ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Impresso: 1983-5175

Mostrando de 1 até 8 de 8 resultado(s)

Busca por : Anna Luiza Melo Martins

Banco de Pele de Porto Alegre: produtividade e perfil dos doadores

Daniel Pinheiro Macha do da Silveira; Darwin Lizot Rech; Angelo Syrillo Pretto Neto; Anna Luiza Melo Martins; Pedro Bins Ely; Eduardo Mainieri Chem
Rev. Bras. Cir. Plást. 2013;28(3 Suppl.1):6 - Geral

PDF Português

Ritidoplastia videoassistida do terço inferior da face: corset videoendoscópico

Ronaldo Righesso; Eduardo Mainieri Chem; Rafael Netto; Anna Luiza Melo Martins; Niandra Sartori
Rev. Bras. Cir. Plást. 2014;29(3):328-336 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: Após um período em que a controvérsia em cirurgias faciais teve como foco a abordagem ao SMAS, atualmente se persegue a melhora do contorno cervical. Descolamentos maiores, como os praticados pelo acesso submentoniano, podem aprimorar os resultados, entretanto acarretam aumento das complicações, sobretudo de hematomas, desencorajando seu emprego. No intuito de minimizar estes riscos, propõe-se o uso adjuvante do videoendoscópio durante a realização de cervicoplastias, segundo a Técnica de Feldman. As adaptações necessárias para a realização do procedimento são detalhadas. MÉTODO: Estudo retrospectivo de 16 pacientes submetidos a procedimento cirúrgico nos últimos 12 meses, sequencialmente, de acordo com a técnica apresentada. Os resultados foram graduados pelo autor principal (RR) e por três cirurgiões plásticos independentes (EC, RN, AM), sem que estes conhecessem detalhes da técnica empregada. Os fotogramas pré e pós-operatórios de seis meses foram avaliados e pontuados conforme os parâmetros definidos por Ellenbogen & Karlin, gerando notas 'de 0 a 10', que foram aplicadas à Grade de Labbé. RESULTADOS: A média geral do grupo foi 8,29, escore ótimo, segundo a Escala de Labbé. Em dez casos (62,5%), atingiu-se resultado ótimo (8-10 pontos); cinco casos (31,25%), bom (6-7 pontos), e apenas um caso (6,25%), escore abaixo de 6 pontos, classificado como mediano. Não houve ocorrência de hematomas, aderências cutâneas ou recidiva das bandas platismais. CONCLUSÃO: A técnica apresentada parece propiciar resultados adequados, sem aumento das complicações. Adicionalmente, possibilita uma cicatriz submentoniana de menor extensão, além da visualização magnificada e direta de todas as estruturas abordadas, por todos os membros da equipe.

Palavras-chave: Ritidoplastia/métodos; Face/cirurgia; Hematoma/prevenção & controle.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: In contemporary facial surgery, the focus of controversy has shifted from superficial muscular aponeurotic system approaches, to methods by which to improve the neck contour. Larger detachments, such as those resulting from the use of submental access, can provide better outcomes. However, the associated potential for increased complication rates, particularly hematomas, discourages the practice of such detachments. In order to minimize these risks, we propose the use of videoendoscopic assistance during cervicoplasty procedures, such as Feldman's method. The adjustments required to carry out this procedure are described in this study. METHOD: This retrospective study included 16 patients, who were sequentially submitted to a surgical procedure in the preceding 12 months, using the technique described above. The results were scored by the main author (RR) and 3 independent plastics surgeons (EC, RN, AM), who were unaware of the details of the technique used. Preoperative and 6-month postoperative photographs were evaluated and scored according to the parameters defined by Ellenbogen and Karlin, with values ranging from 0-10 subsequently applied to the grading system of Labbé. RESULTS: The group average postoperative score was 8.29, the optimal grade according to the scale of Labbé. An optimal outcome (8-10 points) was reached in 10 cases (62.5%); a good outcome (6-7 points) was reached in 5 cases (31.25%); a score below 6, rated as average, occurred in only one case (6.25%). There was no occurrence of hematomas, skin adhesions or recurrent platysmal bands. CONCLUSION: The proposed technique appears to provide satisfactory results without increasing the rate of complications. Moreover, use of the technique was associated with less extended submental scar, in addition to improving the direct view of the structures manipulated for all members of the surgical team.

Keywords: Rhytidoplasty/Methods; Face/Surgery; Hematoma/Prevention and Control.

 

Membrana amniótica humana: curativo biológico promissor

Angelo Syrillo Pretto Neto; Darwin Lizot Rech; Anna Luiza Melo Martins; Daniel Pinheiro Macha do da Silveira; Eduardo Mainieri Chem, Pedro Bins Ely
Rev. Bras. Cir. Plást. 2013;28(3 Suppl.1):9 - Geral

PDF Português

Estatísticas do banco de pele do Complexo Hospitalar Santa Casa de Porto Alegre: anos de 2009-2012

Anna Luiza Melo Martins; Angelo Syrillo Pretto Neto; Adriana Rosa Milani; Antonio Carlos Schilling Minuzzi Filho; Eduardo Manieri Chem; Pedro Bins Ely
Rev. Bras. Cir. Plást. 2012;27(3 Suppl.1):9 - Geral

PDF Português

Rotina do Laboratório de Microcirurgia do Serviço de Cirurgia Plástica da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre

Angelo Syrillo Pretto Neto; Darwin Lizot Rech; Anna Luiza Melo Martins; Tiago Falcão Cunha; Marcos Ricardo de Oliveira Jaeger; Pedro Bins Ely
Rev. Bras. Cir. Plást. 2012;27(3 Suppl.1):16 - Geral

PDF Português

Ressecção segura do dorso nasal

Felipe Bilhar Fasolin; Anna Luiza Melo Martins; Niveo Steffen; Bruno Della Mea Gasperin; Caroline Batistti; Pedro Bins Ely
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(Suppl.1):65-66 - Face I

PDF Português

RESUMO

Rinoplastia é uma das cirurgias estéticas mais realizadas no Brasil, mas apresenta riscos reais de complicações. Ressecções do dorso nasal mal-sucedidas podem gerar problemas funcionais ou estéticos. Realizamos uma revisão de literatura acerca das técnicas essenciais para uma ressecção segura do dorso nasal. Dentre as mais publicadas, ressecções compostas ou por componentes foram as duas grandes vertentes, cada uma apoiada por nomes de peso da rinoplastia mundial. A rotina padronizada em cinco passos pareceu ser ideal dentro de um ambiente de ensino devido à ressecção óssea gradual realizada por raspas e pela reprodutibilidade do método de separação dos componentes do dorso nasal com uma abordagem individualizada de cada estrutura, sendo efetiva e segura ao mesmo tempo.

Palavras-chave: Rinoplastia; Cartilagens nasais; Septo nasal.

 

Sistematização da fotografia para planejamento cirúrgico em rinoplastia

Anna Luiza Melo Martins; Angelo Syrillo Pretto Neto; Adriana Rosa Milani; Daniel Pinheiro Macha do da Silveira; Níveo Steffen; Pedro Bins Ely
Rev. Bras. Cir. Plást. 2013;28(3 Suppl.1):30 - Crânio, Face e Pescoço

PDF Português

O papel das sombras e luzes na estética nasal

Bruno Della Méa Gasperin; Anna Luiza Melo Martins; Níveo Steffen; Felipe Bilhar Fasolin; Pedro Bins Ely
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(Suppl.1):107-109 - Face I

PDF Português

RESUMO

A rinoplastia continua a ser um dos procedimentos cirúrgicos estéticos mais comumente realizados. O contorno de um nariz visualmente atrativo é criado a partir de linhas, sombras e luzes que recobrem o dorso, ponta e base nasal. O controle da anatomia de superfície nasal requer conhecimento amplo das estruturas subjacentes e de técnicas cirúrgicas capazes de modificá-las a favor da estética nasal.

Palavras-chave: Rinoplastia; Cartilagens Nasais; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos.

 

Patrocinadores

Indexadores

Licença Creative Commons Todos os artigos científicos publicados em http://www.rbcp.org.br estão licenciados sob uma Licença Creative Commons