ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Impresso: 1983-5175

Mostrando de 1 até 5 de 5 resultado(s)

Busca por : Guilherme Bracco Graziosi

Carcinoma de células de Merkel: apresentação clínica, fatores prognósticos, tratamento e sobrevida de 32 pacientes

Coracy Carneiro; Juliano Carlos Sbalchiero; Brasil Ramos Caiado Neto; Guilherme Bracco Graziosi; Flávio de Paiva Dumaresq
Rev. Bras. Cir. Plást. 2013;28(2):196-200 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: O carcinoma de células de Merkel é uma rara neoplasia cutânea primária neuroendócrina agressiva. O objetivo deste estudo foi avaliar o perfil epidemiológico dos pacientes acometidos com carcinoma de células de Merkel, as características clínicas da neoplasia, o tempo até o início do tratamento, a sobrevida e as causas de morte. MÉTODO: Foram avaliados, retrospectivamente, 32 pacientes portadores de carcinoma de células de Merkel. A história clínica e o estadiamento dos pacientes foram correlacionados em 1 ano e 2 anos de sobrevida. RESULTADOS: A maioria dos pacientes (69%) era do sexo feminino, com média de idade de 72 anos e 93% de pele clara. A localização mais acometida era cabeça e pescoço, seguida de tronco e membros. Outras neoplasias foram encontradas em 6 pacientes. O tempo médio entre o surgimento dos sinais/sintomas e o tratamento especializado foi de 12,2 meses, com acometimento de linfonodos regionais em 13 (40%) pacientes e metástases à distância em 4 (12%). Após o tratamento especializado, observou-se sobrevida em 1 ano de 53% e em 2 anos, de 47%. Tumor < 2 cm foi indicativo de melhor prognóstico. CONCLUSÕES: O diagnóstico tardio contribuiu para a alta taxa de letalidade da doença, em decorrência da rápida progressão local e à distância.

Palavras-chave: Carcinoma neuroendócrino. Carcinoma de célula de Merkel. Prognóstico.

 

ABSTRACT

BACKGROUND: Merkel cell carcinoma is a rare, aggressive, malignant primary cutaneous neuroendocrine tumor. The objective of this study was to evaluate the epidemiological profile of patients with Merkel cell carcinoma, the clinical characteristics of the tumor, time between manifestation of signs and symptoms and initiation of treatment, survival and causes of death. METHODS: Thirty-two patients with Merkel cell carcinoma were evaluated retrospectively. Clinical history and staging were correlated with 1 and 2-year survival. RESULTS: Most patients (69%) were female, mean age was 72 years and 93% were fair-skinned. The most commonly affected sites were the head/neck, trunk and limbs. Other malignancies were found in 6 patients. Mean time between the appearance of signs/symptoms and initiation of specialist treatment was 12.2 months, with regional lymph nodes being affected at that time in 13 (40%) cases and distant metastases being present in 4 (12%). Following specialist treatment, 1 and 2-year survival was 53% and 47%, respectively. Tumor size < 2 cm was indicative of more favorable prognosis. CONCLUSIONS: Late diagnosis contributed to high lethality due to rapid local and distant progression of the disease.

Keywords: Neuroendocrine carcinoma. Merkel cell carcinoma. Prognosis.

 

Retalho miocutâneo inferior pediculado do músculo trapézio nas reconstruções após cirurgias oncológicas de cabeça e pescoço, e tórax

Juliano Carlos Sbalchiero; Guilherme Bracco Graziosi
Rev. Bras. Cir. Plást. 2014;29(3):346-351 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: Revisão da literatura sobre o retalho miocutâneo inferior do músculo trapézio, apresentando suas vantagens, técnica cirúrgica e complicações. MÉTODOS: Estudo de 19 casos tratados no INCA, através de técnica específica, e comparação dos dados com a literatura internacional. RESULTADOS: Todas as reconstruções atingiram seus objetivos, com correção dos defeitos em partes moles e pele. O efeito estético foi considerado bom pelos pacientes e pela equipe médica. Foi observada uma taxa de 21% de complicações. Não houve necrose ou infecção nos retalhos. Em relação às funções, 89,5% apresentaram função motora preservada e 10,5%, déficit funcional por acometimento tumoral do nervo acessório. CONCLUSÃO: A despeito do aprimoramento contínuo das técnicas microcirúrgicas, os retalhos miocutâneos pediculados ainda encontram indicações nas reconstruções após ressecções oncológicas alargadas. O retalho miocutâneo inferior do músculo trapézio é uma alternativa segura e aplicável para as reconstruções de partes moles das regiões cervicais lateral e posterior, da região lateral da cabeça, da região do ombro e para as regiões paraespinhal superior e paraescapulares.

Palavras-chave: Retalho inferior trapézio; Retalho miocutâneo; Reconstrução cabeça e pescoço; Reconstrução tórax.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: In this article, we present a literature review on the lower myocutaneous trapezius flap, and report its advantages, surgical technique, and complications. METHODS: We studied 19 patients treated at INCA with a specific technique, and compared the outcomes with those reported in the international literature. RESULTS: All reconstructions achieved the procedural objectives, and the defects of soft tissues and skin were repaired. The aesthetic outcome was considered satisfactory by the patients and medical staff. The rate of complications was 21%. No necrosis or signs of infection were detected in the flaps. Concerning the functions, 89.5% of patients preserved their motor function, whereas reduced functional movements were observed in 10.5% of the patients due to tumor invasion to the accessory nerve. CONCLUSIONS: Despite the continuous advancements in microsurgical techniques, pedicle myocutaneous flaps are still indicated for reconstruction procedures after extended cancer resections. The use of the lower trapezius myocutaneous flap is safe and represents a suitable option for the reconstruction of soft tissues of the lateral and posterior cervical regions, side of the head, shoulder, and upper paravertebral and parascapular regions.

Keywords: Lower trapezius flap; myocutaneous flap; head and neck reconstruction; chest reconstruction.

 

Diagnóstico e tratamento do câncer de pele em albinos: estudo descritivo

Guilherme Bracco Graziosi; Juliano Carlos Sbalchiero; Brasil Ramos Caiado Neto
Rev. Bras. Cir. Plást. 2014;29(1):71-74 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: Descrever a casuística envolvendo albinos, quanto à forma de apresentação, local, tratamento e acompanhamento dos tumores de pele. MÉTODOS: Estudo descritivo, retrospectivo, de Abril à Julho de 2011, analisando um total de doze prontuários. Buscando nos resultados histopatológicos, e nas descrições dos procedimentos cirúrgicos, reunir e reportar dados específicos. RESULTADOS: Doze pacientes albinos apresentaram 273 lesões e foram estudados. Oito homens e 4 mulheres, com idades variando entre 23 e 80 anos, sendo a maioria acima de 40 anos (92%). A localização mais comum das lesões foi na cabeça e pescoço, sendo o tipo histológico mais frequente o CBC (Carcinoma Basocelular) (36,63%), seguido do CEC. Algumas lesões também encontradas foram carcinoma tricoblástico, sarcoma de alto grau, verruga vulgar, melanoma in situ e Doença de Bowen. Em média os pacientes foram acompanhados, por 98,6 meses. Dentre os procedimentos cirúrgicos realizados o mais comum foi à realização de síntese primária (82,41%) e em segundo lugar os retalhos, sendo dois microcirúrgicos (VRAM e RALC). Os tamanhos das lesões foram divididos em menores ou iguais a 4 cm (80,20%) e maiores do que 4 cm (19,80%). CONCLUSÃO: Através de uma breve agregação de dados foi possível descrever uma casuística com dados semelhantes aos expostos na literatura internacional, apesar da escassez dos mesmos, possibilitando uma comparação e demonstração entre a relação sobre albinismo e tumores de pele, porém novas séries descritivas com mais pacientes são necessárias para melhor avaliação global. Assim a prevenção continua sendo a melhor forma de monitoramento e acompanhamento dos pacientes portadores de albinismo.

Palavras-chave: Albinismo; Terapêutica; Carcinoma Basocelular; Carcinoma de Células Escamosas.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: To describe a case series involving albinos as to the form, location, treatment and monitoring of skin tumors. METHODS: A descriptive, retrospective from April to July 2011, analyzing a total of twelve charts. Seeking the histopathologic results, and descriptions of surgical procedures, collect and report specific data. RESULTS: Twelve patients had albinos and 273 injuries were studied. Eight men and 4 women, aged between 23 and 80 years, the majority being over 40 years old (92%). The most common injuries were to the head and neck being the most common histological type BCC (36.63%), followed by the CEC. Some injuries were also found tricoblástico carcinoma, high-grade sarcoma, verruca vulgaris, melanoma in situ and Bowen's disease. On average, patients were followed for 98.6 months. Among the surgical procedures the most common was the realization of primary synthesis (82.41%) and second flaps, two microsurgical (VRAM and RALC). The sizes of the lesions was divided into equal or lower than 4 cm (80.20%) and higher than 4 cm (19.80%). CONCLUSION: Using a short data aggregation was possible to describe a sample with similar data exposed in the international literature, despite the lack of them, allowing a comparison and demonstration about the relationship between albinism and skin tumors, but new series with more patients are needed to better overall evaluation. So prevention remains the best way of monitoring and follow-up of patients with albinism.

Keywords: Albinism; Therapeutics; Carcinoma Basal Cell; Carcinoma Squamous Cel.

 

Retalho miocutâneo inferior pediculado do músculo trapézio na reconstrução após cirurgias oncológicas de cabeça e pescoço e tórax: experiência do INCA

Guilherme Bracco Graziosi; Juliano Sbalchiero; Paulo Leal
Rev. Bras. Cir. Plást. 2012;27(3 Suppl.1):20 - Crânio, Face e Pescoço

PDF Português

Reconstrução de parede torácica em tumores de mama localmente avançados

Guilherme Bracco Graziosi; Frederico Avellar Silveira Lucas; Angela Maria Carvalho Maximiano; Brasil Ramos Caiado Neto; Mario Lucio Cerqueira Prota Junior
Rev. Bras. Cir. Plást. 2013;28(3 Suppl.1):64 - Tórax e Tronco

PDF Português

Patrocinadores

Indexadores

Licença Creative Commons Todos os artigos científicos publicados em http://www.rbcp.org.br estão licenciados sob uma Licença Creative Commons