ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Impresso: 1983-5175

Mostrando de 1 até 5 de 5 resultado(s)

Busca por : Carlos Gustavo Lemos Neves

Estudo experimental comparativo entre o emprego do enxerto de nervo com sutura epineural e neurotubo de silicone no reparo do nervo ciático em ratos Wistar

Cleyton Dias Souza; Juliano Carlos Sbalchiero; Paulo Roberto de Albuquerque Leal; Pedro Bortone Bijos; João Francisco Recalde Rocha; Carlos Gustavo Lemos Neves
Rev. Bras. Cir. Plást. 2011;26(3 Suppl.1):6 - Experimental

PDF Português PDF Inglês

Uso de aplicativos móveis em cirurgia plástica

Fabiano Calixto Fortes de Arruda; Carlos Gustavo Lemos Neves; Marcelo Prado; Paulo Renato Simmons de Paula
Rev. Bras. Cir. Plást. 2015;30(1):101-104 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO A modernização da Medicina permitiu uma maior interação entre a equipe médica e o paciente. O desenvolvimento tecnológico, principalmente na comunicação, permitiu a criação de novos aparelhos, como smartphones e tablets. A disseminação destes aparelhos e o desenvolvimento de aplicativos permitiram o uso destes na Medicina, sendo um meio rápido de acesso a informação, diagnóstico, acompanhamento de pacientes, simulações cirúrgicas, orientações, livros eletrônicos e informações sobre a patologia, e na conduta terapêutica e cirúrgica. Este estudo é uma revisão para identificação dos aplicativos sobre cirurgia plástica nestes aparelhos: smartphones e tablets. MÉTODOS: Foram pesquisadas, na língua inglesa, as bases de aplicativos google play® e apple store®, encontradas disponíveis até junho de 2014. Foram encontrados, inicialmente, 588 aplicativos relacionados à cirurgia plástica. Com base na descrição dos aplicativos, estes foram classificados quanto a gratuidade, área de atuação, base em que o aplicativo foi encontrado e utilização. RESULTADOS: Após utilização de critérios, foram encontrados 19 aplicativos, dos quais 11 relacionados à simulação cirúrgica, cinco à avaliação clínica e três sobre microcirurgia e retalhos. Quanto ao acesso, 12 eram gratuitos e sete pagos. Quanto à base de aplicativos, 11 eram exclusivos da apple store®, dois exclusivos da android® e seis encontrados em ambas. CONCLUSÃO: Existem atualmente cerca de 600 aplicativos relacionados à cirurgia plástica, porém apenas cerca de 20 destes apresentam aplicabilidade clínica. É necessário o desenvolvimento da acessibilidade através desses aplicativos em outras línguas, facilitando o uso destes em outros países.

Palavras-chave: Aplicativos móveis; Cirurgia plástica; Telefone celular.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION The modernization of medicine allowed a greater interaction between medical teams and patients. Technological development, especially in the field of communication, has led to the creation of new devices such as smartphones and tablets. The widespread popularity of these devices and the development of applications have allowed their use in medicine, being quick means of accessing information, diagnosis, patient follow-up, surgical simulations, guidelines, electronic books and information on pathological conditions, and therapeutic and surgical procedures. This study is a review of the applications of smartphones and tablets in plastic surgery. METHODS: The application stores Google Play® and Apple Store® in English were assessed until June 2014. Initially, 588 applications related to plastic surgery were found. Based on their descriptions, the applications were classified according to cost, area of operation, store in which the application is made available, and use. RESULTS: After applying the exclusion criteria, 19 applications were selected, of which 11 were related to surgical simulations; five, to clinical evaluations; and three, to microsurgery and flaps. With regard to access, 12 were free and seven were paid. Of these applications, 11 were exclusive to the Apple Store®, two were exclusive to Android®, and six were available in both. CONCLUSION: Approximately 600 applications related to plastic surgery have been developed, but only about 20 of these have clinical applicability. The development of these applications in other languages is needed, facilitating their use in other countries.

Keywords: Mobile applications; Plastic surgery; Mobile phone.

 

Aplicabilidade do retalho anterolateral da coxa pediculado nas reconstruções complexas da parede abdominal em oncologia: relato de 2 casos

Cleyton Dias Souza; Catarina Robert; Armando Geraldo Franchini Melani; Rodrigo José Webber; Marcos Duarte Siosaki; Carlos Gustavo Lemos Neves
Rev. Bras. Cir. Plást. 2016;31(1):123-128 - Relato de Caso

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: Há um grande empenho na busca por soluções reconstrutivas para as áreas de perda cutânea ou muscular que exijam cobertura ou preenchimento cavitário estável. O retalho anterolateral da coxa, descrito na China por Song et al. (1984), é considerado por muitos como o retalho ideal nas grandes reconstruções. OBJETIVO: Relatar a aplicabilidade do retalho anterolateral da coxa como recurso versátil nas reconstruções da parede abdominal. MÉTODOS: Dois pacientes foram selecionados para serem submetidos à ressecção tumoral de cólon direito com invasão da parede abdominal pela equipe de cirurgia oncológica em conjunto com a equipe de cirurgia plástica, que foi a responsável pela reconstrução da parede abdominal. Em ambos os casos, utilizou-se o retalho anterolateral da coxa pediculado, que foi transposto para o defeito após a ressecção parcial da parede abdominal no mesmo tempo cirúrgico. Entre as vísceras abdominais e o retalho, foi fixada tela de PROCEEDTM para reforço da parede abdominal. Resultados: Ambos os pacientes tiveram boa evolução pós-operatória e encontram-se em acompanhamento, sem sinais de recidiva tumoral e com boa qualidade de vida. CONCLUSÃO: O retalho anterolateral da coxa mostrou-se recurso útil dentro do arsenal terapêutico reconstrutivo da parede abdominal devido a grandes ressecções tumorais em oncologia.

Palavras-chave: Oncologia; Retalhos cirúrgicos; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos; Coxas; Parede abdominal/Cirurgia.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: There is a strong commitment in pursuing reconstructive solutions for areas of skin or muscular loss that require covering or stable cavity filling. The anterolateral thigh flap, described in China by Song et al. (1984), is considered by many as the optimal flap in large reconstructions. OBJECTIVE: To report the applicability of the anterolateral thigh flap, as a versatile resource in reconstructions of the abdominal wall. METHODS: Two patients were submitted to tumoral resection of the right colon with invasion of the abdominal wall by a team of oncologic surgeons in conjunction with the plastic surgery team that was responsible for the reconstruction of the abdominal wall. In both cases, the pedicled anterolateral thigh flap was used, which was transposed to the defect after partial resection of the abdominal wall at the same surgical time. A PROCEEDTM surgical mesh was fixed between the abdominal viscera and the flap to reinforce the abdominal wall. RESULTS: Both patients had good postoperative evolution and are in follow-up, with no signs of tumor recurrence and with a good quality of life. CONCLUSION: The anterolateral thigh flap is a useful resource for the reconstruction of the abdominal wall due to large tumor resections in oncology.

Keywords: Oncology; Surgical flaps; Reconstructive surgical procedures; Thighs; Abdominal wall/Surgery.

 

Transtornos depressivos em pacientes que buscam cirurgia plástica estética: uma visão ampla e atualizada

Paulo Renato de Paula; Ruffo Freitas-Júnior; Marcelo Prado; Carlos Gustavo Lemos Neves; Fabiano Calixto Fortes de Arruda; Vladmir Eduardo Bermudes Vargas; Fábio Silva Fernandes
Rev. Bras. Cir. Plást. 2016;31(2):261-268 - Artigo de Revisão

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: A cirurgia estética pode melhorar a qualidade de vida de pacientes, porém alguns que se apresentam para o procedimento são portadores de transtornos depressivos (TD) e podem evoluir, no pós-operatório, de forma desastrosa do ponto de vista psicológico e até mesmo evoluir para o suicídio. A prevalência de TD em pacientes de cirurgia plásticaestética é em média de 20%, podendo chegar até 70%. Este artigo tem por objetivo fazer uma revisão sobre depressão e cirurgia estética bem como alertar e conscientizar os cirurgiões plásticos sobre o crescente aumento destes pacientes nos consultórios. Objetiva, ainda, orientar os cirurgiões quanto a abordagem adequada e condutas específicas perante estes. MÉTODOS: Realizou-se busca nos bancos de dados MEDLINE/PubMed e Embase e cruzamento de palavras chaves, incluindo "cirurgia plástica estética", "depressão"; "transtornos de humor", "transtorno depressivo", "sintomas depressivos", "suicídio e cirurgia plástica". RESULTADOS: O sucesso de uma cirurgia plástica depende em muito da seleção dos pacientes para o procedimento. Pacientes suspeitos, pacientes com sintomas depressivos elevados nos questionários (como o BDI) e pacientes com "marcadores" de psicopatologia deverão ser encaminhados ao psiquiatra para avaliação adequada. CONCLUSÃO: Pela elevada prevalência de TD em cirurgia plástica estética, todo paciente de cirurgia plástica deverá ser avaliado adequadamente para identificação daqueles com possíveis TD no pré-operatório e encaminhado ao psiquiatra, para assim tentar se evitar evolução psicológica desfavorável pós-operatória.

Palavras-chave: Depressão; Transtorno depressivo; Psicopatologia; Cirurgia estética

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Aesthetic surgery can improve the quality of life of patients, but some candidates for the procedure have depressive disorders (DDs) that may develop, in the postoperative period, in a disastrous manner from a psychological point of view and even progress to suicide. The prevalence of DDs in cosmetic surgery patients is 20% on average and reaches 70%. This article aims to review depression and aesthetic surgery as well as to alert and educate plastic surgeons on the growing number of these patients in clinical settings. It also aims to guide surgeons to the appropriate approach and specific behaviors with these patients. METHODS: A search was performed in MEDLINE/PubMed and Embase, and key words were entered, including "cosmetic surgery," "depression," "mood disorders," "depressive disorder," "depressive symptoms," and "suicide and plastic surgery." RESULTS: The success of plastic surgery depends a great deal on the selection of patients for the procedure. Suspect patients, patients with elevated depressive symptoms in questionnaires (such as the BDI), and patients with psychopathology "markers" should be forwarded to a psychiatrist for proper evaluation. CONCLUSION: Due to the high prevalence of DDs in aesthetic plastic surgery patients, every plastic surgery patient should be evaluated properly to identify those with possible DDs in the preoperative period, and those should be forwarded to a psychiatrist, thus avoiding an unfavorable postoperative psychological evolution.

Keywords: Depression; Depressive Disorder; Psychopathology; Aesthetic Surgery.

 

Reconstrução palpebral inferior em oncologia com técnica de Hughes: análise de 11 casos

Cleyton Dias Souza; Maria Bianca Lopes Moreira Dias Souza; Robson Dias Souza; Carlos Gustavo Lemos Neves
Rev. Bras. Cir. Plást. 2012;27(3 Suppl.1):38 - Crânio, Face e Pescoço

PDF Português

Patrocinadores

Indexadores

Licença Creative Commons Todos os artigos científicos publicados em http://www.rbcp.org.br estão licenciados sob uma Licença Creative Commons