxygen therapy was male because of moderate to severe burns, and the Plastic Surgery specialty that most used this tool as adjuvant treatment.

Keywords: Hyperbaric Oxigenation. Therapeutics. Wound Healing.

 

Aplasia congênita da cútis em membros inferiores: relato de caso

Gustavo de Sousa Marques Oliveira; Kleder Gomes de Almeida; Paulete Yuri Nokarya; Gabriel Rahal Costa; Patrícia Costa de Oliveira Campos
Rev. Bras. Cir. Plást. 2015;30(1):143-147 - Relato de Caso

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO A Aplasia Congênita da Cútis (ACC) é uma doença rara caracterizada pela ausência de uma parte da pele ao nascimento, seja em área localizada ou generalizada. A incidência é de 0,1 a cada 100.000 nascimentos, tendo como acometimento principal o couro cabeludo, ocorrendo de forma isolada nesta localização em 60% dos casos. As causas não são claras, mas fatores genéticos, teratógenos (álcool, cocaína, maconha, heroína, misoprostol, metimazol, carbimazol, herpes simples congênito, varicela congênita, etc.), comprometimento da irrigação sanguínea para a pele, trauma, bandas amnióticas e desordens cromossômicas (trissomia do 13) estão associados com as lesões. RELATO DO CASO: Paciente do sexo feminino, nascida de parto vaginal com 36 semanas e três dias, e peso adequado para a idade gestacional. Referenciada ao nosso serviço após sete dias de nascimento, constando ausência total do tegumento cutâneo em ambas as pernas, com acometimento de aproximadamente 17% da superfície corpórea, segundo a tabela de queimados de Lund e Browder. A má formação consistia na ausência total de pele e tecido celular subcutâneo. Face a extensão e localização da lesão, optou-se pelo tratamento por enxerto de pele parcial, permitindo, dessa forma, preencher a totalidade do defeito. CONCLUSÃO: Devido à raridade da ACC e ao pequeno número de pacientes nas séries publicadas na literatura, a padronização do tratamento ainda é incipiente e o que existe são recomendações. Ainda são necessários estudos que abordem desde a etiologia da doença até a avaliação dos métodos de tratamento.

Palavras-chave: Aplasia congênita da cútis; Membros inferiores; Má formação; Tratamento.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION Aplasia cutis congenita (ACC) is a rare disease characterized by the absence of a part of the skin at birth that may be either localized or widespread. The incidence of this disease is 0.1 per 100,000 births. It mainly involves the scalp alone in 60% of the cases. The causes are unclear; however, genetic factors, teratogens (alcohol, cocaine, marijuana, heroin, misoprostol, methimazole, carbimazole, congenital herpes simplex, congenital varicella, and others), impaired blood supply to the skin, trauma, and amniotic band and chromosomal disorders (trisomy 13) are associated with the wounds. CASE REPORT: A female patient was delivered vaginally at 36 weeks 3 days of gestation, with appropriate weight for the gestational age. She was referred to our service after 7 days of birth, presenting total absence of skin integument on both legs, with impairment of approximately 17% of the body surface according to the Lund and Browder chart. The malformation consisted of the total absence of skin and subcutaneous tissue. Given the extent and localization of the wound, treatment with a partial skin graft was elected, thereby filling the totality of the defect. CONCLUSION: Owing to the rarity of ACC and the small number of patients in the series published in the literature, standardization of treatment is still incipient. Currently, only recommendations are available. Further studies are needed in order to investigate the etiology of the disease and to evaluate treatment methods.

Keywords: Aplasia cutis congenital; Lower limbs; Malformation; Treatment.

 

Reconstrução de dorso nasal: relato de caso

Gustavo de Sousa Marques Oliveira; Alcides Martins Arruda; Tatyanne Ferreira da Silva; Fabio Tacla Saad; Gabriel Rahal Costa; Elson Taveira Adorno Filho
Rev. Bras. Cir. Plást. 2015;30(2):315-318 - Relato de Caso

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: O dorso nasal é um local comum para o desenvolvimento de neoplasias cutâneas, predominantemente o epitelioma basocelular. Em 1964, Barsky preconiza um retalho quadrangular do dorso nasal, com base na região glabelar, utilizando somente pele da região dorsal. Baseava-se em um procedimento simples recobrindo áreas cruentas até a ponta nasal, resultando em cicatrizes pouco perceptíveis. RELATO DE CASO: Paciente de 82 anos procurou o Serviço de Cirurgia Plástica do Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian apresentando lesão em dorso nasal de aproximadamente 3 × 2 cm, ulcerada com base eritematosa e limites mal definidos. A técnica utilizada para correção da perda de substância foi o deslizamento de um retalho frontoglabelar com pedículo randomizado. A paciente evoluiu com viabilidade do retalho, apresentando restauração do dorso nasal e resultado estético satisfatório. CONCLUSÃO: Em decorrência da cor e textura adequadas da pele desta região, o retalho frontoglabelar é reconhecidamente uma excelente área doadora para cobertura do dorso do nariz.

Palavras-chave: Retalhos cirúrgicos; Epitelioma basocelular; Nariz/anatomia & histologia; Deformidades adquiridas nasais; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: The nasal dorsum is a common location for the development of cutaneous tumors, predominantly basal cell epithelioma. In 1964, Barsky recommended a quadrangular flap for coverage of the nasal dorsum, taken from the glabellar region, to most closely match the skin of the dorsal region. This was based on a simple procedure for covering raw areas up to the nasal tip, resulting in less noticeable scars. CASE REPORT: An 82-year-old woman presented to the Plastic Surgery Service of the University Hospital Maria Aparecida Pedrossian with a lesion on the nasal dorsum of approximately 3 x 2 cm, ulcerated with an erythematous base, and ill-defined limits. A fronto-glabellar sliding flap was used to correct the loss of substance. The patient progressed with flap viability, restoration of the nasal dorsum, and satisfactory esthetic results. CONCLUSION: Owing to the color and texture of the skin from this region, the fronto-glabellar flap is an excellent donor area for coverage of the nasal dorsum.

Keywords: Surgical flaps; Basal cell epithelioma; Nose anatomy & histology; Acquired nasal deformities; Reconstructive surgical procedures.

 

Reconstrução de dorso do pé com retalho supramaleolar lateral de fluxo reverso em menor de 4 anos de idade

Fábio Tacla Saad; Kleder Gomes de Almeida; Paulete Yuri Nnukariya Gomes de Almeida; Tatyanne Ferreira da Silva; Marina Buainain Balbuena; Bruno Barros Azevedo Coutinho; Gabriel Rahal Costa; Gustavo de Sousa Marques Oliveira; Alcides Martins Arruda
Rev. Bras. Cir. Plást. 2015;30(2):324-328 - Relato de Caso

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: Lesões em terço distal da perna podem deixar expostas áreas nobres, que devem ser recobertas. O retalho supramaleolar lateral faz parte de uma série de retalhos descritos na última década, é fasciocutâneo elevado no aspecto lateral da perna inferior, sendo empregado como um retalho pediculado com base distal. O objetivo do presente relato de caso é apresentar os resultados cirúrgicos e a eficácia do retalho supramaleolar lateral em lesões extensas no membro inferior com perdas de substâncias significativas em criança de 4 anos. RELATO DE CASO: Paciente A.K.E.S., sexo feminino, foi internada há 13 anos, vítima de atropelamento, com lesão extensa em dorso de pé esquerdo com exposição de áreas nobres de aproximadamente seis centímetros de diâmetro. Após desbridamento, no quinto dia foi realizada cobertura da lesão com retalho fasciocutâneo supramaleolar lateral. A paciente teve alta para acompanhamento ambulatorial, evoluindo sem intercorrência. Ela retornou ao serviço apenas 13 anos após com sobrepeso e reclamando do aumento de volume no dorso do pé. Foi realizada lipectomia do terço distal do retalho, evoluindo sem intercorrência. Um segundo procedimento do terço proximal foi programado para seis meses após. DISCUSSÃO: Lesões no terço distal da perna podem expor áreas nobres. Os retalhos supramaleolar lateral, sural e de perfurantes pediculados possuem aplicações semelhantes, mas apresentam peculiaridades técnicas individuais. Como vantagens no retalho supramaleolar lateral: não há necessidade de microanastomoses, é rápido para ser executado e simula a área receptora em várias características locais. CONCLUSÃO: É um retalho de maior facilidade de execução e reprodutível, podendo ser realizado em crianças menores de 5 anos. Tem sua aplicação como alternativa para lesões em terços inferiores da perna, tornozelo e pé.

Palavras-chave: Retalhos cirúrgicos; Extremidade inferior; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos; Traumatismos da perna.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Injuries in the distal third of the leg may expose noble areas that should be covered. The lateral supramalleolar flap is one of a series of flaps described in the last decade; it is an elevated fasciocutaneous flap in the lateral aspect of the lower leg, and is employed as a distally based pedicled flap. The purpose of this case report is to present the surgical results and the effectiveness of the lateral supramalleolar flap in extensive lower limb injuries with significant loss of substance in a 4-year-old child. CASE REPORT: Patient A. K. E. S., a girl, was admitted 13 years previously. She had been in an accident, and had extensive injuries on the dorsum of the left foot, with exposure of noble areas approximately 6 cm in diameter. After debridement, lesion coverage was performed on the fifth day by using a fasciocutaneous lateral supramalleolar flap. The patient was discharged for outpatient monitoring and progressed without complication. She only returned to the hospital 13 years later, overweight and complaining of swelling on the dorsal aspect of the foot. Lipectomy of the distal third of the flap was performed, with uncomplicated progress. A second procedure for the proximal third was scheduled six months later. DISCUSSION: Injuries in the distal third of the leg may expose noble areas. Lateral supramalleolar, sural, and pedicled perforating flaps have similar applications, but show individual technical peculiarities. The lateral supramalleolar flap has no need for microsurgery, is rapidly performed, and simulates the receiving area while considering several local characteristics. CONCLUSION: This flap is easily implemented and reproducible, and can be used in children younger than 5 years of age. It is an alternative for injuries in the lower third of the leg, the ankle, and the foot.

Keywords: Surgical flaps; Lower extremity; Reconstructive surgical procedures; Leg injuries.

 

Macrodactilia: estudo retrospectivo de quatro casos

Elson Taveira Adorno Filho; Kleder Gomes de Almeida; Gabriel Rahal Costa; Gustavo de Sousa Marques Oliveira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2013;28(3 Suppl.1):92 - Extremidades

PDF Português

Patrocinadores

Indexadores

Licença Creative Commons Todos os artigos científicos publicados em http://www.rbcp.org.br estão licenciados sob uma Licença Creative Commons