ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Impresso: 1983-5175

Mostrando de 1 até 4 de 4 resultado(s)

Busca por : Gilson Luís Duz

Fenômenos tromboembólicos associados a mamoplastia no Serviço de Cirurgia Plástica do Hospital PUC-Campinas

RUBENS SILVA REIS NETO; ANDREZA CRISTINA CAMACHO VARONI; GILSON LUIS DUZ; TIAGO SAMPAIO SOLER; ROGERIO ALEXANDRE MODESTO DE ABREU
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(3):310-314 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

PESQUISA DE LINFONODO SENTINELA EM PACIENTES COM MELANOMA CUTÂNEO: CORRELAÇÃO CLÍNICA E CINTILOGRÁFICA

Gilson Luis Duz, José Francisco Chagas, José Carlos M Faria
Rev. Bras. Cir. Plást. 2007;22(2):76-80 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

Método: Trinta pacientes portadores de melanoma maligno cutâneo foram submetidos à pesquisa do linfonodo sentinela, no Serviço de Tumores Cutâneos do Hospital Universitário da Pontifícia Universidade Católica de Campinas, no período de 2004 e 2006 (24 meses). O protocolo utilizado foi o mesmo sugerido pelo Grupo Brasileiro de Melanoma. História clínica, palpação da cadeia linfonodal mais próxima e linfocintilografia (Tecnécio-99m) préoperatória foram correlacionados com identificação de captação radioativa e coloração por azul patente no período transoperatório, e com os resultados da análise histopatológica do linfonodo sentinela. Resultados: A linfocintilografia pré-operatória sugeriu a localização exata do linfonodo sentinela em todos os 30 pacientes. Durante exploração cirúrgica da cadeia linfonodal, a medida da captação intra-operatória do radiofármaco permitiu identificar o LNS em 29 deles. Destes, cinco não se encontravam corados pelo azul patente. Quatro LNS ao todo foram positivos para presença de células metastáticas. Clinicamente, linfonodos foram palpados na cadeia linfática regional em três pacientes, nos quais, em todos, a patologia foi considerada positiva para doença à distância. Conclusão: A análise dos resultados deste estudo permite concluir que a distribuição e captação ganglionar de material radioativo aplicado na periferia do local de melanoma cutâneo maligno é altamente sensível na identificação do linfonodo sentinela.

Palavras-chave: Melanoma. Linfonodos. Cintilografia

 

ABSTRACT

Methods: Thirty patients presenting with cutaneous malignant melanoma underwent lymph node mapping by the Skin Cancer Group of the Plastic Surgery Department of Pontificia Universidade Catolica - Campinas, between 2004 and 2006 (24 months). The protocol used was the same suggested by the Brazilian Melanoma Group (GBM). Clinical history, palpation of the lymphatic chain and preoperative lymphoscintigraphy (Technetium-99m) were compared with intraoperative radiation and blue dye mapping, and with the results of histopathological analysis of the sentinel lymph node (SLN). Results: Pre-operative lymphoscintigraphy indicated the exact location of the SLN in all 30 patients. During exploratory surgery of the lymphatic chain, intraoperative mapping of the radiopharmaceutical allowed us to identify the SLN in 29 patients. In five of these patients, the SLN was not blue. Four SLNs in all were positive for metastatic cancer. Clinically, lymph nodes were palpated in the regional lymphatic chain in three patients, in which the pathology was considered positive for metastasis. Conclusion: Analysis of the results of this study allows for the conclusion that the distribution and lymphatic mapping of radioactive material injected around the cutaneous malignant melanoma is highly sensitive in the identification of the sentinel lymph node.

Keywords: Melanoma. Lymph nodes. Radionuclide imaging

 

Tromboembolismo venoso (TEV) em abdominoplastias: um protocolo de prevenção

Thatiana Ambrogini Justino; Andreza Cristina Camacho Varoni; Gilson Luis Duz
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(1):33-38 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: A abdominoplastia é uma cirurgia estética muito realizada, na qual o risco de tromboembolismo (TEV) deve ser considerado pelos fatores predisponentes envolvidos e por sua gravidade. Não há, até o momento, protocolos bem definidos para profilaxia de TEV em Cirurgia Plástica. O objetivo é apresentar um protocolo de profilaxia de TEV utilizado no serviço de Cirurgia Plástica do HMCP - PUC Campinas, mostrando a incidência de TEV nas abdominoplastias antes e após o início do protocolo, bem como a incidência de hematomas após, no período total de 6 anos. MÉTODOS: Revisão de prontuários de pacientes submetidos à abdominoplastia no período de janeiro de 2010 a dezembro de 2015, identificando os casos de TEV nesse período, associados ou não ao emprego de profilaxia farmacológica, e os de hematoma após início do protocolo. RESULTADOS: O protocolo de profilaxia de TEV que é utilizado no serviço desde 2014 tem como base o protocolo de Anger e inclui medidas não farmacológicas e farmacológicas. Foram analisados 243 prontuários nesse estudo. Após início do protocolo, não foi evidenciado nenhum caso de TEV nos 74 pacientes submetidos à abdominoplastia e foi observado apenas um caso de hematoma. Já antes do mesmo, 2 casos de TEV ocorreram entre 169 pacientes operados. CONCLUSÃO: Após a adoção do protocolo de profilaxia de TEV, alcançamos uma incidência de TEV de 0% nas abdominoplastias nesse período, enquanto a mesma foi de 1,18% antes do protocolo. Já a incidência de hematomas após foi de 1,35%, comparável a taxas da literatura para a cirurgia sem a utilização de profilaxia farmacológica.

Palavras-chave: Abdominoplastia; Tromboembolia venosa; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos; Quimioprevenção; Cirurgia plástica.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Abdominoplasty is an accomplished cosmetic surgery, in which the risk of venous thromboembolism (VTE) must be considered, based on the predisposing factors involved and their severity. There are, to date, no well-defined protocols for VTE prophylaxis in plastic surgery. The objective of this paper is to present a protocol for the prophylaxis of VTE used in the Plastic Surgery Service of the Hospital e Maternidade Celso Pierro (HMCP) - Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Campinas in São Paulo (SP), while also showing the incidence of VTE in patients undergoing abdominoplasties before and after initiation of the protocol, as well as the incidence of hematomas after the total period of 6 years. METHODS: For the creation of this protocol, medical records of patients who underwent abdominoplasty from January 2010 to December 2015 were revised, identifying cases of VTE in this period, associated or not with the use of pharmacological prophylaxis, and those of hematoma after initiation of the protocol. RESULTS: The protocol for prophylaxis of VTE that has been used in the service since 2014 is based on the Anger Protocol and includes non-pharmacological measures and pharmacological measures. Two hundred and forty-three medical records were analyzed in this study. After initiation of the protocol, no cases of VTE were observed in the 74 patients who underwent abdominoplasty, and only one case of hematoma was observed. Before the protocol was initiated, VTE developed in 2 cases among 169 operated patients. CONCLUSION: After adopting the VTE prophylaxis protocol, we achieved an incidence of 0% VTE in the abdominoplasties in this period, compared to an incidence of 1.18% before the protocol. The incidence of bruising after surgery was 1.35%, which is comparable to rates in the literature for surgery without the use of pharmacological prophylaxis.

Keywords: Abdominoplasty; Venous thromboembolism; Reconstructive surgical procedures; Chemoprevention; Surgery; Plastic.

 

Hemangioma do osso nasal: relato de caso

Bruno Barreto Cintra; Regina Maura do Nascimento de Castro Santos; Gilson Luís Duz; Rogério Benatti Ferramola; Maylin Auras
Rev. Bras. Cir. Plást. 2008;23(4):343-346 - Relatos de Caso

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

Hemangiomas nasais são afecções muito raras. Hemangiomas ósseos, da mesma forma, se localizam preferencialmente na coluna vertebral e no crânio. Os hemangiomas em ossos do nariz, por sua vez, são afecções ainda mais raras. Na literatura pesquisada, são descritos 32 casos. Todos estes, com comprometimento ósseo apenas, e de etiologia ainda obscura. Os autores descrevem o caso, em paciente de 49 anos, com história de tumoração nasal há 10 anos, cujo tratamento realizado foi ressecção cirúrgica.

Palavras-chave: Hemangioma. Osso nasal. Ossos faciais. Neoplasias. Neoplasias nasais/ cirurgia.

 

ABSTRACT

Haemangioma of the nasal bone are very rare pathology, as the bone haemangioma. They are locate, in the most of cases, on the vertebral spine and skull. The nasal bone haemangioma are pathology more rare. On the literature reviewed, there were related 32 cases, all of them with just bone involved, and obscure origin.

Keywords: Hemangioma. Nasal bone. Facial bones. Neoplasms. Nose neoplasms/surgery.

 

Patrocinadores

Indexadores

Licença Creative Commons Todos os artigos científicos publicados em http://www.rbcp.org.br estão licenciados sob uma Licença Creative Commons