ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Impresso: 1983-5175

Mostrando de 1 até 20 de 294 resultado(s)

Busca por : Mamoplastia; Mama; Contratura capsular em implantes; Implante mamário; Ruptura

Perfil da cirurgia de aumento de mama no Brasil

LUIZ CHARLES-DE-SÁ; NATALE FERREIRA GONTIJO-DEAMORIM; JUAN PABLO ALBELAEZ; PAULO ROBERTO LEAL
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(2):174-186 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

Introdução: A última pesquisa da Sociedade Internacional de Cirurgia Estética (ISAPS) mostrou que 2.524.115 cirurgias plásticas foram realizadas no Brasil em 2017. O aumento de mama tem sido um dos procedimentos plásticos mais comumente realizados no Brasil, totalizando mais de 200.000 cirurgias no ano de 2016. O objetivo é avaliar as práticas e tendências atuais em aumento de mama no Brasil.
Métodos: Um questionário de 31 itens foi construído e enviado para 6.200 membros ativos da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). A pesquisa abordou algumas tendências atuais e práticas controversas considerando cinco áreas: controvérsias atuais, novas tecnologias, implantes mamários, considerações técnicas em procedimentos secundários e aspectos demográficos. O questionário foi desenhado para delinear o perfil das práticas, procedimentos e crenças entre os cirurgiões plásticos sobre o uso dos implantes mamários no Brasil.
Resultados: Foram coletadas 505 respostas, representando uma taxa de resposta em torno de 10%, bem acima da taxa média de resposta de um questionário da SBCP. Os resultados foram distribuídos em 5 tabelas de acordo com as áreas de interesse.
Conclusão: Nesta pesquisa, as práticas mais comuns incluíram o uso de implantes redondos de microtextura e silicone revestido com poliuretano no procedimento primário, poket subglandular, incisões inframamárias, dimensionamento pré-operatório com amostras de implante redondas, antibióticos intravenosos e orais, irrigação com duplo antibiótico, implante faixa de tamanho geralmente menos 325cc e sem drenagem. Não há consenso sobre a lipotransferência mamária e o manejo da contratura capsular e da deformidade da bolha dupla.

Palavras-chave: Mamoplastia; Mama; Contratura capsular em implantes; Implante mamário; Ruptura

 

ABSTRACT

Introduction: The latest research by the International Society of Aesthetic Plastic Surgery (ISAPS) showed that 2,524,115 plastic surgeries were performed in Brazil in 2017. Breast augmentation has been one of the most commonly-performed plastic procedures in Brazil, totaling more than 200,000 surgeries in 2016. The objective is to evaluate the current practices and trends in breast augmentation in Brazil.
Methods: A 31- item questionnaire was constructed and sent to 6,200 active members of the Brazilian Society of Plastic Surgery (SBCP). The research addressed some current trends and controversial practices in five areas: current controversies, new technologies, breast implants, technical considerations in secondary procedures, and demographic aspects. The questionnaire was designed to profile practices, procedures, and beliefs among plastic surgeons regarding the use of breast implants in Brazil.
Results: A total of 505 responses were collected, representing a response rate around 10%, which is well above the average response rate for Brazilian Society of Plastic Surgery (SBCP) questionnaires. The results were distributed in five tables by area of interest.
Conclusion: In this study, the most common practices included the use of microtexture round implants and polyurethane-coated silicone as the primary procedure, a subglandular pocket, inframammary incisions, preoperative sizing with round implant samples, intravenous and oral antibiotics, double irrigation antibiotics, an implant size that was generally less than 325 cc, and without drainage. There is no consensus on breast lip balancing and the management of capsular contracture and double bubble deformity.

Keywords: Mammoplasty; Breast; Capsular contracture in implants; Breast implants; Break

 

Mastoplastia redutora com implante submuscular para simetrização mamária em pacientes submetidas à mastectomia

Lia Fleissig Ferreira; Ana Claudia Benjamim Burattini; Julia Broetto; Luiz Eduardo Felipe Abla; Luiz Henrique Gebrim
Rev. Bras. Cir. Plást. 2016;31(2):148-157 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: A reconstrução mamária com uso de expansores/implantes é uma das técnicas mais empregadas para tratamento das sequelas de mastectomia devido ao menor tempo cirúrgico e menor morbidade. No entanto, a manutenção da simetria com a mama contralateral a longo prazo continua a ser um grande desafio. É proposta, então, técnica de mastoplastia redutora com colocação de implante submuscular na mama contralateral de pacientes com reconstrução mamária. MÉTODOS: Foram incluídas 31 pacientes submetidas a esta técnica, cujas características principais são ressecção glandular associada à inclusão de prótese em plano subpeitoral total. Foram avaliadas as complicações e simetria de forma e volume obtida. RESULTADOS: Observou-se baixa incidência de complicações e revisões cirúrgicas, nenhum caso de perda do implante e bons resultados de simetria. CONCLUSÃO: A mastoplastia redutora com implante submuscular mostrou-se técnica segura, com bons resultados de simetria em pacientes mastectomizadas.

Palavras-chave: Neoplasias da mama; Mamoplastia; Implante mamário; Mastectomia.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Breast reconstruction with expanders/implants is one of the most common techniques used for the treatment of mastectomy-induced sequelae, due to the reduced surgical time and morbidity. However, the maintenance of long-term symmetrization in the contralateral breast remains a major challenge. The procedure of reduction mastoplasty has been developed, and is performed by positioning a submuscular implant in the contralateral breast of patients undergoing breast reconstruction. METHODS: A total of 31 patients were included in the study. Their primary characteristics were glandular resection, combined with implant insertion in the subpectoral plane. Complications, shape, symmetry, and volume were subsequently evaluated. RESULTS: A low incidence of complications and surgical revisions was observed, with no cases of implant loss. Good breast symmetry was achieved. CONCLUSION: Reduction mastoplasty with submuscular implants proved to be a safe procedure, and resulted in good breast symmetry in patients who underwent mastectomy.

Keywords: Breast neoplasms; Mammoplasty; Breast implant; Mastectomy.

 

Mastopexia com implantes: uso sistemático dos retalhos de base inferior de Ribeiro

Marcelo Castro Marçal Pessoa; Affonso Junqueira Accorsi Jr.; Liacyr Ribeiro; Luis Fernando Moreira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2013;28(3):333-342 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: A mastopexia tem sido muito discutida entre os especialistas nas últimas décadas. Mastopexia associada a implantes possibilita melhorar a projeção mamária e a correção da ptose. Vários autores relatam grande incidência de complicações, sendo a mais temida a extrusão dos implantes. O uso dos retalhos de base inferior de Ribeiro pode ser uma boa alternativa para aumentar a segurança do procedimento. MÉTODO: Foram analisados 25 casos consecutivos de mastopexia com implantes em T-invertido e uso de retalhos de base inferior de Ribeiro dos tipos I e III, operados entre 2008 e 2011. Os casos foram avaliados quanto a idade das pacientes, tipo de cirurgia, motivação, procedimento simples ou associado, tempo de seguimento, posição dos implantes, tipo de implante, tipo de retalho, e índice de complicações e de reoperações. RESULTADOS: A média de idade das pacientes foi de 39,5 anos, 92% das cirurgias foram por motivação estética, 72% das cirurgias foram primárias e 80%, associadas. Em 24% dos casos, as pacientes apresentavam ptose grau II e em 76%, grau III. O período de seguimento variou de 3 meses a 48 meses. Duas (8%) pacientes apresentaram pequenos sofrimentos na junção do T-invertido, tratados de maneira conservadora. Não foram obervadas complicações como seromas, hematomas, necroses do complexo areolopapilar, infecções, perda dos implantes, tampouco foram necessárias reoperações por resultados insatisfatórios. CONCLUSÕES: O uso sistemático dos retalhos de base inferior de Ribeiro pode auxiliar a aumentar a segurança do procedimento, permitindo a obtenção de bons resultados.

Palavras-chave: Mamoplastia. Implante mamário. Retalhos cirúrgicos. Mamoplastia/métodos. Mama/cirurgia.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: In the last few decades, mastopexy has been a much discussed topic among plastic surgery specialists. Mastopexy associated with augmentation improves breast projection and ptosis correction. However, several authors have reported a high incidence of complications; the most feared being the extrusion of the implants. The use of Ribeiro's inferiorly-based flaps can be a good alternative to increase the safety of the procedure. METHODS: Twenty-five consecutive patients who underwent augmentation-associated mastopexy using the inverted-T technique and Ribeiro's type I and type III inferiorly-based flaps between 2008 and 2011 were analyzed. The cases were assessed with regard to patients' age, type of surgery, purpose of the surgery, simple or associated procedure, follow-up period, positioning of the implants, type of implants, type of flaps, rate of complications and rate of revision surgeries. RESULTS: The mean age of the patients was 39.5 years; 92% of the surgeries were performed for cosmetic reasons; 72% of the surgeries were primary procedures and 80% were associated procedures. In 24% of the cases, the patients exhibited grade II ptosis and 76% exhibited grade III ptosis. The follow-up period ranged from 3 months to 48 months. Two patients (8%) exhibited slight distress at the junction of the inverted-T, which was resolved with conservative treatment. No complications, such as seroma, hematoma, necrosis of the nipple-areola complex, infection, or implant loss, were observed. Moreover, no revision surgeries due to unsatisfactory results were necessary. CONCLUSION: The systematic use of Ribeiro's inferiorly-based flaps can help increase the safety of the procedure and yield good results.

Keywords: Mammaplasty. Breast implantation. Surgical flaps. Mammaplasty/methods. Breast/surgery.

 

Implante submuscular em duplo bolso para mastopexias de aumento

LEANDRO DEBS PROCÓPIO; DANILO DEBS PROCÓPIO SILVA; RODRIGO ROSIQUE
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(2):187-195 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

Introdução: A utilização de implantes mamários vem aumentando. O posicionamento do implante na literatura é relatado como subglandular, subfascial, submuscular total e parcial, cada qual com suas indicações, limitações e complicações.
Métodos: Este trabalho mostra uma manobra para cobertura do implante e sua sustentação utilizando dois retalhos musculares. Entre novembro de 2009 e abril de 2012, foram analisados 80 casos de pacientes submetidas à inclusão de implantes em posição submuscular em duplo bolso, independentemente da via de acesso, do grau de flacidez e ptose.
Resultados: A versatilidade desta manobra permite que seja utilizada em uma ampla variedade de mamas, desde aumento sem flacidez a mamopexia com implante, podendo ser realizada por via periareolar, inframamária ou aberta. Foi utilizada em cirurgias primárias e secundárias, com ou sem uso de retalho de tecido mamário e retirada de pele.
Conclusões: A cobertura do implante com o músculo peitoral pela técnica de duplo bolso demonstrou ótimos resultados, com baixo índice de complicações e reintervenções. Esta técnica está sendo utilizada em uma maior casuística e um seguimento mais longo tem sido feito para confirmar os resultados obtidos até o momento.

Palavras-chave: Implante mamário; Modalidades de posição; Contração muscular; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos; Contratura capsular em implantes

 

ABSTRACT

Introduction: The use of implants is steadily increasing. Reports have been published of implants in the subglandular, subfascial, total, and partial submuscular positions each with its indications, limitations, and complications.
Methods: This study presents a technique to cover the implant and support it using two muscle flaps. Between November 2009 and April 2012, 80 patients who submitted to inclusion of implants in the submuscular position in double pocket were analyzed, regardless of the access route, the degree of flaccidity, and ptosis.
Results: The versatility of this maneuver allows it to be used in a wide variety of breasts, from breast augmentation without flaccidity to mastopexy with implant, and may be carried out via the periareolar, inframammary, or open access routes. It was used in primary and secondary surgeries, with or without the use of breast tissue flap and removal of skin.
Conclusions: The coverage of the implant with the pectoral muscle by the double pocket technique displayed excellent results, with a low rate of complications and reinterventions. This technique is being studied in a larger sample with a longer follow-up to confirm the results obtained so far.

Keywords: Breast implant; Modalities of position; Muscle contraction; Reconstructive surgical procedures; Capsular contracture in implants

 

Mastopexia Periareolar com Implante Mamário Subfascial no Tratamento da Associação de Hipotrofia e Ptose Mamária

Marcio Moreira, Luana Casari da Silva, Djalma José Fagundes
Rev. Bras. Cir. Plást. 2006;21(3):149-154 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

Realizaram-se 82 cirurgias de Mastopexia Periareolar (MP) combinadas com implante mamário no plano subfascial para corrigir hipotrofia mamária associada à ptose graus I e II. Marca-se a pele a ser retirada ao redor da aréola, delimitando-se área de ressecção cutânea de forma ovalada; desepiteliza-se e incisa-se abaixo ou acima da aréola, de acordo com o grau da ptose; descola-se no plano subfascial e introduz-se o implante McGhan® de perfil alto; sutura-se de forma circum-areolar com poliamida 3.0; sutura-se a pele com fio poliamida 6.0. Operaram-se outras 40 pacientes (grupo controle), com as mesmas alterações, utilizando técnica convencional (TC), cicatriz vertical ou em "L". Houve flacidez residual em 2,4%, em ambos os grupos; alterações cicatriciais: 1,2%, no MP e 20%, no TC; assimetria do CAM: 1,2%, no MP e 20%, no TC; hematoma: 1,2%, em ambos os grupos; seroma: 1,2%, no MP e 2,5%, no TC; contratura capsular: 1,2%, no MP e 2,5%, no TC. Grande desconforto pós-operatório relatado em 7,3%, no MP, e em 30%, no TC; moderado em 36,5%, no MP e 40%, no TC; pequeno em 56,2%, no MP e em 30%, no TC. A aparência das mamas foi considerada natural em 92,3% e o resultado excelente no MP e em 50% dos casos no TC. Principais vantagens: correção adequada da flacidez, pequena cicatriz circunscrita à área periareolar, redução do período pós-operatório e do desconforto relacionado a uma maior incisão na pele, contorno mamário mais natural devido ao revestimento do bordo do implante conferido pela cobertura fascial.

Palavras-chave: Mama, cirurgia. Mamoplastia. Implante mamário

 

ABSTRACT

Eighty-two (82) Periareolar Mastopexy (PM) surgery combined with subfascial implant location were performed to correct hypotrophy with ptosis grades I and II. The skin to be removed around the areola, with a oval shape, is marked, de-epithelized and an infra or supra-areolar incision, is made in the mammary tissue, according to the degree of ptosis. Subfascial undermining and introduction of McGhan® high profile implant. Circum areola subdermic 3.0 nylon suture and closing the skin with 4.0 nylon. Other 40 patients (control group), with same disturbs, were submited to conventional mastopexy (CM). There were residual sagging in 2.4%, in the boths groups. Hypertrophyc scar was 1.2%, in PM and 20%, in CM. Nipple-areolar complex asymmetry was 1.2%, in PM and 20%, in CM. Hematoma occurred in 1.2%, in both groups. Seroma occurred in 1.2%, in PM and in 2.5%, in CM. Capsular contraction occurred in 1.2%, in PM and 2.5%, in CM. Great post-operational discomfort was reported in 7.3%, in PM and in 30%, in CM. Moderate in 36.5%, in PM and 40%, in CM. Small in 56.2%, in PM and in 30%, in CM. The final appearance was considered natural in 92.3%, in PM and in 50%, in CM. The main advantages were the suitable correction of sagging, absence of apparent scars, shortened post-operative recovery and the less discomfort related to a major incision in the skin. The shape was much more natural due to the adequate hiding of the borders of the implant provided by the fascial covering.

Keywords: Breast, surgery. Mammaplasty. Breast implantation

 

Tratamento cirúrgico da ptose mamária

JOSÉ HUMBERTO CAMPOS; LAURO EDUARDO VIANA CAMPOS
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.3):22-24 - Artigos

PDF Português

RESUMO

Introdução: Atualmente a mamoplastia vem ocupando posição de destaque dentro da cirurgia plástica, tanto pelo elevado número de operações quanto pela constante evolução de suas técnicas, dentre as quais estão as cirurgias para correção da ptose mamária ou mastopexias. Diversas são as causas que podem precipitar e levar à queda dos seios, tendo como principais: o envelhecimento, a gravidez e o rápido emagrecimento. Tais processos interferem diretamente nos meios de sustentação da pele e acabam gerando a descida do mamilo, além do sulco submamário, caracterizando a ptose e gerando grande insatisfação estética feminina, já que esta sofre grande pressão por parte de uma sociedade de culto à beleza e, principalmente, pelos seios representarem o símbolo máximo de feminilidade para a mulher. E dentro desse contexto é que as cirurgias de mastopexia tem crescido, a fim de corrigir os defeitos estéticos da queda, flacidez de pele e baixa projeção da mama; e, recriar a forma, simetria e posição correta das mamas, devolvendo-lhes a harmonia e beleza novamente.
Objetivos: Descrever os tratamentos cirúrgicos mais utilizados para correção da ptose mamária.
Método: Revisão sistemática da literatura acerca dos tratamentos para correção da ptose mamária, por parte de dois autores, de forma independente (LEVC e JHOC), utilizando as bases de dados LILACS, SciELO e Medline, entre os meses de março a outubro de 2013, onde foram incluídos trabalhos publicados entre 2002 e 2012, nos idiomas inglês e português e tendo sido excluídos trabalhos em que a correção da ptose fosse realizada em paciente cujas particularidades físicas fossem suficientes para imprimir ampla mudança na técnica cirúrgica.
Resultados: Os tratamentos cirúrgicos mais utilizados encontrados foram: a técnica periareolar, utilizada na correção de pequenas ptoses em mamas de menor tamanho e gerando cicatrizes mínimas; a técnica com cicatriz vertical, para ptoses de grau intermediário em mamas mais volumosas e gerando cicatriz em forma de "I"; as técnicas com cicatriz em T e em L, a primeira para ptoses de grau intermediário a severo em mamas com maior volume e deixando cicatriz mais evidente, e a segunda com a mesma indicação e menor cicatriz; e, por fim, as cirurgias que associam a mastopexia à colocação de prótese de silicone, gerando menor retirada de pele e aumento de projeção mamária.
Conclusão: As principais técnicas para correção da ptose mamária são: a técnica periareolar, para pequenas ptoses; a técnica vertical, para ptoses de grau intermediário; a técnica em L e em T para ptoses maiores; e, também a associação dessas técnicas com a colocação de próteses mamárias, a fim de evitar e/ou reduzir a retirada de pele e ao mesmo tempo gerar aumento de volume dos seios.

Palavras-chave: Mama; Mamoplastia; Cirurgia Plástica; Implante Mamário

 

Mamoplastia/mastopexia com implante: técnica Lockpocket

César Augusto Daher Ceva Faria; Luciano Gomes Moura; Conrado Miranda de Almeida; Milena Carvalho Almeida Galdino; Gabriel Campelo dos Santos; Diogo Borges Pedroso; Fabrício Tavares Mendonça; José Carlos Daher
Rev. Bras. Cir. Plást. 2017;32(2):218-224 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: A mamoplastia foi o procedimento em cirurgia plástica mais realizado no Brasil, ficando em segundo lugar no mundo, logo atrás dos Estados Unidos. Existem diversas técnicas para correção de ptose das mamas associado a aumento do volume com implantes mamários. O objetivo é descrever uma variação técnica de mamoplastia com prótese, isolando o implante em um bolsão fechado de tecido fascioglandular (Lockpocket). MÉTODOS: Realizado um estudo prospectivo entre junho de 2013 e junho de 2016 totalizando 43 pacientes que foram submetidos à mamoplastia de aumento com prótese de silicone, isolado do meio externo por um bolsão fechado de tecido fascioglandular, e ressecção de tecido dermoglandular excedente para correção de ptose mamária, sendo realizada análise estatística. RESULTADOS: Das 43 pacientes, a maioria (22 pacientes) apresentaram ptose grau II, segundo a classificação de Regnault. Os volumes de tecido glandular retirado e volume das prótese introduzidos foram semelhantes, sendo observado um total de sete complicações: deiscência parcial (n = 4), assimetria discreta (n = 2) e ptose residual em um caso. CONCLUSÃO: A mamoplastia de aumento com correção de ptose mamária - técnica Lockpocket - é uma boa opção, permitindo a escolha prévia do volume do implante utilizado, isolando-o em uma loja totalmente fechada de tecido fascioglandular, e exérese exata de tecido mamário.

Palavras-chave: Mamoplastia; Implante mamário; Mama.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Mammoplasty is the most commonly performed plastic surgery procedure in Brazil, which is second only to the United States in terms of the number of mammoplasties performed. Several techniques based on increasing volume using breast implants are used to correct breast ptosis. We aimed to describe a technical variation of implant mammoplasty: isolation of the implant in a closed pocket of fascioglandular tissue (Lockpocket). METHODS: This prospective study was carried out between June 2013 and June 2016. Forty-three patients underwent (1) augmentation mammoplasty using a silicone implant that was isolated from the external environment by a closed pocket of fascioglandular tissue, and (2) resection of excess dermoglandular tissue to correct mammary ptosis. Were subsequently analyzed statistically. RESULTS: Of the 43 patients, the majority (22 patients) presented grade II ptosis according to the Regnault classification. The volume of glandular tissue removed was similar to the volume of the prosthesis introduced. A total of seven complications were observed: partial dehiscence (n = 4), discrete asymmetry (n = 2), and residual ptosis (n = 1). CONCLUSION: Augmentation mammoplasty with correction of mammary ptosis (the Lockpocket technique) is a good option because it allows the surgeon to choose in advance the volume of the implant to be used. The method also isolates the implant in a totally closed plane of fascioglandular tissue, and involves the precise removal of breast tissue.

Keywords: Mammoplasty; Breast implant; Breast.

 

Simetrização com implantes submusculares na busca de resultados duradouros em reconstruções mamárias

Diogo Borges Pedroso; Fabrício Tavares Mendonça
Rev. Bras. Cir. Plást. 2017;32(4):528-533 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: Nas reconstruções de mama com implante é incomum a ptose no decorrer do tempo, fato não observado nas mamoplastias de simetrização, principalmente sem implantes, ocasionando precocemente a recidiva da assimetria mamária. O objetivo desse trabalho foi demonstrar a mamoplastia de simetrização contralateral com uso de implantes submusculares e os resultados alcançados. MÉTODOS: No período de 2 anos foram estudados, retrospectivamente, 18 casos de mamoplastia de simetrização com implante submuscular. RESULTADOS: A comorbidade mais encontrada foi a obesidade, com p = 0,007. As pacientes obesas tiveram maior volume de tecido mamário ressecado, com p = 0,0013. O acompanhamento médio foi de 13 meses. A taxa de reoperação foi de 5,5% (1 caso) devido à pseudoptose. Não houve infecção dos implantes. As complicações encontradas foram: necrose parcial do complexo areolopapilar em 1 caso, deiscência superficial de ferida em 1 caso, seroma em 3 casos e dor moderada em 3 casos. CONCLUSÃO: A mamoplastia de simetrização contralateral com uso de implantes submusculares, associada ao adequado esvaziamento do tecido mamário, proporcionou resultados duradouros com baixo índice de complicações, minimizando as sequelas decorrentes da mastectomia.

Palavras-chave: Mamoplastia; Implante mamário; Mastectomia; Neoplasias da mama.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: In breast reconstruction with implants, ptosis is uncommon over time, in contrast to symmetrization mammoplasty without implants, which causes premature recurrence of breast asymmetry. The objective of this study was to describe the procedure and results of contralateral symmetrization mammoplasty with the use of submuscular implants. METHODS: A total of 18 cases of symmetrization mammoplasty with submuscular implants performed over a 2-year period were retrospectively studied. RESULTS: The most common comorbidity was obesity (p = 0.007). Obese patients had a higher volume of resected breast tissue (p = 0.0013). The mean follow-up was 13 months. The reoperation rate was 5.5% (1 case) for pseudoptosis. There were no implant infections. Complications included partial necrosis of the nipple-areola complex in 1 case, superficial wound dehiscence in 1 case, seroma in 3 cases, and moderate pain in 3 cases. CONCLUSION: Contralateral symmetrization mammoplasty with submuscular implants, associated with adequate emptying of breast tissue, provided long-lasting results with a low rate of complications, minimizing the sequelae of mastectomy.

Keywords: Mammoplasty; Breast implant; Mastectomy; Breast cancer.

 

Planejamento e técnica cirúrgica para realização segura da mamoplastia de aumento composta

JOÃO MAXIMILIANO; ANTONIO CARLOS PINTO OLIVEIRA; MIRIAN PEDRON; RAFAEL NETTO; CIRO PAZ PORTINHO; MARCUS VINICIUS MARTINS COLLARES
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.1):27-29 - 35ª Jornada Sul Brasileira de Cirurgia Plástica

PDF Português

RESUMO

A lipoenxertia mamária ganhou popularidade com a demonstração de sua segurança e eficácia. O aumento de mama composto atinge uma maior projeção mamária, associado ao enxerto de gordura, e resulta em uma forma anatômica mamária, mesmo com implantes redondos acima do músculo. O objetivo deste trabalho é descrever a sequência cirúrgica para minimizar complicações.
Metodologia: Uma coorte retrospectiva descrevendo a sequência cirúrgica de mamoplastia de aumento composta.
Resultados: Foram 38 mamas operadas. Não ocorreram complicações nos casos avaliados e resultado estético adequado.
Discussão: Atualmente, as pacientes buscam um resultado de aparência natural. Nossos resultados iniciais estão de acordo com os estudos publicados de mamoplastia de aumento composta, que evidenciaram polo superior e porção medial da mama com adequada cobertura, permitindo um resultado natural, sem a necessidade de utilizar plano submuscular ou implante anatômico.
Conclusão: Seguindo a técnica proposta, é possível realizar mamoplastia de aumento composta com baixa incidência de complicações.

Palavras-chave: Mamoplastia; Implante mamário; Lipectomia; Mama; Transplante autólogo

 

ABSTRACT

Breast lipofilling has gained popularity by demonstrating its safety and efficacy. The composite breast augmentation achieves a higher mammary projection, associated with fat grafting, and results in an anatomical mammary shape, even with round implants above the muscle. The aim of this study is to describe the surgical sequence to minimize complications.
Methodology: A retrospective cohort describing the surgical sequence of composite breast augmentation.
Results: There were 38 breasts operated. There were no complications in the evaluated cases and the aesthetic result was adequate.
Discussion: Patients are currently searching for a natural-looking result. Our initial results are in agreement with the published studies of composite breast augmentation, where the breast is adequately covered, allowing a natural result without the use of a submuscular plane or anatomical implant.
Conclusion: Following the proposed technique, it is possible to perform a composite breast augmentation with a low incidence of complications.

Keywords: Mammoplasty; Breast implantation; Lipectomy; Breast; Tissue transplantation

 

Mastoplastia de aumento periareolar com descolamento subfascial rombo

Antonio Marcos Cabrera Garcia; Beatriz G. B. C. Garcia; Marinalva da Silva
Rev. Bras. Cir. Plást. 2010;25(3):478-483 - Artigo Original

PDF Português

RESUMO

Introdução: O uso dos implantes de gel de silicone para o aumento do volume das mamas marcou uma nova era na história da Cirurgia Plástica. A abordagem inicial pelo sulco submamário foi estendida para incisões axilares e na região areolar. A posição do implante com relação ao músculo peitoral também apresentou variações. Objetivo: Descrever o uso do descolamento mamário subfascial rombo através de uma abordagem periareolar inferior e transmamária, praticado com um afastador articulado. Método: Vinte e seis pacientes com hipomastia foram estudadas de janeiro a setembro 2009. Todas foram submetidas a mastoplastia de aumento com prótese de gel de silicone via areolar inferior através de uma abordagem periareolar inferior e transmamária, praticada com um afastador articulado para as gluteoplastias de aumento sem auxílio videoendoscópico. Resultados: A idade média foi de 29,96 anos. Todos os casos apresentaram boa evolução. O tamanho médio das próteses foi de 294,80 ml. Houve deiscência parcial em apenas um caso e total bilateral em outro. Não houve formação de hematomas ou infecção. Conclusão: O uso do descolamento rombo subfascial mamário, praticado com descolador articulado, por via areolar inferior mostrou ser uma alternativa factível, relativamente rápida, segura e reprodutível para a colocação de implantes de silicone nas mastoplastias de aumento.

Palavras-chave: Mama/cirurgia. Mamoplastia. Implante mamário/métodos.

 

ABSTRACT

Background: The usage of textured silicone prosthesis in breast augmentation has marked a new era in the history of Plastic Surgery. The initial approach using the inframammary fold was extended to axillary or periareolar incisions. Even the position of the implants has varied concerning the pectoralis major muscle. Objective: To describe the use of subfascial periareolar breast augmentation undermining using a breast dissector. Methods: Twenty six patients with hypommasty were studied from January to September 2009. All of them were submitted to breast augmentation surgery with silicone implant using a subfascial periarealar pathway without endoscopic assistance. Results: The medium age was 29.96 years old. The medium silicone prosthesis volume used was 294.80 ml. The patients post surgical evolution was considered good. We have no infection or hematoma. There was 1 case of partial dehiscence and one case of total and bilateral dehiscence. Conclusion: The subfascial periareolar breast augmentation undermining using a breast dissector appears to be an alternative which provides a rapid, safe and reproducible surgical for breast augmentation surgery using silicone implants.

Keywords: Breast/surgery. Mammaplasty. Breast implantation/methods.

 

Tratamento das contraturas nas mamoplastias de aumento retroglandulares: implante retropeitoral com retalho capsular

José Aurino Cavalcanti Saraiva
Rev. Bras. Cir. Plást. 2013;28(4):608-611 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: Este trabalho propõe, nos casos de contratura capsular em mamoplastias de aumento retroglandulares, a inclusão de novos implantes no plano retropeitoral, empregando retalhos de cápsula para sua fixação. MÉTODO: Foram avaliadas, retrospectivamente, 27 pacientes portadoras de contratura capsular tratadas desta forma entre maio de 2007 e junho de 2012. RESULTADOS: A técnica utilizada permitiu abrigar implantes maiores com bom aspecto de contorno mamário, assegurados pela cobertura muscular, estabilizada pelo retalho capsular. CONCLUSÕES: A técnica apresentada é um método seguro, reprodutível, tecnicamente simples, de resultados satisfatórios e baixa prevalência de intercorrências.

Palavras-chave: Contratura capsular em Implantes. Mamoplastia. Implantes de Mama. Retalhos Cirúrgicos.

 

ABSTRACT

INTRODUÇÃO: Capsular contracture is one of the most common causes of surgical revision in the mammary augmentation procedure. This phenomenon can happen with any kind of implant, or layer of the pocket. The literature shows that there is an increased prevalence in the implant in the retro mammary position, and for this reason the majority of patients whom operate for treating contracture are in this situation. In these patients we observe a significant thinning of the gland and the subcutaneous tissue, then, we create a rectropectoralis pocket to insert the new implant making use of a capsular flap, to involve it completely. This allows larger implants house with great security, nice cosmetic results and high satisfaction.

Keywords: Implant Capsular Contracture. Mammaplasty. Breast Implants. Surgical Flaps.

 

Subpeitoral ou subglandular: qual é a melhor localização do implante para pacientes com hipomastia?

Gabriel de Castro Zeitoune
Rev. Bras. Cir. Plást. 2012;27(3):428-434 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: A mamoplastia de aumento é um dos procedimentos mais realizados em cirurgia plástica no Brasil e no mundo. Existem duas localizações principais para o implante: o plano subpeitoral ou submuscular e o plano subglandular. O objetivo deste trabalho é defender o uso do plano subpeitoral em casos de hipomastia. MÉTODO: Dezesseis pacientes foram submetidas a aumento da mama entre 2008 e 2011. Utilizou-se o plano submuscular em 9 pacientes e o plano subglandular em 7. Miotomia do músculo grande peitoral foi realizada em todos os casos de localização submuscular. RESULTADOS: Foram selecionados 5 casos de pré e pós-operatório de pacientes submetidas a mamoplastia de aumento. Verificaram-se melhores resultados utilizando-se o plano submuscular para as pacientes com hipomastia acentuada. A miotomia do músculo peitoral provou ser fundamental para o sucesso da cirurgia, pois conferiu à loja submuscular o espaço necessário para abrigar o implante mamário, sem submetê-lo à pressão causada pela contração do músculo. CONCLUSÕES: O uso adequado do plano submuscular em pacientes com hipomastia é seguro, facilita o rastreamento de câncer de mama, não altera a função muscular, protege o parênquima mamário e garante resultados mais naturais e duradouros.

Palavras-chave: Mamoplastia. Mama/cirurgia. Implante mamário.

 

ABSTRACT

BACKGROUND: Breast augmentation is one of the most common plastic surgery procedures in Brazil and worldwide. There are 2 main locations for the implant: the subpectoral or submuscular plane and subglandular plane. The objective of the current study was to indicate the efficacy of the use of the subpectoral plane in cases of hypomastia. METHODS: Sixteen patients underwent breast augmentation between 2008 and 2011; the submuscular and subglandular planes were used in 9 and 7 patients, respectively. Myotomy of the pectoralis major muscle was performed in all cases where the submuscular plane was used. RESULTS: The pre- and postoperative aspects of 5 cases of patients undergoing breast augmentation are presented. Better results were obtained using the submuscular plane for patients with severe hypomastia. Myotomy of the pectoralis proved critical to the success of the surgery, because it provided the submuscular pocket required to house the breast implant without subjecting it to the pressure caused by muscle contraction. CONCLUSIONS: The proper use of the submuscular plane in patients with hypomastia is safe, facilitates cancer screening, does not alter muscle function, protects the breast parenchyma, and ensures more natural and long-term results.

Keywords: Mammaplasty. Breast/surgery. Breast implantation.

 

Mastoplastia de aumento com inclusão de implante de silicone associado a mastopexia com abordagem inicial periareolar (safety pocket)

Ataliba Ronan Horta de Almeida; Gnana Keith Marques de Araújo; André Villani Correa Mafra; Pedro Sanglard Pimenta; Haendel Silva Fabrini
Rev. Bras. Cir. Plást. 2012;27(4):569-575 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: A mastopexia com inclusão de implante mamário é uma cirurgia desafiadora e de alta complexidade. No Brasil, observa-se crescente interesse pelo volume mamário maior; entretanto, em certos casos, apenas a inclusão do implante de silicone não é suficiente para confecção de uma mama cônica e de polo superior cheio. Para obtenção desse resultado é necessária a correção da flacidez cutânea mamária, com retirada do excesso de pele. MÉTODO: A abordagem inicial foi realizada com incisão periareolar semicircular inferior, que serviu como acesso à loja mamária em plano subfascial para inclusão do implante. Após o posicionamento do implante, o excedente de pele foi analisado com pontos simples e marcação com azul de metileno previamente à secção cutânea. Sempre que possível, a marcação em fuso longitudinal foi preferida, mas também foi utilizada a marcação em "L" ou "T" invertido, quando o excesso de pele era maior. RESULTADOS: Foram analisadas 49 pacientes, com idades entre 20 anos e 68 anos, sendo 28 mamas primárias e 21 mamas secundárias. As cirurgias para pexia de mamas com cicatriz resultante em "L" foram realizadas em 23 pacientes, em "T", em 8 casos, e cicatriz vertical, em 18. Foram observadas 6 complicações nesse grupo de pacientes: hematomas (n = 2), retração cicatricial (n = 2), equimose intensa (n = 1) e esteatonecrose (n = 1). CONCLUSÕES: A conduta conservadora da retirada de pele após o implante das próteses, a via de acesso periareolar e a utilização do plano subfascial são pontos diferenciais e relevantes dessa técnica. Essa técnica é considerada também mais segura, pois a única perda da solução de continuidade do meio com os tecidos se dá pela incisão periareloar. Dessa forma, não há exposição da prótese ao ser confeccionada a mastopexia.

Palavras-chave: Mamoplastia. Mama/cirurgia. Implante mamário.

 

ABSTRACT

BACKGROUND: Mastopexy with breast implant surgery is a challenging and highly complex surgical procedure. In Brazil, there is growing interest in larger breast volumes, although in certain cases, the sole addition of silicone implants is not sufficient for constructing a conical breast with a full upper pole. To obtain this result, it is necessary to correct sagging breasts by removing excess skin. METHODS: The initial approach was made with an inferior semicircular periareolar incision, which provided subfascial access to the breast pocket for inclusion of the implant. After implant placement, the excess skin was marked using simple stitches and staining with methylene blue prior to resection. Longitudinal spindle marking was preferred whenever possible. However, "L" or inverted "T" markings were also used when excess skin amounts were greater. RESULTS: We analyzed 49 patients aged 20-68 years, of whom 28 were undergoing primary breast surgery and 21 were undergoing secondary breast surgery. The surgeries for breast pexia included L-shaped scars in 23 patients, T-shaped scars in 8 patients, and vertical scars in 18 patients. Six complications were observed in this group of patients: hematoma (n = 2), scar retraction (n = 2), severe ecchymosis (n = 1), and steatonecrosis (n = 1). CONCLUSIONS: The conservative skin removal approach after prosthesis implantation, periareolar access, and use of the subfascial plane are the differential and relevant points of this technique. This technique is also considered safer because the periareolar incision caused the only loss of continuity in the tissues. Therefore, the prosthesis was not exposed during mastopexy.

Keywords: Mammaplasty. Breast/surgery. Breast implantation.

 

Tratamento da ptose mamária e hipomastia utilizando técnica de mamoplastia com pedículo súpero-medial e implante mamário

Alexandre Wada; Lincoln Saito Millan; Samuel Terra Gallafrio; Rolf Gemperli; Marcus Castro Ferreira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2012;27(4):576-583 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: O tratamento da ptose mamária com hipomastia utilizando técnica de mastopexia associada a implante mamário em um tempo cirúrgico é frequentemente associado a potenciais complicações mais graves do que quando se utilizam os métodos separadamente. Na literatura, a incidência relatada de complicações é semelhante à de procedimentos realizados em dois tempos cirúrgicos. Vários autores descrevem padronizações e cuidados específicos que possibilitam a utilização dessa combinação de técnicas com segurança. O objetivo deste trabalho é relatar técnica operatória para aumento mamário em pacientes com ptoses mamárias, analisando a incidência de complicações e revisões cirúrgicas. MÉTODO: Foi avaliada a incidência de complicações e revisões cirúrgicas de 27 pacientes submetidas a mastopexia com implante mamário em um tempo cirúrgico utilizando técnica de pedículo súpero-medial, operadas entre 2005 e 2010. RESULTADOS: Não foram observadas complicações imediatas que levassem a reoperações precoces. Três (11,1%) pacientes apresentaram pequenas deiscências de sutura na junção do "T" invertido, com resolução espontânea. Uma (3,7%) paciente apresentou contratura capsular, 1 ano após a operação. Quatro (14,8%) pacientes foram submetidas a revisões cirúrgicas de cicatrizes. História prévia de tabagismo aumentou em 4 vezes a incidência de deiscências de suturas e, em 2 vezes, o índice de revisões cirúrgicas de cicatrizes, porém sem diferença estatisticamente significante. CONCLUSÕES: A técnica de mastopexia associada a implante mamário utilizando técnica de pedículo súpero-medial foi eficaz e segura para o tratamento da ptose mamária com hipomastia.

Palavras-chave: Mama/cirurgia. Implante mamário. Mamoplastia.

 

ABSTRACT

BACKGROUND: One-stage treatment of breast ptosis with hypomastia using mastopexy techniques combined with breast augmentation is often believed to have the potential for more serious complications than when the procedures are performed separately. However, available data show that the incidence of complications associated with the combined treatment is similar to that of both procedures performed separately. Several authors have developed standard and specific care techniques that facilitate the safe use of this combined technique. The aim of this study is to describe the surgical technique used for breast augmentation in patients with breast ptosis, as well as the incidence of complications and surgical revision. METHODS: The incidence of complications and surgical revision was analyzed in 27 patients who underwent one-stage mastopexy combined with breast augmentation using the superomedial pedicle technique, between 2005 and 2010. RESULTS: There were no immediate complications that required early reoperations. Three (11.1%) patients had slight dehiscence of the suture at the inverted-T junction, with spontaneous resolution. One (3.7%) patient developed capsular contracture 1 year after the operation. Four (14.8%) patients underwent scar revision procedures. A history of smoking was associated with a four-fold increase in the incidence of suture dehiscence and doubled the number of scar revision procedures; however, the difference was not statistically significant. CONCLUSIONS: The mastopexy technique combined with breast augmentation using the superomedial pedicle technique was effective and safe for the treatment of breast ptosis with hypomastia.

Keywords: Breast/surgery. Breast implantation. Mammaplasty.

 

Lifting reverso do seio mamário para tratamento de simastia congênita

Getúlio Duarte Junior; Fábio Coelho Duarte
Rev. Bras. Cir. Plást. 2017;32(2):268-271 - Ideias e Inovações

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: A mama está diretamente relacionada com a beleza, autoestima e sexualidade feminina. A simastia é uma alteração inestética mamária, caracterizada pela união das duas mamas na região pré-esternal. O autor demonstra uma técnica cirúrgica para correção de simastia congênita. MÉTODOS: O trabalho relata o caso de uma paciente jovem com história prévia de hipertrofia mamária e simastia, que realizara previamente duas mamoplastias e uma lipoaspiração no seio mamário, sem correção da simastia. O autor realizou a ressecção do excesso de tecido no seio mamário e um lifting reverso dessa região, associado com um retalho em avanço do abdome superior. RESULTADOS: Houve completa resolução da simastia com o tratamento proposto. CONCLUSÃO: O tratamento realizado pelo autor demonstrou ser mais uma alternativa cirúrgica segura no tratamento da simastia.

Palavras-chave: Mama; Mamoplastia; Implante mamário; Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos.

 

ABSTRACT

INTRODUCTION: Breasts are associated with a feeling of beauty, self-esteem, and female sexuality . Symmastia is a condition, characterized by the confluence of both breasts in the pre-sternal region. The author demonstrates a surgical technique for correction of congenital symmastia. METHODS: This is the case report of a young patient with previous history of breast hypertrophy and symmastia. She had previously undergone two mammoplasties and one liposuction of the breast, without correction of the symmastia . The author performed resection of the excess tissue in the breast and a reverse lifting of this region, with an upper abdominal advancement flap. RESULTS: There was complete resolution of the symmastia. CONCLUSION: The treatment performed by the author is a safe surgical alternative for the treatment of symmastia.

Keywords: Breast; Mammoplasty; Breast implantation; Reconstructive surgical procedures.

 

Perfil das reconstruções mamárias tardias realizadas em 1 ano no Hospital Universitário Walter Cantídio

MIKAELLE PAIVA DOS SANTOS SOUZA; SALUSTIANO GOMES DE PINHO PESSOA; ALANA D'ÁVILA REBELO; EUDEMARA FERNANDES DE HOLANDA
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.3):53-54 - Artigos

PDF Português

RESUMO

O câncer de mama é o segundo câncer mais comum na população feminina. A qualidade de vida passou a ser um importante parâmetro na avaliação de resultados terapêuticos. Neste contexto, a reconstrução da mama compõe etapa fundamental do tratamento por possibilitar recuperação da qualidade de vida e autoestima. A reconstrução pode ser feita de maneira imediata ou tardia. Este estudo traça o perfil das reconstruções tardias da mama, que foram realizadas no período de 1 ano no Serviço de Cirurgia Plástica do Hospital Universitário Walter Cantídio.

Palavras-chave: Mama; Neoplasias da mama; Implante mamário; Mastectomia; Mamoplastia

 

Mastopexia com uso de implantes associados a retalho de músculo peitoral maior: técnica utilizada na Disciplina de Cirurgia Plástica da Unicamp

Andrea Boldrin Soares; Fernando Fabrício Franco; Endrigo Torezan Rosim; Brenda Artuzi Renó; Jussara Olivo Pinheiro Alves Hachmann; Marcelo de Campos Guidi; Marco Antonio de Camargo Bueno; Paulo Kharmandayan
Rev. Bras. Cir. Plást. 2011;26(4):659-663 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: A correção da ptose mamária associada à flacidez de pele e baixa projeção é ainda tema de discussões e controvérsias na literatura. O objetivo deste estudo é descrever a experiência da Disciplina de Cirurgia Plástica da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) com a técnica de mastopexia com implante mamário associado a retalho de sustentação do músculo peitoral maior. MÉTODO: Foi realizado estudo retrospectivo de 20 pacientes com ptose mamária graus II ou III, operadas no período de junho de 2008 a setembro de 2010. RESULTADOS: Após seguimento pós-operatório entre 9 meses e 12 meses, não foram observados casos de deformidades mamárias ou torácicas e nenhuma paciente evoluiu com recidiva da ptose. Foram observados, em todas as pacientes, manutenção de boa projeção da mama e adequado preenchimento do polo superior mamário, gerando resultados duradouros e satisfatórios. CONCLUSÕES: A técnica de mastopexia com uso de implantes associados a retalho de músculo peitoral maior é de fácil realização, com curva de aprendizado relativamente curta, boa reprodutibilidade, e resultados duradouros e satisfatórios.

Palavras-chave: Mamoplastia. Mama/cirurgia. Implante mamário. Retalhos cirúrgicos.

 

ABSTRACT

BACKGROUND: The correction of breast ptosis associated with skin sagging and low projection is still a subject of controversy in the literature. This study aims to describe the experience of the Plastic Surgery Department of Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) with the technique of mastopexy with breast implants in a double plane and the pectoralis major muscle flap. METHODS: A retrospective study of 20 patients with grade II or III mammary ptosis, who underwent surgery between June 2008 and September 2010, was performed. RESULTS: A 9- and 12-month follow-up of patients showed neither breast or chest deformities nor recurrence of ptosis. All patients presented with good breast projection and adequate upper pole fill, with long-lasting and satisfactory results. CONCLUSIONS: Mastopexy with breast implants and the pectoralis major muscle flap technique is easy to perform, with a relatively short learning curve, good reproducibility, and satisfactory long-lasting results.

Keywords: Mammaplasty. Breast/surgery. Breast implantation. Surgical flaps.

 

Mastopexia associada a implante de silicone submuscular ou subglandular: sistematização das escolhas e dificuldades

José Carlos Daher; Jefferson Di Lamartini Galdino do Amaral; Diogo Borges Pedroso; Ricardo Cintra Júnior; Marina de Souza Borgatto
Rev. Bras. Cir. Plást. 2012;27(2):294-300 - Artigo Original

PDF Português PDF Inglês

RESUMO

INTRODUÇÃO: Ao longo dos tempos tem sido reportado o papel fundamental das mamas na feminilidade. Na mamoplastia de aumento deve-se buscar preservar a funcionalidade do órgão.As indicações do melhor plano tecidual de cobertura e a associação com a mastopexia podem tornar-se um grande desafio. O objetivo deste trabalho é avaliar uma série de casos de mastopexia associada a implantes. MÉTODO: Estudo descritivo retrospectivo de pacientes submetidas a mamoplastia de aumento e mastopexia no Serviço de Cirurgia Plástica do Hospital Daher Lago Sul (Brasília, DF, Brasil). No período de julho de 2008 a julho de 2011, 243 pacientes foram operadas, com média de idade de 31,4 anos, sendo 149 operadas pela técnica subglandular e 94, pela submuscular. Os volumes dos implantes variaram de 150 ml a 400 ml. RESULTADOS: Houve 174 casos de procedimentos combinados. Quatro pacientes submetidas à técnica subglandular desenvolveram contratura capsular (grau II). Foram observados 7 casos de pseudoptose pela técnica submuscular e 14 de ptose mamária pela técnica subglandular. Oito pacientes apresentaram mobilidade do implante pela ação do músculo. A taxa de reoperação total foi de 6,58%. CONCLUSÕES: O tratamento da ptose mamária associado a mamoplastia de aumento exige combinações técnicas complexas e cuidadosa análise pré-operatória, para definição das melhores técnicas a serem utilizadas, diminuindo a necessidade de revisões cirúrgicas e permitindo a obtenção de resultados harmônicos, duradouros e estáveis.

Palavras-chave: Mamoplastia. Mama/cirurgia. Implante mamário.

 

ABSTRACT

BACKGROUND: Throughout history, the breasts are considered important to the femininity and self-esteem of women. In augmentation mammoplasty, organ function must be preserved. Indications for the best tissue plane for coverage of silicone implants and association with mastopexy can be challenging. The aim of this study was to evaluate a series of cases of mastopexy associated with silicone implants. METHODS: A retrospective descriptive study was performed in patients who underwent mastopexy at the Plastic Surgery Unit of the Hospital Daher Lago Sul (Brasília, DF, Brazil). From July 2008 to July 2011, 243 patients with a mean age of 31.4 years underwent surgery. In 149 patients, the subglandular technique was used and in 94 patients, the submuscular technique was used. Implant volume ranged from 150 mL to 400 mL. RESULTS: There were 174 cases of combined procedures. Four patients who underwent surgery using the subglandular technique developed capsular contracture (grade II). We followed up 7 cases of pseudoptosis with the submuscular technique and 14 cases of mammary ptosis with the subglandular technique. Eight patients experienced a mobile implant resulting from muscle activity. The reoperation rate was 6.58%. CONCLUSIONS: Treatment of mammary ptosis associated with augmentation mammoplasty demands a complex combination of techniques and careful preoperative analysis in order to define the best techniques to be used; this procedure lowers the need for surgical revisions and allows harmonious, stable, and long-lasting results.

Keywords: Mammaplasty. Breast/surgery. Breast implantation.

 

Reoperações após mamoplastias redutoras e mastopexias associadas a implantes de silicone

LAURO JOSÉ VICTOR AVELLAN NEVES
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.2):79-82 - Suplemento Simpósio Mineiro de Intercorrências 12º SIMPÓSIO - 2018

PDF Português

RESUMO

Introdução: A mamoplastia redutora e a mastopexia associadas à colocação de implantes de silicone ganhou muito popularidade na última década. A expectativa das pacientes com o resultado destas operações é muito alta, este fator aliado a um maior índice de complicações leva a uma incidência alta de reoperações.
Método: Revisão de prontuários, entre outubro de 2016 e janeiro de 2018, de pacientes insatisfeitas com o resultado de uma mastopexia ou mamoplastia redutora associadas a implantes de silicone.
Resultados: Foram incluídos prontuários de 14 pacientes. A posição dos implantes foi subglandular em 12 casos e submuscular em 2 casos. O principal motivo de insatisfação, responsável por 78,5% das queixas, foi a perda de projeção do polo superior com abaulamento do polo inferior. A reoperação não foi indicada em 5 pacientes. Em 9 casos a reoperação foi indicada pelo autor. Destes, 5 pacientes foram reencaminhadas para o cirurgião que realizou a cirurgia primária e não retornaram ao consultório, e 4 pacientes foram reoperadas pelo autor.
Conclusão: O índice elevado de complicações e a alta exigência das pacientes com o resultado faz com que muitas pacientes fiquem insatisfeitas com o resultado e sejam candidatas a reoperação. A maior queixa é a perda de projeção no polo superior e o abaulamento do polo inferior, porém, cerca de um terço das pacientes insatisfeitas possuem resultados acima do padrão esperado. O cirurgião plástico deve orientar suas pacientes sobre os riscos das mamoplastias redutoras e mastopexias associadas aos implantes de silicone e sobre os resultados.

Palavras-chave: Mamoplastia; Implantes de mama; Contratura capsular em implantes; Cirurgia plástica; Reoperação

 

Algoritmo de reconstrução mamária após mastectomia na Santa Casa de Porto Alegre

JOÃO VITOR PEIXOTO LEAL ZANIRATI; FELIPE BILHAR FASOLIN; CIRO PAZ PORTINHO; JOÃO MAXIMILIANO; PEDRO BINS ELY
Rev. Bras. Cir. Plást. 2019;34(Suppl.1):202-203 - 35ª Jornada Sul Brasileira de Cirurgia Plástica

PDF Português

RESUMO

O ensino e a aptidão em cirurgia de reconstrução da mama são de extrema importância na formação de um residente em cirurgia plástica, principalmente em função das inúmeras complicações e resultados aquém dos esperados que envolvem esse tipo de cirurgia. Foi pensando nisso que o serviço de cirurgia plástica da Santa Casa de Porto Alegre criou um algoritmo de tratamento em reconstrução mamária em pacientes submetidas à mastectomia, melhorando na qualidade da formação dos profissionais dessa instituição, bem como oferecendo um serviço de melhor qualidade às pacientes.

Palavras-chave: Implante mamário; Mamoplastia; Mama; Neoplasias da mama; Mastectomia segmentar

 

ABSTRACT

Teaching and aptitude in breast reconstruction surgery are extremely important in the formation of a resident in plastic surgery, mainly due to the innumerable complications and results short of expected that involve this type of surgery. Because of this the plastic surgery service of Santa Casa de Porto Alegre created a treatment algorithm in breast reconstruction in patients submitted to mastectomy, improving the quality of the professionals training of this institution, as well as offering a service of better quality to patients.

Keywords: Breast implants; Mammoplasty; Breast; Breast neoplasms; Segmental mastectomy

 

Patrocinadores

Indexadores

Licença Creative Commons Todos os artigos científicos publicados em http://www.rbcp.org.br estão licenciados sob uma Licença Creative Commons