ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Impresso: 1983-5175

Mostrando de 1 até 1 de 1 resultado(s)

Busca por : Eduardo Nascimento Silva

Avaliação pré e pós-operatória da válvula nasal externa em rinoplastia

Eduardo Nascimento Silva; Rogério de Castro Bittencourt
Rev. Bras. Cir. Plást. 2017;32(1):17-27 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: A válvula nasal externa está localizada no rebordo das narinas e é composta por tecidos moles e cartilagem. Caso haja algum desequilíbrio entre estas estruturas, invariavelmente ocorrerá insuficiência desta válvula nasal externa, podendo ser parcial ou total, dependendo do grau das alterações. Avaliou-se a válvula nasal externa no pré e pós-operatório em rinoplastia verificando a eficiência da técnica utilizada. MÉTODOS: Estudo retrospectivo de 34 pacientes operados em hospitais particulares. Foram avaliados o colabamento da asa nasal durante a inspiração profunda e o vetor das cartilagens laterais inferiores. Para estruturação da asa nasal, utilizou-se o enxerto de suporte da cruz lateral e/ou enxerto de contorno alar. RESULTADOS: O vetor não adequado da cartilagem lateral inferior está relacionado com a insuficiência da válvula nasal externa (p = 0,006) e a estruturação da asa nasal, mediante o uso de enxertos, corrigiu esta afecção na maioria dos casos (p = 0,006). Houve diferença na frequência de utilização de enxertos na rinoplastia primária (66%) e secundária (80%). CONCLUSÃO: O vetor inadequado das cartilagens laterais inferiores geralmente resultou em uma asa nasal desestruturada, com insuficiência da válvula nasal externa. A estruturação da asa nasal com enxerto de suporte da cruz lateral e/ou enxerto de contorno alar se mostrou eficaz na correção da insuficiência da válvula nasal externa em 90% dos casos, além de conferir proporções e contornos mais belos ao nariz. A frequência de utilização dos enxertos na rinoplastia secundária (80%) foi maior do que na primária (66%) e nos mostrou a necessidade dos enxertos numa cirurgia mais complexa.

Palavras-chave: Nariz; Cartilagens nasais; Obstrução nasal; Rinoplastia.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: The external nasal valve is located on the rim of the nostrils and is composed of soft tissues and cartilage. Any imbalance between these structures always leads to external nasal valve insufficiency, which may be partial or total, depending on the degree of alteration. The external nasal valve was evaluated before and after rhinoplasty to assess the efficiency of the technique used. METHODS: This is a retrospective study that included 34 patients operated at private hospitals. The collapse of the nasal alae during deep inspiration and the vector of the lower lateral cartilage were evaluated. To provide more structure to the nasal alae, the lateral crural strut graft and/or alar contour graft were used. RESULTS: The inappropriate vector of the lower lateral cartilage is related to the external nasal valve insufficiency (p = 0.006), which was corrected with grafts providing nasal alae remodeling in most of the cases (p = 0.006). A significant difference was observed in the frequency of using grafts in primary (66%) and secondary rhinoplasty (80%). CONCLUSION: The inappropriate vector of the lower lateral cartilages usually resulted in an unstructured nasal alae, presenting external nasal valve insufficiency. Structuring the nasal alae with a lateral crural strut graft and/or alar contour graft was proven effective to correct external nasal valve insufficiency in 90% of the cases and to provide better aesthetic proportions and nasal contour. The frequency of grafts used in secondary rhinoplasty (80%) was higher than that in primary (66%), which indicates the need for grafts in a more complex surgery.

Keywords: Nose; Nasal cartilage; Nasal obstruction; Rhinoplasty.

 

Patrocinadores

Indexadores

Licença Creative Commons Todos os artigos científicos publicados em http://www.rbcp.org.br estão licenciados sob uma Licença Creative Commons