ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Print: 1983-5175

Showing of 1 until 20 from 356 result(s)

Search for : Pálpebras; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos; Neoplasias cutâneas; Ectrópio

Zygomatic-palpebral flap: an optional technique for lower eyelid reconstruction

MANOEL PEREIRA DA SILVA; ALUÍSIO GONÇALVES MEDEIROS; LUCIANA RODRIGUES DA CUNHA; COLOMBO TIVERON; MARCO TULIO RODRIGUES DA CUNHA; VANEILA ADRIELI PADILHA; JOÃO PEDRO RODRIGUES PEREIRA; STEFANO MACHADO
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(1):10-14 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

Introduction: Lower eyelid reconstruction represents a unique challenge to plastic surgeons, since it involves a facial region of aesthetic and functional importance. The objective is to present an optional technique for the reconstruction of lower eyelid defects using zygomatic-palpebral skin flap. This technique represents an alternative in cases of scleroatrophic skin in older patients, and for young people who do not have an upper eyelid skin redundancy, which prevents, for example, the use of upper eyelid grafts or flaps such as those of Fricke or Tripier.
Methods: The authors describe the flap used in cases of cicatricial ectropion and reconstruction after resection of neoplasms and association with other flaps, such as those of Hughes, or for coverage of cartilage grafts. The flap consisted of a transposition flap made up of skin and underlying subcutaneous tissues, randomized . The technique was based on the use of a local flap with highly similar characteristics to the defect area, which allowed it to mimic functions, while being safe and feasible.
Results: The immediate and late results in terms of aesthetics and function were satisfactory and well accepted by patients and the surgical team, with adequate eyelid occlusion and preserved ocular lubrication.
Conclusion: The advantages of the zygomatic-palpebral flap are its ease of execution, minimal bleeding, low morbidity of the donor area, and the use of local anesthesia. The reconstruction of eyelid defects aims to restore anatomy and function. This can be a challenging task, especially in cases with larger defects that may be present after oncologic procedures both in young and old patients presenting with scleroatrophic skin and minimal tissue laxity.

Keywords: Keywords: Eye; Eyelids; Conjunctiva; Eyelid diseases; Reconstructive surgical procedures; Flaps

 

RESUMO

Introdução: A reconstrução de pálpebra inferior representa um desafio peculiar ao cirurgião plástico, uma vez que traduz uma região facial de importância estética e funcional. O objetivo é apresentar uma técnica opcional para a reconstrução de defeitos da pálpebra inferior com o retalho cutâneo zigomático-palpebral. Esta técnica mostra uma alternativa nos casos de pele escleroatrófica de pessoas idosas, bem como para pessoas jovens, que não apresentam redundância da pele palpebral superior, impossibilitando por exemplo o uso de enxertos de pálpebra superior ou retalhos como o de Fricke ou Tripier.
Métodos: Os autores mostram a indicação do retalho em casos de ectrópio cicatricial, reconstrução após ressecção de neoplasias, associação com outros retalhos como de Hughes ou para cobertura de enxertos cartilaginosos. É um retalho de transposição composto por pele e subcutâneo, randomizado. A técnica baseia-se no uso de retalho local, de características muito semelhantes à área do defeito, o que permite mimetização, segurança e exequibilidade.
Resultados: Os resultados imediatos e tardios são satisfatórios e bem aceitos pelos pacientes e pela equipe cirúrgica em termos estéticos e funcionais, com oclusão palpebral adequada e lubrificação ocular preservada.
Conclusão: O retalho zigomático-palpebral apresenta como vantagens a simplicidade de execução, sangramento mínimo, baixa morbidade de área doadora e feito sob anestesia local. O objetivo de reconstruir defeitos da pálpebra é restaurar a anatomia e função. Esta pode ser uma tarefa desafiadora, especialmente em defeitos maiores que podem estar presentes nos procedimentos oncológicos em jovens e em idosos com pele escleroatrófica e mínima frouxidão.

Palavras-chave: Olho; Pálpebras; Túnica conjuntiva. Doenças palpebrais; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos; Retalhos

 

Long-term follow-up of incomplete resection of basal cellular carcinomas

Telma Carolina Ritter de Gregorio, Juliano Carlos Sbalchiero, Paulo Roberto de Albuquerque Leal
Rev. Bras. Cir. Plást. 2005;20(1):8-11 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

Cutaneous cancer is the most frequent malignancy with increasing rate seen over the last decades. Incomplete initial resection seen in histopathologic specimens is not uncommon and the appropriate approach to these cases is still very controversial. This study identified and analyzed cases of incomplete resection in the Instituto Nacional de Câncer in 1997, aiming at evaluating the conduct adopted and the percentage of relapse over a 5-year follow-up period. In the service, 853 patients with basal cellular carcinoma were surgically treated and 87 cases of incomplete resection (10.2%) were identified. The main adopted conduct was clinical follow-up in 87% of the cases. The index of recurrence was 36%, mainly affecting patients with tumors of greater than 2 cm in size and of the sclerodermiform histologic subtype. The mean follow-up time was 43 months. This work suggests that clinical follow-up is an adequate conduct in duly selected cases, as reoccurrence also occurs in up to 1/3 of the cases in the national population and that long-term followup is possible even in public institutions, as was seen in this series.

Keywords: Carcinoma, basal cell, recurrence. Skin neoplasms. Reconstructive surgical procedures. Surgery, plastic

 

RESUMO

O câncer cutâneo é a malignidade mais freqüente, com incidência crescente nas últimas décadas. O achado de margens positivas após a ressecção inicial não é incomum, e seu manejo adequado ainda é bastante controverso. Procurou-se identificar e analisar os casos com ressecções incompletas no Instituto Nacional de Câncer, no ano de 1997, de forma a avaliar a conduta adotada e o porcentual de recidiva em um seguimento de cinco anos. Foram operados no serviço 853 casos de carcinoma basocelular, com 87 (10,2%) pacientes com margens comprometidas. A principal conduta adotada foi o acompanhamento clínico em 87% dos casos. O índice de recidiva foi de 36%, sobretudo em pacientes com tumores maiores de 2cm e do subtipo histológico esclerodermiforme. O tempo médio de seguimento foi de 43 meses. Este trabalho reforça que o acompanhamento clínico é uma conduta adequada em casos devidamente selecionados, na medida em que estabelece que recidivas ocorrem em até 1/3 dos casos também na população nacional, e que é possível o acompanhamento a longo prazo em uma instituição pública, como observado nesta série.

Palavras-chave: Carcinoma basocelular, recidiva. Neoplasias cutâneas. Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos. Cirurgia plástica

 

Lower eyelid and malar/palpebral groove reconstructions with a V-Y skin flap after skin tumor removal

Mariane Campagnari
Rev. Bras. Cir. Plást. 2016;31(4):468-473 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

INTRODUCTION: The most commonly used flaps for the reconstruction of the lower eyelid and malar/palpebral groove are cervicofacial flaps owing to their horizontal traction, which results in a lower risk of ectropion and canthal dystopias. V-Y skin flap is not often used for the fear of the vertical traction being transferred to the lower eyelid, which would lead to the occurrence of ectropion and dystopias. Our aim is to demonstrate that, if well executed, this flap may be a good option for reconstructions of this region. METHODS: Sixty-eight eyelid reconstructions have been performed at the ACCamargo Cancer Center between December 2012 and May 2015. Of these, 29 patients underwent reconstruction of the lower eyelid or malar/palpebral groove using a V-Y skin flap after skin tumor removal. RESULTS: Among the palpebral reconstructions, the most commonly used was the V-Y flap (29 cases, 42.6%). Two cases (6.9%) developed ectropion. No case of seroma, hematoma, infection, or partial loss of the flap has been observed. CONCLUSION: The V-Y flap is a good option for eyelid reconstruction when well indicated, designed, and executed, since it presents low complication rates and the possibility to be performed under local anesthesia. Therefore, this flap is a good choice for patients without the clinical conditions necessary to undergo surgery under general anesthesia.

Keywords: Eyelids; Reconstructive surgical procedures; Skin neoplasms; Ectropion.

 

RESUMO

INTRODUÇÃO: Os retalhos mais comumente utilizados para reconstruções de pálpebra inferior e junção malar/palpebral são os cervicofaciais, pois a sua tração horizontal levaria a menor risco de ectrópio e distopias cantais. O retalho cutâneo em V-Y frequentemente não é utilizado pelo receio de que a tração vertical seja transferida à pálpebra inferior, gerando ectrópio e distopias. Nosso objetivo é demonstrar que, se bem executado, este retalho pode ser uma boa opção para reconstruções nesta região. MÉTODOS: Foram realizadas 68 reconstruções palpebrais no ACCamargo Cancer Center, entre dezembro de 2012 e maio de 2015. Dentre estes pacientes, 29 foram submetidos à reconstrução de pálpebra inferior ou junção malar/palpebral, após ressecção de tumores cutâneos, com retalhos cutâneos em V-Y. RESULTADOS: Dentre as reconstruções palpebrais, o retalho V-Y foi o mais utilizado (29 casos, 42,6%). Dois casos (6,9%) evoluíram com ectrópio. Não houve nenhum caso de seroma, hematoma, infecção ou perda parcial do retalho. CONCLUSÃO: O retalho V-Y é uma boa opção para reconstruções palpebrais quando bem indicado, desenhado e executado, pois apresenta baixos índices de complicações e também por poder ser realizado sob anestesia local, sendo uma boa escolha para pacientes sem condições clínicas de serem submetidos à anestesia geral.

Palavras-chave: Pálpebras; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos; Neoplasias cutâneas; Ectrópio.

 

Inferior pedicle nasolabial flap in nasal ala reconstruction

Marcelo Rosseto; Daniel Nunes e Silva; Ana Luiza Ceolin Lyrio; Ana Lara Ceolin Lyrio; Antônio Cavichini Rosseto
Rev. Bras. Cir. Plást. 2022;37(1):22-26 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

Introduction: The nasal alar has always been a major reconstructive diflculty, and in the search for a flap with skin characteristics similar to this one, we came across the inferiorly based nasolabial flap. The objective of this study was to demonstrate the viability of the proposed flap for reconstruction of the nasal alar after removal of skin tumors.
Methods: This study analysed twenty cases of inferiorly based nasolabial flap performed with the same surgical technique in the period between 2008-2019 and followed up for one year of postoperative.
Results: Of the 20 studied cases, 13 (65%) did not present complications, being the most described: partial defect coverage and partial disappearance of the nasolabial sulcus.
Conclusion: The inferiorly based nasolabial flap proved to be a viable flap for nasal alar reconstruction due to the quality of the skin, easy execution, and minimal complication rates.

Keywords: Skin neoplasms; Carcinoma, basal cell; Surgical flaps; Nasal surgical procedures; Reconstructive surgical procedures.

 

RESUMO

Introdução: A asa nasal sempre foi uma grande dificuldade reconstrutiva e, na busca de um retalho com características da pele semelhantes a esta, deparamos com o retalho nasogeniano de pedículo inferior. O objetivo do trabalho foi demonstrar a viabilidade do retalho proposto para reconstrução da asa nasal após a retirada de tumores cutâneos.
Métodos: Foram analisados 20 casos de retalho nasogeniano de pedículo inferior realizados com a mesma técnica cirúrgica no período entre 2008 e 2019 e acompanhados por um ano de pós-operatório.
Resultados: Dos 20 casos estudados, 13 (65%) não apresentaram complicações, sendo as mais relatadas: cobertura parcial do defeito e desaparecimento parcial do sulco nasogeniano.
Conclusão: O retalho nasogeniano de base inferior mostrou ser um retalho viável à reconstrução da asa nasal pela qualidade de pele, fácil execução e índices mínimos de complicações.

Palavras-chave: Neoplasias cutâneas; Carcinoma basocelular; Retalhos cirúrgicos; Procedimentos cirúrgicos nasais; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos

 

Lateral canthopexy as primary procedure in lower lid blepharoplasty

José Everardo Macêdo, Salustiano Gomes de Pinho Pessoa, Breno Bezerra Gomes de Pinho Pessoa, Glauco Soares Almeida, Nelson Gurgel Simas de Oliveira, Allysson Antonio Ribeiro Gomes
Rev. Bras. Cir. Plást. 2009;24(1):30-35 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

Introduction: The lid scar retraction constitutes usual complication of the postoperative lower lid blepharoplasty. Objective: This article discusses the importance of the systematic association of the lateral canthopexy in lower lid blepharoplasty to reduce its incidence. Method: In this retrospective study, 200 patients were assigned to the transcutaneous or transconjunctival lower lid blepharoplasty linked or not to the Lessa's lateral canthopexy, with a follow-up of 12 months. Results: The patients group submitted to lower lid blepharoplasty with lateral canthopexy had 1% of scar retraction against 16% in the isolated lower lid blepharoplasty group. Discussion: The systematic indication of the lateral canthopexy in association with lower lid blepharoplasty brings different opinions of many authors. For its easy execution, low morbidity and confirmed effectiveness in the prevention of the scleral show, rounding of the lateral canthus and ectropion post lower lid blepharoplasty, the authors conclude that the lateral canthopexy must constitute primary procedure in lower lid blepharoplasty surgery.

Keywords: Blepharoplasty. Eyelids/surgery. Ectropion prevention & control.

 

RESUMO

Introdução: A retração cicatricial da pálpebra constitui complicação comum do pós-operatório de blefaroplastia inferior. Objetivo: Neste artigo, discute-se a importância de associar sistematicamente a cantopexia lateral à blefaroplastia inferior para reduzir sua incidência. Método: Estudo retrospectivo de 200 pacientes submetidos a blefaroplastia inferior transcutânea ou transconjuntival associada ou não à cantopexia lateral proposta por Lessa, com seguimento de 12 meses. Resultados: No grupo de pacientes submetidos a blefaroplastia inferior com cantopexia lateral observou-se índice de 1% de retração cicatricial, contrastando com 16% dessa complicação no grupo que realizou a blefaroplastia inferior isolada. Discussão: A indicação sistemática da cantopexia lateral associada à blefaroplastia inferior divide as opiniões de diversos autores. Por sua fácil execução, baixa morbidade e eficácia comprovada na prevenção da esclera aparente, do arredondamento do canto lateral do olho e do ectrópio pós-blefaroplastia inferior, os autores defendem a opinião de que a cantopexia lateral deve constituir procedimento primário em cirurgia de blefaroplastia inferior.

Palavras-chave: Blefaroplastia. Pálpebras/cirurgia. Ectrópio/prevenção & controle.

 

Versatility of the mid-forehead flap in facial reconstruction

Mayra Joan Marins da Costa
Rev. Bras. Cir. Plást. 2016;31(4):474-480 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

INTRODUCTION: Reconstruction of complex facial defects is a challenge to the plastic surgeon. Different missing anatomical units must be accessed in different ways and with individualized goals, always tailoring the options to the patient's needs. The objective is to examine the role of the mid-forehead flap in the reconstruction of different anatomical facial units. METHODS: Retrospective analysis of patients who were operated on by the author from February 2010 to June 2015. Patients were evaluated according to age, sex, lesion etiology, defect location, number of operations performed per patient, and postoperative complications. RESULTS: Fifteen patients (mean age, 69 years) underwent facial reconstruction with a mid-forehead flap. Thirteen patients required more than one operation for pedicle refinement and transection. There was one case of partial necrosis of the flap in the columella region, with satisfactory healing by second intention. There was no infection or hematoma. All secondary cartilage grafts showed integration into the recipient bed. CONCLUSIONS: The mid-forehead flap remains an important tool for the reconstruction of major facial defects. It allows the transfer of frontal tissue in an efficient and reliable way with minimal deformity in the donor area, resulting in an esthetically acceptable reconstruction.

Keywords: Reconstructive Surgical Procedures; Skin neoplasms; Nose/surgery; Surgical Flaps.

 

RESUMO

INTRODUÇÃO: A reconstrução de defeitos complexos faciais é um desafio ao cirurgião plástico. Diferentes unidades anatômicas ausentes devem ser acessadas de maneiras distintas e com objetivos próprios, sempre adequando as possibilidades ao paciente em questão. O objetivo é mostrar o papel do retalho médio-frontal na reconstrução de diferentes unidades anatômicas faciais. MÉTODOS: Análise retrospectiva de pacientes operadas pela autora, no período de fevereiro de 2010 a junho de 2015. Os pacientes foram avaliados em relação à idade, sexo, etiologia da lesão, localização do defeito, número de tempos cirúrgicos realizados por paciente e complicações pós-operatórias. RESULTADOS: Quinze pacientes foram submetidos à reconstrução facial com retalho médiofrontal, com média de idade de 69 anos. Treze pacientes necessitaram mais de um tempo cirúrgico para refinamento e transecção do pedículo. Houve um caso de necrose parcial do retalho na região da columela, com cicatrização satisfatória por segunda intenção. Não houve infecção ou hematoma. Todos os enxertos cartilaginosos secundários se integraram ao leito receptor. CONCLUSÕES: O retalho médio-frontal permanece como importante ferramenta na reconstrução de grandes defeitos faciais. Permite a transferência de tecido frontal de forma eficiente e confiável com mínima deformidade na área doadora, possibilitando uma reconstrução esteticamente aceitável.

Palavras-chave: Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos; Neoplasias cutâneas; Nariz/cirurgia; Retalhos cirúrgicos.

 

Canthopexy and tarsal reinforcement using a periosteal flap

Vera Lucia Noccm Cardim; Khaled Bazzi; Alessandra dos Santos Silva; Mariana Gomes e Silva; Fernanda Martins dos Santos; Rolf Lucas Salomons; Adriano de Lima e Silva; Rodrigo de Faria Valle Dornelles
Rev. Bras. Cir. Plást. 2013;28(1):36-40 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

INTRODUCTION: The low resistance of the palpebral tissues to the retractable forces of postoperative scarring can predispose patients to undesirable surgical outcomes. Among the more effective techniques for solving this issue are the periosteal flaps. This report aims to present a technique for canthopexy and tarsal reconstitution using a periosteal flap to obtain a consistent and definitive reinforcement of the tarsal ligament and its continuity to the inner face of the sidewall of the orbit. METHODS: From July 2009 to December 2012, 49 patients underwent canthopexy with flap rotation of the arcus marginalis of the inferior tarsus. The functional and aesthetic results were evaluated together with the presence of complications. RESULTS: Eighty-four cantopexies and tarsal reinforcements using a periosteal flap were performed in 49 patients. No complications such as hematoma, infection, or necrosis were observed. Complete remission of the preoperative signals was observed in 45 (91.8%) patients, while the other 4 (8.2%) showed partial remission on at least one of the sides related to prior ocularis paralysis. CONCLUSIONS: Canthopexy reinforced by a tarsal periosteal flap provides good tarsal ligament reconstitution with appropriate positioning of the outer corner and good contact of the eyelid with the ocular globe.

Keywords: Blepharoplasty. Ectropion/surgery. Eyelids/surgery. Periosteum/surgery.

 

RESUMO

INTRODUÇÃO: A pouca resistência dos tecidos palpebrais quando submetidos ao poder retrátil dos planos cicatriciais predispõe a resultados cirúrgicos indesejáveis. Dentre as técnicas mais resolutivas destacam-se as que utilizam retalhos de periósteo. O presente artigo tem por objetivo apresentar uma técnica de cantopexia e reconstituição tarsoligamentar com retalho de periósteo, a fim de obter um reforço consistente e definitivo do tarso e sua continuidade tecidual à face interna da parede lateral da órbita. MÉTODO: No período de julho de 2009 a dezembro de 2012, foram operados pacientes candidatos à realização de cantopexia com rotação de retalho do arcus marginalis sobre o tarso inferior. Foram avaliados os resultados estéticos e funcionais, bem como a presença de complicações. RESULTADOS: Foram realizadas 84 cantopexias e reforço tarsal com retalho de periósteo, em 49 pacientes. Não foram observadas complicações, como hematoma, infecção ou necrose. Remissão total dos sinais pré-operatórios foi verificada em 45 (91,8%) pacientes e 4 (8,2%) apresentaram remissão parcial em pelo menos um dos lados, relacionada à prévia paresia orbicular. CONCLUSÕES: A cantopexia com reforço tarsal com retalho de periósteo proporciona boa reconstituição tarsoligamentar, com posicionamento adequado do canto externo e bom contato da pálpebra com o bulbo ocular.

Palavras-chave: Blefaroplastia. Ectrópio/cirurgia. Pálpebras/cirurgia. Periósteo/cirurgia.

 

Management of lower eyelid malposition following blepharoplasty

Filipe Volpe D'Angieri Basile
Rev. Bras. Cir. Plást. 2011;26(2):228-242 - Original Article

PDF Portuguese

ABSTRACT

Introduction: Lower eyelid malposition is one of the most common complications following lower eyelid blepharoplasty. This may take the form of a mild scleral show with the round eye syndrome or may progress to frank ectropion in some patients. Objective: This study intended to systematically approach inferior lid malposition based on the severity and ethiopatogeny of each case. Methods: Inferior lid retraction was divided in 3 groups based on severity and ethiopatogeny that would guide the treatment. Group 1 had inferior displacement of the lid only on the canthal/ lateral aspect. Canthoplasty was performed in this group; Group 2 included retraction confined to the medial and lateral aspect of the lower eyelid with involvement of medial and/or anterior lamella but with no ectropion. Drill hole canthoplasty with tarsal strip and release of posterior lamellar scaring. Group 3 included patients with 2 or more lamella involved and ectropion. In this group, a Drill hole canthoplasty with tarsal strip, release of posterior lamellar scaring and hard plate mucosa spacer graft was performed. Results: The used approach effectively corrected the inferior lid malposition with release of the referred symptoms. Conclusion: Appropriate surgery, which is determined on the basis of the preoperative evaluation, has allowed for the correction of these previously difficult-to-treat lower eyelid malposition with minimal complications. Despite successful correction a pre operative evaluation is paramount to avoid complications in the lower eyelid surgery.

Keywords: Ectropion. Blepharoplasty. Eyelids/abnormalities. Eyelids/surgery.

 

RESUMO

Introdução: A retração palpebral nos seus diversos graus é uma complicação temida, mas frequentemente observada no pós-operatório da blefaroplastia inferior. Pode se apresentar desde uma discreta esclera aparente até um grave e sintomático ectrópio. Objetivo: Sistematizar o tratamento das retrações palpebrais secundárias à blefaroplastia nos seus diversos graus. Método: Três grupos foram divididos pela gravidade e tipo de retração palpebral, que orientaria o tratamento a ser recebido. No grupo 1, foram incluídas as retrações palpebrais confinadas ao canto lateral. Este grupo foi tratado com cantoplastia. No grupo 2, foram incluídas as alterações de canto lateral e terço medial da pálpebra causadas por deficiência da lamela média, anterior ou uma combinação entre as duas, mas que não causavam eversão da margem palpebral. Este grupo foi submetido a cantoplastia com retalho de tarso, perfuração lateral da órbita e liberação das retrações da lamela. No grupo 3, foram incluídos pacientes com evidente retração de lamela média, anterior ou uma combinação entre as duas, causando ectrópio franco. Esses pacientes foram submetidos à cantoplastia com retalho de tarso, liberação das retrações da lamela média e enxerto de mucosa de palato duro como espaçador (spacer graft). Resultados: A abordagem sugerida efetivamente corrigiu o mau posicionamento palpebral inferior e melhorou a sintomatologia nos três grupos propostos. Conclusão: O correto diagnóstico das causas da retração palpebral permite a escolha do tratamento adequado. Mais importante que o tratamento, no entanto, é a profilaxia deste tipo de complicação, que só é alcançada após entendimento amplo da anatomia periorbitária e avaliação meticulosa pré-operatória da função tarso ligamentar e outros parâmetros envolvidos.

Palavras-chave: Ectrópio. Blefaroplastia. Pálpebras/anormalidades. Pálpebras/cirurgia.

 

Lower eyelid blepharoplasty with lateral canthal support

Glayse June Sasaki Acacio Favarin; Eduardo Favarin; Luan Pedro Santos Rocha; Christine Horner
Rev. Bras. Cir. Plást. 2016;31(3):347-353 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

INTRODUCTION: The transcutaneous approach in lower eyelid rejuvenation is a versatile technique allowing broad access to all periorbital structures. Nevertheless, many surgeons opt to use different access routes such as the transconjunctival approach, to avoid the increased risk of eyelid malposition. However, the use of a routine lateral canthal support was shown to consistently minimize this risk. This study reviewed 136 cases of patients who were operated on using the transcutaneous approach and canthal support with canthopexy and orbicularis suspension. METHOD: Our study used a retrospective design to investigate patients undergoing primary transcutaneous lower blepharoplasties performed with canthopexy, between January 2008 and January 2014. We assessed the presence of dermatochalasis, eyelid bags and tarsal sagging by analyzing patients' images and medical records. We used surgical descriptions and clinical notes to study the surgical technique used and the rate of complications associated with the same. RESULTS: Our study involved monitoring the post-operative condition of 136 patients for approximately 180 days after they underwent surgery. The occurrence of any of the following was considered a postoperative complication: epiphora (15%), eyelid malposition (2.94%), orbital hematoma (0%), chemosis (9.5%), and foreign body sensation (6%). Seven patients (5.1%) required surgical revision. CONCLUSION: Our assessment revealed that canthal support must be considered as an integral part of transcutaneous lower blepharoplasty. The authors believe that canthopexy is a good option in primary cases owing to its easy implementation, low morbidity, and efficacy in preventing apparent sclera, round eye lateral corner, and ectropion.

Keywords: Blepharoplasty; Eyelid surgery; Ectropion.

 

RESUMO

INTRODUÇÃO: A abordagem transcutânea no rejuvenescimento palpebral inferior é uma técnica versátil e que permite amplo acesso a todas as estruturas periorbitárias. Apesar disso, muitos têm optado por outras vias de acesso, como a transconjuntival, devido ao risco aumentado de mal posicionamento palpebral. A utilização de suporte cantal lateral de rotina tem sido indicada sistematicamente para minimizar este risco. O presente trabalho revisou 136 casos operados com acesso transcutâneo e reforço cantal com cantopexia e suspensão orbicular. MÉTODO: Estudo retrospectivo de casos de blefaroplastia inferior primária transcutânea com cantopexia operados entre janeiro de 2008 e janeiro de 2014. Foram avaliados, por meio de fotos e registro de prontuários, a presença de dermatocalasio, bolsas palpebrais e flacidez tarsal. A técnica cirúrgica e o índice de complicações foram obtidos a partir da descrição cirúrgica e anotações clínicas. RESULTADOS: Foram operados 136 pacientes, com follow-up pós-operatório médio de 180 dias. Consideramos como complicações pós-operatórias epífora (15%), mal posicionamento palpebral (2,94%), hematoma orbital (0%), quemose (9,5%) e sensação de corpo estranho (6%). Sete pacientes (5,1%) precisaram de revisão cirúrgica. CONCLUSÃO: A realização de suporte cantal deveria ser considerada como parte integrante da blefaroplastia inferior transcutânea. Os autores acreditam que a cantopexia seja uma boa opção nos casos primários por sua fácil execução, baixa morbidade e eficácia comprovada na prevenção da esclera aparente, do arredondamento do canto lateral do olho e ectrópio.

Palavras-chave: Blefaroplastia; Pálpebras/cirurgia; Ectrópio.

 

Transconjunctival lower blepharoplasty with skin resection and preservation of the orbicularis muscle

Ingrid Paula Lückmann Bernardino
Rev. Bras. Cir. Plást. 2016;31(1):74-81 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

INTRODUCTION: Transconjunctival lower blepharoplasty is increasingly used by surgeons, since it is reproducible and has a low rate of complications compared to transcutaneous technique. The advantage of the transconjunctival technique is the preservation of the orbital septum, middle lamella, and orbicularis muscle innervation. This study aims to assess the results and complications of transconjunctival blepharoplasty with skin resection in the lower eyelid without detachment. METHOD: Eighteen patients who underwent this surgery with or without lateral canthopexy were analyzed. The surgical technique is described in detail. RESULTS: A total of 16 female and 2 male patients were assessed, with an average age of 52.7 years. There was improvement in all cases in the appearance of increased volume in the lower eyelid, and a decrease in skin and lateral ligament laxity. Late complications such as eyelid retraction, ectropion, unaesthetic scars, diplopia, or remnant fat bags were not observed. Surgical reintervention was not required in any cases. CONCLUSION: Transconjunctival lower blepharoplasty with skin resection without detachment and with preservation of the orbicularis muscle, with or without canthopexy, is an excellent technique, and is easily reproducible, reliable, and safe, with few postoperative complications in treatment of age-related changes in the lower eyelids.

Keywords: Blepharoplasty; Eyelids; Eyelids/Pathology; Lacrimal apparatus; Reconstructive surgical procedures.

 

RESUMO

INTRODUÇÃO: A blefaroplastia inferior transconjuntival está cada vez sendo mais utilizada pelos cirurgiões por ser uma técnica reprodutível e com baixo índice de complicações quando comparada à via transcutânea. Esta técnica tem como vantagens em relação à transcutânea a preservação do septo orbital, da lamela média e a manutenção da inervação do músculo orbicular. Este estudo tem o objetivo de analisar os resultados e as complicações da blefaroplastia transconjuntival com ressecção de pele na pálpebra inferior sem descolamento em uma amostra de pacientes. MÉTODO: Foram avaliados 18 pacientes submetidos a esta cirurgia, associada ou não à cantopexia lateral. A técnica cirúrgica é descrita detalhadamente. RESULTADOS: Um total de 16 pacientes femininos e 2 masculinos foram avaliados, com idade média de 52,7 anos. Houve melhora do aspecto do aumento de volume da pálpebra inferior, da flacidez de pele e da flacidez ligamentar lateral em todos os casos. Não foram registradas complicações tardias como retrações palpebrais, ectrópio, cicatrizes inestéticas, diplopia ou bolsas gordurosas remanescentes. Em nenhum caso foi necessária reintervenção cirúrgica. CONCLUSÃO: A blefaroplastia inferior transconjuntival com ressecção cutânea sem descolamento e preservação do músculo orbicular, associada ou não à cantopexia, se mostrou uma excelente técnica, facilmente reprodutível, confiável, segura e com poucas complicações pós-operatórias para o tratamento das alterações senis das pálpebras inferiores.

Palavras-chave: Blefaroplastia; Pálpebras; Pálpebras/Patologia. Aparelho lacrimal; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos.

 

Surgical treatment of skin cancer by the plastic surgeon

Marcelo Norio Inada
Rev. Bras. Cir. Plást. 2015;30(4):586-596 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

INTRODUCTION: Skin cancer is the most common neoplasm in Brazil and it corresponds to 25% of all diagnosed malignant tumors. The best treatment is surgical resection in early stages. The disease is treated by a plastic surgeon along with a multidisciplinary team. The objective is to assess the effectiveness of surgical procedures performed by plastic surgeons to treat skin cancer. METHODS: We analyzed medical records of 404 patients operated on between February 2009 and December 2012. Data analyzed included gender, age, diagnosis, localization and evolution. RESULTS: Patients' mean age was 62 years. A total of 53% of patients had basal cell carcinoma, 25.5% melanoma and 15.1% squamous cell carcinoma. There was a predominance of women in basal cell carcinomas (56%) and melanoma (54%) and predominance of men in squamous cell carcinomas (61%). Basal cell carcinomas (92.99%) and squamous (72.13%) were predominant in the head and neck, melanoma predominated in the trunk region (36.89%) and in lower limbs (24.27%). We performed 67 surgeries with sentinel lymph node, with positivity in 14.93%. Patients with melanoma who had metastasis accounted for 7.76% and 2.91% patients died. CONCLUSION: Plastic surgeons are one of the important professionals for skin cancer treatment. These professionals are the most skilled one to perform reconstructions after tumor resections, because during education they learn repair concepts using grafts and flaps especially focused on aesthetic appearance of patients. They can also perform surgery for sentinel lymph node and offer follow-up to patients with skin cancer.

Keywords: Cutaneous neoplasms; Skin cancer; Carcinoma, basal cell; Carcinoma, squamous cell; Reconstructive surgical procedures.

 

RESUMO

INTRODUÇÃO: O câncer de pele é a neoplasia mais frequente no Brasil e corresponde a 25% de todos os tumores malignos. O melhor tratamento é a ressecção cirúrgica em fases iniciais. O cirurgião plástico, juntamente com uma equipe multiprofissional, participa no tratamento desta doença. O objetivo é analisar a eficácia dos procedimentos cirúrgicos realizados pelo cirurgião plástico no tratamento do câncer de pele. MÉTODO: Foram analisados 404 prontuários de pacientes operados no período de fevereiro de 2009 a dezembro de 2012 e analisados gênero, idade, diagnóstico, localização e evolução. RESULTADOS: Faixa etária com média de 62 anos. 53% de casos de carcinoma basocelular, 25,5% melanoma e 15,1% carcinoma espinocelular. Houve predomínio de mulheres nos carcinomas basocelulares (56%) e no melanoma (54%) e de homens nos carcinomas espinocelulares (61%). Os carcinomas basocelulares (92,99%) e espinocelulares (72,13%) tiveram sua predominância na região de cabeça e pescoço; enquanto o melanoma predominou em região de tronco (36,89%) e membros inferiores (24,27%). Foram realizadas 67 cirurgias com pesquisa de linfonodo sentinela, com positividade em 14,93%. 7,76% dos pacientes de melanoma apresentaram metástases e 2,91% vieram a óbito. CONCLUSÃO: O cirurgião plástico é um dos profissionais importantes para o tratamento do câncer de pele, sendo o mais apto para realizar as reconstruções após as ressecções tumorais, pois tem em sua formação os conceitos de reparação, utilizando-se de enxertos e retalhos e considerando o aspecto estético dos pacientes. Cabe-lhe também a realização da cirurgia de pesquisa de linfonodo sentinela e o seguimento dos pacientes com câncer de pele.

Palavras-chave: Neoplasias cutâneas; Câncer de pele; Carcinoma basocelular; Carcinoma de células escamosas; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos.

 

Nasolabial interpolation flap for nasal alar reconstruction after skin tumor resection

Rafael Luís SAKAI; Luis Carlos Vieira Tavares; Carlos Alberto Komatsu; Leão Faiwichow
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(2):217-221 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

Introduction: The nose is a common site for skin neoplasms. Due to its functional and esthetic importance, nasal reconstruction, mainly that of the nose ala, is challenging. The objective is to describe the nasolabial interpolation flap for nasal alar reconstruction after skin tumor resection.
Methods: Patients with nonmelanoma skin tumors on the nasal ala without involvement of the alar and supra-alar sulcus underwent reconstruction with a nasolabial interpolation flap associated with conchal cartilage grafting. Details of the surgical planning and operative sequence and an analysis of the results are presented.
Resultados: In the treatment of skin tumors on the nasal ala, results from the oncological and esthetic point of view should be sought, i.e., maintenance of the three-dimensional structure and cutaneous features should be intended.
Conclusion: Use of the nasolabial interpolation flap was effective for nasal alar reconstruction despite the need for two surgeries.

Keywords: Nose; Reconstructive surgical procedures; Surgical flaps; Skin neoplasms

 

RESUMO

Introdução: O nariz é sede frequente de neoplasias cutâneas. Pela importância estético-funcional, a reconstrução do nariz, em especial da asa nasal, é um desafio. O objetivo é descrever o retalho nasogeniano de interpolação na reconstrução da asa nasal após ressecção de tumores cutâneos.
Métodos: Pacientes com tumores de pele não melanoma de asa nasal, sem comprometimento dos sulcos alar ou supra-alar, foram submetidos à reconstrução com retalho nasogeniano de interpolação associado a enxerto de cartilagem conchal. Detalhes do planejamento cirúrgico e da sequência operatória, assim como a análise dos resultados, são demonstrados.
Resultados: No tratamento de tumores de pele localizados na asa nasal, deve-se buscar resultados sob o ponto de vista oncológico e estético. Assim, a preservação da estrutura tridimensional e das características cutâneas da asa nasal deve ser objetivada.
Conclusão: O retalho nasogeniano de interpolação mostrou-se eficaz na reconstrução da asa nasal, apesar da necessidade de dois tempos cirúrgicos.

Palavras-chave: Nariz; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos; Retalhos cirúrgicos; Neoplasias cutâneas

 

Total lower eyelid reconstruction with the combined use of the Hughes and Destro flaps

DIOGO ALMEIDA LIMA
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(3):364-373 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

Introduction: Lower eyelid cancers are common. Basal cell carcinoma, squamous cell carcinoma, and melanoma are responsible for 5 to 10% of all skin cancers. Complete reconstruction after excision of a tumor that creates a defect involving more than 50% of the eyelid is a challenge. Reports vary regarding the best method of reconstruction, and most available literature is in the form of case reports, leading to inconsistency in the evidence presented.
Methods: This retrospective study examined the medical records to evaluate the functional results achieved by the author in patients who underwent total lower eyelid reconstruction after cancer resection between May 2012 and May 2016. The Hughes myotarsoconjunctival flap was used for reconstruction of the internal lamella, and the Destro VY skin advancement flap was used for the external lamella.
Results: Of 13 patients with a mean age of 72.61 years, basal cell carcinoma accounted for 11 cases. No comorbidity was observed in the flap donor areas. Contralateral symmetry and palpebral closure were achieved in 12 cases; 1 case of ectropion was successfully treated, but no other functional problems were identified.
Conclusion: The combined use of the Hughes flap and Destro flap is a valuable alternative for total reconstruction of the lower eyelid and can achieve favorable functional and aesthetic outcomes with donor tissue, similar to that of resected tissue.

Keywords: Reconstructive surgical procedures; Eyelids; Surgical flaps; Eyelid neoplasms

 

RESUMO

Introdução: A neoplasia de pálpebra inferior é uma doença frequente. O carcinoma basocelular, o espinocelular e o melanoma são responsáveis por 5 a 10% de todos os cânceres de pele. A reconstrução total da pálpebra inferior após exérese de neoplasia cujo defeito envolva mais que 50% da pálpebra é um desafio. A literatura mostra alternativas discordantes quanto ao melhor método de reconstrução nessas situações, sendo a maioria dos trabalhos composta por relatos de casos, levando à inconsistência nas evidências apresentadas.
Método: Avaliar retrospectivamente, por meio da coleta de dados em prontuários, os resultados funcionais alcançados pelo autor nos pacientes submetidos à reconstrução total de pálpebra inferior após ressecção de neoplasia entre maio de 2012 e maio de 2016, na Santa Casa de Passos, com a associação do retalho miotarsoconjuntival de Hughes para reconstrução da lamela interna e do retalho de avanço de pele VY de Destro para reconstituir a lamela externa.
Resultados: Foram operados 13 pacientes, com média de idade de 72,61 anos. O carcinoma basocelular foi responsável pela maioria das lesões com 11 casos. Nenhum paciente apresentou comorbidade nas áreas doadoras dos retalhos. A simetria contralateral e o fechamento palpebral foram observados em 12 casos, sendo um caso de ectrópio tratado com sucesso, não sendo identificados outros problemas funcionais.
Conclusão: A associação do retalho miotarsoconjuntival de Hughes e retalho de Destro é uma alternativa valiosa para a reconstrução total da pálpebra inferior, visto conseguirmos um resultado funcional e estético favorável com tecidos doadores semelhantes aos ressecados.

Palavras-chave: Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos; Pálpebras; Retalhos cirúrgicos; Neoplasias palpebrais

 

McGregor flap: an alternative for lower eyelid and periorbital region reconstruction

Augusto César de Melo Almeida; José Carlos Ribeiro Resende Alves; Nárlei Amarante Pereira; Liliane Carvalho Jamil; Erick Horta Portugal; Rebeca Paohwa Liu da Fonseca; Aloísio Ferreira da Silva
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(2):229-235 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

Introduction: Lower eyelid reconstruction is a challenge for plastic surgeons. It requires knowledge of various surgical techniques and anatomy. In 1973, McGregor published the lateral periorbital zetaplasty technique, which proved to be an excellent alternative within the therapeutic reconstructive arsenal. The objective is to demonstrate the clinical applicability of the McGregor flap as an option for reconstruction of lower eyelid and periorbital region defects.
Methods: In this retrospective, descriptive, and analytical study, seven patients underwent excision of cutaneous malignant tumors of the lower eyelid and adjacent regions and reconstruction using the McGregor flap between April 2010 and October 2016 at the Plastic Surgery Clinic of Hospital Felício Rocho, Belo Horizonte, MG.
Results: The age of the patients ranged from 38 to 79 years, with an average of 65.4 years. Five of the seven patients (71.4%) were women. At the anatomopathological examination, 85.7% of the cutaneous tumors were basal cell carcinoma, and 14.3% (n = 1) were adnexal microcystic carcinoma. Four patients underwent Mohs micrographic surgery for excision of the lesions. In one patient, the Matsuo technique was used for palpebral reconstruction of the posterior lamella. In the follow-up averaging 36.3 months, the conditions of the six patients (85.7%) progressed well without complications, with satisfactory results; one patient developed postoperative ectropion owing to the deformation of the cartilage graft of the ear used in the reconstruction.
Conclusion: The McGregor flap presented adequate clinical applicability, making it an excellent alternative for reconstruction of lower eyelid defects and adjacent tissues with good aesthetic and functional results.

Keywords: Surgical flaps; Reconstructive surgical procedures; Eyelids

 

RESUMO

Introdução: A reconstrução da pálpebra inferior é um desafio para o cirurgião plástico. Exige um conhecimento das variadas técnicas cirúrgicas e da anatomia. Em 1973, McGregor publicou a zetaplastia periorbital lateral que se mostra como excelente alternativa dentro do arsenal terapêutico reconstrutivo. O objetivo é demonstrar aplicabilidade clínica do retalho de McGregor como opção para reconstrução de defeitos da pálpebra inferior e região periorbital.
Métodos: Estudo retrospectivo, descritivo e analítico de sete pacientes que foram submetidos à excisão de neoplasias cutâneas da pálpebra inferior e regiões adjacentes, sendo utilizado para reconstrução do defeito cirúrgico o retalho de McGregor, entre abril de 2010 e outubro de 2016, na Clínica de Cirurgia Plástica do Hospital Felício Rocho, Belo Horizonte, MG.
Resultados: A idade dos pacientes variou entre 38 e 79 anos, com média de 65,4 anos, sendo cinco (71,4%) do sexo feminino. Ao exame anatomopatológico, 85,7% das neoplasias eram carcinoma basocelular e um caso (14,3%) correspondia a carcinoma microcístico anexial. Quatro pacientes foram submetidos à cirurgia micrográfica de Mohs para excisão da lesão. Em um caso foi utilizada a técnica de Matsuo para reconstrução palpebral da lamela posterior. Seguimento com média de 36,3 meses, seis pacientes (85,7%) evoluíram bem sem intercorrências com resultado satisfatório, um paciente evolui com ectrópio no pós-operatório por deformação do enxerto de cartilagem da orelha utilizado na reconstrução.
Conclusão: O retalho de McGregor apresentou aplicabilidade adequada, sendo uma excelente alternativa para reconstrução de defeitos da pálpebra inferior e tecidos adjacentes, com bons resultados estético e funcional.

Palavras-chave: Retalhos cirúrgicos; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos; Pálpebras

 

Treatment of periorbital syringomas: review of scientific literature in the last 5 years

Karols Tatiana Vila Claro; Jorge Luis Hoyos Ramirez; Alessandra Haddad; Marisa Gonzaga da Cunha; Miguel Francischelli
Rev. Bras. Cir. Plást. 2022;37(1):80-88 - Review Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

Introduction: Syringomas are benign adnexal tumors with histopathological characteristics arising from the eccrine ducts, in yellowish or skin-colored papules, 1-3 mm, commonly in the lower periorbital region, which can cause important cosmetic problems. The goal of treatment is to improve appearance by destroying the tumor using minimally invasive methods and including surgery. There are multiple treatment options in the literature with varying degrees of success, but little is known about their effectiveness. Complete removal is unsuccessful, and side effects have been described, recurrence being the most frequent.
Methods: This is a narrative review of the literature of scientific publications in the period 2014-2019.
Results: After reviewing 45 articles and identifying those published in the last five years that had a record of the number of patients, treatment description, scales of evaluation of results and follow-up, six articles were selected. Of the total number of six articles, we found: a systematic review and five retrospective studies, one being a comparative one. A number was assigned to each article analyzed, and the number of patients included, treatment performed, assessment scales and results, complications and conclusions were collected.
Conclusions: Periorbital syringomas are still a therapeutic challenge, and so far, no treatment is consistently effective. The CO2 laser remains the first choice of treatment when used fractionally, and intralesional electrocoagulation represents a second alternative with moderate results and a lower risk of complications. New treatments such as Laser Erbium Yttrium Aluminum Garnet, Neodymium-Doped Yttrium Aluminum Garnet and botulinum toxin A monotherapy could be good alternatives. Comparative prospective studies are needed.

Keywords: Syringoma; Eyelids; Eccrine glands; Skin neoplasms; aesthetics.

 

RESUMO

Introdução: O siringomas são tumores anexais benignos com caraterísticas histopatológicas decorrentes dos ductos écrinos, em forma de pápulas amareladas ou cor da pele, de 1-3 mm, comumente na região periorbitária inferior, podendo causar problemas cosméticos importantes. O objetivo do tratamento é melhorar a aparência, através da destruição completa do tumor usando métodos minimamente invasivos e inclusa cirurgia. Existem na literatura múltiplas opções de tratamento com vários graus de sucesso, porém pouco se conhece sobre a eficácia. Em geral, a remoção completa não é bem-sucedida, e têm sido descritos efeitos colaterais, sendo a recorrência o mais frequente.
Métodos: Trata-se de uma revisão narrativa de literatura, de publicações científicas no período de 2014-2019.
Resultados: Após revisar 45 artigos, e identificar os publicados nos últimos cinco anos que tiveram registro de número de pacientes, descrição de tratamento, escalas de avaliação dos resultados e acompanhamento, foram selecionados seis artigos. Do número total de seis artigos, foram encontrados: uma revisão sistemática, e cinco estudos retrospectivos, sendo um comparativo. Foi designado um número para cada artigo analisado, e coletados o número de pacientes incluídos, tratamento realizado, escalas de avaliação e resultados, complicações e conclusões.
Conclusões: Os siringomas periorbitários ainda são um desafio terapêutico, e até agora nenhum tratamento demostrou ser consistentemente eficaz. O laser CO2 continua sendo a primeira escolha de tratamento quando usado fracionado, e a eletrocoagulação intralesional representa uma segunda alternativa com resultados moderados e menor risco de complicações. Novos tratamentos como Laser Erbium Laser Erbium Yttrium Aluminum Garnet, Neodymium-Doped Yttrium Aluminum Garnet e monoterapia com toxina botulínica A poderiam ser boas alternativas. Estudos prospetivos comparativos são necessários.

Palavras-chave: Siringoma; Pálpebras; Glândulas écrinas; Neoplasias cutâneas; Estética

 

Keratoacanthoma: morphological, clinical, and surgical aspects

LÍVIA NEFFA; JOSÉ CARLOS RIBEIRO RESENDE ALVES; ERICK HORTA PORTUGAL; REBECA PAOHWA LIU DA FONSECA; JOSÉ DE SOUZA ANDRADE; NÁRLEI AMARANTE PEREIRA; RAÍSSA LEMOS FERREIRA DA SILVA; AUGUSTO CÉSAR DE MELO ALMEIDA
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(3):382-388 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

Introduction: Keratoacanthoma is an epithelial neoplasm of rapid growth, more frequent in areas of sun exposure, and usually appears as a single, rounded lesion with a central depression filled with keratin. Clinical and histopathological similarities with squamous cell carcinoma often make differential diagnosis difficult. Excisional biopsy is the approach of choice, allowing diagnosis and treatment.
Method: This is an observational and retrospective study, in which data of 162 patients treated at the Hospital Felício Rocho from 2005 to 2013, in Belo Horizonte, MG, were analyzed. All patients underwent surgical excision of tumors. Data on sex, age, number of lesions, location, tumor size, and preoperative diagnosis were studied.
Results: Of the 162 patients, with a total of 173 lesions, only 154 (95.06%) had keratoacanthoma. There were 92 male (56.80%) and 70 female (43.20%) patients. The age of patients ranged from 11 to 96 years, with an average of 71.23 years. The lesions were located predominantly in the upper limbs (43.64%), face (28.48%), and lower limbs (17.58%). In the diagnostic hypotheses formulated by surgeons at the request of the pathology, the diagnosis was correct in 63.13%.
Conclusion: Keratoacanthoma is an epithelial tumor with morphological characteristics similar to those of squamous cell carcinoma, which often complicates the diagnosis. Therefore, the complete excision of the suspicious lesions is necessary for correct diagnosis and treatment.

Keywords: Surgical reconstructive procedures; Keratoacanthoma; Skin diseases; Skin neoplasms; Surgical procedures, operative; Pathology, surgical

 

RESUMO

Introdução: O ceratoacantoma é uma neoplasia epitelial de rápido crescimento, mais frequente em áreas de exposição solar. Habitualmente, apresenta-se como lesão única, arredondada, com depressão central preenchida de queratina. As semelhanças clínicas e histopatológicas com o carcinoma de células escamosas, frequentemente, dificultam o diagnóstico diferencial. A biópsia excisional é a abordagem de escolha, permitindo diagnóstico e tratamento.
Método: O presente estudo é observacional e retrospectivo, com dados de 162 pacientes tratados de 2005 a 2013, no Hospital Felício Rocho, em Belo Horizonte, MG. Todos os pacientes submeteram-se à excisão cirúrgica dos tumores. Foram estudados: sexo, idade, número de lesões, localização, tamanho do tumor e diagnóstico pré-operatório.
Resultados: Dos 162 pacientes, totalizando 173 lesões, 154 (95,06%) apresentavam ceratoacantoma único. Noventa e dois eram do gênero masculino (56,80%) e 70 do feminino (43,20%). A idade dos pacientes variou de 11 a 96 anos, com média de 71,23 anos. As lesões localizavam-se predominantemente nos membros superiores (43,64%), na face (28,48%) e nos membros inferiores (17,58%). Nas hipóteses diagnósticas formuladas pelos cirurgiões, no pedido do exame anatomopatológico, houve diagnóstico correto em 63,13%.
Conclusão: O ceratoacantoma é uma neoplasia epitelial de características morfológicas semelhantes ao carcinoma de células escamosas, o que, por muitas vezes, dificulta o diagnóstico. Torna-se necessária, portanto, a excisão cirúrgica completa das lesões suspeitas para diagnóstico e tratamento corretos.

Palavras-chave: Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos; Ceratoacantoma; Dermatopatias; Neoplasias cutâneas; Procedimentos cirúrgicos operatórios; Patologia cirúrgica

 

Association of the Tripier myocutaneous flap to scapha cartilage graft: a surgical resource for reconstruction of full thickness defects of lower eyelids

Carlos Goyeneche Montoya; Mariane Campagnari; Andés Cánchica Cano; Andres Ordenes Evensen; Leonardo Gobetti; Osvaldo Saldanha; Eduard René Brechtbühl
Rev. Bras. Cir. Plást. 2020;35(1):109-112 - Case Report

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

The reconstruction of the secondary lower eyelid to a resection of skin cancer is a challenging surgical procedure that must be carefully planned with regards to issues related to lamella and extension of the resection. We present the case of a 69-year-old male patient who, after oncologic resection, presented a total thickness defect greater than 60% in the lower eyelid. For reconstruction, it was indicated that the use of Tripier's unipedic myocutaneous flap with scapha cartilage graft produced favorable results, which confirms that it is worthwhile using these techniques when planning lower eyelid reconstruction.

Keywords: Basal cell carcinoma; Skin neoplasia; Myocutaneous flap; Ear cartilage; Eyelids.

 

RESUMO

A reconstrução da pálpebra inferior secundária à ressecção de câncer de pele é um desafio cirúrgico e sua abordagem deve ser planejada por lamelas e extensão da ressecção. Apresentamos o caso de paciente do sexo masculino, 69 anos, que após a ressecção oncológica apresentou defeito de espessura total maior de 60% na pálpebra inferior. Para reconstrução foi indicada a associação do retalho miocutâneo unipediculado de Tripier com enxerto de cartilagem da escafa obtendo resultados favoráveis, mostrando que a associação destas técnicas é uma boa prática na hora de planejar a reconstrução da pálpebra inferior.

Palavras-chave: Carcinoma basocelular; Neoplasias cutâneas; Retalho miocutâneo; Cartilagem da orelha; Pálpebras

 

Scalp reconstruction after wide resection of an angiosarcoma

Mariana Brandão Miqueloti; Carine Barreto Gonzaga; Vanessa da Silva Azambuja Ribeiro; Elmo Glória Filho; Ricardo Aguiar Villanova Freire
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(4):561-566 - Case Report

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

Introduction: It is difficult to reconstruct the scalp due to its poor elasticity and presence of layers over a rigid convex structure. Different surgical techniques are used to repair defects that may develop due to several etiologies, such as trauma, deformities, and disease sequelae, especially cancer, as noted in the present case. Cutaneous angiosarcoma, a rare and extremely aggressive malignant vascular tumor that mainly develops in elderly individuals, is clinically characterized by the onset of rapidly evolving erythematous purple plaques. The treatment depends on disease extent. Most patients are treated with wide surgical resection and reconstruction. The objective is to report a case of reconstruction of a major scalp defect after an oncologic dissection performed at the Hospital Central do Exército in Rio de Janeiro.
Methods: An autologous graft and dermal matrices were applied during two surgical periods till the damaged area was fully covered.
Results: Satisfactory results were obtained after performing skin grafting surgery in the resected area.
Conclusion: The autologous graft and dermal matrix proved to be a viable option for scalp reconstruction.

Keywords: Scalp; Reconstructive surgical procedures; Vascular tissue neoplasms; Cutaneous neoplasms; Rehabilitation

 

RESUMO

Introdução: O couro cabeludo é uma área de difícil reconstrução devido à sua pouca elasticidade e por sobrepor-se a uma estrutura rígida e convexa. Existem diferentes técnicas cirúrgicas para reparação dos defeitos, que podem ser produto de diversas etiologias, como: traumas, deformidades e consequência de doenças, principalmente oncológicas, como é o caso do paciente apresentada neste trabalho. O angiossarcoma cutâneo é um tumor vascular maligno raro e extremamente agressivo, que afeta principalmente idosos. É caracterizado clinicamente pelo aparecimento de placas eritêmato-violáceas e de rápida evolução. O tratamento depende da extensão da doença. A maioria dos casos são tratados com ampla ressecção cirúrgica e reconstrução. O objetivo é relatar um caso de reconstrução de grande defeito do couro cabeludo depois de uma dissecção oncológica, realizado no Hospital Central do Exército (HCE) - RJ.
Métodos: O caso foi tratado com enxerto autólogo e uso de matriz dérmica, em 2 tempos cirúrgicos, até a total cobertura da área lesionada.
Resultados: Obteve-se resultado satisfatório após as cirurgias de enxertia de pele na área ressecada.
Conclusão: O enxerto autólogo, juntamente a matriz dérmica mostrou-se uma opção viável na reconstrução do couro cabeludo.

Palavras-chave: Couro cabeludo; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos; Neoplasias de tecido vascular; Neoplasias cutâneas; Reabilitação

 

Utilização da cirurgia com margens cutâneas mínimas - cirurgia de Mohs - no tratamento das neoplasias malignas não melanocíticas de pele

André Valiente Nectoux; José Henrique Guimarães Floriani; Tassiana Amado de Paula; Thalia Nunes dos Santos; Gabriela Agne Magnus; Marcos Ricardo de Oliveira Jaeger
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(Suppl.1):84-86 - Face I

PDF Portuguese

RESUMO

O câncer de pele é a neoplasia maligna mais frequente no Brasil, sendo o carcinoma basocelular o mais prevalente. A área afetada por esta afecção é frequentemente local sensível à preservação tecidual. Durante o desenvolvimento do tratamento cirúrgico destas lesões, foram propostas abordagens que contemplavam esta característica, dentre elas, a cirurgia com margens cutâneas mínimas - cirurgia de Mohs - destaca-se pela efetividade de cura. Esta revisão visa abordar a factibilidade desta abordagem no Brasil. A cirurgia de Mohs apresenta efetividade de cura compatível com outras técnicas, tendo a superioridade da preservação de tecidos e tratamento definitivo imediato, ao passo que apresenta custo e complexidade de realização superiores.

Palavras-chave: Cirurgia de Mohs; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos; Carcinoma basocelular; Neoplasias cutâneas; Estética; Face.

 

Retalho miocutâneo transverso do platisma na reconstrução de defeitos extensos da face após a ressecção oncológica de grandes tumores

HIANGA FAYSSA FERNANDES SIQUEIRA; CARLOS ANSELMO LIMA; CÁIO CÉSAR CHAGAS SANTOS FERNANDES; SCHEILLA KRISTINA MESQUITA SALVIANO; MARTA DÓRIA DOS SANTOS; HITALO GLAUCO FERNANDES SIQUEIRA
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.3):106-108 - Articles

PDF Portuguese

RESUMO

Introdução: O câncer de pele localiza-se com mais frequência na face, causando morbidade tanto funcional quanto estética aos pacientes, e a ressecção oncológica da lesão provoca, muitas vezes, grandes defeitos que necessitam de reconstruções complexas. O retalho miocutâneo transverso do platisma, apesar de pouco relatado na literatura, mostrouse uma boa opção para a reconstrução de perdas do terço médio e inferior da face.
Método: Neste estudo foram relatados 2 casos de pacientes com lesões extensas em hemiface, resultando em grandes defeitos, que foram cobertos com o retalho miocutâneo transverso do platisma.
Resultados: Não houve complicações pós-operatórias e os retalhos evoluíram com boa perfusão sem áreas de necrose.
Conclusão: O retalho miocutâneo transverso do platisma, mostrou-se uma excelente opção para cobertura de grandes defeitos em terço médio e inferior de face.

Palavras-chave: Retalhos cirúrgicos; Neoplasias de cabeça e pescoço; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos; Músculos do pescoço; Neoplasias cutâneas

 

Indexers

Licença Creative Commons All scientific articles published at www.rbcp.org.br are licensed under a Creative Commons license