ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Impresso: 1983-5175

Mostrando de 1 até 4 de 4 resultado(s)

Busca por : Davi Reis Calderoni

Desenvolvimento e aplicação de um protocolo antropométrico para a avaliação de resultados de otoplastia

Davi Reis Calderoni; Marcos Matias Motta; Paulo Kharmandayan
Rev. Bras. Cir. Plást. 2016;31(1):66-73 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: A proeminência dos pavilhões auriculares é a forma mais comum de deformidade desta estrutura, afetando em torno de 5% da população. A maioria dos trabalhos acerca da cirurgia de otoplastia apresenta avaliações subjetivas, não permitindo apreciar acuradamente os resultados no pós-operatório, bem como dificultando a comparação entre técnicas. Propõe-se o desenvolvimento e aplicação de protocolo específico para avaliação dos resultados. MÉTODO: Avaliação prospectiva pelo período de um ano de pacientes submetidos à otoplastia bilateral utilizando técnica baseada em modelagem cartilaginosa com suturas, utilizando medidas da distância hélice-mastoide em pontos padronizados. RESULTADOS: Foram operados 23 pacientes com idade média de 17,8 anos. A incidência de reoperação foi de 21,7% dos pacientes ou 10,7% das orelhas. Houve perda de cerca de 45% da correção obtida no ponto superior e 35% nos pontos médio e inferior nos pacientes não reoperados. CONCLUSÕES: O protocolo foi de fácil utilização e permitiu a avaliação objetiva tanto da deformidade no pré-operatório quanto dos resultados cirúrgicos. A técnica utilizada produziu resultados considerados adequados e comparáveis aos da literatura.

Palavras-chave: Cartilagem de orelha; Orelha; Orelha externa; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Prominence is the most common deformity of the ear, affecting about 5% of the population. Most reports on otoplasty describe subjective evaluations, and do not provide accurate postoperative assessment or a comparison between techniques. We propose the development and implementation of a specific protocol to evaluate results. METHOD: A prospective evaluation for a period of one year in patients who underwent bilateral otoplasty was performed, using a technique based on modeling of the cartilage with sutures, and helix-to-mastoid distance measurements at standardized points. RESULTS: A total of 23 patients with an average age of 17.8 years underwent surgery. Reoperation was performed in 21.7% of the patients or 10.7% of the ears. Nearly 45% of the correction obtained at the upper point and 35% at the middle and lower points were lost in patients who did not undergo reoperation. CONCLUSIONS: The protocol was easily used and allowed objective evaluation of the preoperative deformity and surgical results. This technique produced results considered adequate and comparable to the literature.

Keywords: Ear cartilage; Ear; External ear; Reconstructive surgical procedures.

 

Estudo retrospectivo da abordagem das fraturas nasais no Hospital de Clínicas da Unicamp

Bruna Borghese; Davi Reis Calderoni; Luis Augusto Passeri
Rev. Bras. Cir. Plást. 2011;26(4):608-612 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: As fraturas nasais são lesões de grande incidência, frequentemente consideradas de menor importância. No entanto, podem trazer prejuízos importantes do ponto de vista tanto funcional como estético. MÉTODO: Foram analisados prontuários médicos de 144 pacientes submetidos a tratamento de fratura nasal na Área de Cirurgia Plástica do Hospital de Clínicas da Unicamp, no período de fevereiro de 2002 a outubro de 2008. RESULTADOS: Observou-se predomínio de pacientes do gênero masculino (75,7%), com proporção entre gêneros masculino e feminino de 3,1:1. A faixa etária mais acometida foi aquela entre 21 anos e 30 anos de idade. A maioria das fraturas (31,8%) foi causada por agressão física. Todos os pacientes foram tratados por meio de redução fechada, sob anestesia local e tópica, após um período médio de 8 dias. Entre os pacientes analisados, 13 evoluíram com deformidade residual. CONCLUSÕES: O paciente tipicamente afetado pelas fraturas nasais é o indivíduo adulto jovem e do gênero masculino. O tratamento cirúrgico por meio de redução fechada promove resultados aceitáveis, se respeitados os princípios de avaliação correta da lesão e do momento de indicação do tratamento.

Palavras-chave: Nariz/cirurgia. Osso nasal/lesões. Traumatismos faciais.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Nasal fractures are common injuries, frequently considered to be minor. Nevertheless, they may cause significant damage, from both a functional and aesthetic perspective. METHODS: Medical records of 144 patients admitted for nasal fracture treatment between February 2002 and October 2008 to the Plastic Surgery Area of the Unicamp Clinical Hospital were analyzed. RESULTS: Patients were predominantly male (75.7%), with a male to female ratio of 3.1:1. The most number of cases was observed in 21 to 30 year olds, and the majority of fractures (31.8%) were caused by physical aggression. Closed reductions were performed on all patients under local and topical anesthesia after an average of 8 days. Among the studied patients, 31 experienced residual deformity. CONCLUSIONS: Patients typically affected by nasal fractures are young male adults. Closed reduction surgical treatment yields acceptable results, with correct injury evaluation and treatment timing.

Keywords: Nose/surgery. Nasal bone/injuries. Facial injuries.

 

Análise retrospectiva de pacientes pós-bariátrica submetidos à abdominoplastia com neo-onfaloplastia: 70 casos

Aline Mizukami; Bruna Borguese Ribeiro; Brenda Artuzi Renó; Ivana Leme de Calaes; Davi Reis Calderoni; Rafael de Campos Ferreira Basso; Paulo Kharmandayan; Guilherme Cardinali Barreiro; Marco Antonio Camargo Bueno
Rev. Bras. Cir. Plást. 2014;29(1):89-93 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: Com o crescente aumento do tratamento cirúrgico da obesidade, surge para o cirurgião plástico um grupo de pacientes com grande flacidez cutânea após perda ponderal. Para aqueles submetidos à gastroplastia redutora convencional ou aberta, a abdominoplastia vertical, em âncora ou em T invertido, tem sido largamente utilizada para a melhoria do contorno abdominal, e no presente trabalho foi associada à amputação umbilical seguida de neo-onfaloplastia. MÉTODO: Foram operados 70 pacientes, com peso estável há no mínimo 18 meses, procedentes do ambulatório de Cirurgia Plástica da UNICAMP, no período de março de 2011 a abril de 2013. Em todos foi utilizada a técnica de abdominoplastia em âncora com exérese do umbigo original, juntamente com a peça cirúrgica e confecção de neo-umbigo, através de retalhos dermo-gordurosos bilaterais. Procedeu-se à análise retrospectiva dos prontuários médicos e arquivo fotográfico dos mesmos. RESULTADOS: Nos 70 pacientes operados, houve predominância do sexo feminino (91%) e da raça branca (83%), com média de 40 anos. Após tempo de espera de aproximadamente 16 meses, foram submetidos à abdominoplastia em âncora associada a neo-onfaloplastia, que durou em média 2 horas. Observaram-se complicações pós-operatórias em 29,85% - deiscências pequenas, cicatrizes inestéticas, alargadas ou hipertróficas, queloides, seromas, excessos dermo-gordurosos relevantes e infecção de ferida operatória. Os neo-umbigos obtidos são muito semelhantes aos umbigos originais. Não observamos necroses, estenoses, distorções morfológicas e nem mau posicionamento dos mesmos. CONCLUSÃO: Esta técnica tem permitido a obtenção de umbigos com aspecto natural, é de fácil execução e reduz o tempo operatório.

Palavras-chave: Neo-umbigo; Neoumbilicoplastia; Neo-onfaloplastia; Abdominoplastia vertical; Abdominoplastia em âncora; Cirurgia pós-bariátrica.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: With the increasing surgical treatment of obesity, a new group of patients is being attended by plastic surgeons: those with large flaccid skin following weight loss. For patients treated with conventional or open bariatric surgery, vertical, anchor-line, or inverted "T" abdominoplasty has been widely used to improve the abdominal contour. In this study, abdominoplasty was associated with umbilical amputation followed by neo-omphaloplasty. METHODS: Seventy patients with stable weight for at least 18 months underwent surgery at the UNICAMP Plastic Surgery Outpatient Clinic, from March 2011 to April 2013. In all patients, anchor-line abdominoplasty with excision of the original navel was executed, together with the surgical specimen and preparation of neo-umbilicus, through bilateral dermal-fat flaps. A retrospective analysis of medical records and photographic archives was performed. RESULTS: The 70 patients were predominantly female (91%) and white (83%) with a mean age of 40 years. After a wait time of approximately 16 months, they were subjected to anchor-line abdominoplasty associated with neo-omphaloplasty, which lasted an average of 2 hours. There were post-operative complications in 29.85% of the patients, including small dehiscence, unsightly, enlarged, or hypertrophic scars, keloid, seroma, relevant dermo-fatty excesses, and wound infection. The neo-umbilicus obtained from the surgery is very similar to the original umbilicus. We did not observe necrosis, stenosis, morphological distortions, or bad positioning. CONCLUSION: This technique has made it possible to obtain an umbilicus with a natural look, is easy to perform, and shortens operating time.

Keywords: Neo-umbilicus; neoumbilicoplasty; neo-omphaloplasty; Vertical abdominoplasty; anchor-line abdominoplasty; post-bariatric surgery.

 

Biomateriais para reconstrução da órbita: revisão da literatura

Luciana Rodrigues da Cunha Colombo; Davi Reis Calderoni; Endrigo Toresan Rosim; Luis Augusto Passeri
Rev. Bras. Cir. Plást. 2011;26(2):337-344 - Artigo de Revisão

PDF Português

RESUMO

O tratamento de lesões traumáticas da órbita permanece um desafio para o cirurgião maxilofacial. Quando a correção cirúrgica não é realizada ou é feita de maneira inadequada, pode ocorrer enoftalmia, diplopia, distopia ocular, restrição da movimentação ocular e disfunção do nervo infraorbital. A importância da cirurgia consiste em liberar o tecido orbitário herniado pelo foco de fratura, restaurar a arquitetura normal da órbita, objetivando um resultado estético e funcional adequado. Nas últimas décadas, vários avanços ocorreram no tratamento cirúrgico destas fraturas, bem como nos métodos diagnósticos. Com o desenvolvimento de tomografias computadorizadas de múltiplos detectores, tornou-se possível a análise tridimensional da órbita, assim como sua avaliação volumétrica, o que revolucionou o manejo cirúrgico destas fraturas. Outro fator com impacto direto nas reconstruções das órbitas é a disponibilidade de diversos biomateriais, para restauração das paredes orbitárias. Assim, o objetivo desse artigo é revisar os materiais disponíveis para reconstrução nos casos de fraturas do assoalho da órbita, comparar suas aplicabilidades práticas e destacar aqueles mais utilizados no Serviço de Cirurgia Plástica do Hospital de Clínicas da Unicamp, nos últimos anos. Dentre os materiais de escolha, em nosso Serviço, destacamos o osso autógeno de calota craniana, a cartilagem de concha auricular, a tela de titânio e o polietileno poroso de alta densidade. Cada biomaterial apresenta indicações específicas, de acordo com as características da fratura orbitária, sendo considerados, para a escolha do material, os resultados a longo prazo e a experiência do cirurgião.

Palavras-chave: Órbita/lesões. Órbita/cirurgia. Materiais Biocompatíveis. Traumatismos Faciais.

 

ABSTRACT

The treatment of traumatic lesions of the orbit remains a challenge for the maxillofacial surgeon. When surgical correction is not performed or is performed incorrectly, may occur enophthalmos, diplopia, ocular dystopia, restriction of ocular movements and dysfunction of the infraorbital nerve. The importance of surgery is to release the herniated orbital tissue at the fracture site, restoring the normal architecture of the orbit, aiming at an adequate functional and aesthetic results. In recent decades, many advances have occurred in the surgical treatment of these fractures, as well as in diagnostic methods. With the development of multislice CT, it became possible to analyze three-dimensional orbit, as well as its volumetric evaluation, which revolutionized the surgical management of these fractures. Another factor with direct impact on the reconstruction of the orbits, is the availability of various biomaterials for the restoration of the orbital walls. The objective of this paper is to review the materials available for reconstruction in cases of fractures of the orbital floor, its applicability to compare practices and highlight those most used in the Plastic Surgery Service, Hospital de Clinicas, Unicamp, in recent years. Among the materials of choice in our service, we highlight the autogenous skull bone, cartilage of ear shell, the titanium mesh and porous high density polyethylene. Each biomaterial has specific indications, according to the characteristics of orbital fracture, being considered for choosing the material, the long-term results and experience of surgeon.

Keywords: Orbit/injuries. Orbit/surgery. Biocompatible Materials. Facial Injuries.

 

Patrocinadores

Indexadores

Licença Creative Commons Todos os artigos científicos publicados em http://www.rbcp.org.br estão licenciados sob uma Licença Creative Commons