ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Impresso: 1983-5175

Mostrando de 1 até 20 de 317 resultado(s)

Busca por : Qualidade de Vida; Retalhos Cirúrgicos; Mastectomia

Qualidade de vida do paciente internado em uma unidade de queimados

Teresinha de Jesus Abreu de Souza
Rev. Bras. Cir. Plást. 2011;26(1):10-15 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

Objetivos: O presente estudo abordou a Qualidade de Vida (QV) de pacientes queimados hospitalizados em uma Unidade de Queimados. O objetivo do estudo foi verificar quais domínios de QV desses pacientes estavam mais comprometidos ou preservados, durante a hospitalização. Método: A pesquisa foi aprovada pela Comissão de Ética da Universidade Católica Dom Bosco - UCDB, em consoante às legislações internacional e nacional. Pelo quantitativo da amostra de 15 pacientes internados, optou-se por uma estatística descritiva-analítica, onde a amostragem representava os 100% do universo a ser estudado. O instrumento de pesquisa escolhido foi o SF-36 - Medical Outcomes Short-form Health Survey, por ser um questionário de avaliação genérica de saúde, de fácil administração e compreensão. Resultados: Os resultados apresentados apontaram os domínios aspecto físico, aspecto emocional e dor como os mais comprometidos durante a hospitalização. Por outro lado, os domínios que se apresentaram como mais preservados foram: vitalidade, saúde mental e estado geral de saúde. Conclusão: Verificou-se a influência preponderante da percepção individual de QV sobre as condições da realidade. Mesmo estando em condições físicas de grande dor e limitação de movimentos, os indivíduos tenderam a se mostrar otimistas, confiantes na própria recuperação e demonstrando boa percepção de padrões de QV.

Palavras-chave: Qualidade de vida. Queimaduras. Hospitalização. Unidades de Queimados.

 

ABSTRACT

Objectives: The present study addressed the Quality of Life (QoL) of burn patients hospitalized in a burns unit. This study aimed to determine which domains of QoL of these patients were more impaired or preserved during hospitalization. Methods: The study was approved by the Ethics Committee of the Universidade Católica Dom Bosco, UCDB, in accordance with international and national laws. For the quantitative sample of 15 inpatients, we opted for descriptive and analytical statistics where the sampling represented 100% of the universe to be studied. The chosen survey instrument was the SF-36 (The Medical Outcomes Study Short-form Health Survey) because it is a generic questionnaire for health assessment and is easy to administer and understand. Results: The results showed that the domains of physical and emotional aspects, and pain were the most impaired during hospitalization. On the other hand, the domains that were more preserved were vitality, mental health, and general health status. Conclusion: The preponderant influence of individuals' perceptions of QoL in real conditions was ascertained. Even in physical conditions of great pain and limited movement, individuals tended to be optimistic, confident in their recovery, and demonstrated a good understanding of QoL patterns.

Keywords: Quality of life. Burns. Hospitalization. Burn Units.

 

Adaptação Cultural e Validação da Versão Brasileira da Escala de Auto-estima de Rosenberg

Gal Moreira Dini, Marina Rodrigues Quaresma, Lydia Masako Ferreira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2004;19(1):41-52 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

Os autores tiveram como objetivos: Traduzir para a língua portuguesa, adaptar ao contexto cultural brasileiro e validar a escala de auto-estima de Rosenberg para uma população de pacientes que irão submeter-se à cirurgia plástica. CONCLUSÃO - A versão para a língua portuguesa da escala de auto-estima de Rosenberg (EPM/Rosenberg) apresentou bons índices de reprodutibilidade e validade no nosso meio, podendo ser usada como instrumento para medir a auto-estima de pacientes brasileiros que irão submeter-se à cirurgia plástica.

Palavras-chave: Auto-estima; qualidade de vida; questionários; testes psicológicos; cirurgia plástica

 

ABSTRACT

The authors had as objectives: to translate into Portuguese, culturally adapt and validate the Rosenberg self-esteem scale to be used in a population which will be submitted to plastic surgery. Conclusion: The Portuguese version of the Rosenberg Self-Esteem scale (UNIFESP-EPM/Rosenberg) proved reliable and valid and can be used as an instrument to measure the self-esteem of patients who will be undergoing cosmetic surgery.

Keywords: Self-esteem; quality of life; questionnaires; psychological tests; self-image; plastic surgery

 

Tradução do Questionário Breast-Q para a língua portuguesa e sua aplicação em mulheres com câncer de mama

Juliano Carlos Sbalchiero; Felipe Rezende Cordanto-Nopoulos; Carlos Henrique Debenedito Silva; Brasil Ramos Caiado Neto; Sophie Derchain
Rev. Bras. Cir. Plást. 2013;28(4):549-552 - Ideias e Inovações

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

Segundo o Ministério da Saúde, esperavam-se para o Brasil, em 2012, 52.680 casos novos de câncer de mama, com risco estimado de 52 casos a cada 100 mil mulheres. Recentemente, a qualidade de vida (QV), passou a ser considerado um parâmetro cada vez mais importante para avaliar o resultado do tratamento. Para avaliar a QV das mulheres com câncer de mama, Pusic et al. desenvolveram um questionário denominado BREAST-Q, relacionado à cirurgia de mama, e dividido em três módulos: aumento, redução e reconstrução com escalas independentes para avaliar os maiores problemas que afetam as pacientes submetidas a cada tipo de procedimento, tanto no pré como no pós-operatório. Este questionário foi desenvolvido na língua inglesa, mas já possui versões em vários idiomas. Apresentamos o processo de tradução para a construção da versão na língua portuguesa, do qual fizeram parte a tradução, tradução reversa e testagem até a obtenção da versão final e sua aprovação pelo proprietário (MAPI Trust© Mapi Research Institute 2002). A tradução é o início do processo de validação dos questionários e sua utilização com o objetivo de avaliar o impacto do tratamento do câncer de mama sob a perspectiva das mulheres brasileiras.

Palavras-chave: Qualidade de Vida. Questionários. Neoplasias da Mama.

 

ABSTRACT

According to the Ministry of Health are expected in Brazil, in 2012, 52,680 new cases of breast cancer with an estimated risk of 52 cases per 100 000 women. Recently the quality of life (QOL), now considered a parameter increasingly important to evaluate the result of treatment. To assess the QOL of women with breast cancer, Pusic et al. developed a questionnaire called BREAST-Q, related to breast surgery, and divided into three modules: an augmentation, reduction and reconstruction with independent scales to assess the major problems affecting patients undergoing each type of procedure, either in the pre and postoperatively. This questionnaire was developed in English but now has versions in several languages. We present the translation process for the construction of the Portuguese version, which took part in the translation, backward translation and testing to obtain the final version and its approval by the owner (MAPI Trust© _Mapi Research Institute 2002). Translation is the beginning of the process of validation of questionnaires and their use in order to assess the impact of treatment of breast cancer from the perspective of Brazilian women.

Keywords: Quality of Life. Questionnaires. Breast Neoplasms.

 

Impacto da mastoplastia redutora na qualidade de vida de pacientes portadoras de gigantomastia

Marcelo Sacramento Cunha, Amanda Andrada Viana, Lívio Lima Santos, Thiago Vial Costa, Nilmar Galdino Bandeira, José Válber Lima Meneses
Rev. Bras. Cir. Plást. 2009;24(1):43-46 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

Introdução: A mastoplastia redutora é um dos procedimentos mais realizados em cirurgia plástica. Objetivo: Avaliar prospectivamente o impacto da mastoplastia redutora nos sinais e sintomas somáticos e na interferência de atividades cotidianas, em pacientes com gigantomastia. Método: Participaram do estudo 12 pacientes do sexo feminino, com idade entre 18 e 42 anos e índice de massa corpórea entre 23,24 e 30,48 kg/m², sem antecedentes patológicos e portadores de gigantomastia. Foram avaliados critérios subjetivos que incluíam sinais e sintomas somáticos e a interferência da gigantomastia no desempenho de atividades diárias. Os dados foram analisados pelo programa SPSS 15.0 (Wilcoxon e McNemar testes). Resultados: O presente estudo evidenciou melhora significativa (p < 0,05) na maioria das variáveis, como redução de dor nas mamas, cervical, nos ombros e lombar, diminuição das depressões nos ombros e de intertrigo, melhora na atividade sexual e maior facilidade em encontrar e trocar de roupas, deitar, sentar e abaixar. Conclusão: Este trabalho demonstrou melhora significativa na qualidade de vida das pacientes portadoras de gigantomastia que se submeteram a mastoplastia redutora.

Palavras-chave: Mama/cirurgia. Mamoplastia. Qualidade de vida.

 

ABSTRACT

Introduction: Reduction mammaplasty is one of the most frequent plastic surgery. Objective: The aim of this study was to evaluate the effect of bilateral breast reduction on quality of life of women with macromastia. Method: Twelve women with macromastia and without any past medical issues had reduction mammaplasty done at Hospital das Clínicas of UFBA. The patients were evaluated for subjective criteria (somatic signs and symptoms and simple activities). Wilcoxon and McNemar tests were used to compare data (p<0.05). Results: There were observed improvement in pain at breast, cervical, shoulder and lumbar regions, reduction of shoulder grooving and improvement of sexual and simple activities. Conclusion: Better results after reduction mammaplasty suggest a better quality of life for patients with macromastia.

Keywords: Breast/surgery. Mammaplasty. Quality of life.

 

Capacidade funcional de pacientes submetidas a reconstrução mamária com retalho musculocutâneo de latíssimo do dorso

Vidal Guerreiro; Miguel Sabino Neto; Alexandre Katalinic Dutra; Lydia Masako Ferreira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2013;28(3):367-374 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: O músculo latíssimo do dorso tem a função de adução, extensão e rotação interna do úmero, com papel crucial na estabilidade da articulação glenoumeral. Para alguns autores a retirada desse músculo tem pouco efeito na morbidade do ombro, uma vez que os músculos residuais do ombro compensariam sua falta, enquanto outros têm notado fraqueza, perda de movimentos, dor e alteração funcional. Os estudos, em sua maioria, não são limitados a pacientes submetidas a cirurgia mamária, são retrospectivos, e as modalidades utilizadas para essa medição se apoiam em metodologia subjetiva, não são padronizadas e também há poucas informações sobre sua confiabilidade. Poucos comparam os resultados com as medidas pré-operatórias. O objetivo deste estudo é avaliar de maneira prospectiva a capacidade funcional das pacientes submetidas a reconstrução mamária tardia com retalho musculocutâneo de latíssimo do dorso utilizando o Stanford Health Assessment Questionnaire (HAQ). MÉTODO: No período de setembro de 2010 a abril de 2012, 30 pacientes ingressaram no estudo. Essas pacientes responderam ao HAQ nas consultas de pré-operatório e aos 3 meses, 6 meses e 12 meses de pós-operatório. RESULTADOS: Houve diferença estatisticamente significante entre os tempos de avaliação, sendo detectada piora da capacidade funcional aos 3 meses de pós-operatório, que retornou aos níveis do pré-operatório após 6 meses e foi melhorando progressivamente até os 12 meses de pós-operatório. CONCLUSÕES: Este estudo oferece evidência científica de que a cirurgia de reconstrução mamária com retalho musculocutâneo de latíssimo do dorso não piora a capacidade funcional das pacientes 12 meses após a cirurgia.

Palavras-chave: Mamoplastia. Músculo latíssimo do dorso. Mastectomia. Questionários. Qualidade de vida. Capacidade funcional. Retalhos cirúrgicos.

 

ABSTRACT

BACKGROUND: The latissimus dorsi muscle is responsible for the adduction, extension, and internal rotation of the humerus, and has a crucial role in the stability of the glenohumeral joint. Some authors believe that the removal of this muscle has a minimal effect on shoulder morbidity, as the residual shoulder muscles would compensate for its absence; in contrast, other authors have noted weakness, loss of movement ability, pain, and functional change. Most studies, however, were not limited to patients who undergo breast surgery and were retrospective in nature. The measurement modalities used were based on subjective methods and were not standardized; furthermore, there is little information on their reliability. Few studies compared the results with preoperative measurements. Therefore, an objective study requires the prospective assessment of patients who undergo late breast reconstruction with a latissimus dorsi musculocutaneous flap, by using the Stanford Health Assessment Questionnaire (HAQ). METHOD: Between September 2010 and April 2012, 30 patients were enrolled in the study. They answered the HAQ at preoperative consultations and postoperatively at 3, 6, and 12 months. RESULTS: A statistically significant difference was found between the stages of assessment, with a deterioration of postoperative functional capacity at 3 months after surgery, which returned to preoperative levels after 6 months and progressively improved until 12 months after surgery. CONCLUSIONS: This study offers scientific evidence suggesting that breast reconstruction surgery with a latissimus dorsi musculocutaneous flap does not worsen the functional capacity of patients at 12 months after surgery.

Keywords: Mammaplasty. Latissimus dorsi muscle. Mastectomy. Questionnaires. Quality of life. Functional capacity. Surgical flaps.

 

Sexualidade após mamoplastia de aumento

Paulo Afonso Monteiro Pacheco Guimarães; Miguel Sabino Neto; Luiz Eduardo Felipe Abla; Daniela Francescato Veiga; Fabiana Claudino Lage; Lydia Masako Ferreira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2015;30(4):552-559 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: A mama é símbolo de feminilidade, maternidade e sexualidade. Mamoplastia de aumento é a segunda cirurgia estética mais realizada no Brasil, e está relacionada à melhora da imagem corporal, autoestima e qualidade de vida. Sexualidade é importante componente da qualidade de vida. O quociente sexual feminino (QS-F) é questionário desenvolvido e validado que avalia sexualidade, aplicado para avaliar o impacto do tratamento na saúde sexual. Consiste em 10 questões, que avaliam quatro domínios: desejo, excitação, conforto e satisfação sexual. O objetivo é avaliar a sexualidade após mamoplastia de aumento. MÉTODOS: 47 candidatas a aumento das mamas foram selecionadas, tratadas cirurgicamente, e responderam ao questionário QS-F no pré e no pós-operatório de 2, 4 e 18 meses. A técnica adotada foi semelhante para todas pacientes: incisão no sulco mamário, loja subglandular, implante redondo entre 260 e 325 mL. Foram formados os grupos: com ou sem relacionamento estável; e com ou sem estrias. RESULTADOS: 45 pacientes concluíram o estudo, com idade média de 26 anos. As complicações observadas foram: simastia (1), galactorreia (1), e estrias (10). Houve melhora significante entre o escore total do QS-F no pré e no pós-operatório de 4 (p = 0,001) e 18 meses (p = 0,001), relacionado ao significante aumento da pontuação dos domínios excitação (p < 0,001) e satisfação sexual (p = 0,001). Nas pacientes que apresentaram estrias não houve melhora significante da sexualidade (p = 0,627), ao contrário das que não apresentaram (p < 0,001). Não houve diferença significante na sexualidade entre o grupo com ou sem relacionamento estável. CONCLUSÃO: A sexualidade aumentou significantemente após mamoplastia de aumento.

Palavras-chave: Sexualidade; Mama; Mamoplastia; Qualidade de vida.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: The breasts are symbol of femininity, motherhood and sexuality. Breast augmentation is the second most performed cosmetic surgery in Brazil, and it is related to improvement of body image, self-esteem and quality of life. Sexuality is a significant component of quality of life. The female sexual quotient questionnaire (FS-Q) was validated as an evaluation tool for sexuality, and it is used to evaluate the impact of many treatments for sexual health. The questionnaire entails 10 questions, which assess four domains of sexuality: sexual desire, sexual arousal, comfort and sexual satisfaction. To evaluate sexuality after breast augmentation. METHODS: We selected 47 patients with interest in breast enlargement. During treatment patients completed the FSQ questionnaire before and after 2, 4 and 18 months of the surgery. The surgical technique used was the same for all patients: inframammary incision, subglandular pocket, round implant, volume 260 to 325 mL. There were four groups: with or without stable relationship, and with or without striae. RESULTS: A total of 45 patients were considered for the study. Patients' mean age was 26 years. Complications observed were: symmastia (1), galactorrhea (1), and striae distensae(10). Significant improvement was observed between the total FSQ score at preoperative, 4 months (p = 0.001), and postoperative, 18 months (p = 0.001), and also related with the significant increase in arousal scores (p < 0.001), and sexual satisfaction (p = 0.001). Patients with striae did not show significant improvement in sexuality (p = 0.627), differently of patients without striae (p < 0.001). No significant difference in sexuality was seen between the group with or without stable relationship. CONCLUSION: Sexuality increases significantly after breast augmentation.

Keywords: Sexuality; Breast; Mammaplasty; Quality of life.

 

Qualidade de vida e resultado estético após mastectomia e reconstrução mamária

MARCELA CAETANO CAMMAROTA; AMANDA COSTA CAMPOS; CESAR AUGUSTO DAHER CEVA FARIA; GABRIEL CAMPELO DOS-SANTOS; LEONARDO DAVID PIRES BARCELOS; RONAN CAPUTI SILVA DIAS; FABRÍCIO TAVARES MENDONÇA; JOSE CARLOS DAHER
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(1):45-57 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

Introdução: Em decorrência do aumento na incidência de câncer de mama, a procura pela reconstrução mamária vem crescendo, juntamente com a preocupação em relação à satisfação e à qualidade de vida das pacientes. Mastectomia pode ser vivenciada de modo traumático, sendo considerada mutilação, afetando autoestima e estabilidade emocional. O questionário BREAST-Q® foi validado internacionalmente e formulado para avaliação pré e pós-operatória da qualidade de vida relacionada à reconstrução mamária. O objetivo do estudo é avaliar a qualidade de vida e satisfação com o resultado estético das pacientes submetidas à reconstrução mamária com implantes, comparando o período anterior com o período posterior à reconstrução mamária.
Métodos: Realizado estudo observacional longitudinal retrospectivo por meio da revisão de prontuários de pacientes submetidas à reconstrução mamária com uso de implantes de silicone ou de expansor de tecido no período de janeiro de 2014 a dezembro de 2016, associado a estudo transversal por meio da aplicação do questionário Breast-Q® e avaliação do resultado estético após análise fotográfica pré e pós-operatória.
Resultados: Foram selecionadas 74 pacientes que foram submetidas à reconstrução mamária com implantes (79,7% com prótese de silicone e 20,3% com expansor); 95,94% das reconstruções foram imediatas e não houve predomínio quanto à lateralidade. Obtivemos significância estatística tanto no domínio satisfação com a mama quanto no domínio bem-estar físico. A maioria dos casos foram considerados satisfatórios pelo avaliador externo.
Conclusão: A qualidade de vida das pacientes no período posterior à reconstrução mamária com implantes mamários é superior em relação ao período anterior ao procedimento cirúrgico.

Palavras-chave: Neoplasias da mama; Implante de prótese; Qualidade de vida; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos; Mastectomia

 

ABSTRACT

Introduction: Due to the increased incidence of breast cancer, the demand for breast reconstruction has been increasing, along with concerns regarding the satisfaction and quality of life of the patients. Mastectomy can be a traumatic experience, especially when it is perceived as a mutilation, which can impact self-esteem and emotional stability. The BREAST-Q® questionnaire was internationally validated and formulated for the pre- and postoperative assessment of quality of life related to breast reconstruction. This study aimed to evaluate quality of life and aesthetic result satisfaction in patients who underwent breast reconstruction with implants by comparing the period after breast reconstruction with the period before.
Method: A retrospective longitudinal observational study was carried out by reviewing the charts of patients who underwent breast reconstruction using silicone or tissue expander implants from January 2014 to December 2016, in association with a cross-sectional study of the Breast-Q® questionnaire and an evaluation of aesthetic results based on photographic analysis before and after surgery.
Results: We selected 74 patients who underwent breast reconstruction with implants (79.7% with silicone prostheses and 20.3% with expanders); 95.94% of the reconstructions were immediate, and no particular laterality predominated. We obtained statistical significance in the domains of both breast satisfaction and physical well-being. Most cases were considered satisfactory by the external evaluator.
Conclusion: The patients' quality of life in the period after breast reconstruction with breast implants was superior to that in the period prior to the procedure.

Keywords: Breast neoplasms; Prostheses and implants; Quality of life; Surgery, Plastic; Mastectomy

 

Avaliação precoce da qualidade de vida e autoestima de pacientes mastectomizadas submetidas ou não à reconstrução mamária

Vanessa Lacerda Alves; Miguel Sabino Neto; Luiz Eduardo Felipe Abla; Carlos Jorge Rocha de Oliveira; Lydia Masako Ferreira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2017;32(2):208-217 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: Após o diagnóstico e tratamento do câncer de mama, algumas mulheres passam por alterações físicas, sociais e emocionais que repercutem muitas vezes na qualidade de vida e na autoestima. O objetivo é avaliar a qualidade de vida e autoestima de pacientes mastectomizadas submetidas ou não à reconstrução mamária após um mês de cirurgia. MÉTODOS: A casuística foi composta por 89 pacientes, com idade igual ou superior a 30 anos, submetidas ou não à reconstrução mamária, e oriundas dos ambulatórios de Cirurgia Plástica e Mastologia do Hospital São Paulo e do Hospital Pérola Byington. O grupo 1 (n = 30) composto pelas pacientes mastectomizadas sem reconstrução mamária; o grupo 2 (n = 29) mastectomizadas com reconstrução mamária; e o grupo 3 (n = 30) pacientes sem alterações nas mamas. Para a avaliação da qualidade de vida, foram aplicados os instrumentos validados para uso no Brasil EORTC QLQ-C30 e Escala de Autoestima de Rosenberg UNIFESP/EPM. RESULTADOS: Não foram observadas repercussões na qualidade de vida e autoestima das pacientes submetidas à mastectomia com ou sem a reconstrução mamária após um mês de cirurgia. CONCLUSÃO: Mulheres mastectomizadas com ou sem reconstrução mamária após um mês da cirurgia não apresentaram repercussões na qualidade de vida e na autoestima, quando comparadas entre si, bem como comparadas às mulheres sem história de câncer. É necessário que este tipo de avaliação, por meio dos questionários EORTC QLQ-C30 e QLQ-BR23, seja realizado no momento do diagnóstico do câncer de mama até o momento da pós-reconstrução mamária, com a finalidade de identificar em que fase se instalam as repercussões na qualidade de vida e autoestima.

Palavras-chave: Neoplasias da mama; Autoimagem; Mamoplastia; Mastectomia; Qualidade de vida.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: After diagnosis and treatment of breast cancer, some women go through physical, social, and emotional changes that often have an impact on their quality of life and self-esteem. This study aimed to assess the quality of life and self-esteem of mastectomized patients with or without breast reconstruction a month after surgery. METHODS: The study consisted of 89 patients aged ≥ 30 years with or without breast reconstruction. They were recruited from the Plastic Surgery and Mastology clinic of São Paulo Hospital and Pérola Byington Hospital. Group 1 (n = 30) consisted of mastectomized patients without breast reconstruction; group 2 (n = 29) consisted of mastectomized patients with breast reconstruction; and group 3 (n = 30) consisted of patients without changes in the breasts. The EORTC QLQ-C30 and Rosenberg Self-Esteem Scale UNIFESP/EPM instruments, which are validated in Brazil, were used to assess their quality of life. RESULTS: There were no observed effects in the quality of life and self-esteem of the patients who underwent mastectomy with or without breast reconstruction a month after surgery. CONCLUSION: The women with mastectomy with or without breast reconstruction a month after surgery showed no changes in their quality of life and self-esteem when compared among themselves and to women with no cancer history. It is necessary that this assessment, employing the EORTC QLQ-C30 and QLQ-BR23 questionnaires, be performed from the time of breast cancer diagnosis until after breast reconstruction to identify the stage when the quality of life and self-esteem are affected.

Keywords: Neoplasms of the breast; Self-image; Breast augmentation; Mastectomy; Quality of life.

 

Correlação entre eletromiografia e índice de inabilidade facial em pacientes com paralisia facial de longa duração: implicações para o resultado de tratamentos

Fernanda Chiarion Sassi; Paula Nunes Toledo; Laura Davison Mangilli; Nivaldo Alonso; Claudia Regina Furquim de Andrade
Rev. Bras. Cir. Plást. 2011;26(4):596-601 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: Apesar de o movimento facial e de a atividade muscular poderem ser quantificados por meio de diversas técnicas e de a inabilidade facial poder ser quantificada por meio de questionários de autoavaliação, a relação entre essas medidas objetivas e subjetivas ainda não foi investigada. O objetivo do presente trabalho foi correlacionar dados eletromiográficos dos músculos elevadores do ângulo da boca com o índice de inabilidade facial em pacientes com paralisia facial de longa duração. A hipótese do estudo foi de que indivíduos com maior assimetria facial apresentariam escores menores no índice de inabilidade facial. MÉTODO: A avaliação consistiu na aplicação de uma escala clínica para avaliação da mímica facial, de duas subescalas do Índice de Inabilidade Facial e da realização do exame de eletromiografia de superfície (EMGs). Foram analisados 17 pacientes com paralisia facial de longa duração e os resultados foram comparados ao grupo controle, composto por 17 indivíduos saudáveis pareados por gênero e idade. RESULTADOS: Os participantes do grupo pesquisa apresentaram diferenças significantes entre as hemifaces nas tarefas de repouso e sorriso. O mesmo não foi observado para os participantes do grupo controle. A análise estatística indicou correlação fraca entre os dados da EMGs (assimetria facial) e o Índice de Inabilidade Facial. CONCLUSÕES: O uso de técnicas científicas modernas de análise de dados, como a EMGs, combinadas a medidas de autoavaliação oferece grandes possibilidades para clínicos e seus pacientes. A combinação de diferentes medidas em estudos randomizados que verifiquem o tipo de tratamento que oferece melhor resultado aos pacientes com paralisia facial deverá ser abordada em estudo futuro.

Palavras-chave: Paralisia facial. Assimetria facial. Qualidade de vida. Eletromiografia.

 

ABSTRACT

BACKGROUND: Several techniques are available for the assessment of facial movement and activity, and facial disability can be evaluated through self-administered questionnaires. However, the relationship between these objective and subjective measurements has not been examined to date. The present study examined the relationship between electromyographic data of the levator anguli oris muscle with the facial disability index in patients with long-term facial paralysis. We hypothesized that individuals with greater facial asymmetry have lower facial disability index scores. METHODS: Patients were assessed using a clinical scale for the evaluation of facial expression, 2 facial disability index subscales, and the results of surface electromyography (sEMG). Seventeen long-term facial paralysis patients were analyzed and compared to 17 age- and gender-matched healthy controls. RESULTS: Significant differences between right and left hemifaces during smiling and at rest were detected in the experimental group, but not in the controls. Statistical analyses also indicated a weak correlation between sEMG (facial asymmetry) and facial disability index. CONCLUSIONS: The use of modern data analysis techniques such as sEMG in combination with self-reported data is of great benefit to clinicians and their patients. The identification of a combination of measurements from randomized trials that can best determine the most effective treatment for patients with facial paralysis should be the objective of future studies.

Keywords: Facial paralysis. Facial asymmetry. Quality of life. Electromyography.

 

Qualidade de vida em pacientes submetidas à reconstrução de mama com retalho miocutâneo transverso do reto abdominal

João Carlos Rondelo; Marcello Di Martino; Tommy Mermerian; Daniela Francescato Veiga; Luiz Eduardo Felipe Abla; Luiz Henrique Gebrin; Lydia Masako Ferreira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2014;29(1):79-83 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: A reconstrução de mama visa melhorar a qualidade de vida das pacientes que se submeteram à mastectomia, e o uso do retalho miocutâneo transverso do abdome (TRAM) é uma opção valiosa. OBJETIVO: Avaliar a influência da reconstrução mamária tardia com o retalho TRAM na qualidade de vida das pacientes. MÉTODO: 30 pacientes com câncer de mama, mastectomizadas foram incluídas neste estudo transversal. 15 delas (Grupo Estudo - GE) foram submetidas à reconstrução mamária com retalho TRAM seis meses antes, e as outras 15 (Grupo Controle - GC) foram programadas para a operação. Para avaliar a qualidade de vida, foi utilizado a versão brasileira do Medical Outcomes Study 36-item Short-form Health SurveyQuestionnaire (SF-36). Os dados foram comparados estatisticamente. RESULTADOS: Em comparação com o GC, as pacientes do GE apresentaram melhores escores do SF-36 nos domínios: aspecto social (p<0.001), saúde mental (p=0.002) e estado geral de saúde (p=0.008). Nenhuma significância estatística foi alcançada para os outros domínios do SF-36. CONCLUSÃO: A reconstrução mamária tardia com retalho TRAM tem influência positiva na qualidade de vida das pacientes.

Palavras-chave: Qualidade de Vida; Retalhos Cirúrgicos; Mastectomia.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Breast reconstruction is intended to improve the quality of life of patients who underwent mastectomy, and the use of the Transverse Rectus Abdominis Myocutaneous (TRAM) flap is a valuable option. OBJECTIVE: To assess the influence of delayed TRAM flap breast reconstruction on patient's quality of life. METHODS: 30 breast cancer patients who had undergone mastectomy were enrolled in this cross-sectional study. Fifty of them (Study Group - SG) had undergone delayed TRAM flap breast reconstruction six months before, and the other 15 (Control Group) were scheduled for the operation. To assess quality of life, the Brazilian version of the Medical Outcomes Study 36-item Short-form Health Survey (SF-36) was used. Data were statistically compared. RESULTS: Compared to CG, patients in SG had better quality of life scores for the SF-36 domains social aspect (p<0.001), mental health (p=0.002) and general health (p=0.008). No statistical significances were reached for the other SF-36 domains. CONCLUSION: The delayed TRAM flap breast reconstruction had a positive influence on patient's quality of life.

Keywords: Quality of Life; Surgical Flap; Mastectomy.

 

Nível de atividade física em mulheres mastectomizadas e submetidas a reconstrução mamária

Miguel Sabino Neto; João Ricardo Moreira; Vanessa Resende; Lydia Masako Ferreira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2012;27(4):556-561 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: A prática regular de atividade física tem sido recomendada para prevenção e tratamento de doenças coronárias, diabetes melito e hipertensão arterial. Além de fator protetor, a atividade física após o diagnóstico de câncer de mama tem sido correlacionada a aumento da qualidade de vida e da sobrevida. O objetivo deste estudo é avaliar o nível de atividade física de mulheres mastectomizadas sem reconstrução mamária e de mulheres submetidas a reconstrução mamária pós-tratamento de câncer de mama. MÉTODO: A casuística foi composta por 2 grupos, um de mulheres mastectomizadas sem reconstrução mamária e outro de mulheres mastectomizadas e submetidas a reconstrução mamária pós-mastectomia, ambos com 18 pacientes. Todas as pacientes tinham idade entre 18 anos e 60 anos. Os critérios de exclusão foram: deficiência física, analfabetismo, vigência de tratamento de quimioterapia, radioterapia ou psiquiátrico, e tratamento cirúrgico realizado em período inferior a um ano. As voluntárias responderam ao Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ). A análise estatística foi realizada aplicando-se o teste qui-quadrado e o teste t de Student, tendo sido adotado o nível de significância de P < 0,05. RESULTADOS: No grupo de mulheres mastectomizadas sem reconstrução mamária, 16,7% eram muito ativas, 61,1% ativas e 22,2% insuficientemente ativas. No grupo de mulheres com a mama reconstruída, essas incidências foram de 55,6%, 33,3% e 11,1%, respectivamente. Houve diferença estatisticamente significante entre os grupos (P < 0,0001). CONCLUSÕES: O nível de atividade física entre as mulheres submetidas a reconstrução mamária é melhor que entre as mulheres mastectomizadas sem reconstrução mamária.

Palavras-chave: Mamoplastia. Neoplasias da mama. Qualidade de vida. Questionários.

 

ABSTRACT

BACKGROUND: Regular physical activity has been recommended for the prevention and treatment of coronary heart disease, diabetes mellitus, and hypertension. Besides being a protective factor against breast cancer, physical activity following the diagnosis of breast cancer has been associated with an improved quality of life and survival. The aim of this study was to assess levels of physical activity in women who had undergone mastectomy without breast reconstruction and in women who had undergone breast reconstruction after breast cancer treatment. METHODS: Two groups, each with 18 patients, comprised the patient series. One group comprised women who had undergone mastectomy without breast reconstruction, and the other group comprised women who had undergone mastectomy and breast reconstruction. All patients were aged between 18 and 60 years. The exclusion criteria were physical disability; illiteracy; ongoing chemotherapy, radiation therapy, or psychiatric therapy; and surgery performed within the previous 12 months. Study participants completed the International Physical Activity Questionnaire. Statistical analysis was performed by applying the chi-square and Student's t tests, adopting a significance level of P < 0.05. RESULTS: In the group of women who had undergone mastectomy without breast reconstruction, 16.7% were very active, 61.1% were active, and 22.2% were insufficiently active. In the group of women who had undergone mastectomy with breast reconstruction, 55.6% were very active, 33.3% were active, and 11.1% were insufficiently active. The difference between the groups was statistically significant (P < 0.0001). CONCLUSIONS: In this study, the level of physical activity among women who underwent breast reconstruction was higher than that among women who underwent mastectomy without breast reconstruction.

Keywords: Mammaplasty. Breast neoplasms. Quality of life. Questionnaires.

 

Qualidade de vida e autoestima de pacientes mastectomizadas submetidas ou não a reconstrução de mama

Vanessa Lacerda Alves Furlan; Miguel Sabino Neto; Luiz Eduardo Felipe Abla; Carlos Jorge Rocha Oliveira; Ana Claudia de Lima; Bruna Furtado de Olinda Ruiz; Lydia Masako Ferreira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2013;28(2):264-269 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: O número de casos de câncer de mama vem crescendo abruptamente na população brasileira. Portanto a qualidade de vida (QV) e a autoestima são pautas importantes quando o assunto é abordado, visto que a retirada da mama pode causar grande impacto tanto psicológico como físico. Entretanto, com o avanço de técnicas cirúrgicas, a reconstrução de mama já é prática constante até mesmo no Sistema Único de Saúde (SUS). MÉTODO: Trata-se de um estudo qualitativo de caráter exploratório, que recrutou 22 voluntárias, divididas em dois grupos, de acordo com a cirurgia realizada. O grupo 1 (n = 11) foi formado por mulheres mastectomizadas e o grupo 2 (n = 11), por mulheres pós-reconstrução da mama. As voluntárias dos dois grupos responderam aos questionários de Rosenberg UNIFESP/EPM, EORTC QLQ-C30 e EVA. RESULTADOS: Os resultados sugerem que, em relação à qualidade de vida, quando se observa a função emocional, as voluntárias do grupo 1 apresentam pior média em relação ao grupo 2. Em relação à autoestima, não foi observada diferença estatisticamente significante entre os dois grupos; porém, quando considerada a idade, os resultados apresentam diferenças estatisticamente significantes. Quanto ao nível de dor, os grupos não apresentaram diferença estatisticamente significante. CONCLUSÕES: Os resultados obtidos revelam que mulheres que ainda não passaram pela reconstrução mamária possuem maior fragilidade emocional, porém novos estudos devem ser realizados para obtenção de valores estatisticamente mais relevantes.

Palavras-chave: Neoplasias da mama. Mastectomia. Mama/cirurgia. Qualidade de vida.

 

ABSTRACT

BACKGROUND: The number of breast cancer cases has sharply increased in the Brazilian population. Therefore, quality of life (QOL) and self-esteem (SE) are major causes of concern since removal of the breast can have substantial psychological and physical impacts. With the advancement of surgical techniques, however, breast reconstruction has become a standard procedure, even in the Brazilian Public Health System. METHODS: In this exploratory qualitative study, 22 recruited volunteers were divided into 2 groups: Group 1 (n = 11) consisted of women who underwent mastectomy, whereas Group 2 (n = 11) comprised women who underwent mastectomy plus breast reconstruction. All subjects completed the Rosenberg Universidade Federal de Sao Paulo/Escola Paulista de Medicina, European Organisation for Research and Treatment of Cancer Quality of Life Questionnaire-C30, and Visual Analogue Scale questionnaires. RESULTS: Group 1 subjects had a lower average emotional function than Group 2 subjects. No statistically significant difference between the two groups was observed in the SE; however, statistically significant differences were noted according to age. No differences in pain level were seen between groups. CONCLUSIONS: Women who did not undergo breast reconstruction were more emotionally fragile; however, further studies are required in an effort to obtain more statistically relevant values.

Keywords: Breast neoplasms. Mastectomy. Breast/surgery. Quality of life.

 

Depressão e bem-estar em individuo idoso com úlcera venosa

Rita de Cássia Pereira; Elizabete Ferreira dos Santos; Maria Aparecida Queiroz; Marcelo Renato Massahud Junior; Maiume Roana Ferreira de Carvalho; Geraldo Magela Salomé
Rev. Bras. Cir. Plást. 2014;29(4):567-574 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: A úlcera venosa assume grande importância na vida dos pacientes, pois a ocorrência de deformidade causada por este tipo de ferida pode gerar consequência advensas as causais inclui distúrbios psicossocial. Avaliar bem-estar subjetivo e depressão em pessoas idosas com úlcera venosa. MÉTODOS: Estudo clínico, primário, descritivo, analítico e multicêntrico. Participaram 55 indivíduos idosos com úlcera venosa, atendidos no Núcleo de Assistência e Ensino em Enfermagem do Hospital das Clínicas Samuel Libânio, no Ambulatório São João da Universidade do Vale do Sapucaí e nas Unidades Básicas de Saúde da cidade de Pouso Alegre. Foram incluídos pacientes com idade acima de 60 anos, ambos os sexos, índice tornozelo/braço entre 0,8 e 1,0. Os dados foram coletados no período compreendido entre dezembro de 2012 a maio de 2013, após aprovação Comitê de Ética em Pesquisa da Faculdade de Ciências da Saúde Dr. José Antônio Garcia Coutinho sob parecer 3.090.46. Os instrumentos utilizados foram: dado sócio demográfico, Escala de Depressão Geriátrica em versão reduzida de Yesavage e Escala de Bem-estar Subjetivo. Para análise estatística foi realizado os testes: Qui-Quadrado, t de Student. RESULTADOS: A Maioria, dos indivíduos, era do sexo feminino, 22(40%) tinham entre 60 e 65 anos, 27(49,10%) entre 66 e 70 anos, tinham de 1 a 2 salários mínimos e viúvo. Foram identificados 23 (41,82%) idosos com úlcera venosa nível da depressão leve ou moderada, e 26(47,28%) depressão severa. Relacionado à Escala Bem-estar Subjetivo a maioria dos participantes do estudo apresentaram alteração nos domínios: 43(78,20%), satisfação com a vida, e 40 (72,70%). CONCLUSÃO: Através deste estudo concluímos que os indivíduos que participaram da pesquisa apresentam depressão entre leve a severa e queda na qualidade de vida. Sentem-se infelizes, e insatisfeitos com a vida.

Palavras-chave: Úlcera venosa; Úlcera de perna; Depressão; Qualidade de vida; Idoso.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Venous ulcers play an important role in patients' lives, as the deformities caused by this type of wound can lead to various adverse effects, including psychosocial disorders. OBJECTIVE: To evaluate subjective wellness and depression in elderly patients with venous ulcers. METHODS: This is a primary, descriptive, analytical, and multicenter clinical study involving 55 elderly patients with venous ulcers, undergoing treatment at the Nursing Assistance and Training Center of Clínicas Samuel Libânio Hospital, at the São João Outpatient Clinic of the University of Vale do Sapucaí and at the Primary Healthcare Units of Pouso Alegre city. The study included male and female patients, aged 360 years, and with an ankle-brachial index between 0.8 and 1.0. Data were collected between December 2012 and May 2013, after approval by the research ethics committee of the Faculty of Health Sciences Dr. José Antônio Garcia Coutinho, under recommendation 3.090.46. Sociodemographic data, Yesevage's reduced version of the Geriatric Depression Scale, and the Subjective Wellness Scale were used. Statistical analyses were carried out with the chi-square and Student's t tests. RESULTS: Most of the study participants were female; 22 (40%) of the patients were aged 60-65 years and 27 (49.10%) were aged 66-70 years. Their income ranged between 1 and 2 minimum wages, and most of them are widowers. Twenty-three (41.82%) elderly patients with venous ulcers had mild to moderate depression levels, and 26 (47.28%) showed severe depression. In the Subjective Wellness Scale, most study participants revealed changes in items 43 (satisfaction with life; 78.20%) and 40 (72.70%). CONCLUSION: This study revealed that study participants had mild to severe depression and decreased quality of life.

Keywords: Venous ulcer; Leg ulcer; Depression; Quality of life; Elderly.

 

Qualidade de vida de crianças com fissura labiopalatina: análise crítica dos instrumentos de mensuração

Cassio Eduardo Raposo-do-Amaral; Evelyn Kuczynski; Nivaldo Alonso
Rev. Bras. Cir. Plást. 2011;26(4):639-644 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: A equipe multidisciplinar que trata crianças portadoras de fissura labiopalatina busca promover qualidade de vida (QV) a essa população. O objetivo do presente trabalho foi identificar, na literatura, instrumentos que possibilitem a avaliação global da QV dessa população, envolvendo aspectos estéticos, funcionais e resposta do indivíduo ao tratamento. MÉTODO: Foi realizada revisão da literatura disponível no PubMed, no período de 2001 a 2011, em busca de instrumentos específicos para avaliação de QV em crianças portadoras de fissura labiopalatina, com as seguintes palavras-chave (em língua inglesa): quality of life & oral cleft, quality of life & craniofacial deformities, quality of life & oral cleft speech, voice related quality of life. RESULTADOS: Foram identificados 457 artigos relacionados ao tema. Foram avaliados os seguintes instrumentos específicos para a faixa etária pediátrica utilizados na mensuração da QV de pacientes com fissura labiopalatina: Quality of Life Instrument - Craniofacial Surgery (YQOL-CS), Youth Quality of Life Instrument-Facial Differences (YQOL-FD), Child Oral Health Quality of Life Questionnaire (COHQOL), Child Oral Health Impact Profile (COHIP), Pediatric Voice Outcome Surgery (PVOS) e Pediatric Voice-Related Quality of Life Survey (PVRQOL). CONCLUSÕES: Não se identificou, na literatura, um instrumento que avaliasse integralmente as crianças com fissura labiopalatina, no que se refere aos aspectos estéticos, às consequências conceituais e perceptuais, bem como a todos os aspectos funcionais (aparelhos mastigatório e respiratório e ressonância vocal) que envolvem essa importante anomalia craniofacial congênita.

Palavras-chave: Qualidade de vida. Fenda palatina. Fenda labial. Anomalias craniofaciais.

 

ABSTRACT

BACKGROUND: Multidisciplinary teams that treat patients with cleft lips and palates seek to promote quality of life (QoL) in this population. In this study, we aim to identify instruments in the literature that can be used to assess comprehensive aspects of QoL (related to functionality, aesthetics, and outcomes) for this population. METHODS: We searched literature on PubMed published between 2001 and 2011 for specific instruments used to evaluate QoL among cleft lip and palate patients using the following keywords: quality of life & oral cleft, quality of life & craniofacial deformities, quality of life & oral cleft speech, voice related quality of life. RESULTS: We identified 457 papers related to the subject and evaluated the following specific pediatric instruments for assessing QoL among cleft lip and palate patients: Quality of Life Instrument - Craniofacial Surgery (YQOL-CS), Youth Quality of Life Instrument-Facial Differences (YQOL-FD), Child Oral Health Quality of Life Questionnaire (COHQOL), Child Oral Health Impact Profile (COHIP), Pediatric Voice Outcome Surgery (PVOS) and Pediatric Voice-Related Quality of Life Survey (PVRQOL). CONCLUSIONS: No pediatric QoL instrument exists in the current literature that comprehensively evaluates children with cleft lips and palates, including aspects related to aesthetics, conceptual and perceptual consequences, and functionality (chewing and respiratory systems, and vocal resonance) associated with this important congenital craniofacial anomaly.

Keywords: Quality of life. Cleft palate. Cleft lip. Craniofacial abnormalities.

 

Impacto da reconstrução mamária na qualidade de vida de pacientes mastectomizadas atendidas no Serviço de Cirurgia Plástica do Hospital Universitário Walter Cantídio

Carolina Garzon Paredes; salustiano Gomes de Pinho Pessoa; Diego Tomaz Teles Peixoto; Dayanne Nogueira de Amorim; Jéssica Silveira Araújo; Paulo Roberto Araujo Barreto
Rev. Bras. Cir. Plást. 2013;28(1):100-104 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: A reconstrução mamária tem por objetivo restabelecer a estética corporal e melhorar a autoimagem da paciente, restaurando o volume perdido e assegurando simetria com a mama contralateral. O objetivo deste trabalho é verificar a qualidade de vida de pacientes mastectomizadas e submetidas a reconstrução mamária imediata ou tardia, abordando os domínios físico, psicológico e social. MÉTODO: Foram estudadas 27 pacientes submetidas a reconstrução mamária no Hospital Universitário Walter Cantídio, entre agosto de 2007 e agosto de 2012. Foi realizado um estudo transversal, com avaliação da qualidade de vida por meio da aplicação do questionário World Health Organization Quality of life (WHOQOL) abreviado. RESULTADOS: As pacientes entrevistadas avaliaram positivamente sua qualidade de vida, com atribuição da nota 4 (boa) por 41% e 5 (muita boa) por 33% das entrevistadas à pergunta "Como você avaliaria sua qualidade de vida?". Dentre as pacientes entrevistadas, 81% foram submetidas a reconstrução imediata e a maioria delas (45%) atribuiu nota 4 (boa) à pergunta "Como você avaliaria sua qualidade de vida?". Por outro lado, 60% das pacientes submetidas a reconstrução tardia atribuíram nota 5 (muito boa) a essa pergunta. CONCLUSÕES: Os resultados demonstram que a reconstrução mamária possibilita à mulher mastectomizada incorporar ao tratamento do câncer de mama conceitos de qualidade de vida, trazendo benefícios físicos, psicológicos e sociais.

Palavras-chave: Qualidade de vida. Mamoplastia. Autoimagem. Mastectomia.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: The aim of breast reconstruction is to restore body contour and improve the patient's self-image by replacing the volume loss and ensuring proper symmetry with the contralateral breast. This study evaluated the quality of life and physical, psychological, and social aspects of patients who underwent mastectomy and immediate or delayed breast reconstruction. METHODS: Twenty-seven patients underwent breast reconstruction at Walter Cantídio University Hospital between August 2007 and August 2012. The World Health Organization Quality of Life survey was used to conduct a cross-sectional study to evaluate patient quality of life. RESULTS: The patients positively evaluated their quality of life. A score of 4 (good) and 5 (very good) was assigned by 41% and 33% of women, respectively, to the question "How would you rate your quality of life?" Among the patients, 81% underwent immediate reconstruction and most (45%) assigned a score of 4 (good) to the question "How would you evaluate your quality of life?" A total of 60% of patients who underwent delayed reconstruction attributed a score of 5 (very good) to this question. CONCLUSIONS: These results demonstrate that breast reconstruction after mastectomy results in good or very good quality of life and is associated with physical, psychological, and social benefits.

Keywords: Quality of life. Mammaplasty. Self concept. Mastectomy.

 

Estudo prospectivo da avaliação da qualidade de vida e aspectos psicossociais em cirurgia plástica estética

Tatiana Tourinho Tournieux, Leonardo Fernandes de Souza Aguiar, Marcelo Wilson Rocha Almeida, Luis Felipe Araújo de Moraes Prado, Henrique N. Radwanski, Ivo Pitanguy
Rev. Bras. Cir. Plást. 2009;24(3):357-361 - Artigo Original

PDF Português

RESUMO

Introdução: O aumento do número de cirurgias estéticas ocorrido nas últimas décadas nos faz supor que está havendo uma melhora na auto-imagem de uma maneira geral, porém esta suposição é subjetiva. Para aferir de maneira objetiva a importância da Cirurgia Plástica estética tentou-se neste trabalho analisar a qualidade de vida e os aspectos psicossociais dos pacientes submetidos a tais procedimentos. No sentido amplo da palavra: Saúde não significa somente a ausência de doença, e sim o bem estar físico e social, tornando a cirurgia plástica estética o elo para esse bem estar. Objetivo: O presente estudo tem o objetivo de comparar a qualidade de vida pré e pós-operatória relacionada aos aspectos psicossociais destes pacientes. Método: Foram avaliados 90 pacientes submetidos a cirurgia plástica estética no Instituto Ivo Pitanguy, no período de 30 de abril a 15 de junho de 2007. Os pacientes foram submetidos a questionário de qualidade de vida SF-36 e questionamentos sobre aspectos psicossociais no pré e pós-operatório de 5 meses. Resultados: Noventa e seis por cento dos pacientes eram do sexo feminino e o maior grupo etário foi de 21 a 35 anos; mamoplastia e abdominoplastia perfizeram 32% e 27%, respectivamente. A motivação maior para operar foi insatisfação com a auto-imagem (72%). A qualidade de vida analisada demonstrou melhora estatística significativa em relação à saúde geral. Cinquenta e cinco por cento dos pacientes relataram manter o mesmo nível de conflito familiar prévio à cirurgia, porém 94% sentiam-se mais seguros com a auto-imagem. Discussão: A cirurgia plástica tem por finalidade melhorar a qualidade de vida e aspectos psicossociais dos pacientes. Neste estudo houve uma melhora com significância estatística (p<0,005) no aspecto da saúde geral, aumento de auto-estima, assim como uma influência positiva no relacionamento interpessoal dos pacientes analisados. Conclusão: Conclui-se que é alto o grau de satisfação dos pacientes operados por motivos estéticos no Instituto Ivo Pitanguy.

Palavras-chave: Estudos prospectivos. Qualidade de vida. Cirurgia plástica.

 

ABSTRACT

Introduction: The number of cosmetic surgeries occurred in recent decades confirms the improvement in self-image. One way to measure is the importance of aesthetic plastic surgery is to examine the quality of life and psychosocial aspects of patients undergoing such procedures. Objective: This study aims to compare the quality of life and pre-and post operative psychosocial aspects related to these patients. Methods: Ninety patients undergone aesthetic plastic procedures in the Ivo Pitanguy Institute, from April 30 to June 15 in 2007, were analysed. Patients were submitted to quality of life questionnaire SF-36 and questions on psychosocial aspects in the pre and 5 months post operative. Results: 96% were female and the largest age group was between 21 and 35 years. Mammaplasty and abdominoplasty represents 32% and 27%, respectively. The main motivation was dissatisfaction with self-image (72%). The quality of life analysis showed the significant statistical improvement on general health. 55% of patients reported maintaining the same level of family conflict prior to surgery, but 94% feel more secure with self-image. Discussion: Plastic surgery aims to improve the quality of life and psychosocial aspects of patients. In this study there was a statistically significant improvement (p<0.005) in the aspect of general health, increased self-esteem and a positive influence on inter-personal relationships of the patients analyzed. Conclusion: It is demonstraded a high level of satisfaction from the patients operated for aesthetic purposes in the Ivo Pitanguy Institute.

Keywords: Prospective studies. Quality of life. Plastic surgery.

 

Avaliação de sintomas depressivos em pessoas com úlcera venosa

Geraldo Magela Salomé; Leila Blanes; Lydia Masako Ferreira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2012;27(1):124-129 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: A úlcera venosa assume grande importância na vida dos pacientes, pois a ocorrência de deformidades causadas por esse tipo de ferida pode gerar consequências adversas, as quais incluem distúrbios psicossociais. O objetivo deste estudo é avaliar o nível de ocorrência de sintomas depressivos apresentados pelos pacientes com úlcera venosa. MÉTODO: Estudo exploratório, descritivo, analítico e transversal, realizado no Ambulatório de Feridas de um Conjunto Hospitalar, localizado no interior do estado de São Paulo. Os dados foram coletados por meio de entrevistas, no período compreendido entre dezembro de 2008 e abril de 2009, após aprovação do projeto de investigação pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal de São Paulo (CEP-1611/08). Foi utilizado o Inventário de Avaliação de Depressão de Beck. RESULTADOS: Participaram da pesquisa 60 pacientes. A maioria (91,66%) apresentou algum nível de depressão. Houve maior frequência de sintomas no nível leve a moderado (n = 39; 65%). Todos os níveis apresentaram diferença estatística. Os cinco sintomas mais encontrados foram: tristeza, distorção da imagem corporal, autodepreciação, diminuição da libido e retração social. Os sintomas menos representados foram ideia suicida e perda do apetite, sendo referidos por um paciente em cada aspecto. Quanto à idade, 43 pacientes tinham mais de 61 anos, dos quais 38 (88,4%) apresentavam sintomas depressivos no nível leve a grave. CONCLUSÕES: Os resultados obtidos por meio do Inventário de Avaliação de Depressão de Beck permitiram concluir que pacientes com úlcera venosa apresentam níveis diferentes de sintomas depressivos.

Palavras-chave: Depressão. Auto-imagem. Qualidade de vida. Úlcera varicosa.

 

ABSTRACT

BACKGROUND: Venous ulcers play an important role in patients' lives, as the incidence of deformities caused by this type of wound might produce adverse consequences, including psychosocial disorders. The objective of this study is to evaluate the occurrence of depressive symptoms presented by patients with venous ulcers. METHODS: An exploratory, descriptive, analytical, and cross-sectional study was conducted at the Outpatient Wound Clinic of the Hospital Set within the State of São Paulo. The data were collected by interviews between December 2008 and April 2009 after approval of the research project by the Research Ethics Committee of the Federal University of São Paulo (CEP-1611/08). The Beck Depression Inventory was the instrument of the study. RESULTS: Sixty patients participated in the survey. The majority (91.66%) showed some level of depression. There was a higher frequency of symptoms ranging from mild to moderate (n = 39; 65%). All levels of depression showed statistical differences. The five symptoms most commonly found were sadness, distorted body image, self-depreciation, decreased libido, and social withdrawal. Symptoms less represented were suicidal ideation and loss of appetite, each mentioned by only one patient. Forty-three patients were over 61 years old. Of these, 38 (88.4%) had depressive symptoms ranging from mild to severe. CONCLUSIONS: The data obtained and evaluated by the Beck Depression Inventory allow the conclusion that patients with venous ulcers present different levels of depressive symptoms.

Keywords: Depression. Self concept. Quality of life. Varicose ulcer.

 

Associação dos fatores sociodemográficos e da lesão relacionados ao sentimento de impotência e esperança em indivíduos com úlcera venosa

Suellen Garcia Alves; Rodrigo Galvão Bueno Gardona; Beatriz Castro Reis; Lucia Helena Rocha Vilela; Geraldo Magela Salomé
Rev. Bras. Cir. Plást. 2013;28(4):672-680 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

OBJETIVO: Este estudo teve como objetivo avaliar o sentimento de impotência e esperança em pacientes com úlcera venosa e identificar características sociodemográficas nesta população. MÉTODO: Estudo clínico, descritivo, analítico, prospectivo. Participaram 40 pacientes com úlcera venosa. Foram utilizados três instrumentos: um questionário que avaliou dados demográficos e clínicos, o Instrumento de Medida dos Sentimentos de Impotência e a Escala de Esperança de Herth. RESULTADOS: Na Escala de Sentimentos de Impotência, os pacientes pontuaram escore médio de 34,3 e na Escala de Esperança de Herth 27,50, revelando sentimentos de impotência e pouca esperança de cicatrização. Os indivíduos entre 50 e 59 anos apresentaram a média total de 39,00, na Escala de Sentimentos de Impotência (p=0,120). Já na Escala de Esperança de Herth, a média foi de 14,20 (p=0,508). O gênero masculino, em ambas as escalas, apresentou média alterada, sendo 36,00 a média da Escala de Sentimentos de Impotência (p=0,068) e 26,70 a mediana na Escala de Esperança de Herth (p=0,332). Quanto ao tempo da lesão, o escore médio foi de 39,00 na Escala de Sentimentos de Impotência (p=0,251) e de 27,10 na Escala de Esperança de Herth, mostrando alteração em pacientes com mais de 1 até 2 anos com a lesão. Os pacientes que apresentaram odor pontuaram o escore médio alto (36,10/p=0,155) na Escala de Sentimentos de Impotência e escore médio baixo na Escala de Esperança de Herth (26,80). CONCLUSÃO: Os resultados permitem afirmar que os indivíduos com úlcera venosa avaliados sentem-se impotentes e sem esperança quanto à cicatrização da lesão.

Palavras-chave: Úlcera Varicosa. Emoções. Qualidade de Vida.

 

ABSTRACT

OBJECTIVE: This study's objective was to evaluate feelings of powerlessness and hope in patients with venous ulcers and identify sociodemographic characteristics in the studied population. METHODS: A clinical, descriptive, analytical and prospective study. 40 patients with venous ulcers participated. We used 3 instruments: a questionnaire that assessed demographic and clinical data, an Instrument for Measuring feelings of impotence and Herth Hope Index. RESULTS: At Feelings of Impotence Scale patients scored a mean of 34.3 and at Herth Hope Index 27.50, revealing that these individuals feel powerless and hopeless that the wound can heal. Individuals aged between 50 and 59 years had an average of 39.00 at Feelings of Powerlessness Scale (P 0.120). At Herth Hope Index the average was 14.20 (P=0.508). Male, in both scales, had mean changes, with average of 36.00 at Feelings of Powerlessness Scale (P=0.068) and 26.70 as median at Herth Hope Index (P=0.332). Regarding the time of the injury, the average score was 39.00 at Feelings of Impotence Scale (p = 0.251) and 27.10 in Herth Hope Index, showing changes in patients over 1 to 2 years with injury. Patients who presented odor scored a high mean (36.10 /P=0.155) at Feelings of Impotence Scale and low mean at Herth Hope Scale (26.80). CONCLUSION: Results have revealed that the subjects with venous ulcers in this study feel helpless and hopeless about the possibility of wound healing.

Keywords: Varicose Ulcers. Emotions. Quality of life.

 

Avaliação funcional e estética da rinoplastia estruturada

Pedro Henrique Gomes Casavechia; Rogério Bittencourt; Mário Bongiolo; Lucas Andrade; Rafael Reston; Leilane Appel
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(Suppl.1):110-113 - Face I

PDF Português

RESUMO

INTRODUÇÃO: A rinoplastia é reconhecida como um dos procedimentos mais desafiadores na cirurgia plástica. Na tentativa de alcançar melhores resultados estéticos e funcionais, este procedimento apresentou uma evolução muito grande nas últimas décadas. MÉTODOS: Estudo prospectivo com inclusão de pacientes submetidos à rinoplastia aberta estruturada no período de janeiro a dezembro de 2016. Os pacientes responderam ao questionário NOSE no período pré e pós-operatório acrescido do índice de satisfação no período pós-operatório. RESULTADOS: Foram realizadas 25 rinoplastias abertas no período proposto, sendo obtida melhora funcional e satisfação no âmbito estético em 92% dos pacientes. CONCLUSÃO: A avaliação funcional e estética quando realizada de forma subjetiva, demonstra bastante confiabilidade e validade para demonstrar os resultados da rinoplastia.

Palavras-chave: Qualidade de vida; Satisfação do paciente.

 

Avaliação da qualidade de vida em pacientes submetidas à reconstrução mamária no Mutirão Nacional da SBCP ano de 2016 em Santa Catarina

Caio Pundek Garcia; Daniel Ongaratto Barazzetti; Natália Biancha Rendón; Evandro Luiz Mitri Parente; Zulmar Antonio Accioli de Vasconcellos; Jorge Bins Ely
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(Suppl.1):172-175 - Tronco I

PDF Português

RESUMO

INTRODUÇÃO: A reconstrução mamária tem por objetivo restabelecer a estética corporal e melhorar a autoimagem da paciente. OBJETIVO: O presente estudo analisa a qualidade de vida em pacientes submetidas à reconstrução mamária no mutirão nacional da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) ano de 2016, em Santa Catarina. MÉTODOS: Estudo transversal, descritivo, de uma série do Hospital Universitário Polydoro Ernani de São Thiago HU/UFSC de cirurgias reconstrutivas pós-mastectomia. A qualidade de vida foi avaliada pelo questionário WHOQOLbref proposto pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Resultados: Pontuação total de 65,71 na escala de 0-100 para o grupo pesquisado. O domínio psicológico apresentou maior pontuação (71,81) e o domínio ambiente, a pior pontuação (60,31). Sobre as melhores pontuações temos: mobilidade (82,86), autoestima (82,81), ambiente do lar (77,86) e espiritualidade/religião/crenças pessoais (75,71). CONCLUSÃO: Reconstruir a mama possibilita à mulher mastectomizada ou com indicação de mastectomia incorporar ao tratamento do câncer de mama conceitos de qualidade de vida, de integridade, com preservação da autoimagem e, consequentemente, um processo de reabilitação menos traumático, trazendo benefícios físicos, psicológicos e sociais.

Palavras-chave: Qualidade de vida; Mamoplastia; Mastectomia; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos.

 

Patrocinadores

Indexadores

Licença Creative Commons Todos os artigos científicos publicados em http://www.rbcp.org.br estão licenciados sob uma Licença Creative Commons