ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Print: 1983-5175

Showing of 1 until 20 from 91 result(s)

Search for : Neurofibroma; Neurofibromatose 1; Face; Pseudotumor orbitário; Órbita

Endoscopic forehead and midface surgery: eight years experience

Ruth Graf, Daniele Pace, Luiz Roberto de Araujo
Rev. Bras. Cir. Plást. 2005;20(4):197-203 - Original Article

PDF Portuguese

ABSTRACT

In the early 90's, plastic surgery videoendoscopic technique was introduced and accepted as a effective method of forehead rejuvenation, mainly for brow and frontal area elevation. This procedure presents multiple indications and is performed to correct brow ptosis and frown lines caused by the depressor muscles. From January 1996 to December 2004, 207 patients were submitted to videoendoscopic forehead surgery in association or not with midface surgery with the some technique. Results were satisfactory with maintenance of brow elevation, decrease of glabelar wrinkles, superiorlateral rotation of oculo-palpebral elements and elevation of midface.

Keywords: Rhytidoplasty, Face, surgery. Endoscopy.

 

RESUMO

Desde o início dos anos 90, a técnica videoendoscópica em cirurgia plástica foi introduzida e aceita como método eficaz para o rejuvenescimento do terço superior da face, principalmente para elevação dos supercílios e região frontal. Este procedimento apresenta múltiplas indicações, sendo realizado para corrigir a ptose dos supercílios e rugas glabelares causadas pelos músculos depressores. No período de janeiro de 1996 a dezembro de 2004, 207 pacientes foram submetidas à cirurgia endoscópico da região frontal, associando ou não o tratamento do terço médio da face pela mesma técnica. Os resultados obtidos foram satisfatórios com manutenção da elevação dos supercílios, redução das rugas de expressão de glabela, rotação dos elementos óculo-palpebrais no sentido látero-superior e elevação do terço médio da face.

Palavras-chave: Ritidoplastia. Face, cirurgia. Endoscopia

 

Zygomatic and Orbitozygomatic Fractures

Luiz Carlos Manganello-Souza, Alexandre Augusto Ferreira Silva, Domingos Flávio Saldanha Pacheco
Rev. Bras. Cir. Plást. 2003;18(2):24-30 - Articles

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

Zygomatic fractures may cause major inconveniences for patients both functionally and esthetically Orbitozygomatic fractures are characterized chiefly by involvement of the orbit and they often lead to some ocular dysfunction. Zygotnatic fractures, on the other hand, correspond chiefly to damage to the zygoma with anatomic involvement of the orbit. With the objective of rationalizing the treatment of zygomatic fractures, this paper suggests a classification based on the experience of treating and following-up 148 cases for at least three months in the Instituto da Face, in São Paulo, Brazil. Etiology of the trauma,gender, age, direction of theforce vector, time after the fracture and the presence of functional changes were taken into consideration. Fractures were classified as type I (51 cases or 34%) type II (59 cases or 40%) and type III (38 cases or 26%). Type I fractures were treated with transcutaneous reduction, and 48 cases (94%) evolved with good projection of the zygoma. Fractures types II and III underwent direct reduction with visualization of the fracture line, and 55 cases (92%) and 34 cases (89.5%) evolved, respectively, with good projection of the zygoma.

Keywords: Zygomatic fractures; orbital fractures

 

RESUMO

As fraturas do zigoma podem produzir grandes transtornos para o paciente do ponto de vista funcional e estético. As fraturas denominadas orbitozigomáticas caracterizam-se pelo envolvimento primordial da órbita, sendo comum apresentar alguma disfunção ocular. Já as fraturas zigomáticas correspondem ao comprometimento principal do zigoma com o envolvimento anatômico da órbita. Com o objetivo de racionalizar o tratamento das fraturas de zigoma, este trabalho propõe uma classificação baseada na experiência de 148 casos tratados e preservados por um período mínimo de 3 meses no Instituto da Face, em São Paulo - Brasil. Foram levados em consideração a etiologia do trauma, o sexo, a faixa etária, a direção do vetor de força, o tempo decorrido após a fratura e a presença de alguma alteração funcional. As fraturas foram classificadas como tipo I (51 casos ou 34%), tipo II (59 casos ou 40%) e tipo III (38 casos ou 26%). As do tipo I foram tratadas através de uma redução transcutânea, sendo que em 48 casos (94%) evoluíram com boa projeção do zigoma. As dos tipos II e III tiveram redução direta com visualização dos traços de fratura e evoluíram, respectivamente, com 55 casos (92%) e 34 casos (89,5%) com uma boa projeção do zigoma.

Palavras-chave: Fraturas do zigoma; fraturas da órbita

 

Evaluation of the periorbital senile deformities and review of the literature on current proposals for the treatment of these alterations

BRUNA FERREIRA BERNERT; FABIOLA GRIGOLETTO LUPION; FLÁVIA DAVID JOÃO DE MASI; SILVIA HELENA MANDU; MARIA CECILIA CLOSS ONO; RENATO DA SILVA FREITAS
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.1):7-10 - 35ª Jornada Sul Brasileira de Cirurgia Plástica

PDF Portuguese

ABSTRACT

Introduction: Aging of the orbital region results from a combination of a dynamic process that involves bone resorption and soft tissue changes. Objective: Evaluate periorbital senile deformities.
Method: Digital photographs were analyzed using ImageJ software to compare elderly patients with young patients. The measurements of eyebrow curvature, height-width ratio of the palpebral cleft, eyelid-malar distance and relative position between the lateral and the medial corners of the eye were evaluated.
Results: Only the lateral corner of the eye presented a statistically significant decline in the older age group in relation to the younger.
Conclusions: In order to achieve the most natural and harmonious rejuvenation of the orbital region, senile deformities must be identified objectively and corrected according to the origin of each one.

Keywords: Aging; Orbit; Bone resorption; Face; Rejuvenation

 

RESUMO

Introdução: O envelhecimento da região orbitária resulta de uma combinação de um processo dinâmico que envolve reabsorção óssea e alterações de partes moles. Objetivo: Avaliar as deformidades senis periorbitárias.
Método: Foram analisadas fotografias digitais utilizando-se o software ImageJ para comparar pacientes com idade avançada com pacientes jovens. Avaliaram-se as medidas da curvatura da sobrancelha, relação altura-largura da fenda palpebral, distância pálpebro-malar e posição relativa entre os cantos lateral e medial do olho.
Resultados: Apenas o canto lateral do olho apresentou declínio estatisticamente significativo no grupo e idade mais avançada em relação aos jovens.
Conclusão: Com o intuito de alcançar o rejuvenescimento mais natural e harmonioso da região orbitária, as deformidades senis devem ser identificadas de forma objetiva e corrigidas de acordo com a origem de cada uma delas.

Palavras-chave: Envelhecimento; Órbita; Reabsorção óssea; Face; Rejuvenescimento

 

Treatment of orbital floor fracture with conchal cartilage

Waldemar Chaves Nascimento Brandao Penna; Isabel Camilo de Oliveira; David Santiago Ordonez Arízaga; Marco túlio Ribeiro Peixoto Ferreira; Márcio Henrique Lima Resende; Gustavo Moreira Costa de Souza; Sérgio Moreira da Costa; Klaus Rodrigues de Oliveira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2017;32(2):181-189 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

INTRODUCTION: The reconstruction of defects in the orbital floor after fractures poses a challenge to the plastic surgeon because besides the patient's aesthetic and reconstructive expectations, possible functional complications such as diplopia and facial paresthesia must be treated. This study aimed at reporting a series of cases in which conchal auricular cartilage was used for volumetric orbital and structural replacement of the floor. METHODS: Twenty-four patients, with surgery performed by the author, between 2013 and 2016, for pure (blow-out) or impure (conjugated to orbital margin injuries, such as zygoma and maxilla) orbital floor fractures, were evaluated. The repair technique involved autologous conchal cartilage graft in all cases. Patients were classified for the presence of preoperative complaints, including paresthesia and diplopia, and symptoms such as enophthalmia, as well as postoperative outcomes. RESULTS: The existence of concomitant lesions, such as zygomatic complex and maxillary fracture, as well as fractures with greater discontinuity in the orbital floor, may influence the success of reconstruction. Few patients exhibited postoperative complaints and only two (9.2%) required a new surgical approach. CONCLUSION: Autologous conchal auricular cartilage is a suitable material for reconstruction of defects in the post-fracture orbital floor, possessing various advantages, including ease of attainment, low morbidity, inconspicuous scar, and excellent adaptation to the shape of the orbital floor and consequent volumetric replacement.

Keywords: Orbit; Orbital fractures; Orbital implants.

 

RESUMO

INTRODUÇÃO: A reconstrução dos defeitos no assoalho orbital após fraturas constitui um desafio ao cirurgião plástico, pois além da expectativa estética e reconstrutora do paciente, cabe o tratamento de possíveis complicações funcionais, como diplopia e parestesias faciais. O objetivo é demonstrar uma série de casos utilizando cartilagem auricular conchal para reposição volumétrica orbital e estrutural do assoalho. MÉTODOS: Foram avaliados 24 pacientes, operados pelo autor deste trabalho no período de 2013 a 2016, por motivo de fraturas de assoalho orbital pura (blow-out) ou impura (conjugadas a lesões de margem orbital, como zigoma e maxila). A técnica de estruturação do assoalho utilizou enxerto cartilaginoso autólogo conchal em todos os casos. Os pacientes foram catalogados quanto à presença de queixas pré-operatórias, como parestesia e diplopia, e sintomas, como enoftalmia, assim como resultados pós-operatórios. RESULTADOS: A presença de lesões concomitantes como fratura de complexo zigomático e fratura maxilar pode influenciar no sucesso da reconstrução, assim como as fraturas com maior área de descontinuidade no assoalho orbital. Poucos pacientes apresentaram queixas pós-operatórias e somente dois casos (9,2%) necessitaram de nova abordagem cirúrgica. CONCLUSÃO: A cartilagem conchal auricular autóloga é um material adequado à reconstrução de defeitos no assoalho orbital pós-fratura, apresentando como vantagens a fácil obtenção, baixa morbidade, cicatriz inconspícua, excelente adaptação ao formato do assoalho da órbita e consequente reposição volumétrica.

Palavras-chave: Órbita; Fraturas orbitárias; Implantes orbitários.

 

Orbital relapse after hypertelorbitism correction

Cássio Eduardo Raposo do Amaral, César Augusto Raposo do Amaral, James P. Bradley, Marcelo de Campos Guidi, Celso L. Buzzo
Rev. Bras. Cir. Plást. 2009;24(4):425-431 - Original Article

PDF Portuguese

ABSTRACT

Introduction: When Tessier introduced his concepts of both an intra and extracranial approach to treat severe craniofacial malformations, like hypertelorbitism, the modern field of craniofacial surgery was ushered in. Objective: The aims of this study were the following: 1. To compare preoperative and postoperative interorbital distance in patients with hypertelorbitism who underwent hyperteleorbitism correction. 2. To evaluate the orbital relapse rate, 6 months after hyperteleorbitism correction. Methods: Eleven patients underwent hypertelorbitism correction. The interorbital distance was measured at frontal cephalograms preoperatively, and with a caliper intraoperatively and at 6 months after surgery using the frontal cephalograms. Orbital relapse was measured by subtracting the follow-up measurement from the intraoperative measurement. Wilcoxon test was used to compare preoperative interorbital distance and postoperative interorbital distance. A value of p <0.05 was considered to be statistically significant. Results: Statistically significant differences between preoperative interobital distance (31.14 mm) and postoperative interorbital distance was shown in this study (18.73 mm) (p < 0.001). The average orbital relapse rate was 1.64 mm. Conclusion: Hypertelorbitism correction allows the orbital mobilization trough an intracranial approach, and leads to a satisfactory aesthetic and functional outcomes. The average orbital relapse rate was 1.64 mm, corresponding to 12% of bone interorbital reduction.

Keywords: Craniofacial abnormalities/surgery. Acrocephalosyndactylia. Orbit/abnormalities.

 

RESUMO

Introdução: Paul Tessier propôs, na década de 60, a correção das deformidades craniofaciais por abordagem intracraniana. Objetivo: Os objetivos do presente trabalho foram: 1. Comparar a distância interorbital interna (DIO) do período pré e pós-operatório de pacientes submetidos à correção de hiperteleorbitismo; 2. Aferir o índice de recidiva da posição orbital após 6 meses da cirurgia para a correção do hiperteleorbitismo. Método: Onze pacientes foram submetidos à correção do hiperteleorbitismo. A aferição da DIO foi realizada no período pré-operatório por meio da telerradiografia cefalométrica de frente. A aferição da DIO pós-operatória foi realizada no intra-operatório com paquímetro e no seguimento pós-operatório por meio da telerradiografia cefalométrica, 6 meses após a correção do hiperteleorbitismo. O teste de Wilcoxon foi utilizado para a comparação entre DIO pré e pós-operatória. O nível de significância adotado no presente estudo foi de p<0,05. Resultados: Houve diferença estatisticamente significante entre as DIO pré-operatória (média de 32,14 mm) e pós-operatória (média de 18,73 mm) (p<0,001). O índice de recidiva médio da posição orbital foi de 1,64 mm. Conclusão: A correção do hiperteleorbitismo é uma cirurgia intracraniana que possibilita a mobilização das órbitas medialmente, proporcionando resultados estéticos e funcionais satisfatórios. O índice médio de recidiva da órbita (1,64 mm) representou 12% da extensão da redução óssea média (13,41 mm).

Palavras-chave: Anormalidades craniofaciais/cirurgia. Acrocefalossindactilia. Órbita/anormalidades.

 

Photograph standardization and evaluation in periorbital surgery

Rafael Camargo Paccanaro, Alfredo Gragnani, José Augusto Calil, Leonardo Gabeira Secco, Ricardo Eustaquio de Miranda, Guilherme Bersou, Fernanda Carolina Godoi Cordeiro, Dacio Yoshikaso Ogata
Rev. Bras. Cir. Plást. 2010;25(2):278-284 - Original Article

PDF Portuguese

ABSTRACT

Introduction: For comparative analysis of photographs the standardization becomes necessary. Unlike other regions of the body, the periorbital region has an extremely dynamic anatomy, that makes standardization a challenge. There are nine parameters if not standardized can influence the objective evaluation of periorbital region photographs. These parameters are: the facial coronal plane, camera's plane, the gaze position, camera height in relation to the patient, the use of flash, facial movements, distance of the patient to the camera, camera lens focal length (zoom) and lighting conditions. Objective: The objective of this study is to demonstrate that small variations in the parameters mentioned above can cause significant changes in the periorbital elements. Methods: To make the standardization an adapted ophthalmologic slit lamp was used. Twelve patients were photographed in front profile using the standardization and observed the change of the palpebral fissure measured at mid pupillary line by changing the coronal plane, gaze's position, use of flash and height variation of the camera. Results: With the parameters changes we obtained statistically changes of vertical palpebral fissure in all patients. Conclusion: The changes in the position used at work are subtle and hardly noticed when we took pictures free no setting plans and distances, falsifying results in objective analysis of the photographs when not adequately standardized.

Keywords: Blepharoplasty. Photography/methods. Orbit/surgery.

 

RESUMO

Introdução: Para análise comparativa de fotografias é necessário haver padronização. Diferentemente de outras regiões do corpo, a região periorbital, por se constituir de uma anatomia extremamente dinâmica, torna a padronização um desafio. Existem nove parâmetros que, se não padronizados, podem influenciar a avaliação objetiva de fotografias da região periorbital. Entre estes parâmetros temos o plano facial coronal, plano da câmera fotográfica, posição do olhar, altura da câmera em relação ao paciente, uso do flash, mímica facial, distância do paciente à câmera fotográfica, distância focal da câmera fotográfica (zoom) e as condições de iluminação. Objetivo: O objetivo deste estudo é demonstrar que pequenas variações nos parâmetros citados anteriormente podem provocar alterações significativas nos elementos periorbitais. Método: Para manutenção dos nove parâmetros necessários à padronização foi utilizada uma lâmpada de fenda oftalmológica adaptada. Doze pacientes foram fotografados em perfil frontal, utilizando a padronização, sendo observada a variação da fenda palpebral medida na linha médio pupilar, alterando-se o plano coronal, posição do olhar, uso do flash e variação da altura da câmera. Resultados: Com a variação dos parâmetros foi obtida alteração significativa da fenda palpebral vertical em todos os pacientes. Conclusão: As mudanças de posição utilizadas no trabalho são sutis e dificilmente percebidas quando tiramos foto livre sem fixar os planos e distâncias, falseando resultados na análise objetiva das fotografias quando não adequadamente padronizadas.

Palavras-chave: Blefaroplastia. Fotografia/métodos. Órbita/cirurgia.

 

Comparison between transconjunctival access with lateral canthotomy and subciliary access for the treatment of orbitozygomatic fractures

Wilson Yoshito Matsunaga; Joel Abdala Junior; Fausto José Smaniotti Martins; Getulio Goto; Luiz Theodoro Mendes
Rev. Bras. Cir. Plást. 2016;31(1):59-65 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

INTRODUCTION: Orbitozygomatic fractures most commonly occur in the midface. The main causes of fractures are traffic accidents, mainly by motorcycles, and interpersonal violence. The basic principles for the treatment of facial fractures are the reduction and fixation of the fracture site. It is fundamental that the surgical access be the most direct and broad as possible. Either the subciliary approach or transconjunctival access with lateral canthotomy can be used. The objective of this study was to evaluate and compare the complications, advantages, and disadvantages of the transconjunctival approach with lateral canthotomy and conventional subciliary access. METHODS: We selected 15 patients in whom fractures were addressed through a subciliary incision and 15 patients in whom the fractures were addressed by using a transconjunctival incision with lateral canthotomy, and evaluated the incidence of complications with the two methods. The data were statistically analyzed by using the SPSS 20.0 software. RESULTS: Thirty patients were operated with the subciliary access in 15 patients and the transconjunctival access in the other 15. Trauma occurred more frequently on weekends. The most frequent complications were apparent scar (26%), apparent sclera (23.3%), and ectropion (20%). Ectropion was more common in the > 60-year age group. CONCLUSION: Both techniques were effective for the correction of fractures of the orbitozygomatic complex. The transconjunctival technique provides more esthetic and less stigmatizing scars. Hence, it is currently the author's first choice of treatment. The global incidence of complications was similar between the two techniques. Ectropion was less frequent with the transconjunctival access.

Keywords: Cranial fractures; Traffic accidents; Reconstructive surgical procedures; Orbit; Zygoma.

 

RESUMO

INTRODUÇÃO: Fraturas zigomático-orbitárias são as mais comuns do terço médio da face. As principais causas de fraturas são os acidentes de trânsito, principalmente por motocicletas, e a violência interpessoal. Os princípios básicos para o tratamento das fraturas faciais são a redução e a fixação do foco fraturário. É fundamental que o acesso cirúrgico seja o mais direto e amplo possível. Pode ser utilizada abordagem subciliar e transconjuntival com cantotomia lateral. O objetivo deste estudo é avaliar e comparar as complicações, vantagens e desvantagens da abordagem transconjuntival com cantotomia lateral e o acesso subciliar convencional. MÉTODOS: Foram selecionados 15 pacientes nos quais as fraturas foram abordadas por meio de incisão subciliar e 15 pacientes nos quais as fraturas foram abordadas por incisão transconjuntival com cantotomia lateral e avaliadas a incidência de complicações com os dois métodos. Os dados foram analisados estatisticamente com o software SPSS 20.0. RESULTADOS: Foram operados 30 pacientes, metade com acesso subciliar e metade com acesso transconjuntival. Os traumas ocorreram mais frequentemente aos finais de semana. As complicações mais frequentes foram cicatriz aparente (26%), esclera aparente (23,3%) e ectrópio (20%). Ectrópio foi mais comum no grupo acima de 60 anos. CONCLUSÃO: Ambas as técnicas foram eficazes para correção das fraturas do complexo zigomático-orbitário. A técnica transconjuntival proporciona cicatrizes mais estéticas e menos estigmatizantes, constituindo hoje a primeira escolha do autor. A incidência global de complicações foi semelhante entre as duas técnicas. Ectrópio foi menos frequente com acesso transconjuntival.

Palavras-chave: Fraturas cranianas; Acidentes de trânsito; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos; Órbita; Zigoma.

 

Single-stage nasolabial interpolation flap for reconstructing defects of the nose and inner corner of the eye

Jefferson Di Lamartine Galdino Amaral; Ronan Caputi Silva Dias; Amanda Costa Campos; Rafael Sabino Caetano Costa; Suellen Vieira Da-Silva; Anderson de Azevedo Damasio; Juldásio Galdino de Oliveira Júnior; José Carlos Daher1
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(3):362-367 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

Introduction: Interpolation flaps are effective surgical options for reconstructing skin defects in various areas of the body, including the face. The proposed flap does not require postoperative care with the pedicle exposed and can be performed in a single surgery.
Objective: To evaluate the usefulness of the nasolabial interpolation island flap (NIF) for reconstructing nasal segments and the inner corner of the eye, as well as discuss improvements in its design and performance.
Methods: In this retrospective study, medical records of patients with nasal defects that were repaired with a nasolabial interpolation flap were reviewed. All flaps were created with a subcutaneous tunnel to avoid pedicle exposure and prevent scar connection with the donor area and the defect. Results: Five patients aged 30-92 years were included. In all cases, intraoperative frozen biopsy revealed disease-free margins, indicating the extent of the resection. Basal cell carcinoma was found in four patients and squamous cell carcinoma in one. There were no complications such as postoperative bleeding or necrosis. Good functional and aesthetic results were achieved. Discussion: The NIF can help in the reconstruction of extensive defects of the nasal ala, tip, columella, and medial dorsum as well as the corner of the eye. We also highlight the more favorable aesthetic aspect of the pedicle in the interpolation island versus transposition flap.
Conclusion: The single-stage NIF flap is a reliable option for reconstructing facial segments as it has good vascularization, can be performed in a single surgery, and can be used to cover places where few other reconstructive options are available.

Keywords: Face; Surgical flaps; Skin diseases; Skin; Nose; Nose deformities; Acquired; Nose diseases; Eye socket.

 

RESUMO

Introdução: Os retalhos interpolados são opções cirúrgicas eficazes para reconstruções de defeitos cutâneos em várias áreas do corpo, inclusive na face. O retalho proposto dispensa cuidados pós-operatórios com o pedículo exposto e pode ser realizado em tempo único. O objetivo é avaliar a utilidade do retalho interpolado de sulco nasogeniano (RISN) em ilha, na reconstrução de segmentos nasais e do canto interno da órbita, bem como discutir refinamentos em seu design e execução.
Métodos: Estudo retrospectivo de prontuários de pacientes com defeitos nasais ou de canto interno da órbita, e que foram reparados com retalho interpolado do sulco nasogeniano. Todos os retalhos foram confeccionados de maneira randômica, realizando-se túnel subcutâneo para evitar pedículo exposto e cicatriz que comunicasse a área doadora e o defeito.
Resultados : cinco pacientes foram incluídos no estudo, com idade entre 30 e 92 anos. Em todos os casos foi realizada biópsia de congelação intraoperatória que revelou margens livres de doença, orientando a extensão da ressecção. O CBC foi encontrado em 4 pacientes e o CEC em um paciente. Não houve complicações como sangramento pós-operatório ou necrose. Bons resultados funcionais e estéticos foram alcançados em todos os pacientes.
Discussão: Vale ressaltar a versatilidade do retalho nasogeniano interpolado, sendo capaz de auxiliar na reconstrução de defeitos extensos não apenas de asa, ponta e columela nasais, mas também de dorso e canto medial do olho. Destaca-se também o aspecto estético mais favorável do pedículo do retalho interpolado em ilha comparado ao de transposição.
Conclusão: O RISN interpolado em único estágio é uma opção confiável na reconstrução de segmentos faciais. Apresenta boa vascularização, possibilidade se ser realizado em único tempo e pode ser utilizado para cobertura nos locais onde há poucas opções reconstrutivas disponíveis.

Palavras-chave: Face; Retalho perfurante; Reconstrução; Sulco nasogeniano; Anormalidades da pele; Pele; Neoplasias; Órbita

 

An unusual sequel of facial trauma: case report

Evaldo A. D´Assumpção, Gregório Martinez
Rev. Bras. Cir. Plást. 2005;20(3):187-189 - Case Reports

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

The authors present a case of an unusual sequel of facial fracture occurred when the patient was one year old, represented by an osseous bridge at the superior edge of the left orbit. Because of it, this 5 years old children presented little eyelid ptosis and reduction of the vision field. Treatment consisted of complete surgical remotion of the bridge, with excellent result after one year.

Keywords: Face, surgery. Orbit, surgery. Orbital fractures, complications

 

RESUMO

Os autores apresentam um caso raro de seqüela de fratura facial, constituída por uma "ponte" óssea na borda superior da órbita esquerda de criança com 5 anos de idade, surgida após traumatismo local aos 12 meses de idade, com fratura da reborda orbital. Como conseqüência, a paciente apresentava aspecto de moderada ptose palpebral e redução do campo visual. O tratamento realizado foi a retirada cirúrgica da "ponte", obtendo-se completa remissão do quadro.

Palavras-chave: Face, cirurgia. Órbita, cirurgia. Fraturas orbitárias, complicações

 

Autologous periorbital fat grafting in facial rejuvenation: a retrospective analysis of efficacy and safety in 31 cases

Chang Yung Chia; Diego Antonio Rovaris
Rev. Bras. Cir. Plást. 2012;27(3):405-410 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

BACKGROUND: Periorbital and zygomatic hollows as well as flaccid cheeks are among the most evident characteristics of aging or facial disharmony. Volume replacement is a simple and efficient procedure, and fat grafting is considered as the best treatment for these characteristics. This study evaluates 31 patients who underwent autologous fat grafting and emphasizes the safety and efficacy of this procedure. METHODS: A retrospective analysis of 31 consecutive patients who underwent periorbital and zygomatic fat grafting, alone or in combination with other cosmetic procedures, was carried out. Final evaluation was performed by assessing pre- and postoperative photographs as well as the degree of patient satisfaction. RESULTS: Of 31 patients, 26 (83.9%) reported excellent postoperative outcomes; 3 (9.7%), satisfactory outcomes; and 2 (6.4%), poor outcomes. According to the authors' evaluation, 24 (77.5%) patients had excellent outcomes, 5 (16.1%) had satisfactory outcomes, and 2 (6.4%) had poor outcomes. Retouching of the fat graft was recommended for only 4 patients. The complications observed were minimal and transient. CONCLUSIONS: Facial fat grafting is a simple and effective procedure that presents minimal complications when performed by skilled surgeons.

Keywords: Transplantation, autologous. Lipectomy. Orbit. Face. Rejuvenation.

 

RESUMO

INTRODUÇÃO: Os sulcos periorbitários e zigomático e o malar flácido estão entre as características mais marcantes de envelhecimento ou de desarmonia facial. A reposição do volume é um método simples e eficiente, e o lipoenxerto pode ser o melhor material. O presente trabalho traz uma análise de 31 pacientes submetidos a autolipoenxertia, com ênfase na eficácia e na segurança da técnica. MÉTODO: Análise retrospectiva de 31 pacientes consecutivos, submetidos a lipoenxertias periorbitária e malar, concomitantemente ou não a outros procedimentos estéticos. A avaliação foi feita por meio de comparação entre fotografias pré e pós-operatória, bem como pelo grau de satisfação dos pacientes. RESULTADOS: Dos 31 pacientes, 26 (83,9%) classificaram o resultado pós-operatório como ótimo, 3 (9,7%), bom, e 2 (6,4%), regular. Na avaliação dos autores, 24 (77,5%) pacientes apresentaram resultado ótimo, 5 (16,1%), bom, e 2 (6,4%), regular. Houve necessidade de retoque de lipoenxertia em apenas 4 pacientes, por sugestão do cirurgião. As complicações foram mínimas e passageiras. CONCLUSÕES: A lipoenxertia facial é fácil e eficaz, e as complicações são mínimas quando realizada por cirurgiões qualificados.

Palavras-chave: Transplante autólogo. Lipectomia. Órbita. Face. Rejuvenescimento.

 

Displasia fibrosa óssea fronto-orbital

Bruna Ferreira Bernert Varaschin*; Flávia David João de Masi ; Anne Karoline Groth ; Alfredo Benjamim Duarte da Silva; Renato da Silva Freitas; Maria Cecília Closs Ono
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(Suppl.1):43-46 - Face I

PDF Portuguese

RESUMO

Displasia fibrosa óssea (FD) consiste em uma desordem congênita do esqueleto que leva a um crescimento ósseo "benigno". A região órbito-craniana está envolvida em aproximadamente 20% dos casos de FD. Deformidades craniofaciais e cefaleia consistem nas principais formas de apresentação da FD craniofacial. O comprometimento visual é a sequela mais temida e mais potencialmente debilitante da FD. Descrevemos nossa experiência com uma série de 7 casos de displasia fibrosa óssea orbitária, e discutimos aspectos baseados na revisão da literatura sobre o tema. O tratamento da displasia fibrosa fronto-orbital ainda é rodeado de controvérsias entre abordagem radical ou mais conservadora. Alguns autores argumentam a favor do manejo radical com ampla ressecção das lesões, porém é inquestionável a maior possibilidade da ocorrência de sequelas em ressecções mais amplas. Nesse contexto, o manejo conservador, como remodelamento, mostra evolução aceitável em casos em que a ressecção ampla e reconstrução ocasionariam certamente maus resultados estético-funcionais. Cirurgia precoce para manejo de distúrbio sensitivo progressivo é recomendada a fim de evitar o prejuízo de uma descompressão tardia.

Palavras-chave: Displasia fibrosa óssea; Reconstrução; Crânio; Órbita; Osso frontal.

 

Neurofibromatosis type 1 with infraorbital nerve involvement: a case report

Marcus Vinícius Capanema Gonçalves; Sérgio Moreira da Costa; Liliane Carvalho Jamil; Klaus Rodrigues de Oliveira; Paula Pimentel Rocha Botelho; Camila Matos Versiani; Andreia Souto da Motta
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(4):552-556 - Case Report

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

Neurofibromatosis type 1 (NF1) is a rare autosomal dominant disease with multiple clinical manifestations. Its most significant presentation is cutaneous or subcutaneous neurofibromas (myelin sheath tumors), which may be associated with other systemic manifestations such as caféau- lait spots and eye involvement. Neurofibromas can affect several peripheral nerves, including the facial nerves. This report presents a case of a 1-year-old patient with NF1 with right infraorbital nerve neurofibroma in which the proposed access for surgical treatment allowed adequate visualization of the tumor with good aesthetic results, preservation of the soft tissues, and normal facial growth.

Keywords: Neurofibroma; Neurofibromatosis type 1; Face; Orbital pseudotumor; Eye socket.

 

RESUMO

A neurofibromatose tipo 1 é uma doença autossômica dominante rara, com manifestações clínicas diversas. Sua apresentação mais marcante é a presença de neurofibromas (tumores da bainha neural) cutâneos ou internos, que também podem ocorrer de forma esporádica, associados a outras manifestações sistêmicas, como manchas café com leite e lesões oculares. Por serem tumores da bainha de mielina, os neurofibromas podem acometer diversos nervos periféricos, incluindo nervos da face. Apresentamos o caso de um paciente de 1 ano, portador de neurofibromatose tipo 1, com neurofibroma em nervo infraorbital direito, com o acesso proposto para tratamento cirúrgico que fornecesse ampla visualização e acesso a lesão, sem comprometimento estético importante, permitindo preservação de partes moles e adequado crescimento facial.

Palavras-chave: Neurofibroma; Neurofibromatose 1; Face; Pseudotumor orbitário; Órbita

 

Post-traumatic reconstructions orbitals with utilization of the osteofascials flaps of the temporoparietal fascia and bone graft

Hélio Leão Júnior; FLavio Augusto Flório Stillitano de Orgaes; Daniel José de Moraes Fozati; Hamilton Aleardo Gonella
Rev. Bras. Cir. Plást. 2008;23(3):229-233 - Case Reports

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

Purpose: The purpose of the present paper is to present the reconstructive method of posttraumatic orbital abnormalities with osteofascial flaps and bone grafts as an excelent reconstructive method and one more therapeutic option for selected patients. Cases report: The present paper reported the authors experience with the application of the temporoparietal osteofascial flaps or autogenous skull bone graft in the reconstruction of the traumatic orbital abnormalities in three consecutive cases. Conclusions: It was found favorable results with low complications rates. The supremacy of temporoparietal osteofascial flaps and autogenous skull graft in facial reconstructions of selected pacients is confirmed.

Keywords: Orbit/injuries. Transplantation, autologous. Bone transplantation. Surgical flaps.

 

RESUMO

Objetivo: O objetivo do presente trabalho é apresentar os métodos reconstrutivos de anormalidades pós-traumáticas orbitárias, como enxerto ósseo autólogo e retalho osteofascial de fáscia temporoparietal, como alguns dos bons métodos reconstrutivos e como opção terapêutica para esses pacientes. Relato de casos: No presente artigo, relatouse a experiência do uso dos retalhos osteofasciais de fáscia temporoparietal e enxerto ósseo autólogo de calvário na reconstrução das anormalidades orbitárias pós-traumáticas em três casos consecutivos. Conclusão: Com a obtenção de resultados favoráveis e baixa taxa de complicações no presente trabalho, confirmamos os dados da literatura quanto à supremacia na utilização dos retalhos osteofasciais de fáscia temporoparietal e enxerto ósseo nas reconstruções faciais em casos selecionados.

Palavras-chave: Órbita/lesões. Transplante autólogo. Transplante ósseo. Retalhos cirúrgicos.

 

Segmented approach to the midface. Triangle on cheek area: dermal fat suture point

Adilson Branco Farrapeira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2009;24(4):497-503 - Original Article

PDF Portuguese

ABSTRACT

Introduction: The surgical treatment presented by the authors has tactical innovations and unique features that make the treatment safer. Objective: To show a different approach to cheek area and fix the skin with dermal fat points. Methods: Approach the cheek area with progressive retractors, leaving bands. Skin fixation with dermal fat points using nylon 4.0 favors tension reduction in the scar. Results: Thirty-nine pacients were operated using this tactic. The period of hospitalization was 24 hours and there was only one case of hematoma. Conclusion: It is an efficient and simple method where the approach to the cheek area using retractors show low bleeding. The adhesion left by this method encourage better skin irrigation. Dermal fat points keep the skin in place and reduce the tension in the scar.

Keywords: Rejuvenation. Rhytidoplasty. Face/surgery.

 

RESUMO

Introdução: O tratamento cirúrgico apresentado pelos autores tem inovações táticas e peculiares que tornam o tratamento seguro. Objetivo: Demonstrar uma maneira diferente de abordar a região geniana e de fixar a pele com pontos dermogordurosos. Método: Abordagem da região geniana com os descoladores progressivos, deixando bridas. A fixação da pele com pontos dermogordurosos usando fio de nylon 4.0 favorece a diminuição da tensão na cicatriz pré-auricular. Resultados: Foram operados trinta e nove pacientes usando essa tática. O período de internação foi de 24 horas, sendo observado apenas um caso de hematoma. Conclusão: O método proposto é eficiente e simples, onde a abordagem da região geniana com o uso dos descoladores é de pouco sangramento. As bridas deixadas por esse método favorecem melhor irrigação da pele. Os pontos dermogordurosos mantêm a pele no local e diminuem a tensão na cicatriz pré-auricular.

Palavras-chave: Rejuvenescimento. Ritidoplastia. Face/cirurgia.

 

Bioethical analysis of face transplantation in Brazil

Katia Torres Batista; Eliane Maria Fleury Seidl
Rev. Bras. Cir. Plást. 2017;32(3):421-427 - Review Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

INTRODUCTION: This update on bioethical aspects of face transplantation reviews the literature on the current status of organ and face transplantation, the significance of the human face, and the human face as a vital organ. METHODS: This was a narrative bibliographic review, with documentary analysis of face transplantation in the last 10 years. RESULTS: A search of the PubMed database identified 8,259 papers with the keyword face transplantation, 28 articles with the keywords face transplantation and bioethics, and 4,877 papers with the keyword organ transplant ethics; documents related to legislation were found in the Brazilian Association of Organ Transplantation (Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos - ABTO). CONCLUSION: The experience of countries where face transplantation has been performed has shown that this is a viable option for the reconstruction of severe facial lesions. However, face transplantation is considered an experimental procedure with high risk of complications and costs, and requires a multidisciplinary team and the lifetime use of immunosuppressants. To date, this procedure is only indicated for a small group of patients. From a bioethics standpoint, it should be noted that, despite providing consent, the level of risk acceptable to the recipient must be assessed. Who will be responsible for the costs related to the procedure? When can public resources be used to justify individual rights over public rights?

Keywords: Face transplantation; Brazil; Face; Bioethics.

 

RESUMO

INTRODUÇÃO: Atualização sobre os aspectos bioéticos do transplante facial. Estudo de revisão da literatura sobre a situação atual dos transplantes de órgãos e de face, a importância da face humana, e a face humana como órgão vital. MÉTODOS: Revisão bibliográfica narrativa com análise documental acerca dos transplantes de face nos últimos 10 anos. RESULTADOS: Na base de dados PubMed foram encontradas 8259 publicações com a palavra-chave face transplantation, face transplantation and bioethics em 28 artigos e organ transplant ethics em 4877 publicações; documentos relacionados à legislação encontrados na ABTO (Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos). CONCLUSÃO: A experiência dos países com o transplante de face demonstrou que é uma opção viável para reconstrução de graves lesões faciais, entretanto, é considerado um procedimento experimental com alto risco de complicações, altos custos, envolve equipe multidisciplinar e a necessidade do uso vitalício de imunossupressores. Até o momento, é indicado para um pequeno grupo de pacientes. Do ponto de vista bioético, vale contextualizar que, apesar da obtenção do termo de consentimento, é necessário avaliar qual é o nível de risco aceitável para o participante da pesquisa. Quem será o responsável pelos custos relacionados ao procedimento? Quando os recursos públicos podem ser utilizados para justificar os direitos individuais em detrimento dos direitos públicos?

Palavras-chave: Transplante de face; Brasil; Face; Bioética.

 

Biomaterials for orbital reconstruction: literature review

Luciana Rodrigues da Cunha Colombo; Davi Reis Calderoni; Endrigo Toresan Rosim; Luis Augusto Passeri
Rev. Bras. Cir. Plást. 2011;26(2):337-344 - Reviw Article

PDF Portuguese

ABSTRACT

The treatment of traumatic lesions of the orbit remains a challenge for the maxillofacial surgeon. When surgical correction is not performed or is performed incorrectly, may occur enophthalmos, diplopia, ocular dystopia, restriction of ocular movements and dysfunction of the infraorbital nerve. The importance of surgery is to release the herniated orbital tissue at the fracture site, restoring the normal architecture of the orbit, aiming at an adequate functional and aesthetic results. In recent decades, many advances have occurred in the surgical treatment of these fractures, as well as in diagnostic methods. With the development of multislice CT, it became possible to analyze three-dimensional orbit, as well as its volumetric evaluation, which revolutionized the surgical management of these fractures. Another factor with direct impact on the reconstruction of the orbits, is the availability of various biomaterials for the restoration of the orbital walls. The objective of this paper is to review the materials available for reconstruction in cases of fractures of the orbital floor, its applicability to compare practices and highlight those most used in the Plastic Surgery Service, Hospital de Clinicas, Unicamp, in recent years. Among the materials of choice in our service, we highlight the autogenous skull bone, cartilage of ear shell, the titanium mesh and porous high density polyethylene. Each biomaterial has specific indications, according to the characteristics of orbital fracture, being considered for choosing the material, the long-term results and experience of surgeon.

Keywords: Orbit/injuries. Orbit/surgery. Biocompatible Materials. Facial Injuries.

 

RESUMO

O tratamento de lesões traumáticas da órbita permanece um desafio para o cirurgião maxilofacial. Quando a correção cirúrgica não é realizada ou é feita de maneira inadequada, pode ocorrer enoftalmia, diplopia, distopia ocular, restrição da movimentação ocular e disfunção do nervo infraorbital. A importância da cirurgia consiste em liberar o tecido orbitário herniado pelo foco de fratura, restaurar a arquitetura normal da órbita, objetivando um resultado estético e funcional adequado. Nas últimas décadas, vários avanços ocorreram no tratamento cirúrgico destas fraturas, bem como nos métodos diagnósticos. Com o desenvolvimento de tomografias computadorizadas de múltiplos detectores, tornou-se possível a análise tridimensional da órbita, assim como sua avaliação volumétrica, o que revolucionou o manejo cirúrgico destas fraturas. Outro fator com impacto direto nas reconstruções das órbitas é a disponibilidade de diversos biomateriais, para restauração das paredes orbitárias. Assim, o objetivo desse artigo é revisar os materiais disponíveis para reconstrução nos casos de fraturas do assoalho da órbita, comparar suas aplicabilidades práticas e destacar aqueles mais utilizados no Serviço de Cirurgia Plástica do Hospital de Clínicas da Unicamp, nos últimos anos. Dentre os materiais de escolha, em nosso Serviço, destacamos o osso autógeno de calota craniana, a cartilagem de concha auricular, a tela de titânio e o polietileno poroso de alta densidade. Cada biomaterial apresenta indicações específicas, de acordo com as características da fratura orbitária, sendo considerados, para a escolha do material, os resultados a longo prazo e a experiência do cirurgião.

Palavras-chave: Órbita/lesões. Órbita/cirurgia. Materiais Biocompatíveis. Traumatismos Faciais.

 

Surgical correction of a giant neurofibroma

Iana Silva Dias; Salustiano Gomes de Pinho Pessoa; José everardo macedo; Débora Juaçaba Cavalcante; JúlIo César Garcia de Alencar
Rev. Bras. Cir. Plást. 2012;27(2):336-339 - Case Reports

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

Neurofibromatosis is a disease of genetic origin with autosomal dominant inheritance that is classified into 3 types: neurofibromatosis type I (NF1), neurofibromatosis type 2 (NF2), and schwannomatosis. The main characteristics of NF1 are caféaulait spots, dermal and plexiform neurofibromas, false dermal and plexiform neurofibromas, false axillary or inguinal ephelides, and Lisch nodules. This study describes the case of a 26year-old man who presented with small cutaneous nodules, present since he was 3 years old, and caféaulait spots of different sizes distributed diffusely. At the age of 13, the patient developed a mass in the back and abdomen that subsequently developed into a rapidly growing voluminous mass, which hindered walking and caused social isolation. The surgical treatment consisted of the excision of the tumor in 2 phases, with a 2month interval between procedures. Although a cure for neurofibromatosis has not been discovered, surgical removal is indicated in cases of neurological involvement, pain, disfigurement, possible involvement of adjacent structures, and suspicion of malignancy. Partial resection is acceptable if total removal is not possible. In the present case, surgical treatment was an excellent choice because it enabled the complete excision of the lesion, with satisfactory wound healing and aesthetic results, as well as the improvement of the quality of life of the patient.

Keywords: Neurofibromatoses. Neurofibroma. Cafeaulait spots.

 

RESUMO

Neurofibromatose é uma doença de origem genética autossômica dominante composta por três tipos: neurofibromatose tipo 1 (NF1), neurofibromatose tipo 2 (NF2) e schwannomatose. As principais características da NF1 são mancha café com leite, neurofibromas dérmicos e plexiformes, falsas efélides axilares ou inguinais e nódulos de Lisch. Neste trabalho é apresentado o caso de um paciente do sexo masculino, 26 anos de idade, com relato de aparecimento de pequenos nódulos cutâneos desde os 3 anos de idade e manchas café com leite disseminadas e de diferentes dimensões. Após os 13 anos de idade, o paciente apresentou crescimento acelerado de volumosa massa em dorso e abdome, impossibilitando a deambulação e causando afastamento do convívio social. O tratamento cirúrgico foi constituído de exérese do tumor em duas etapas, com intervalo de 2 meses. Não existe cura para a neurofibromatose, porém a remoção cirúrgica está indicada nos casos em que há dor, déficit neurológico, desfiguramento, comprometimento de estruturas adjacentes e suspeita de malignidade. São aceitáveis ressecções parciais, quando não houver possibilidade de exérese total. O tratamento cirúrgico realizado constituiu ótima opção para o tratamento do presente caso, uma vez que permitiu a exérese da lesão, com cicatrização satisfatória de ótimo aspecto estético e melhora da qualidade de vida do paciente.

Palavras-chave: Neurofibromatoses. Neurofibroma. Manchas cafécomleite.

 

Orbital hemangiopericytoma

Sidney Zanasi Junior; Pedro Alexandre Martinez Lozano; Victor Hugo Lara Cardoso de Sá; Gerson Vilhena Pereira Filho; Thais Heinke
Rev. Bras. Cir. Plást. 2012;27(3):487-489 - Case Report

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

Hemangiopericytomas are rare tumors arising from the proliferation of pericytes. They may be found in the lungs, bones, skull, deep soft tissue or limbs. The tumor has an unpredictable prognosis and when it affects the orbital region, may have an aggressive behavior, with high incidence of recurrence. We report a case of orbital hemangiopericytoma and highlight clinical, surgical, and histopathological features of these tumors. Orbital hemangiopericytomas usually are solid, slow-growing tumors. They should be considered in the differential diagnosis of well-defined orbital masses along with epidermoid cysts, schwannomas, neurofibromas, fibrous histiocytomas, lipomas, and vascular malformations. The diagnosis is confirmed by anatomopathologic examination and sometimes complemented by immunohistochemistry. Complete excision of the tumor with wide margins is usually curative; however, radiotherapy and chemotherapy may be required for recurrent lesions.

Keywords: Hemangiopericytoma. Neoplasms, vascular tissue. Orbit/surgery.

 

RESUMO

Hemangiopericitomas são tumores raros originados a partir da proliferação de pericitos, ou seja, células que envolvem os capilares. São encontrados em ossos, pulmões, crânio, partes moles profundas ou membros inferiores, principalmente na coxa. É considerado um tumor com potencial de malignidade incerto e quando afeta a região orbitária pode apresentar um comportamento biológico agressivo, com grande chance de recidiva. O objetivo deste trabalho é relatar um caso de hemangiopericitoma orbital e destacar suas características clínicas, cirúrgicas e histopatológicas. Usualmente, os hemangiopericitomas da órbita são tumores sólidos, únicos e de crescimento lento. Devem ser lembrados no diagnóstico diferencial dos tumores orbitários bem delimitados, como cistos epidermoides, schwannomas, neurofibromas, fibro-histiocitomas, lipomas e malformações vasculares. A confirmação diagnóstica é realizada pelo exame anatomopatológico e, por vezes, complementada pelo estudo imuno-histoquímico. O tratamento deve ser realizado com exérese completa do tumor, com margens amplas, sendo a radioterapia e a quimioterapia reservadas para casos de lesões reincidentes.

Palavras-chave: Hemangiopericitoma. Neoplasias de tecido vascular. Órbita/cirurgia.

 

Plexiform neurofibroma of the upper limb

Kátia Torres Batista; Hugo José de Araújo; Aloysio Campos da Paz Júnior
Rev. Bras. Cir. Plást. 2011;26(3):546-549 - Case Reports

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

The authors present an unusual case of plexiform neurofibroma affecting the upper limb in a patient diagnosed with type 1 neurofibromatosis. Tumor resection was performed on the median nerve. The patient showed maintenance of limb function and remission of symptoms of pain after four years of follow-up.

Keywords: Neurofibromatosis 1. Neurofibroma. Neurofibroma, plexiform. Upper extremity.

 

RESUMO

Os autores apresentam um caso incomum de neurofibroma plexiforme acometendo o membro superior, com diagnóstico de neurofibromatose do tipo 1. Realizou-se a ressecção do tumor no nervo mediano. A paciente evoluiu com manutenção da função do membro e remissão dos sintomas de dor após seguimento de quatro anos.

Palavras-chave: Neurofibromatose 1. Neurofibroma. Neurofibroma plexiforme. Extremidade superior.

 

Neurofibromatose: relato de caso

Inara do Carmo Lucchese; Diego Fernando Villagra Avila; Estevão José Muller Uliano; Leandro Soares Grangeiro; Zulmar Antonio Accioli de Vasconcellos; Jorge Bins Ely
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(Suppl.1):136-137 - Membro Superior e Inferior

PDF Portuguese

RESUMO

Os autores relatam um caso de neurofibromatose em um paciente que desenvolveu uma volumosa tumoração lombar, alertando para as variações clínicas desta afecção.

Palavras-chave: Neurofibromatoses; Neurofibroma; Neoplasias.

 

Indexers

Licença Creative Commons All scientific articles published at www.rbcp.org.br are licensed under a Creative Commons license