ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Impresso: 1983-5175

Mostrando de 1 até 1 de 1 resultado(s)

Busca por : Frederico Figueiredo Marques

Cirurgia radical versus cirurgia conservadora no tratamento da displasia fibrosa craniofacial: estratificação da abordagem cirúrgica

Frederico Figueiredo Marques; Rafael Denadai; Danilo Zanardo Chammas; Celso Luiz Buzzo; Cesar Augusto Raposo-do-Amaral; Enrico Ghizoni; Cassio Eduardo Raposo-do-Amaral
Rev. Bras. Cir. Plást. 2013;28(3):444-450 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: Até o momento, não existe consenso sobre qual a melhor abordagem cirúrgica (conservadora ou radical) da displasia fibrosa craniofacial. O objetivo deste estudo foi apresentar a experiência de uma única instituição no tratamento cirúrgico da displasia fibrosa craniofacial. MÉTODO: Trata-se de uma análise retrospectiva dos pacientes com displasia fibrosa craniofacial, operados entre 1997 e 2012. O tratamento cirúrgico foi individualizado de acordo com idade, sítio anatômico envolvido (zonas I-IV), comprometimento estético e/ou funcional e preferências dos pacientes e da equipe cirúrgica. Os resultados cirúrgicos foram classificados com base no sistema de Whitaker. RESULTADOS: Dez pacientes com acometimento da zona I, um da zona II, um das zonas I e III, e um das zonas I e IV foram incluídos. Nove cirurgias conservadoras e nove cirurgias radicais foram realizadas para o tratamento de tumores ósseos primários. Houve uma complicação cirúrgica. Seis recidivas foram identificadas durante o seguimento pós-operatório. A média global dos resultados cirúrgicos, de acordo com a escala de Whitaker, foi de 1,69 ± 0,94. CONCLUSÕES: De acordo com a experiência e resultados cirúrgicos apresentados neste estudo, a abordagem cirúrgica da displasia fibrosa craniofacial deve ser individualizada.

Palavras-chave: Displasia fibrosa óssea. Neoplasias ósseas. Procedimentos cirúrgicos operatórios.

 

ABSTRACT

BACKGROUND: To date, there is no consensus regarding the best surgical approach (conservative or radical) for craniofacial fibrous dysplasia. This study presented the experience of a single institution in the surgical treatment of craniofacial fibrous dysplasia. METHOD: This was a retrospective analysis of patients with craniofacial fibrous dysplasia who underwent surgery between 1997 and 2012. Surgical treatment was individualized according to patient age, the involved anatomical site (zones I-IV), aesthetic and/or functional impairment, and the preferences of the patients and surgical team. The surgical results were classified on the basis of the Whitaker system. RESULTS: Ten, 1, 1, and 1 patients with zone I, zone II, zone I/II, and zone I/IV involvement, respectively, were included in the study. In total, conservative surgeries and 9 radical surgeries were performed for the treatment of primary bone tumors. There was 1 surgical complication, and 6 recurrences were identified during the postoperative follow-up period. The global average of surgical outcomes, according to the Whitaker scale, was 1.69 ± 0.94. CONCLUSIONS: According to the experience and surgical results presented in this study, the surgical approach for craniofacial fibrous dysplasia should be individualized.

Keywords: Fibrous dysplasia of bone. Bone neoplasms. Surgical procedures, operative.

 

Patrocinadores

Indexadores

Licença Creative Commons Todos os artigos científicos publicados em http://www.rbcp.org.br estão licenciados sob uma Licença Creative Commons