ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Impresso: 1983-5175

Mostrando de 1 até 4 de 4 resultado(s)

Busca por : Daniel Sundfeld Spiga Real

Classificação clínica de ptose da cauda do supercílio

Daniel Sundfeld Spiga Real; Rodrigo Pacheco Reis; Roney Gonçalves Fechini Feitosa; Elvio Bueno Garcia; Lydia Masako Ferreira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2016;31(3):354-361 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: O estudo do supercílio se emoldura como um grande desafio para a cirurgia plástica por sua complexa relação com as estruturas faciais. O objetivo é descrever uma classificação clínica de ptose da cauda do supercílio. MÉTODOS: Estudo transversal, com pacientes de ambos os sexos, com idade de 18 a 100 anos, subdivididos em três grupos segundo a faixa etária. Grupo 1: 18 a 30 anos, Grupo 2: 31 a 60 anos e Grupo 3: 61 a 100 anos. Realizaram-se três medidas de cada lado por examinadores distintos, sem que cada um soubesse o valor da aferição dos demais. RESULTADOS: Total de 90 pacientes, com idades variando entre 18 e 94 anos, sendo 39 (43,3%) do sexo masculino e 51 (56,7%)do sexo feminino. As medidas do Grupo 1, considerado como normal, com média de idade de 26,7 anos, e com média de 2,14 cm em relação a medidas da ptose da cauda do supercílio. Já no Grupo 2, média da faixa etária foi de 44,2 anos e a média foi de 1,9 cm. No Grupo 3, média de idade de 72,6 anos com média de 1,27 cm. A tabela com a Classificação da Ptose da Cauda do Supercílio, em que se atribuiu a cada intervalo um grau de ptose, variando de grau I ao grau IV. Cada grau foi correlacionado com um intervalo numérico em que: > 1,8 cm representa a normalidade; 1,7-1,5 cm o grau I de ptose; 1,4-1,2 cm o grau II de ptose;1,1-0,9 cm o grau III de ptose e < 0,8 cm o grau IV de ptose. Em referência à indicação cirúrgica, essa teve sua indicação nos graus II, III e IV. CONCLUSÃO: A medida objetiva da posição da cauda do supercílio possibilitou classificação do grau de ptose e orientação quanto à necessidade de intervenção cirúrgica.

Palavras-chave: Classificação; Sobrancelhas; Rejuvenescimento; Antropometria.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: The study of the eyebrow is a great challenge for plastic surgery because of its complex relationship with facial structures. The present study aims to describe a clinical classification of brow ptosis. METHODS: A cross-sectional study with patients of both sexes and ages ranging from 18 to 100 years, subdivided into 3 groups according to age. Group 1: 18 to 30 years of age, Group 2: 31 to 60 years of age, and Group 3: 61 to 100 years of age. Three measurements were taken on each side by different examiners blinded to each other's results. RESULTS: A total of 90 patients, with ages ranging from 18 to 94, including 39 (43.3%) men and 51 (56.7%) women, were studied. Group 1, with a mean age of 26.7 years was considered normal, with mean brow ptosis of 2.14 cm. In Group 2, with a mean age of 44.2 years, the mean brow measurement was 1.9 cm. In Group 3, the mean age was 72.6 years and the mean brow measurement was 1.27 cm. The table outlining the brow ptosis classification assigns a degree of ptosis to each interval, ranging from I to IV. Each degree was correlated with a numerical range in which > 1.8 cm is normal, 1.7-1.5 cm corresponds to degree I ptosis, 1.4-1.2 cm to degree II ptosis, 1.1-0.9 cm to degree III ptosis, and < 0.8 cm to degree IV ptosis. Surgery was indicated for degrees II, III, and IV. CONCLUSION: The objective measurement of brow tail position enabled classification of the degree of ptosis and guides surgical decision-making.

Keywords: Classification; Eyebrows; Lift; Anthropometry.

 

Minilifting fronto-temporal para suspensão de cauda de supercílio: técnica minimamente invasiva de Reis-Sundfeld

Daniel Sundfeld Spiga Real; Rodrigo Pacheco Reis; Roney Gonçalves Fechine Feitosa; Lydia Masako Ferreira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2015;30(3):446-454 - Ideias e Inovações

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: Um sinal importante do envelhecimento facial é a queda da cauda da sobrancelha. O minilifting frontotemporal visa reposicionar a sobrancelha e amenizar as marcas de expressão, restaurando uma aparência mais jovial. Descrever uma técnica cirúrgica, ambulatorial, capaz de elevar a cauda da sobrancelha, com cicatriz mínima e camuflada na linha capilar, melhorando o aspecto de envelhecimento facial. MÉTODO: Foram arregimentados dez pacientes sequenciais do ambulatório de cirurgia plástica da UNIFESP, que após diagnóstico de queda de supercílio foram submetidos ao minilifting. RESULTADOS: Como resultados preliminares, não houvera nenhuma complicação importante, todos pacientes eram mulheres, um caso apresentara pequena deiscência em linha de sutura após 15 dias de cirurgia. 90% apresentaram índice de imagem corporal em extremamente satisfeitos ou satisfeitos. A média de elevação da cauda do supercílio foi de 5 mm. A média de queda de supercílio pré-operatória foi de 13,3 mm, tendo sua elevação média e manutenção em 12 meses de 18,2 mm. CONCLUSÃO: A técnica sugerida pelos autores é de fácil reprodutibilidade, produz resultados comparáveis às demais técnicas da literatura com as vantagens de apresentar baixo custo, ser realizada ambulatorialmente e ter um efeito rejuvenescedor periocular, pois atenua também as rugas, marcas de expressão e flacidez da região lateral da fissura orbitária e glabelar com significativo tempo de manutenção de resultados.

Palavras-chave: Face; Rejuvenescimento; Procedimentos cirúrgicos ambulatoriais; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: An important sign of facial aging is the fall of the eyebrow tail. Frontotemporal minilifting aims to reposition the brow and soften the expression marks to restore youthful appearance. To describe an ambulatory surgical technique capable of eyebrow tail lift with minimal scarring and wound camouflage in the capillary line that reduces the facial signs of aging. METHOD: The study included 10 consecutive patients who attended the Plastic Surgery outpatient clinic of the UNIFESP and submitted to minilifting after receiving the diagnosis of eyebrow fall. RESULTS: Preliminary results did not show the occurrence of major complications. All patients were women. One patient presented with small suture line dehiscence 15 days after surgery. A total of 90% of the patients scored their body image index as extremely satisfied or satisfied. The average eyebrow tail lift was 5 mm. The average preoperative eyebrow fall was 13.3 mm, with a mean elevation and maintenance of 18.2 mm in 12 months. CONCLUSION: The technique is easily reproducible, provides outcomes comparable to those of other procedures published in the literature, and presents the following advantages: is low cost; can be performed in an outpatient clinic; provides a rejuvenating periocular effect since it also reduces wrinkles, expression marks, and sagging of the lateral region of the orbital and glabellar fissure; and achieves significant long-lasting results.

Keywords: Face; Rejuvenation; Ambulatory surgical procedures; Reconstructive surgical procedures

 

Minilifting frontotemporal para suspensão de cauda de supercílio: técnica minimamente invasiva de Reis-Sundfeld

Roney Gonçalves Fechine Feitosa; Rodrigo Pacheco Reis; Daniel Sundfeld Spiga Real; Lydia Masako Ferreira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2013;28(3 Suppl.1):21 - Crânio, Face e Pescoço

PDF Português

Descrição do ponto de Sundfeld-Reis para correção do eixo auricular e polo superior da orelha em otoplastia: nota prévia

Daniel Sundfeld Spiga Real; Rodrigo Pacheco Reis; Mário Guilherm e Cesca Rocha; Lydia Masako Ferreira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2013;28(3):493-498 - Ideias e Inovações

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

Dentre as diferentes anomalias que acometem as regiões de cabeça e pescoço, as orelhas em abano se encontram entre as mais frequentes, apresentando desproporcionalidade conchal e/ou falta de curvatura da antélice. Existe na literatura um grande espectro de técnicas para a correção dessas deformidades, citando-se como as mais consagradas as técnicas de Pitanguy, Converse, Stenvers, Stenstroem, Mustardé, Furnas e Horlock. Todas essas técnicas buscam restaurar a harmonia da face com proporcional dimensionamento do pavilhão auricular, ângulo aurículo-cefálico adequado e curvatura de antélice natural. Após revisão da literatura, o presente estudo pretende descrever uma nova técnica para correção do eixo auricular e o polo superior da orelha com uma sutura na porção do ramo da hélice, descrita como técnica de Sundfeld-Reis. Tal técnica proporciona melhor posicionamento do polo superior da orelha em relação ao temporal, sem a necessidade da sutura realizada na região da fossa triangular no periósteo do osso temporal, como orientado por Adamson et al. Outrossim, com o ponto de Sundfeld-Reis há posicionamento do pavilhão auricular paralelo ao dorso nasal, proporcionando um resultado natural da otoplastia. A proposta técnica se fulgura como mais uma possibilidade arregimentada no universo da otoplastia, vislumbrando resultados mais naturais, com menores intervenções cirúrgicas.

Palavras-chave: Orelha externa/cirurgia. Cirurgia plástica/métodos. Procedimentos cirúrgicos otológicos.

 

ABSTRACT

Prominent ears are among the most frequent anomalies that affect the head and neck regions and present with conchal disproportionality and/or the lack of an antihelix curvature. A wide spectrum of techniques for the correction of these deformities has been published; the most commonly cited are the techniques from Pitanguy, Converse, Stenvers, Stenstroem, Mustardé, Furnas, and Horlock. All of these techniques seek to restore facial harmony with proportional scaling of the pinna, a suitable cephaloauricular angle, and natural curvature of the antihelix. After reviewing the literature, the present study aims to describe a new technique for correcting the auricular axis and ear upper pole with a suture in the portion of the helical crus known as the Sundfeld-Reis technique. According to Adamson et al., this technique provides better positioning of the ear's upper pole in relation to the temporal pole without the need for suturing the triangular fossa region in the periosteum of the temporal bone. Therefore, using the Sundfeld-Reis technique, the pinna is placed parallel to the nasal dorsum, providing a natural result after otoplasty. The proposed technique is the latest possibility in the world of otoplasty that attains more natural results with fewer surgical interventions.

Keywords: External ear/surgery. Plastic surgery/methods. Otologic surgical procedures.

 

Patrocinadores

Indexadores

Licença Creative Commons Todos os artigos científicos publicados em http://www.rbcp.org.br estão licenciados sob uma Licença Creative Commons