ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Impresso: 1983-5175

Mostrando de 1 até 20 de 603 resultado(s)

Busca por : Neoplasias da mama; Implante mamário; Mamoplastia; Retalhos cirúrgicos; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos

Mastoplastia redutora com implante submuscular para simetrização mamária em pacientes submetidas à mastectomia

Lia Fleissig Ferreira; Ana Claudia Benjamim Burattini; Julia Broetto; Luiz Eduardo Felipe Abla; Luiz Henrique Gebrim
Rev. Bras. Cir. Plást. 2016;31(2):148-157 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: A reconstrução mamária com uso de expansores/implantes é uma das técnicas mais empregadas para tratamento das sequelas de mastectomia devido ao menor tempo cirúrgico e menor morbidade. No entanto, a manutenção da simetria com a mama contralateral a longo prazo continua a ser um grande desafio. É proposta, então, técnica de mastoplastia redutora com colocação de implante submuscular na mama contralateral de pacientes com reconstrução mamária. MÉTODOS: Foram incluídas 31 pacientes submetidas a esta técnica, cujas características principais são ressecção glandular associada à inclusão de prótese em plano subpeitoral total. Foram avaliadas as complicações e simetria de forma e volume obtida. RESULTADOS: Observou-se baixa incidência de complicações e revisões cirúrgicas, nenhum caso de perda do implante e bons resultados de simetria. CONCLUSÃO: A mastoplastia redutora com implante submuscular mostrou-se técnica segura, com bons resultados de simetria em pacientes mastectomizadas.

Palavras-chave: Neoplasias da mama; Mamoplastia; Implante mamário; Mastectomia.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Breast reconstruction with expanders/implants is one of the most common techniques used for the treatment of mastectomy-induced sequelae, due to the reduced surgical time and morbidity. However, the maintenance of long-term symmetrization in the contralateral breast remains a major challenge. The procedure of reduction mastoplasty has been developed, and is performed by positioning a submuscular implant in the contralateral breast of patients undergoing breast reconstruction. METHODS: A total of 31 patients were included in the study. Their primary characteristics were glandular resection, combined with implant insertion in the subpectoral plane. Complications, shape, symmetry, and volume were subsequently evaluated. RESULTS: A low incidence of complications and surgical revisions was observed, with no cases of implant loss. Good breast symmetry was achieved. CONCLUSION: Reduction mastoplasty with submuscular implants proved to be a safe procedure, and resulted in good breast symmetry in patients who underwent mastectomy.

Keywords: Breast neoplasms; Mammoplasty; Breast implant; Mastectomy.

 

Reconstrução mamária imediata com retalho do músculo grande dorsal e implante de silicone

Gabriel Salum D'Alessandro; Alejandro Povedano; Lauren Klas Iurk Leme dos Santos; Rafael de Almeida Santos; João Carlos Sampaio Góes
Rev. Bras. Cir. Plást. 2015;30(2):163-171 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: O primeiro tratamento eficaz para o câncer de mama foi descrito em 1894. A partir das décadas de 60 e 70, cirurgias menos agressivas foram desenvolvidas, sem prejuízos oncológicos. Com evolução histórica semelhante, o retalho do músculo grande dorsal (RMGD) foi introduzido em 1906. Contudo, apenas 70 anos após sua primeira descrição, ele ganhou popularidade como uma opção para as reconstruções mamárias. MÉTODO: Estudo clínico retrospectivo realizado por meio da coleta de dados de 22 pacientes submetidas à reconstrução mamária imediata com emprego do RMGD associado a implante de silicone durante o período de fevereiro de 2012 a dezembro de 2013. RESULTADOS: Não houve necrose do retalho de grande dorsal ou perda da reconstrução mamária nos casos estudados. Foram observados 10 casos (45%) de seroma em região dorsal, 3 casos (14%) de necrose parcial da pele da mastectomia e 3 casos (14%) de deiscência parcial da ferida operatória. Não foram evidenciados fatores de risco com significância estatística para as complicações apresentadas. Ocorreram 4 casos (18,18%) de alterações de cobertura do implante, com atrofia muscular e cutânea, e 2 casos (9,09%) de contratura capsular. Apenas um caso não foi associado à radioterapia. Contudo, não houve significância estatística em relação à radioterapia adjuvante e às complicações tardias apresentadas (p = 0,635). CONCLUSÃO: O RMGD associado ao implante de silicone é uma opção segura e confiável para a reconstrução mamária imediata após mastectomias.

Palavras-chave: Mama/cirurgia; Neoplasias da mama; Retalhos cirúrgicos; Implante mamário.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: The first effective breast cancer treatment was described in 1894. Less aggressive surgeries were developed in the 1960s and 70s, without increased mortality due to cancer. With similar historical evolution, the latissimus dorsi muscle flap (LDMF) procedure was introduced in 1906. Seventy years after its first description, LDMF gained popularity as an option for breast reconstruction. METHOD: A retrospective clinical study was conducted using data obtained from 22 patients undergoing immediate breast reconstruction with LDMF and silicone implants between February 2012 and December 2013. RESULTS: No latissimus dorsi flap necrosis or breast reconstruction losses were observed in this study. Ten cases (45%) of seroma were detected in the dorsal region, three cases (14%) of partial necrosis of the mastectomized skin, and three cases (14%) of partial surgical wound dehiscence. Statistical significant risk factors for the complications observed have not been emphasized. There were four cases (18.18%) of muscle and skin atrophy associated with implants, and two cases (9.09%) of capsular contracture. Only one case was not associated with radiotherapy. However, there were no statistically significant differences in adjuvant radiotherapy and late complications (p = 0.635). CONCLUSION: LDMF associated with silicone implants is a safe and reliable option for immediate breast reconstruction after mastectomies.

Keywords: Breast/surgery; Breast neoplasms; Surgical flaps; Breast implant.

 

Reconstrução da papila e imediata tatuagem do complexo areolopapilar: técnica, resultados e revisão de literatura

Francisco Jose Fontenele Bezerra; Rosely Moraes Gonçalves de Moura
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(1):12-18 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: A reconstrução do complexo areolopapilar (RecCAP) constitui-se na etapa final da reconstrução mamária, estando a tatuagem do complexo areolopapilar (CAP) bem estabelecida como efetiva, apesar de pouco difundida entre cirurgiões plásticos brasileiros. Nós mostramos um método simples de RecCAP com a utilização de retalhos cutâneos para confecção da papila e imediata tatuagem do CAP encurtando a recuperação do paciente e evitando novos tempos cirúrgicos. MÉTODOS: Foi realizado um estudo retrospectivo de pacientes submetidas à RecCAP em nossa clínica privada, no período de setembro de 2015 a dezembro de 2016. Também se procedeu uma pesquisa na base de dados Medline no período de 2004 a 2016, incluindo relatos de doenças associadas à tatuagem. RESULTADOS: Vinte e seis pacientes foram submetidos a 28 reconstruções do complexo areolopapilar, com faixa etária média de 48 anos (variando de 29 a 65 anos), não havendo maiores complicações, com exceção da irregularidade na absorção do pigmento em oito reconstruções (28,5%). CONCLUSÃO: A utilização de técnicas de tatuagem na confecção do complexo areolopapilar mostrou-se eficaz, com mínima morbidade e de fácil execução, com altos índices de satisfação do paciente, apesar da necessidade de retoques futuros na obtenção da tonalidade ideal.

Palavras-chave: Tatuagem; Neoplasias da mama; Mamoplastia; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos; Técnicas cosméticas.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: The reconstruction of the nipple-areola complex (NACRec) is the final stage of breast reconstruction; and tattooing the nipple-areola complex (NAC) is well established as effective, although not widespread among Brazilian plastic surgeons. We have shown a simple method of NACRec using skin flaps for the preparation of the papilla and immediate tattooing of the NAC, shortening the recovery of the patient and avoiding new surgeries. METHODS: We performed a retrospective study of patients submitted to NACRec in our private clinic, from September 2015 to December 2016. We also searched the Medline database from 2004 to 2016 for reports of diseases associated with tattooing. RESULTS: Twenty-six patients underwent 28 reconstructions of the nipple-areola complex, with a mean age of 48 years (ranging from 29 to 65 years), with no major complications, except for the irregularity in pigment absorption in eight reconstructions (28.5%). CONCLUSION: The use of tattooing techniques in the preparation of the nipple-areola complex proved to be effective, with minimal morbidity, and easy to perform, with high patient satisfaction rates, despite the need for a future touch-up to obtain the ideal shade.

Keywords: Tattooing; Breast neoplasms; Mammaplasty; Reconstructive surgical procedures; Cosmetic techniques.

 

Reconstrução mamária com tecido autólogo: 380 casos consecutivos

Larissa Silva Leitão Daroda; Romeu Ferreira Daroda; Darlen Rodrigues Vieira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2015;30(3):352-360 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: A reconstrução mamária desempenha papel importante no tratamento do câncer de mama. Várias opções estão disponíveis para a reconstrução autóloga, sendo as mais difundidas o retalho do reto abdominal (TRAM), o retalho de grande dorsal e retalho muscular local. O trabalho visa demonstrar a experiência inicial na reconstrução mamária com tecido autólogo, acrescido ou não de implante. MÉTODO: Foi realizada análise retrospectiva de prontuários de 367 pacientes que foram submetidas à reconstrução mamária imediata e tardia com retalho do reto abdominal (TRAM) unipediculado ou retalho de grande dorsal (GD) ou retalho muscular local (RL). RESULTADOS: Foram reconstruídas 380 mamas. Em 156 pacientes, a técnica foi TRAM; em 179, GD; e, em 49 pacientes, outras técnicas foram empregadas. O tamanho dos implantes variou entre 155 cc e 640 cc. A idade média das pacientes foi de 49,33 anos. 197 pacientes foram operadas do lado direito, 169 do lado esquerdo e em 14 pacientes a reconstrução foi bilateral. A reconstrução foi imediata em 80% das pacientes. Houve poucas complicações moderadas (deiscência parcial da sutura, com necessidade de ressutura) e graves (liponecrose do retalho, extrusão do implante após infecção e tromboembolismo pulmonar) e, ainda, algumas complicações menores que não demandaram correção cirúrgica. CONCLUSÕES: A reconstrução mamária com tecido autólogo fornece ao cirurgião plástico um método consistente e confiável de reconstrução mamária, com resultados estéticos muito satisfatórios e com morbidade pequena para pacientes selecionadas.

Palavras-chave: Mamoplastia; Retalhos cirúrgicos; Músculos; Neoplasias da mama; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Breast reconstruction plays an important role in the treatment of breast cancer. Several options are available for autologous breast reconstruction, the more widespread being the transverse rectus abdominis myocutaneous (TRAM) flap, the latissimus dorsi myocutaneous (LDM) flap, and the local muscle (LM) flap. The objective of this work was to demonstrate the initial experience in breast reconstruction with autologous tissue, with or without implants. METHOD: A retrospective analysis was performed of medical charts of 367 patients who underwent immediate and delayed breast reconstruction with the unipediculated TRAM flap, LD flap, or LM flap. RESULTS: Three hundred eighty breasts were reconstructed. There were 156 TRAM flap procedures, 179 LD flap procedures, and 49 other techniques. The size of the implants ranged between 155 cc and 640 cc. The mean age of the patients was 49.33 years. One hundred ninety-seven patients underwent surgery on the right side and 169 on the left; 14 patients underwent bilateral reconstruction. Reconstruction was immediate in 80% of the patients. There were few moderate (partial dehiscence of the wound requiring suturing) and severe complications (flap liponecrosis, extrusion of the implant after infection, and pulmonary thromboembolism) and some minor complications that did not require surgical correction. CONCLUSIONS: Breast reconstruction with autologous tissue provides the plastic surgeon with a consistent and reliable method of breast reconstruction, with very satisfactory aesthetic results and low morbidity in selected patients.

Keywords: Mammoplasty; Surgical flaps; Muscles; Breast tumors; Reconstructive surgical procedures.

 

Indicações e limites da mamoplastia com "cicatriz em L": experiência de 30 anos

Antonio Roberto Bozola; Alexandre Caroni Bozola
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(1):24-32 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: O autor preconiza redução da dimensão das cicatrizes nas mamoplastias às menores possíveis, utilizando cicatrizes em L como uma das táticas. Estabelece limites no seu uso, baseando as ressecções dos excedentes de pele na medida da ptose mamária. O objetivo é determinar os limites da mamoplastia em L. MÉTODOS: Descreve a implantação das mamas no tórax, as linhas mamárias guias para qualquer mamoplastia, as mamas anatomicamente perfeitas e bonitas. Classifica o que denomina de "patologias estéticas" das mesmas, a maneira de quantificar a ptose em centímetros e escolhe a tática cirúrgica do L baseado nela, e suas limitações. Como reduzir e modelar as mamas hipertróficas e ptóticas conforme a classificação proposta. As manobras de suturar as incisões em "ponto e vírgula" partindo da lateral do sulco submamário para medial, depois para cima em direção ao ponto A, terminando em sutura vertical, V-Y ou "bolsa areolar de compensação circular", conforme o excedente de pele na região periareolar. Manobra que reduz a extensão da cicatriz horizontal, ao máximo de AM mais 2 cm. RESULTADOS: Quando a medida da ptose mamária foi menor que 7 cm, os resultados foram de boa qualidade, sem ptose residual importante, sem distorções da aréola e do cone obtido. CONCLUSÃO: A mamoplastia com cicatriz em L é boa tática, mas deve limitar-se a casos com flacidez de medida AM abaixo de 7 cm e pele de boa qualidade.

Palavras-chave: Mamoplastia; Implante mamário; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Studies recommend reducing the size of the scar on mammoplasties to the smallest possible, using L-scars as one of the techniques. However, its use is limited based on the resections of excess skin because of mammary ptosis. The objective of this study is to determine the limitations of L-mammoplasty. METHODS: To describe the process of breast implantation, mammary lines are used to guide the mammoplasty to achieve anatomically perfect and beautiful breasts. This classifies as "aesthetic pathologies" with quantification of ptosis in centimeters and the limitations being considered in choosing the surgical technique. The proposed classification was used to reduce and model the hypertrophic and ptotic breasts. The suturing maneuvers involved a "semicolon" incision from the lateral side of the submammary groove to the medial and then upward toward point A, terminating in vertical suture, VY, or "areolar circular compensation bag," depending on the excess skin in the periareolar region. This maneuver reduces the extension of the horizontal scar to the maximum of AM plus 2 cm. RESULTS: When mammary ptosis was less than 7 cm, the results were of good quality, without significant residual ptosis and distortion of the areola, achieving a cone shape. CONCLUSION: L-mammoplasty is a good technique, but it should be limited to cases with AM flaccidness below 7 cm and good skin quality.

Keywords: Mammaplasty; Breast implantation; Reconstructive surgical procedures.

 

Utilização da técnica do capeta em paciente com implante mamário

Geraldo Machado Filho; Mariana Angélica Berardi Cioffi; Miguel Enrique Rivera Gómez; Rolando Mendoza Romero; Milton Paulo de Oliveira; Marcos Ricardo de Oliveira Jaeger
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(Suppl.1):10-12 - Contorno Corporal

PDF Português

RESUMO

A redução mamária é um procedimento com elevado índice de satisfação, independemente da técnica utilizada. A técnica do "capeta" ("Devil's Incision Mammaplasty"), descrita em 1983, apresenta uma opção de mamoplastia redutora. A técnica empregada — mastopexia pela técnica do Capeta adaptada à colocação de implantes em duplo-plano — corrigiu a flacidez mamária enquanto permitia maior projeção do cone mamário. Não se observou alargamento da cicatriz ou presença de seroma ou infecção. Na comparação fotográfica, a paciente demonstrou satisfação com o resultado obtido, mesmo na presença de cicatriz vertical visível após os três meses. A principal vantagem deste tipo de abordagem consiste na ausência de cicatriz na região areolar superior, área de fácil visualização pela própria paciente, que pode gerar estigmas e desconforto psicológico. Entretanto, este tipo de procedimento não deve ser aplicado a mastopexias em pacientes com graus elevados de flacidez. Ao ressecar os prolongamentos ao redor da aréola, a técnica permite acomodar a cicatriz vertical, reduzindo sua extensão ou mesmo eliminando a cicatriz horizontal, além de dispensar cicatriz na parte superior da aréola.

Palavras-chave: Implante Mamário; Mamoplastia; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos; Implante de prótese.

 

Reconstruções mamárias: estudo retrospectivo de 16 anos

OGNEV MEIRELES COSAC; AMANDA COSTA CAMPOS; RONAN CAPUTI SILVA DIAS; RAFAEL SABINO CAETANO COSTA; SUELLEN VIEIRA DA-SILVA; ANDERSON DE AZEVEDO DAMASIO; JOÃO PEDRO PONTES CAMARA; JOSE CARLOS DAHER
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(2):210-217 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

Introdução: Câncer de mama é o segundo tipo mais comum de câncer entre mulheres no Brasil. Estimam-se 59.700 casos novos de câncer de mama para o biênio 2018-2019. Reconstrução mamária é um procedimento seguro e vários procedimentos cirúrgicos são descritos para sua realização: técnicas conservadoras, retalhos de vizinhança, materiais aloplásticos, retalhos miocutâneos pediculados e microcirúrgicos. O objetivo deste estudo foi analisar os casos de reconstrução mamária pós-mastectomia por câncer de mama, realizados em um período de 16 anos.
Métodos: Foi realizada revisão de prontuários de pacientes submetidas à reconstrução mamária pós-mastectomia por câncer de mama, no período de janeiro de 2002 a dezembro de 2017.
Resultados: No período analisado, 586 pacientes foram submetidas à reconstrução mamária. Em 160 pacientes a reconstrução mamária foi realizada com retalho miocutâneo do músculo retoabdominal (TRAM), 107 com técnicas conservadoras, 156 com retalho miocutâneo do músculo grande dorsal (RGD), 113 com próteses e 50 secundárias. Previamente a outubro de 2007, a porcentagem de pacientes submetidas a cirurgias bilaterais, somando-se TRAM e RGD, era de 30%, e a partir desse período a porcentagem passou para 83,3%. Houve algum tipo de complicação ou intercorrência em 203 (34,64%) pacientes operadas, totalizando de 335 complicações. Grande maioria apresentou intercorrências tratadas ambulatorialmente sem necessidade de reabordagem cirúrgica.
Conclusão: Houve aumento da incidência de cirurgias bilaterais, fato atribuído ao aumento das mastectomias profiláticas na mama contralateral e aumento do número de reconstruções utilizando RGD em comparação com o TRAM, bem como o aumento significativo das reconstruções com implante de silicone.

Palavras-chave: Neoplasias da mama; Mama; Retalhos cirúrgicos; Implante mamário; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos

 

ABSTRACT

Introduction: Breast cancer is the second most common type of cancer among women in Brazil. An estimated 59,700 new cases of breast cancer were reported in the 2018-2019 biennium. Breast reconstruction is a safe procedure, and various surgical procedures have been described, including conservative techniques and use of neighborhood flaps, alloplastic materials, and pedicled and microsurgical myocutaneous flaps. The objective of this study was to analyze cases of breast reconstruction after mastectomy for breast cancer performed over a period of 16 years.
Methods: We reviewed the medical records of patients who underwent breast reconstruction after mastectomy for breast cancer between January 2002 and December 2017.
Results: Within the study period, 586 patients underwent breast reconstruction. Breast reconstruction was performed with a transverse rectus abdominis myocutaneous muscle (TRAM) flap in 160 patients, with conservative techniques in 107 patients, with a latissimus dorsi myocutaneous flap (LDMF) in 156 patients, with prostheses in 113 patients, and secondarily in 50 patients. Before October 2007, the proportion of patients who underwent bilateral surgeries with a TRAM flap and LDMF was 30%, and since then, the percentage has increased to 83.3%. One or more types of complications occurred in 203 patients (34.64%) who underwent surgery, with a total of 335 complications . Most outpatient complications did not require surgical reassessment.
Conclusion: The incidence of bilateral surgery increased, which is attributed to the increase in the number of prophylactic mastectomies in the contralateral breast and in the number of reconstructions using a LDMF compared with that using a TRAM flap. A significant increase in the number of reconstructions with silicone implants was also observed.

Keywords: Breast cancer; Breast; Surgical flap; Breast implant; Reconstructive surgical procedure

 

Reconstrução mamária imediata com expansor de tecido: estudo retrospectivo

Genês Lopes de Almeida Júnior
Rev. Bras. Cir. Plást. 2009;24(1):36-42 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

Introdução: As reconstruções mamárias tornaram-se parte integrante do tratamento do câncer de mama, fornecendo melhor qualidade de vida às pacientes mastectomizadas. Objetivo: O propósito do estudo é mostrar a experiência do autor com reconstrução mamária imediata em dois tempos operatórios com a utilização do expansor de tecido / implante de silicone. Método: O trabalho compreendeu 39 pacientes com diagnóstico de câncer de mama submetidas a mastectomia poupadora de pele e reconstrução imediata com expansor provisório de pele posicionado em bolsa submuscular total e posterior substituição por prótese de silicone no período de junho de 2002 a julho de 2007. Resultados: O índice de complicações pós-operatórias foi de 25,58%. Conclusão: A reconstrução mamária imediata em dois estágios cirúrgicos é um método de simples execução, seguro e flexível.

Palavras-chave: Neoplasias da mama. Mamoplastia. Implantes de mama. Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos/métodos.

 

ABSTRACT

Introduction: Reconstruction has become a fundamental part of breast cancer treatment, improving the quality of live of women submitted to mastectomy. Objective: The purpose of this study is to demonstrate the author's experience in immediate breast reconstruction in two stages with tissue expander / silicone implant. Method: This paper included 39 patients with a cancer diagnostic were performed a skin sparing mastectomy method and immediate reconstruction with tissue expander placed in submuscular pocket and exchange for a permanent implant between June of 2002 and July 2007. Results: General rate of complications was 25.58%. Conclusion: The immediate breast reconstruction in two-stage is a simple method, safe and flexible.

Keywords: Breast neoplasms. Mammaplasty. Breast implants. Reconstructive surgical procedures/methods.

 

Complicações de reconstrução mamária após mastectomia total por câncer de mama realizadas pelo Serviço de Cirurgia Plástica e Microcirurgia Reconstrutiva do Hospital Universitário Walter Cantídio

Rogerio De Oliveira Ribeiro; Salustiano Gomes De Pinho Pessoa
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(Suppl.2):19-22 - 33ª Jornada Norte-Nordeste de Cirurgia Plástica

PDF Português

RESUMO

Introdução: As anormalidade que afetam as mamas têm repercussões catastróficas para o estado psicológico, emocional e de bem-estar da mulher. As formas de reconstrução da mama apresentam características particulares, com diferentes graus de morbidade que influenciam diretamente no desfecho dos resultados, incluindo o tipo e a frequência de complicações. O presente estudo tem por objetivo identificar as complicações encontradas em um grupo de pacientes submetidos à reconstrução mamária após mastectomia total por câncer de mama e relacioná-las com a forma de reconstrução, momento da reconstrução, tempo cirúrgico e uso de radioterapia.
Método: Corresponde a um estudo de coorte transversal, retrospectivo, com análise realizada por meio de revisão de prontuários de pacientes que foram submetidos à reconstrução mamária após mastectomia total realizadas pelo Serviço de Cirurgia Plástica e Microcirurgia Reconstrutiva do Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC) no período de 01/01/2015 a 31/12/2017.
Resultados: A complicação mais frequente foi a contratura capsular, que ocorreu em 9 (15,5%) pacientes. As outras complicações identificadas foram: prótese elevada em 5 (8,6%) pacientes; seroma em 4 (6,9%) pacientes; necrose parcial do retalho em 2 (3,4%) pacientes; extrusão em 2 (3,4%) pacientes e hematoma em 1 (1,8%) paciente.
Conclusão: O maior número de complicações manteve relação direta com a técnica de reconstrução, representada pelo uso de material aloplástico, principalmente uso de prótese direta; com o momento da reconstrução imediata e com pacientes que foram submetidos à radioterapia; e não manteve relação com o tempo cirúrgico de reconstrução da mama.

Palavras-chave: Neoplasias da mama; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos; Mamoplastia; Complicações pós-operatórias.

 

ABSTRACT

Introduction: Abnormalities affecting breasts have catastrophic repercussions on psychological, emotional aspects and the woman well-being. Breast reconstruction forms have particular characteristics with different morbidity degrees that directly influence the outcome, including complications type and frequency. The present study aims to identify complications found in a group of patients submitted to breast reconstruction after total breast cancer mastectomy and relate them to reconstruction, reconstruction moment, surgical time and use of radiotherapy.
Method: Cross-sectional, retrospective cohort study with analysis performed by reviewing medical records of patients who underwent breast reconstruction after total mastectomy at the Department of Plastic Surgery and Reconstructive Microsurgery at University Hospital Walter Cantídio (HUWC) between 1/1/2015 to 12/31/2017.
Result: The most frequent complication was capsular contracture that occurred in 9 (15.5%) patients. Other complications identified were: high prosthesis in 5 (8.6%) patients; seroma in 4 (6.9%) patients; flap partial necrosis in 2 (3.4%) patients; extrusion in 2 (3.4%) patients and hematoma in 1 (1.8%) patient.
Conclusion: The greatest number of complications was directly related to reconstruction technique, represented by the use of alloplastic material, mainly the use of direct prosthesis; with the immediate reconstruction moment and with patients who underwent radiotherapy and did not have relation with surgical time of breast reconstruction.

Keywords: Breast neoplasms; Reconstructive surgical procedures; Mammaplasty; Postoperative complications

 

Tratamento das ptoses mamárias com implantes submusculares e pontos de fixação do tecido mamário ao muscular: aspectos técnicos e avaliação de resultado

ANTONIO CHIQUETTI; ALFREDO BENJAMIN DUARTE DA SILVA
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(3):317-323 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

Introdução: Mastopexia associada à inclusão de implante é uma situação desafiadora para o cirurgião plástico. O objetivo é descrever a colocação de implante submuscular com descolamento anatômico mais pexia firme do tecido glandular usando pontos de fixação do tecido mamário ao muscular e analisar os resultados estéticos das pacientes operadas.
Método: Foram realizadas 23 mastopexias com implantes no período entre abril de 2015 e julho de 2017, pelo mesmo cirurgião, sendo as mamas das pacientes marcadas previamente, na posição sentada. Realizou-se incisão no sulco mamário e descolamento até o polo superior da mama no plano subfascial, fixação da glândula ao músculo peitoral maior com 9 a 12 pontos. A seguir, iniciou-se a dissecção do músculo peitoral maior através de sua origem costal e transição com os músculos reto abdominal e serrátil, liberando amplamente na porção inferior. Introduziu-se o implante e completou-se a mastopexia. Os tamanhos dos implantes variaram de 255ml a 355ml. Fotos das mamas de 12 pacientes foram avaliadas por dois cirurgiões plásticos e dois leigos, nos seguintes parâmetros: resultado estético, simetria das aréolas e grau de ptose mamária. As avaliações podiam ser Ruim, Razoável ou Bom.
Resultados: A técnica cirúrgica mostrou-se reprodutível, apenas 1 caso de hematoma unilateral, nenhuma infecção, queixas de dor discretas. Apenas um caso foi considerado, por um único avaliador, como Razoável; as demais avaliações consideradas como Bom.
Conclusão: O tratamento de ptoses mamárias com colocação de implante submuscular acrescido de pexia da glândula ao músculo peitoral é uma técnica reprodutível e com bons resultados estéticos.

Palavras-chave: Mamoplastia; Implante mamário; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos; Mama; Fixação de tecidos

 

ABSTRACT

Introduction: Mastopexy associated with implant placement is challenging for plastic surgeons. The objective is to describe the placement of a submuscular implant with anatomical detachment in combination with stable fixation of the breast tissue to the pectoralis muscle and analyze the aesthetic results.
Method: Twenty-three mastopexy procedures with implants were performed from April 2015 to July 2017 by the same surgeon, and surgical markings were made in the breasts of the patients in a seated position. An incision was made in the inframammary fold, and the breast tissue was elevated to the upper pole in the subfascial plane and attached to the pectoralis major muscle using 9-12 stitches. Subsequently, the inferior margin of the pectoralis major muscle and the transition from the rectus abdominis muscle to the serratus muscle were dissected to expose the muscle. The implant was introduced and mastopexy was completed. Implant size ranged from 255 mL to 355 mL. Photographs of the breasts of 12 patients were evaluated by two plastic surgeons and two non-medical subjects, who considered the aesthetic results, symmetry of the nipple-areola complex, and degree of breast ptosis. The results were scored as unsatisfactory, satisfactory, or good.
Results: The surgical technique was reproducible; there was only one case of unilateral hematoma, no implant infections, and only complaints of mild pain. Only one case was scored as satisfactory by one evaluator, whereas the results of the other cases were considered good.
Conclusion: The treatment of breast ptosis with the placement of a submuscular implant in combination with fixation of the breast to the pectoralis major muscle is reproducible and yields good aesthetic results.

Keywords: Mammoplasty; Breast implant; Reconstructive surgical procedures; Breast; Tissue fixation

 

Mamoplastia de aumento - dicas para melhor adaptação da prótese na loja subfascial

Andre Gustavo Maschio; Ruth Maria Graf; Renata Fernanda Ramos Mascante; Dayane Raquel de Paula; Flavia David João de Masi; Bruna Ferreira Bernert Varaschin
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(Suppl.1):18-19 - Contorno Corporal

PDF Português

RESUMO

INTRODUÇÃO: A mamoplastia de aumento transaxilar tem oferecido como benefício principal a ausência de cicatrizes na unidade estética da mama devido à incisão localizada na região axilar. Este método, associado à inserção da prótese no plano subfascial, permite grau de satisfação pessoal alto entre as pacientes. OBJETIVO: Descrever uma variação na técnica de mamoplastia de aumento subfascial, realizada neste serviço, com intuito de melhora do aspecto mamário e melhor adaptação da prótese. MÉTODOS: Revisão de literatura em bases de dados e descrição da técnica tradicional e de variante da técnica utilizada neste serviço. RESULTADOS: Realização de incisões de relaxamento no músculo peitoral maior, resultando em melhora da adaptação da prótese na loja subfascial e do aspecto mamário. CONCLUSÃO: A experiência com a realização das incisões de relaxamento mostra melhor aspecto da mama e menor tensão na loja da prótese, além de conferir uma cobertura extra de músculo em região superomedial.

Palavras-chave: Mamoplastia; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos; Implante mamário; Silicones.

 

Simetrização com implantes submusculares na busca de resultados duradouros em reconstruções mamárias

Diogo Borges Pedroso; Fabrício Tavares Mendonça
Rev. Bras. Cir. Plást. 2017;32(4):528-533 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: Nas reconstruções de mama com implante é incomum a ptose no decorrer do tempo, fato não observado nas mamoplastias de simetrização, principalmente sem implantes, ocasionando precocemente a recidiva da assimetria mamária. O objetivo desse trabalho foi demonstrar a mamoplastia de simetrização contralateral com uso de implantes submusculares e os resultados alcançados. MÉTODOS: No período de 2 anos foram estudados, retrospectivamente, 18 casos de mamoplastia de simetrização com implante submuscular. RESULTADOS: A comorbidade mais encontrada foi a obesidade, com p = 0,007. As pacientes obesas tiveram maior volume de tecido mamário ressecado, com p = 0,0013. O acompanhamento médio foi de 13 meses. A taxa de reoperação foi de 5,5% (1 caso) devido à pseudoptose. Não houve infecção dos implantes. As complicações encontradas foram: necrose parcial do complexo areolopapilar em 1 caso, deiscência superficial de ferida em 1 caso, seroma em 3 casos e dor moderada em 3 casos. CONCLUSÃO: A mamoplastia de simetrização contralateral com uso de implantes submusculares, associada ao adequado esvaziamento do tecido mamário, proporcionou resultados duradouros com baixo índice de complicações, minimizando as sequelas decorrentes da mastectomia.

Palavras-chave: Mamoplastia; Implante mamário; Mastectomia; Neoplasias da mama.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: In breast reconstruction with implants, ptosis is uncommon over time, in contrast to symmetrization mammoplasty without implants, which causes premature recurrence of breast asymmetry. The objective of this study was to describe the procedure and results of contralateral symmetrization mammoplasty with the use of submuscular implants. METHODS: A total of 18 cases of symmetrization mammoplasty with submuscular implants performed over a 2-year period were retrospectively studied. RESULTS: The most common comorbidity was obesity (p = 0.007). Obese patients had a higher volume of resected breast tissue (p = 0.0013). The mean follow-up was 13 months. The reoperation rate was 5.5% (1 case) for pseudoptosis. There were no implant infections. Complications included partial necrosis of the nipple-areola complex in 1 case, superficial wound dehiscence in 1 case, seroma in 3 cases, and moderate pain in 3 cases. CONCLUSION: Contralateral symmetrization mammoplasty with submuscular implants, associated with adequate emptying of breast tissue, provided long-lasting results with a low rate of complications, minimizing the sequelae of mastectomy.

Keywords: Mammoplasty; Breast implant; Mastectomy; Breast cancer.

 

Duplo retalho muscular na reconstrução de mama: relato de caso e revisão de técnica cirúrgica

Rodolfo Vagner Xaubet; Filipe Ferreira Brasileiro; Thiago Costa de Oliveira; Tarcizo Costa Figueiredo; Manoel Peter Bezerra Nogueira; Francisco Eduardo Alves Berek
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(Suppl.2):35-37 - 33ª Jornada Norte-Nordeste de Cirurgia Plástica

PDF Português

RESUMO

As técnicas de reconstrução de mama são fundamentais ao arsenal do cirurgião plástico, haja vista o câncer de mama ser responsável por aproximadamente 28% dos novos casos de câncer no Brasil. O tratamento, na imensa maioria dos casos, envolve a mastectomia e, quando indicada, sua reconstrução. Dentre as técnicas reconstrutivas, relataremos o duplo retalho muscular de peitoral maior e serrátil anterior, que fornecem uma loja adequada a um bom número de reconstruções com próteses, em mastectomias poupadoras de pele. Técnica reprodutível, de curva de aprendizado relativamente rápida e importante ao arsenal do cirurgião plástico. Apresentaremos um caso e revisão da bibliografia.

Palavras-chave: Neoplasias da mama; Implante mamário; Mamoplastia; Retalhos cirúrgicos; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos.

 

ABSTRACT

Breast reconstruction techniques are fundamental to plastic surgeon arsenal, since breast cancer accounts for approximately 28% of cancer new cases in Brazil. Treatment, in most cases, involves mastectomy and, when indicated, breast reconstruction. Among reconstructive techniques, we will report the double muscle flap of pectoralis major and anterior serratus, which provide a suitable store for a good number of reconstructions with prosthesis, in skin sparing mastectomies. Reproducible technique, of relatively fast learning curve and important to plastic surgeon arsenal. We will present a case and review bibliography.

Keywords: Breast Neoplasms; Breast Implant; Mammaplasty; Surgical Flaps; Reconstructive surgical procedures.

 

Galactorreia associada à mamoplastia pós-bariátrica: relato de caso

EUDEMARA FERNANDES DE HOLANDA; SALUSTIANO GOMES PINHO PESSOA; VITOR DE VASCONCELLOS MUNIZ; LUCAS MACHADO GOMES DE PINHO PESSOA; MIKAELLE PAIVA DOS SANTOS SOUZA; ALANA D'AVILA REBELO
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.3):28-30 - Artigos

PDF Português

RESUMO

Introdução: Pacientes pós-bariátricos apresentam rápida redução de peso e melhora das comorbidades relacionadas à obesidade. As mulheres apresentam mamas flácidas, ptóticas, com polo superior vazio e plano. Apesar da mamoplastia com o uso de prótese ser considerado um procedimento comum e seguro, o mesmo não está isento de complicações. Algumas complicações são bem conhecidas, como os seromas, hematomas e abscessos, mas há ainda algumas mais incomuns como a galactocele. No presente artigo, relatamos um caso de galactocele após mamoplastia com prótese em paciente pós-bariátrica acompanhada em nosso Serviço, e discutimos sobre as possíveis causas e possibilidades terapêuticas apresentadas na literatura.
Método: Estudo retrospectivo e descritivo através da revisão de prontuário da paciente do Serviço de Cirurgia Plástica do Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC-UFC).
Conclusões: A possibilidade de galactocele/galactorreia após mastopexia com prótese deve ser lembrada, tendo várias possibilidades terapêuticas, desde conduta expectante a tratamento cirúrgico e/ou farmacológico.

Palavras-chave: Mamoplastia; Cirurgia bariátrica; Galactorreia; Implante mamário; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos

 

Reconstrução mamária com implante expansor definitivo: experiência pessoal

Claudia Francisco Oliveira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2013;28(1):78-84 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: Com o advento da técnica de mastectomia conservadora de pele (skin-sparing mastectomy), em que muitas vezes há impossibilidade de implante de prótese com volume final definitivo, sob risco de deiscência e extrusão posterior da mesma, surge a situação ideal para se optar pela introdução de um implante expansor definitivo. Este artigo demonstra a utilização do implante expansor definitivo, suas indicações, incisão cutânea, segurança, vantagens e complicações. MÉTODO: Trinta implantes expansores definitivos (estilo 150) foram utilizados em 27 mulheres submetidas a mastectomia, no período de março de 1998 a março de 2012. RESULTADOS: Vinte e nove reconstruções foram imediatas pós-mastectomia com economia de pele e apenas uma foi tardia pós-mastectomia tipo Halstead. Os índices de complicação encontrados foram baixos: seromas (20%), deslocamento da válvula (13,3%), dor no local da válvula (10%), contratura capsular pós-radioterapia (3,3%), infecção (3,3%) e extrusão tardia (3,3%). Não houve complicações como hematomas, necroses cutâneas e extrusões precoces, bem como necessidade de cirurgias para reposicionar o expansor. CONCLUSÕES: O baixo índice de complicações e a facilidade de realização da técnica são fatores importantes para a decisão de sua utilização, apesar do custo ainda elevado. A adequada indicação e a incisão cutânea sistematizada, combinadas a uma variedade de formatos e volumes dos expansores definitivos, permitiram resultado estético satisfatório, num único estágio cirúrgico.

Palavras-chave: Neoplasias da mama. Mastectomia. Mamoplastia. Dispositivos para expansão de tecidos. Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos/métodos.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: With the impossibility of prosthetic implantation with a definitive final volume due to dehiscence and posterior extrusion risks, the development of skin-sparing mastectomy provides an ideal condition for the use of a definitive expander implant. Therefore, this study aimed to demonstrate the use of a definitive expander implant and discuss its indications, cutaneous incision, and safety, as well as its advantages and complications. METHODS: Thirty 150 definitive expander implants were used in 27 women who underwent mastectomy between March 1998 and March 2012. RESULTS: Twenty-nine reconstructions were performed immediately after skin-sparing mastectomy and only 1 was performed after a late Halstead mastectomy. The complication rate was low, with seroma being the most frequent (20%), followed by valve dislocation (13.3%), pain in valve location (10%), post-radiotherapy capsular contracture (3.3%), infection (3.3%), and late extrusion (3.3%). No complications such as hematomas, cutaneous incision, and early extrusion were encountered, and none of the cases required surgical repositioning of the expander implant. CONCLUSIONS: Despite its high cost, the use of a definitive expander implant may be considered as a potential breast reconstruction modality because it is associated with low complication rates and is easy to use. In our study, the appropriate indications and systematized cutaneous incisions, combined with the various definitive expander implant shapes and volumes, led to the satisfactory aesthetic results of the breast reconstruction in a single surgical stage.

Keywords: Breast neoplasms. Mastectomy. Mammaplasty. Tissue expansion devices. Reconstructive surgical procedures/methods.

 

Lifting reverso do seio mamário para tratamento de simastia congênita

Getúlio Duarte Junior; Fábio Coelho Duarte
Rev. Bras. Cir. Plást. 2017;32(2):268-271 - Ideias e Inovações

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: A mama está diretamente relacionada com a beleza, autoestima e sexualidade feminina. A simastia é uma alteração inestética mamária, caracterizada pela união das duas mamas na região pré-esternal. O autor demonstra uma técnica cirúrgica para correção de simastia congênita. MÉTODOS: O trabalho relata o caso de uma paciente jovem com história prévia de hipertrofia mamária e simastia, que realizara previamente duas mamoplastias e uma lipoaspiração no seio mamário, sem correção da simastia. O autor realizou a ressecção do excesso de tecido no seio mamário e um lifting reverso dessa região, associado com um retalho em avanço do abdome superior. RESULTADOS: Houve completa resolução da simastia com o tratamento proposto. CONCLUSÃO: O tratamento realizado pelo autor demonstrou ser mais uma alternativa cirúrgica segura no tratamento da simastia.

Palavras-chave: Mama; Mamoplastia; Implante mamário; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Breasts are associated with a feeling of beauty, self-esteem, and female sexuality . Symmastia is a condition, characterized by the confluence of both breasts in the pre-sternal region. The author demonstrates a surgical technique for correction of congenital symmastia. METHODS: This is the case report of a young patient with previous history of breast hypertrophy and symmastia. She had previously undergone two mammoplasties and one liposuction of the breast, without correction of the symmastia . The author performed resection of the excess tissue in the breast and a reverse lifting of this region, with an upper abdominal advancement flap. RESULTS: There was complete resolution of the symmastia. CONCLUSION: The treatment performed by the author is a safe surgical alternative for the treatment of symmastia.

Keywords: Breast; Mammoplasty; Breast implantation; Reconstructive surgical procedures.

 

Perfil das reconstruções mamárias tardias realizadas em 1 ano no Hospital Universitário Walter Cantídio

MIKAELLE PAIVA DOS SANTOS SOUZA; SALUSTIANO GOMES DE PINHO PESSOA; ALANA D'ÁVILA REBELO; EUDEMARA FERNANDES DE HOLANDA
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.3):53-54 - Artigos

PDF Português

RESUMO

O câncer de mama é o segundo câncer mais comum na população feminina. A qualidade de vida passou a ser um importante parâmetro na avaliação de resultados terapêuticos. Neste contexto, a reconstrução da mama compõe etapa fundamental do tratamento por possibilitar recuperação da qualidade de vida e autoestima. A reconstrução pode ser feita de maneira imediata ou tardia. Este estudo traça o perfil das reconstruções tardias da mama, que foram realizadas no período de 1 ano no Serviço de Cirurgia Plástica do Hospital Universitário Walter Cantídio.

Palavras-chave: Mama; Neoplasias da mama; Implante mamário; Mastectomia; Mamoplastia

 

Exame anatomopatológico de rotina em mamoplastia redutora: análise de resultados

Luciane Biancon Gemelli; Juliana Rufini Isolani; Vanessa Gaissler
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(Suppl.1):167-170 - Tronco I

PDF Português

RESUMO

INTRODUÇÃO: A mamoplastia redutora é uma das cirurgias mais realizadas em Cirurgia Plástica. A análise anatomopatológica rotineira dos espécimes resultantes é objeto de frequente debate quanto à incidência de achados e ao seu custo-benefício. Objetivou-se nesse estudo determinar a incidência dos achados anatomopatológicos correlacionando-os com faixa etária e peso dos espécimes. MÉTODOS: Análise retrospectiva de prontuários de 47 pacientes operadas em um centro único no período de 2 anos. RESULTADOS: 29,28% das pacientes apresentaram alterações mamárias não proliferativas, 14,9% alterações proliferativas sem atipia, 4,3% alterações proliferativas com atipia e uma apresentou carcinoma (2,1%). Foi encontrada tendência de elevação dos achados com aumento da idade e peso dos espécimes. CONCLUSÕES: Foi possível encontrar alta frequência de alterações nos exames, evidenciando a relevância de ampliar o estudo para futuras correlações e categorização das pacientes em grupos de risco.

Palavras-chave: Neoplasias da mama; Patologia cirúrgica; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos; Mamoplastia.

 

Implante no plano subfascial: revisão da literatura

Flávio de Freitas Neto; Michel Pavelecini; Bruno Blaya Batista; Felipe Bilhar Fasolin; Caroline Battisti; Pedro Bins Ely
Rev. Bras. Cir. Plást. 2018;33(Suppl.1):178-180 - Tronco I

PDF Português

RESUMO

INTRODUÇÃO: Atualmente, na literatura científica faltam evidências para comparação tanto do plano de inclusão quanto do local da incisão e do tipo de implante mamário. Sabemos que existem planos de inclusão para implante mamário, como o subglandular, submuscular, subfascial e também o duplo-plano. OBJETIVO: O objetivo deste trabalho foi analisar na literatura existente as evidências científicas que comparassem os planos subglandular e o plano subfascial para a analisar se há realmente diferença clínica e estatisticamente significativa entre eles. MÉTODOS: Foi realizada uma revisão bibliográfica usando a base de dados PubMed com o objetivo de realizar uma revisão das evidências científicas disponíveis a respeito do plano de inclusão subfascial. RESULTADOS: Analisamos os artigos disponíveis na literatura que eram compatíveis com os critérios de inclusão, foram selecionados 13 artigos que faziam menção ao plano subfascial e, desses, apenas três faziam comparação entre os planos de inclusão. Não encontramos evidências científicas que comprovem a superioridade do plano subfascial sobre os demais tanto em relação à taxa de complicações quanto ao grau de satisfação das pacientes nos artigos selecionados. CONCLUSÃO: No momento, não existe evidência científica que comprove a superioridade do plano subfascial em relação aos demais, tanto em relação à taxa de complicações quanto ao grau de satisfação das pacientes. Assim, novos estudos são necessários para adequada comparação dos planos.

Palavras-chave: Implante Mamário; Mamoplastia; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos.

 

Algoritmo de reconstrução mamária após mastectomia na Santa Casa de Porto Alegre

JOÃO VITOR PEIXOTO LEAL ZANIRATI; FELIPE BILHAR FASOLIN; CIRO PAZ PORTINHO; JOÃO MAXIMILIANO; PEDRO BINS ELY
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.1):202-203 - 35ª Jornada Sul Brasileira de Cirurgia Plástica

PDF Português

RESUMO

O ensino e a aptidão em cirurgia de reconstrução da mama são de extrema importância na formação de um residente em cirurgia plástica, principalmente em função das inúmeras complicações e resultados aquém dos esperados que envolvem esse tipo de cirurgia. Foi pensando nisso que o serviço de cirurgia plástica da Santa Casa de Porto Alegre criou um algoritmo de tratamento em reconstrução mamária em pacientes submetidas à mastectomia, melhorando na qualidade da formação dos profissionais dessa instituição, bem como oferecendo um serviço de melhor qualidade às pacientes.

Palavras-chave: Implante mamário; Mamoplastia; Mama; Neoplasias da mama; Mastectomia segmentar

 

ABSTRACT

Teaching and aptitude in breast reconstruction surgery are extremely important in the formation of a resident in plastic surgery, mainly due to the innumerable complications and results short of expected that involve this type of surgery. Because of this the plastic surgery service of Santa Casa de Porto Alegre created a treatment algorithm in breast reconstruction in patients submitted to mastectomy, improving the quality of the professionals training of this institution, as well as offering a service of better quality to patients.

Keywords: Breast implants; Mammoplasty; Breast; Breast neoplasms; Segmental mastectomy

 

Patrocinadores

Indexadores

Licença Creative Commons Todos os artigos científicos publicados em http://www.rbcp.org.br estão licenciados sob uma Licença Creative Commons