ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Impresso: 1983-5175

Mostrando de 1 até 20 de 23 resultado(s)

Busca por : Diogo Borges Pedroso

Redução frontal em pacientes submetidos à incisão pré-capilar: 10 anos de experiência

José Nava Rodrigues Neto; Daniel Augusto dos Santos Soares; Diogo Borges Pedroso; Bruno Peixoto Esteves; Ismar Ribeiro Junior; Luciano Gomes Moura; Leonardo Martins Costa Daher; José Carlos Daher
Rev. Bras. Cir. Plást. 2016;31(4):446-452 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: A testa longa confere uma aparência menos harmônica, desproporcional e caracteriza o envelhecimento. Procedimentos cirúrgicos para redução frontal com incisão pré-capilar apresentam indicações criteriosas e proporcionam a restauração harmônica da região frontal. O estudo avalia os resultados obtidos em pacientes submetidos à redução frontal por incisão pré-capilar no serviço de cirurgia plástica do Hospital Daher nos últimos dez anos. MÉTODOS: Trata-se de um estudo observacional longitudinal retrospectivo. A técnica cirúrgica consiste em uma dissecção cuidadosa até o rebordo supraorbital bilateral. O couro cabeludo é dissecado até a região parietoccipital de forma a avançar com facilidade o retalho. Procede-se à hemostasia vigorosa e ressecção do retalho excedente. Por fim, realiza-se a síntese por planos. RESULTADOS: A faixa etária das pacientes variou de 48 a 76 anos, com média de 58 anos. O tempo médio operatório foi de 3 horas e 38 minutos. Não foram observadas complicações como hematoma, necrose do retalho, lesão do nervo supratroclear, alopécia, infecções, trombose venosa profunda, embolia pulmonar e/ou deiscências. Quatro pacientes (7%) apresentaram seroma, os quais foram todos drenados. A simetrização das sobrancelhas e a posição das cicatrizes foram consideradas satisfatórias tanto pela avaliação feita pelos pacientes quanto pela avaliação técnica. CONCLUSÃO: Os resultados estéticos obtidos em pacientes submetidos à redução frontal pela incisão pré-capilar foram satisfatórios. A escolha do paciente ideal foi fundamental para o bom sucesso operatório.

Palavras-chave: Ritidoplastia; Rejuvenescimento; Testa.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: The long forehead gives a less harmonious appearance, seems disproportionate and characterizes the aging face. Surgical procedures for frontal reduction with precapillary incision present insightful information and provide harmonious and pleasant restoration of the frontal region. This study evaluated results obtained in patients who underwent frontal reduction using precapillary incision at Daher Hospital plastic surgery service within the last ten years. METHODS: This was a retrospective longitudinal study. The surgical technique entailed a careful dissection of the bilateral supraorbital ridge. The scalp was dissected in the parietoccipital region in order to easily move forward the flap. The vigorous hemostasis and resection of excessive flap were performed. In the end, synthesis of plans were performed. RESULTS: The age of patients ranged from 48 to 76 years, the mean age was 58 years. Mean surgical time was 3 hours and 38 minutes. No complications were seen such as hematoma, flap necrosis, supratrochlear nerve injury, alopecia, infections, deep vein thrombosis, pulmonary embolism and/or dehiscence. Four patients (7%) had seroma that was drained. The symmetric of eyebrows and scars positioning was considered satisfactory in both assessment by patients and the technical evaluator. CONCLUSION: The aesthetic results in patients who underwent frontal reduction by precapillary incision were satisfactory. The choice of the ideal patient was crucial for success of the surgery.

Keywords: Rhytidoplasty; Rejuvenation; Forehead.

 

Percepção dos internos de uma faculdade de medicina sobre o câncer de mama e reconstrução mamária

Leonardo David Pires Barcelos; Diogo Borges Pedroso; Valter Simões Deperon; José Rodrigues Nava; Gabriel Campelo dos Santos; Daniel Augusto dos Santos Soares
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(2):174-180 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

Introdução: O câncer de mama é o tipo mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, depois do câncer de pele não melanoma. O objetivo é avaliar a percepção dos estudantes de medicina sobre o câncer de mama e reconstrução mamária.
Métodos: Trata-se de estudo transversal piloto composto por alunos do 5º e 6º ano de curso de medicina, realizado de maio de 2016.
Resultados: Foi questionado se há possibilidade de reconstrução mamária após a mastectomia, sendo que de forma unânime 100% foi sim. Para melhor caracterização, foi perguntado se a reconstrução pode ser feita no mesmo momento da mastectomia, 69 (57,5%) estudantes marcaram sim e 51 (42,5%) negaram. Em análise aos conhecimentos cirúrgicos, foi perguntado se os mesmos conhecem alguma técnica de reconstrução mamária, sendo que 49 (40,83%) responderam que sim e 71 (59,16%) negaram conhecer. Em relação ao encaminhamento à especialidade médica mais preparada para acompanhar e realizar a reconstrução mamária, 93 (77,5%) discentes elegeram a cirurgia plástica e 26 (21,66%) a mastologia. Quanto à possibilidade de reconstrução de mama em pacientes que farão radioterapia adjuvante, 66 (55%) responderam sim, 51 (42,5%) não e 3 (2,5%) não souberam responder. Quanto a esta possibilidade mesmo em pacientes com implantes de silicone, 59 (49,16%) responderam sim, 3 (2,5%) responderam não e 58 (48,33%) afirmaram não saber sobre o assunto.
Conclusão: Observou-se que a Mastologia vem ganhando espaço na reconstrução de mama, inclusive no meio acadêmico, devido ao alto percentual de resposta de que a mesma seria mais preparada do que a Cirurgia Plástica para reconstrução mamária.

Palavras-chave: Neoplasias inflamatórias mamárias; Mamoplastia; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos; Mastectomia segmentar; Prevenção de doenças

 

ABSTRACT

Introduction: Breast cancer is the most common type of cancer among women in the world and in Brazil, after non-melanoma skin cancer. Our objective was to evaluate the medical students' perception of breast cancer and breast reconstruction.
Methods: This is a cross-sectional pilot study composed of students from the fifth and sixth year of medical school, in May 2016.
Results: We questioned whether there is a possibility of breast reconstruction after mastectomy, and the response was unanimous (100%). For a better characterization, we asked if the reconstruction could be done at the same time as the mastectomy, and 69 (57.5%) students said yes and 51 (42.5%) denied. In the analysis of surgical knowledge, we asked whether they knew any breast reconstruction technique, and 49 (40.83%) answered yes and 71 (59.16%) denied knowing. With regard to referral to a medical specialist who was better prepared to follow and perform breast reconstruction, 93 (77.5%) students chose plastic surgery and 26 (21.66%) chose mastology. Regarding the possibility of breast reconstruction in patients who need to undergo adjuvant radiotherapy, 66 (55%) answered yes, 51 (42.5%) did not answer, and three (2.5%) did not know how to respond. Regarding this possibility in patients with silicone implants, 59 (49.16%) answered yes, three (2.5%) answered no, and 58 (48.33%) said they did not know about the subject.
Conclusion: We conclude that mastology has been gaining immense interest in the field of breast reconstruction, including in the academic world, based on the high percentage of respondents who stated that they are better prepared for this procedure than for plastic surgery for breast reconstruction.

Keywords: Inflammatory breast neoplasms; Mammaplasty; Reconstructive surgical procedures; Mastectomy, segmental; Disease prevention

 

Enxerto ósseo de olécrano para aumento do dorso nasal

Ognev Meireles Cosac; Diogo Borges Pedroso; Flavia Roberta Paes Vasconcelos; Renato Sérgio de Medeiros Souza; Giuliano Trombetta Amaral
Rev. Bras. Cir. Plást. 2012;27(2):212-216 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: O planejamento cirúrgico nas rinoplastias para tratamento do "dorso em sela" apresentou grande avanço nas últimas décadas, em decorrência do melhor manejo de enxertos e implantes. Porém, a escolha desses materiais é tema de controvérsia e debates. As forças da cicatriz no nariz com deformidades tendem a subjugar qualquer tipo de reconstrução que não seja rígida ou semirrígida. Assim, o enxerto ósseo é uma boa opção, pois é estável, apresentando boa disponibilidade e confiabilidade nos resultados estéticos. O enxerto ósseo de olécrano é de fácil coleta, tem uma única espessura do córtex, característica importante para resistir à reabsorção, além de proporcionar resultado estético estável. Este trabalho tem como objetivo discutir as vantagens da utilização do enxerto ósseo de olécrano em rinoplastias e demonstrar a experiência com esse tipo de procedimento. MÉTODO: Estudo descritivo e retrospectivo, sendo realizada revisão dos prontuários de pacientes submetidos a enxerto ósseo de olécrano para aumento de dorso nasal, no período de janeiro de 2000 a janeiro de 2010, com acompanhamento por igual período, no Serviço de Cirurgia Plástica do Hospital Daher Lago Sul (Brasília, DF, Brasil). O controle de possível reabsorção do enxerto foi realizado com medidas antropométricas do nariz em documentação fotográfica, além de controle radiológico do enxerto. RESULTADOS: Foram operados 9 pacientes, sendo obtidos bons resultados estéticos. Em nenhum dos métodos para controle de possível reabsorção do enxerto ficou evidenciada alguma perda de projeção ou sinais de reabsorção óssea no acompanhamento com até 6 anos de pós-operatório. CONCLUSÕES: O enxerto de olécrano demonstrou ser uma boa opção para rinoplastias primárias ou secundárias, no tratamento do "dorso em sela", não tendo sido demonstrada reabsorção a longo prazo ou morbidade da área doadora, com bons resultados estéticos, previsíveis e duradouros.

Palavras-chave: Rinoplastia. Nariz/cirurgia. Transplante ósseo. Transplante autólogo.

 

ABSTRACT

BACKGROUND: Rhinoplasty surgery, performed for the treatment of "saddle-back" nose, has significantly improved in the last decades due to better management of grafts and implants. However, the choice of these materials is controversial and remains a subject of discussion. Scar contracture forces in nasal deformities prevent any type of reconstruction that is not rigid or semi-rigid. Therefore, the bone graft is an appropriate choice because it is stable, available, and reliable with regard to aesthetic outcomes. The olecranon bone graft is easily harvested and has a single cortical thickness, which is essential for resisting bone resorption and for providing long-lasting cosmetic results. The aim of this study is to discuss the advantages of the olecranon bone graft in rhinoplasty and to demonstrate our experience with this procedure. METHODS: In this descriptive and retrospective study, we reviewed the medical records of patients who underwent olecranon bone grafting for nasal dorsal augmentation between January 2000 and January 2010 and were consequently followed-up for an equivalent period, at the Plastic Surgery Service of Hospital Daher Lago Sul (Daher Lago Sul Hospital, Brasília, DF, Brazil). Possible graft resorption was monitored by anthropometric measurements of the nose with photographic documentation and graft radiological control. RESULTS: Satisfactory aesthetic results were achieved for the 9 patients who underwent surgery. According to the examinations performed to monitor possible graft resorption, projection loss or signs of bone resorption were not observed for up to 6 years after surgery. CONCLUSIONS: The olecranon bone graft proved to be a suitable choice for primary or secondary rhinoplasty to treat "saddle-back" nose, with no long-term resorption or morbidity of the donor area observed up to this point. Moreover, the olecranon bone graft provides satisfactory, predictable, and long-lasting aesthetic results.

Keywords: Rhinoplasty. Nose/surgery. Bone transplantation. Transplantation, autologous.

 

Reconstrução mamária com retalho do músculo grande dorsal e materiais aloplásticos: análise de resultados e proposta de nova tática para cobertura do implante

Jefferson Di Lamartine; Juld ásio Gald ino Júnior; José Carlos Daher; Gustavo Souza Guimarães; João Pedro Pontes Camara Filho; Marina de Souza Borgatto; Ricardo Cintra Júnior; Diogo Borges Pedroso
Rev. Bras. Cir. Plást. 2012;27(1):58-66 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: A reconstrução mamária ocupa lugar de destaque na cirurgia plástica e exige maior doação, entrosamento e confiança entre as especialidades médicas envolvidas e a paciente. O objetivo deste trabalho é analisar os resultados das reconstruções mamárias com o músculo grande dorsal e propor uma tática para melhor cobertura e posicionamento do implante. MÉTODO: Dezenove pacientes, 2 delas submetidas a cirurgia bilateral, totalizando 21 reconstruções, foram operadas entre junho de 2006 e junho de 2009. As pacientes foram analisadas por meio de questionário sobre aspectos estéticos e funcionais da reconstrução. Foram estudadas intercorrências, complicações e melhora estética com uso do implante sob dupla camada muscular. RESULTADOS: O índice de complicações foi pequeno, e em apenas um caso houve necessidade de reabordagem cirúrgica para reposicionar o implante em relação ao sulco submamário. Após o procedimento, 94% das pacientes afirmaram que tiveram suas expectativas atingidas, 64% não referiram limitações funcionais e 18% referiram limitações leves. O fato de colocar os implantes (próteses ou expansores) sob o músculo peitoral maior e cobrir o conjunto com o retalho do músculo dorsal melhora o contorno, pois abole ou suaviza as dobras e a aparência dos implantes nos quadrantes superiores e mediais das neomamas. CONCLUSÕES: As reconstruções mamárias com retalho do músculo grande dorsal associado a implantes de silicone podem oferecer excelentes resultados, com baixos índices de complicações. A colocação do implante sob dupla camada muscular proporciona a obtenção de mais harmonia nos quadrantes superiores das neomamas.

Palavras-chave: Mamoplastia. Mama/cirurgia. Neoplasias da mama. Retalhos cirúrgicos.

 

ABSTRACT

BACKGROUND: Breast reconstruction is distinct among plastic surgery techniques in that it requires the integration of several medical specialties as well as coordination with the patient. The aim of the present study was to analyze the results of breast reconstruction with the latissimus dorsi myocutaneous flap, and propose a strategy for better coverage and positioning of the implant. METHODS: The study included 19 patients who underwent surgery between June 2006 and June 2009. Bilateral surgery was performed in 2 patients, and a total of 21 reconstructions were analyzed. The patients filled out a questionnaire on the aesthetic and functional aspects of the reconstruction. The complications, problems, and aesthetic improvement associated with the use of implants placed under a double layer of muscle were assessed. RESULTS: A low rate of complications was reported, and only one case required a new surgical intervention to reposition the implant in relation to the inframammary crease. After the procedure, 94% of the patients reported that their expectations had been met, 64% reported no functional limitations, and 18% reported mild limitations. The placement of implants (prostheses or expanders) under the pectoralis major muscle, using the latissimus dorsi muscle flap to cover the implant improved the breast contour by softening the inframammary crease and positioning the implants in the upper and medial quadrants of the new breasts. CONCLUSIONS: Breast reconstruction using silicone implants and the latissimus dorsi muscle flap can have excellent outcomes, with low rates of complications. Placing the implant under a double layer of muscle improves the harmony of the upper quadrants during breast reconstruction.

Keywords: Mammaplasty. Breast/surgery. Breast neoplasms. Surgical flaps.

 

Simetrização com implantes submusculares na busca de resultados duradouros em reconstruções mamárias

Diogo Borges Pedroso; Fabrício Tavares Mendonça
Rev. Bras. Cir. Plást. 2017;32(4):528-533 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: Nas reconstruções de mama com implante é incomum a ptose no decorrer do tempo, fato não observado nas mamoplastias de simetrização, principalmente sem implantes, ocasionando precocemente a recidiva da assimetria mamária. O objetivo desse trabalho foi demonstrar a mamoplastia de simetrização contralateral com uso de implantes submusculares e os resultados alcançados. MÉTODOS: No período de 2 anos foram estudados, retrospectivamente, 18 casos de mamoplastia de simetrização com implante submuscular. RESULTADOS: A comorbidade mais encontrada foi a obesidade, com p = 0,007. As pacientes obesas tiveram maior volume de tecido mamário ressecado, com p = 0,0013. O acompanhamento médio foi de 13 meses. A taxa de reoperação foi de 5,5% (1 caso) devido à pseudoptose. Não houve infecção dos implantes. As complicações encontradas foram: necrose parcial do complexo areolopapilar em 1 caso, deiscência superficial de ferida em 1 caso, seroma em 3 casos e dor moderada em 3 casos. CONCLUSÃO: A mamoplastia de simetrização contralateral com uso de implantes submusculares, associada ao adequado esvaziamento do tecido mamário, proporcionou resultados duradouros com baixo índice de complicações, minimizando as sequelas decorrentes da mastectomia.

Palavras-chave: Mamoplastia; Implante mamário; Mastectomia; Neoplasias da mama.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: In breast reconstruction with implants, ptosis is uncommon over time, in contrast to symmetrization mammoplasty without implants, which causes premature recurrence of breast asymmetry. The objective of this study was to describe the procedure and results of contralateral symmetrization mammoplasty with the use of submuscular implants. METHODS: A total of 18 cases of symmetrization mammoplasty with submuscular implants performed over a 2-year period were retrospectively studied. RESULTS: The most common comorbidity was obesity (p = 0.007). Obese patients had a higher volume of resected breast tissue (p = 0.0013). The mean follow-up was 13 months. The reoperation rate was 5.5% (1 case) for pseudoptosis. There were no implant infections. Complications included partial necrosis of the nipple-areola complex in 1 case, superficial wound dehiscence in 1 case, seroma in 3 cases, and moderate pain in 3 cases. CONCLUSION: Contralateral symmetrization mammoplasty with submuscular implants, associated with adequate emptying of breast tissue, provided long-lasting results with a low rate of complications, minimizing the sequelae of mastectomy.

Keywords: Mammoplasty; Breast implant; Mastectomy; Breast cancer.

 

Reconstruções mamárias: estudo retrospectivo de 10 anos

Ognev Meireles Cosac; João Pedro Pontes Camara Filho; Ana Paula Galvão de Souza Honorato de Barros; Marina de Souza Borgatto; Bruno Peixoto Esteves; Dhyego Molinari Di Castro Curado; Diogo Borges Pedroso; Ricardo Cintra Júnior
Rev. Bras. Cir. Plást. 2013;28(1):59-64 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: O câncer de mama é um dos principais problemas de saúde do mundo e sua incidência vem aumentando gradativamente. A mastectomia e as terapias adjuvantes contribuem para o desenvolvimento de complicações físicas e transtornos psicológicos. Na tentativa de reduzir os sentimentos negativos, melhorar a autoestima e suprir a falta da mama, pode-se optar pela reconstrução cirúrgica. O objetivo deste estudo foi analisar os casos de reconstrução mamária pós-mastectomia por câncer de mama, realizados em um período de 10 anos, na clínica privada do autor principal. MÉTODO: Foi realizada revisão dos prontuários de pacientes submetidas a reconstrução mamária, no período de janeiro de 2002 a dezembro de 2011. RESULTADOS: No período analisado, foram realizadas 428 reconstruções mamárias em pacientes mastectomizadas por câncer de mama. A média de idade das pacientes foi de 52,77 anos. Quanto ao tipo de reconstrução, 134 procedimentos foram realizados com retalho do músculo reto abdominal (TRAM), 105 com técnicas conservadoras, 87 com retalho do músculo grande dorsal (RGD), 76 com próteses e 26 secundárias. Previamente a outubro de 2007, a porcentagem de cirurgias bilaterais, somando-se TRAM e RGD, era de 30%; a partir desse período, a porcentagem passou para 84%. A taxa de complicações foi de 33,41%. CONCLUSÕES: As técnicas de reconstrução mamária são alternativas seguras, com taxas de complicação aceitáveis. A presença de fatores de risco resultou em maior taxa de complicações e evidenciou-se aumento da incidência de cirurgias bilaterais nos últimos anos, fato atribuído ao aumento das mastectomias profiláticas na mama contralateral ao tumor, o que pode reduzir o risco da neoplasia e facilitar a simetrização mamária.

Palavras-chave: Mamoplastia. Mama/cirurgia. Neoplasias da mama. Retalhos cirúrgicos.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Breast cancer is a major global health problem with a gradually increasing incidence. Mastectomy and adjuvant therapies may result in physical complications and psychological disorders that lead several women to consider surgical reconstruction in order to reduce negative feelings, improve self-esteem, and be provided with a new breast. The aim of this study is to analyze a series of breast reconstruction procedures performed over a period of 10 years in the first author's private clinic in patients who underwent mastectomy for breast cancer removal. METHODS: We analyzed the medical records of patients who underwent breast reconstruction between January 2002 and December 2011. RESULTS: In the period considered, 428 breast reconstruction procedures were performed in patients who underwent mastectomy for breast cancer removal. The average patient age was 52.77 years. With regard to the type of reconstruction, 134 procedures were performed using the rectus abdominis muscle flap (TRAM); 105, using conservative techniques; 87, using the latissimus dorsi muscle flap (LDMF); 76, using prostheses; and 26, in secondary procedures. Before October 2007, the percentage of bilateral surgeries, including the use of TRAM and LDMF, was 30%. After October 2007, this percentage increased to 84%. The complication rate was 33.41%. CONCLUSIONS: Breast reconstruction procedures are safe with limited complications that increase according to the presence of risk factors. The increased incidence of bilateral surgeries performed during recent years was attributed to the increased incidence of prophylactic mastectomy performed on the contralateral breast to reduce the risk of cancer and facilitate mammary symmetrization.

Keywords: Mammaplasty. Breast/surgery. Breast neoplasms. Surgical flaps.

 

Reconstrução do complexo areolopapilar com double opposing flap

Jefferson Di Lamartine; Ricardo Cintra Junior; José Carlos Daher; Marcela Caetano Cammarota; Juldásio Galdino; Diogo Borges Pedroso; Rebecca Haje Cintra
Rev. Bras. Cir. Plást. 2013;28(2):233-240 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: A reconstrução do complexo areolopapilar (CAP) é etapa fundamental na reconstituição mamária nos casos em que há amputação desse complexo durante a mastectomia. Uma técnica muito eficiente é a do double opposing flap, que possibilita reconstruir o CAP, propiciando diâmetro adequado, boa projeção e simetria em relação ao CAP contralateral, com a possibilidade de fechar a área doadora e com todas as cicatrizes contidas na topografia da nova aréola reconstruída. O objetivo deste estudo é demonstrar os resultados obtidos nas reconstruções do CAP com o double opposing flap nas reconstituições mamárias. MÉTODO: Estudo retrospectivo de 24 pacientes, nas quais foram reconstruídos 31 CAPs (17 unilaterais e 7 bilaterais) utilizando a técnica referida, entre julho de 2008 e junho de 2010. Os resultados foram avaliados objetiva e subjetivamente. RESULTADOS: Na análise subjetiva, o grau de satisfação das pacientes foi elevado no que concerne ao resultado cirúrgico final. Na análise objetiva, o diâmetro horizontal areolar e a projeção mamilar dos CAPs reconstruídos demonstraram-se matematicamente semelhantes, com valores de P apresentando significância estatística (P > 0,05). CONCLUSÕES: O double opposing flap é, na atualidade, uma excelente estratégia para reconstrução do CAP, com metodização que propicia curta curva de aprendizado, garantindo mamilos centralizados, simétricos e com resultados duradouros.

Palavras-chave: Mamoplastia. Mama/cirurgia. Mamilos/cirurgia. Neoplasias da mama. Retalhos cirúrgicos.

 

ABSTRACT

BACKGROUND: Reconstruction of the nipple-areola complex (NAC) is the fundamental step in breast reconstruction in cases involving amputation of the nipple complex during mastectomy. The double opposing flap technique enables efficient reconstruction of the NAC, providing an adequate diameter, good projection, and symmetry with respect to the contralateral NAC. In addition, the donor area can be closed, and all scars can be contained within the topography of the reconstructed areola. This study presents the results obtained in NAC reconstruction using the double opposing flap technique in breast reconstruction. METHODS: This retrospective study involved 24 patients in whom 31 NACs (17 unilateral and 7 bilateral) were reconstructed using the abovementioned technique between July 2008 and June 2010. The results were evaluated objectively and subjectively. RESULTS: In the subjective analysis, the patients' satisfaction level regarding the final surgery results was high. In the objective analysis, the areolar horizontal diameter and nipple projection of the reconstructed NACs were quantitatively similar (P > 0.05). CONCLUSIONS: The double opposing flap is an excellent strategy for NAC reconstruction. The method has a short learning curve and guarantees centralized symmetrical nipples with long-term results.

Keywords: Mammaplasty. Breast/surgery. Nipples/surgery. Breast neoplasms. Surgical flaps.

 

Redução da região frontal com incisão pré-capilar: relato de experiência e indicações

José Nava Rodrigues Neto; Diogo Borges Pedroso; Flávia Roberta Paes Vasconcelos; Ricardo Cintra Júnior; Marina de Souza Borgatto; João Pedro Pontes Câmara Filho
Rev. Bras. Cir. Plást. 2012;27(2):238-242 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: A testa longa pode dar uma aparência menos atraente, desproporcional e caracterizar o envelhecimento. O objetivo deste trabalho é demonstrar a experiência dos autores na redução da região frontal com incisão pré-capilar e reforçar as indicações desse procedimento. MÉTODO: Foram estudados, retrospectivamente, pacientes submetidos a redução da região frontal por incisão pré-capilar, no período de 2005 a 2011. As indicações para incisão anterior na linha do cabelo foram ptose da sobrancelha, em pacientes que possuíam cabelos frontais finos e escassos, testa longa congênita ou enrugamento amplo de testa. RESULTADOS: A incisão pré-capilar foi realizada em 31 pacientes, com acompanhamento médio de 1,5 ano. Não houve problemas relacionados à vascularização do retalho. Todos os pacientes relataram parestesia temporária, com recuperação em até 1 ano. Três pacientes apresentaram seromas no pós-operatório, tratados com punção. Todos os pacientes relataram que os benefícios da redução da linha do cabelo ultrapassaram as desvantagens de uma cicatriz possivelmente mais visível. CONCLUSÕES: O procedimento de ritidectomia frontal com incisão pré-capilar é indicado para pacientes com cabelos frontais finos e escassos, com enrugamento amplo da testa ou com testa longa congênita/senil e que desejem reduzi-la.

Palavras-chave: Testa/cirurgia. Ritidoplastia. Rejuvenescimento.

 

ABSTRACT

BACKGROUND: A long forehead can give a less attractive and disproportionate appearance. It may also indicate aging. The objective of this study is to show the experience of the authors in forehead reduction using precapillary incision and to support the indications for this procedure. METHODS: Patients who underwent precapillary incision for forehead reduction between 2005 and 2011 were retrospectively analyzed. The indications for an anterior hairline incision were eyebrow ptosis in patients with thin and sparse frontal hair, congenital long forehead, or extensive forehead wrinkles. RESULTS: Precapillary incision was performed in 31 patients, who were followed up for an average of 1.5 years. No problems related to flap vascularization were detected. All patients reported temporary paresthesia, from which they recovered within 1 year. Three patients presented seromas during the postoperative period and were treated using puncturing. All patients reported that the benefits of altering the hairline were greater than the disadvantages of a possibly more visible scar. CONCLUSIONS: Frontal rhytidectomy using precapillary incision is recommended in patients who wish to correct thin and sparse frontal hair, extensive forehead wrinkles, or congenital/ senile long forehead.

Keywords: Forehead/surgery. Rhytidoplasty. Rejuvenation.

 

Mastopexia associada a implante de silicone submuscular ou subglandular: sistematização das escolhas e dificuldades

José Carlos Daher; Jefferson Di Lamartini Galdino do Amaral; Diogo Borges Pedroso; Ricardo Cintra Júnior; Marina de Souza Borgatto
Rev. Bras. Cir. Plást. 2012;27(2):294-300 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: Ao longo dos tempos tem sido reportado o papel fundamental das mamas na feminilidade. Na mamoplastia de aumento deve-se buscar preservar a funcionalidade do órgão.As indicações do melhor plano tecidual de cobertura e a associação com a mastopexia podem tornar-se um grande desafio. O objetivo deste trabalho é avaliar uma série de casos de mastopexia associada a implantes. MÉTODO: Estudo descritivo retrospectivo de pacientes submetidas a mamoplastia de aumento e mastopexia no Serviço de Cirurgia Plástica do Hospital Daher Lago Sul (Brasília, DF, Brasil). No período de julho de 2008 a julho de 2011, 243 pacientes foram operadas, com média de idade de 31,4 anos, sendo 149 operadas pela técnica subglandular e 94, pela submuscular. Os volumes dos implantes variaram de 150 ml a 400 ml. RESULTADOS: Houve 174 casos de procedimentos combinados. Quatro pacientes submetidas à técnica subglandular desenvolveram contratura capsular (grau II). Foram observados 7 casos de pseudoptose pela técnica submuscular e 14 de ptose mamária pela técnica subglandular. Oito pacientes apresentaram mobilidade do implante pela ação do músculo. A taxa de reoperação total foi de 6,58%. CONCLUSÕES: O tratamento da ptose mamária associado a mamoplastia de aumento exige combinações técnicas complexas e cuidadosa análise pré-operatória, para definição das melhores técnicas a serem utilizadas, diminuindo a necessidade de revisões cirúrgicas e permitindo a obtenção de resultados harmônicos, duradouros e estáveis.

Palavras-chave: Mamoplastia. Mama/cirurgia. Implante mamário.

 

ABSTRACT

BACKGROUND: Throughout history, the breasts are considered important to the femininity and self-esteem of women. In augmentation mammoplasty, organ function must be preserved. Indications for the best tissue plane for coverage of silicone implants and association with mastopexy can be challenging. The aim of this study was to evaluate a series of cases of mastopexy associated with silicone implants. METHODS: A retrospective descriptive study was performed in patients who underwent mastopexy at the Plastic Surgery Unit of the Hospital Daher Lago Sul (Brasília, DF, Brazil). From July 2008 to July 2011, 243 patients with a mean age of 31.4 years underwent surgery. In 149 patients, the subglandular technique was used and in 94 patients, the submuscular technique was used. Implant volume ranged from 150 mL to 400 mL. RESULTS: There were 174 cases of combined procedures. Four patients who underwent surgery using the subglandular technique developed capsular contracture (grade II). We followed up 7 cases of pseudoptosis with the submuscular technique and 14 cases of mammary ptosis with the subglandular technique. Eight patients experienced a mobile implant resulting from muscle activity. The reoperation rate was 6.58%. CONCLUSIONS: Treatment of mammary ptosis associated with augmentation mammoplasty demands a complex combination of techniques and careful preoperative analysis in order to define the best techniques to be used; this procedure lowers the need for surgical revisions and allows harmonious, stable, and long-lasting results.

Keywords: Mammaplasty. Breast/surgery. Breast implantation.

 

Redução da região frontal com incisão pré-capilar: nossa experiência e indicações

Diogo Borges Pedroso; José Nava Rodrigues Neto; Flávia Roberta Paes Vasconcelos; Ricardo Cintra Júnior; João Pedro Pontes Camara Filho; Marina de Souza Borgatto
Rev. Bras. Cir. Plást. 2011;26(3 Suppl.1):23 - Crânio, Face e Pescoço

PDF Português PDF Inglês

Rinoplastia: enxerto ósseo de olécrano

Diogo Borges Pedroso, José Carlos Daher, Ognev Meireles Cosac, Flavia Roberta Paes Vasconcelos, Renato Sérgio de Medeiros Souza, Giuliano Trombetta Amaral
Rev. Bras. Cir. Plást. 2010;25(3 Suppl.1):35 - Crânio, Face e Pescoço

PDF Português

Platismotomia fechada no tratamento das bandas platismais: revisão de 4 anos do uso da técnica

Ricardo Cintra Júnior; Diogo Borges Pedroso; Marina de Souza Borgatto; Dhyego Molinari de Castro Curado; Bruno Esteves Peixoto; José Carlos Daher
Rev. Bras. Cir. Plást. 2012;27(3 Suppl.1):40 - Crânio, Face e Pescoço

PDF Português

Expansores permanentes de Becker em reconstrução de mama

Diogo Borges Pedroso, José Carlos Daher, Marcela Caetano Cammarota , Alberto Benedik Neto, César Augusto Daher Ceva Faria, Ricardo Cintra Junior
Rev. Bras. Cir. Plást. 2010;25(3 Suppl.1):53 - Tórax e Tronco

PDF Português

Reconstrução do complexo aréolo-papilar com o "double opposing flap"

Ricardo Cintra Júnior, Jefferson DiLama rtine Galdino Amaral , Alberto Benedik Neto, Diogo Borges Pedroso, César Augusto Daher Ceva Faria, José Carlos Daher
Rev. Bras. Cir. Plást. 2010;25(3 Suppl.1):61 - Tórax e Tronco

PDF Português

Avaliação da influência da radioterapia nas reconstruções de mama com TRAM

Marina de Souza Borgatto; Marcela Caetano Cammarota; José Carlos Daher; João Pedro Pontes Camara Filho; Diogo Borges Pedroso; Ricardo Cintra Júnior; Marcela Caetano Cammarota; José Carlos Daher; João Pedro Pontes Camara Filho; Diogo Borges Pedroso; Ricardo Cintra Júnior
Rev. Bras. Cir. Plást. 2012;27(3 Suppl.1):66 - Tórax e Tronco

PDF Português

Mastopexia associada a implante de silicone: submuscular ou subglandular. Sistematização das escolhas e dificuldades

Diogo Borges Pedroso; José Carlos Daher; Jefferson Di Lamartini Galdino Amaral; Ricardo Cintra Júnior; Marina de Souza Borgatto; João Pedro Pontes Câmara Filho
Rev. Bras. Cir. Plást. 2011;26(3 Suppl.1):68 - Tórax e Tronco

PDF Português PDF Inglês

Reconstrução mamária de resgate: análise de 57 casos

João Pedro Pontes Camara Filho; Ognev Meireles Cosac; Marcela Caetano Cammarota; Jefferson Di Lamartine; Marina de Souza Borgatto; Diogo Borges Pedroso
Rev. Bras. Cir. Plást. 2012;27(3 Suppl.1):69 - Tórax e Tronco

PDF Português

Impacto da quimioterapia neoadjuvante na incidência de complicações pós-operatórias em pacientes submetidas a reconstruções mamárias imediatas

Bruno Peixoto Esteves; Marcela Caetano Cammarota; Ricardo Cintra Júnior; João Pedro Pontes Câmara Filho; Diogo Borges Pedroso; José Carlos Daher
Rev. Bras. Cir. Plást. 2012;27(3 Suppl.1):81 - Tórax e Tronco

PDF Português

Estudo das ressonâncias magnéticas de expansores mamários: achados não usuais

Marcela Caetano Cammarota; Ricardo Cintra Júnior; Alberto Benedik Neto; Diogo Borges Pedroso; Marina de Souza Borgatto; Filipe Ramos Barra
Rev. Bras. Cir. Plást. 2012;27(3 Suppl.1):84 - Tórax e Tronco

PDF Português

Patrocinadores

Indexadores

Licença Creative Commons Todos os artigos científicos publicados em http://www.rbcp.org.br estão licenciados sob uma Licença Creative Commons