ISSN Online: 2177-1235 | ISSN Print: 1983-5175

Showing of 1 until 8 from 8 result(s)

Search for : Cartilagens da orelha, cirurgia Orelha externa, cirurgia Complicações pós-operatórias

Complications of otoplasty: review of 508 cases

Fábio Aki, Eduardo Sakae, Diana Pinheiro Cruz, Luiz Kamakura, Marcus Castro Ferreira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2006;21(3):140-144 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

Introduction: Just as in all surgeries, otoplasty for correction of prominent ears is not without complications. The literature describes various otoplasty techniques, but there are few studies about complications and their treatment. Objectives: Analysis of rate of complications resulting from otoplasty and their management. Method: Retrospective analysis of 508 cases of otoplasty realized from 1992-2002, with immediate and late postoperative evaluation of complications. Among the 508 cases, 243 (47.8%) were female and 265 (52.2%) male, with ages ranging from four to 54 years (mean 18.2). Results: The most common immediate postoperative complications were infection (5.1%), hematoma (4.1%) and skin necrosis (2.6%). Late evaluation (from seventh postoperative day until six months after surgery) showed residual deformity (11%), suture complications (6.1%) and hypertrophic/ keloid scar (3.3%). Reoperation was performed in 3.1% of cases due to recurrence. There was no recurrence after reoperation. Conclusions: The surgeon should know the signs and symptoms of complications related to otoplasty for early diagnosis and to begin adequate treatment. Prevention of complications should be the surgeon's main objective, utilizing the proper surgical technique and the guidelines of a more experienced professional while he is in training.

Keywords: Ear cartilages, surgery. Ear, external, surgery

 

RESUMO

Introdução: Assim como todas as cirurgias, a otoplastia para correção de orelhas proeminentes não é isenta de complicações. Várias técnicas de otoplastia são descritas na literatura, mas há poucos estudos a respeito das complicações e seus tratamentos. Objetivos: Análise da taxa de complicações decorrentes de otoplastia, identificação e prevenção de suas causas. Método: Análise retrospectiva de 508 casos de otoplastia, realizadas entre 1992-2002, com avaliação pós-operatória imediata e tardia das complicações. Entre os 508 casos, 243 (47,8%) eram do sexo feminino e 265 (52,2%) do sexo masculino, com idades variando de quatro a 54 anos (média 18,2). Resultados: As complicações pós-operatórias mais comuns foram infecção (5,1%), hematoma (4,1%) e necrose da pele (2,6%). A avaliação tardia (do sétimo dia a seis meses após a cirurgia) mostrou mau posicionamento (11%), complicações relacionadas à sutura (6,1%) e cicatriz hipertrófica/quelóide (3,3%). Uma segunda cirurgia foi realizada em 3,1% dos casos por recidiva. Não houve novas recidivas após essa reabordagem. Conclusões: É importante que o cirurgião conheça os sinais e sintomas das complicações relacionadas à otoplastia, para que haja diagnóstico precoce e seja iniciado o tratamento adequado. A prevenção de complicações deve ser o principal objetivo do cirurgião, utilizando a técnica cirúrgica adequada e havendo orientação de profissionais mais experientes nos procedimentos realizados por residentes.

Palavras-chave: Cartilagens da orelha, cirurgia. Orelha externa, cirurgia. Complicações pós-operatórias

 

Evaluation of ear sensibility after otoplasty

Pedro Soler Coltro; Hélio Ricardo Nogueira Alves; Patrícia Yuko Hiraki; Samuel Terra Gallafrio; Klaus Werner Fels; Marcus Castro Ferreira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2008;23(4):254-262 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

Objective: To compare the ear tactile sensibility before and after otoplasty to correct prominent ears, through measurement of cutaneous pressure and movement threshold by Pressure Specified Sensory DeviceTM (PSSD). Methods: Prospective study, evaluating 15 patients with prominent ears, which were treated with bilateral otoplasty through a combination of techniques based on the type of anatomic deformity. Tactile ear sensibility was tested by the same observer on preoperative and after 6 months from surgery by PSSD. Each ear was tested in 7 areas, 5 on the anterior face: crux of helix (1.OARH), middle helix (2.OAHM), antihelix (3.OAA), concha (4.OAC), lobe (5.OAL); and 2 on the posterior face: retroauricular slot (6.OPSRA), slot between scapha and concha (7.OPSEC). In each area was performed one point static test and one point moving test. Results: The mean of cutaneous pressure thresholds (g/mm2) on 7 static tested areas, at pre and postoperative were respectively: 1.OARH: 0.3767 / 0.3987 / p=0.043; 2.OAHM: 0.374 / 0.4053 / p=0.0007; 3.OAA: 0.37 / 0.3893 / p=0.0138; 4.OAC: 0.388 / 0.41 / p=0.0335; 5.OAL: 0.3373 / 0.372 / p=0.0002; 6.OPSRA: 0.383 / 0.4 / p=0.1; 7.OPSEC: 0.382 / 0.4013 / p=0.0465. The mean of cutaneous pressure thresholds (g/mm2) on seven moving tested areas, at pre and postoperative were, respectively: 1.OARH: 0.3653 / 0.3947 / p=0.0112; 2.OAHM: 0.3547 / 0.3813 / p=0.0041; 3.OAA: 0.382 / 0.4007 / p=0.0402; 4.OAC: 0.3827 / 0.414 / p=0.0002; 5.OAL: 0.3393 / 0.368 / p=0.0009; 6.OPSRA: 0.38 / 0.402 / p=0.0273; 7.OPSEC: 0.3887 / 0.4207 / p=0.0003. Conclusions: The results indicate that there was a reduction of tactile ear sensibility after otoplasty.

Keywords: Ear/surgery. Ear, external/surgery. Sensory thresholds.

 

RESUMO

Objetivo: Comparar a sensibilidade tátil da orelha antes e após otoplastia para correção de orelhas proeminentes, por meio da medida dos limiares cutâneos de pressão e de movimento obtidos pelo Pressure Specified Sensory DeviceTM (PSSD). Método: Estudo prospectivo, avaliando 15 pacientes com orelhas proeminentes, submetidos a otoplastia bilateral por meio de uma combinação de técnicas baseada no tipo de deformidade anatômica. A sensibilidade tátil da orelha foi testada pelo mesmo observador no pré-operatório e após 6 meses da cirurgia por meio do PSSD. Cada orelha foi testada em 7 áreas, 5 anteriores: raiz da hélice (1.OARH), hélice média (2.OAHM), antélice (3.OAA), concha (4.OAC), lóbulo (5.OAL); e 2 posteriores: sulco retroauricular (6.OPSRA), sulco escafo-conchal (7.OPSEC). Em cada área foi realizado o teste de um ponto estático e de um ponto dinâmico. Resultados: A média dos limiares de pressão cutânea (g/mm2) nas 7 áreas do teste estático, no pré e pós-operatório, foi, respectivamente: 1.OARH: 0,3767 / 0,3987 / p=0,043; 2.OAHM: 0,374 / 0,4053 / p=0,0007; 3.OAA: 0,37 / 0,3893 / p=0,0138; 4.OAC: 0,388 / 0,41 / p=0,0335; 5.OAL: 0,3373 / 0,372 / p=0,0002; 6.OPSRA: 0,383 / 0,4 / p=0,1; 7.OPSEC: 0,382 / 0,4013 / p=0,0465. Já a média dos limiares de pressão cutânea (g/mm2) nas 7 áreas do teste dinâmico, no pré e pósoperatório, foi, respectivamente: 1.OARH: 0,3653 / 0,3947 / p=0,0112; 2.OAHM: 0,3547 / 0,3813 / p=0,0041; 3.OAA: 0,382 / 0,4007 / p=0,0402; 4.OAC: 0,3827 / 0,414 / p=0,0002; 5.OAL: 0,3393 / 0,368 / p=0,0009; 6.OPSRA: 0,38 / 0,402 / p=0,0273; 7.OPSEC: 0,3887 / 0,4207 / p=0,0003. Conclusões: Os resultados indicam que houve redução da sensibilidade tátil da orelha após a otoplastia.

Palavras-chave: Orelha/cirurgia. Orelha externa/cirurgia. Limiar sensorial.

 

Total ear reconstruction on Clinical Hospital of the Federal University of Goiás

José da Conceição Carvalho, José da Conceição Carvalho Júnior, Andyara Cecilio Brandão, Pedro Henrique Teles de Oliveira, Hígor Chagas Cardoso, Rafael de Faria Carmo
Rev. Bras. Cir. Plást. 2010;25(2):244-250 - Original Article

PDF Portuguese

ABSTRACT

Introduction: Repair or rebuild partially or completely an ear is a challenge in medicine and requires technical ingenuity and surgical skill. The use of autogenous material (costal cartilage) is still considered the best surgical option. The success of the reconstruction of the ear depends crucially on the development of the cartilaginous framework. Methods: This is a cross-sectional study. We analyzed the records of 39 patients admitted to the clinic of the Plastic Surgery of the Hospital of the Federal University of Goiás, during the period from 1997 to 2007. All patients underwent total ear reconstruction by the same surgeon, using autologous costal cartilage. The reconstruction was performed in two surgical times. About the patients, was observed the predominance of children and adolescents (6 to 14 years), male and from capital cities (Goiânia). There was no predominance of right or left microtia. The average time of the first surgical time was 140 minutes and the second 120 minutes. Resuts: The pain at the site of costal cartilage removal was the main complication. There were no cases of extrusion of the cartilaginous framework, infection and perforation of the pleura. The findings are for a better understanding and characterization of patients. Conclusion: The standardization of the technique, in this case using costal cartilage to build the framework headset, along with experience of the surgeon can bring great benefits to patients, especially regarding to minimize the complications of surgeries performed.

Keywords: Ear/surgery. Ear, external/surgery. Cartilage/transplantation. Plastic surgery/methods.

 

RESUMO

Introdução: Reparar ou reconstruir parcial ou totalmente uma orelha constitui-se um desafio na Medicina e requer engenhosidade técnica e habilidade cirúrgica. A utilização de material autógeno (cartilagem costal) ainda é considerada a melhor opção cirúrgica. O sucesso da reconstrução da orelha depende sobremaneira da elaboração do arcabouço cartilaginoso. Método: O estudo é do tipo transversal, retrospectivo. Foram avaliados prontuários de 39 pacientes admitidos no ambulatório de Cirurgia Plástica do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Goiás, durante o período compreendido entre 1997 a 2007. Todos foram submetidos à reconstrução total de orelha pelo mesmo cirurgião, sendo utilizada a cartilagem costal autóloga e realizada a reconstrução em dois tempos cirúrgicos. Observou-se predomínio de crianças e adolescentes (6 a 14 anos), sexo masculino e procedência da capital (Goiânia). Não houve predominância entre microtia direita e esquerda. O tempo médio do primeiro tempo cirúrgico foi de 140 minutos e, do segundo, 120 minutos. Resultados: A dor no local da retirada da cartilagem costal foi a principal complicação. Não houve nenhum caso de extrusão do arcabouço cartilaginoso, infecção e perfuração da pleura. Os resultados desse trabalho são válidos para um melhor conhecimento e caracterização dos pacientes. Conclusão: A padronização da técnica, nesse caso utilizando cartilagem costal para a construção do arcabouço auricular, aliada à experiência do cirurgião, pode trazer grandes benefícios aos pacientes, especialmente no que diz respeito à minimização das complicações advindas das cirurgias realizadas.

Palavras-chave: Orelha/cirurgia. Orelha externa/cirurgia. Cartilagem/transplante. Cirurgia plástica/métodos.

 

Firmin's surgical classification for ear deformities: critical analisys of a series operated in Brazil

Cesar Augusto Raposo-do-Amaral; Cassio Eduardo Raposodo-Amaral; Françoise Firmin
Rev. Bras. Cir. Plást. 2011;26(2):243-249 - Original Article

PDF Portuguese

ABSTRACT

Introduction: The reconstruction to correct microtias and acquired ear deformities is a defying surgery due to clinical variations and many forms of treatment. Rogers and Tanzer described the clinical classification that is the most utilized in the literature and Firmin described a surgical classification to assist the plastic surgeon in the treatment. Objective: Demonstrate that there is no strict indications between the clinical types and types of skin incision and to present the best way to use Firmin's surgical classification. Methods: 12 patients with congenital (microtias) or acquired (burn sequela) ear deformities were evaluated. The patients were categorized clinically and surgically by the senior author. All patients underwent reconstructive surgery and were followed up for one year. It was also evaluated the complication index. Results: The clinical classification was: 3 patients as small anomaly, 4 as lobular type, 3 as conchal type and 2 patients with total defect / burn sequel. The surgical classification of skin incision was: 3 patients as type II, 2 as type IIIa and 4 as type IIIb. For the framework was: 5 patients type I and 4 patients type III. The complication index was low. Conclusion: The Firmin's surgical classification for ear reconstruction demonstrated to be an excellent tool to guide the plastic surgeon in the therapeutic treatment. The Firmin's types of incision utilized in the corrective surgery have a relationship with the size and location of the auricular remanent and are independent of the clinical classification.

Keywords: Ear/surgery. Ear, External/abnormalities. Reconstructive Surgical Procedures. Ear Deformities, Acquired Microtia.

 

RESUMO

Introdução: A reconstrução para corrigir as deformidades auriculares, congênitas ou adquiridas, é uma cirurgia desafiadora devido à grande variabilidade clínica e dos tipos de tratamento. Firmin descreveu uma classificação cirúrgica com a finalidade de auxiliar o cirurgião plástico na realização do tratamento. Objetivo: Demonstrar que não existe uma regra única entre os tipos clínicos e os possíveis tipos de incisão na pele e apresentar a melhor maneira de utilizar a classificação cirúrgica de Firmin. Método: Foram avaliados 12 pacientes, todos portadores de deformidades congênitas ou adquiridas. Os pacientes foram classificados clínica e cirurgicamente pela autora sênior. Foram excluídos do estudo os pacientes submetidos à reconstrução de orelha sem a necessidade de cartilagem costal, utilizando cartilagem conchal da orelha contralateral. Todos os pacientes foram submetidos à reconstrução de orelha e acompanhados por um ano. Foi avaliado também o índice de complicações. Resultados: As classificações cirúrgicas de incisão na pele foram: 3 pacientes tipo II, 2 pacientes tipo IIIa e 4 pacientes tipo IIIb. Os tipos de maquete foram: 5 pacientes tipo I e 4 pacientes tipo III. Não houve mudanças das indicações cirúrgicas. O índice de complicações foi considerado baixo. Conclusão: A classificação cirúrgica de Firmin para reconstrução auricular demonstrou ser uma excelente ferramenta para direcionar o cirurgião plástico no planejamento terapêutico. O tipo de incisão, proposto por Firmin, a ser utilizado na correção cirúrgica tem relação com o tamanho e a localidade do remanescente auricular ou com sua ausência, e é independente da classificação clínica.

Palavras-chave: Orelha/cirurgia. Orelha Externa /anormalidades. Deformidades Adquiridas da Orelha. Procedimentos Cirúrgicos Reconstrutivos Microtia.

 

Torsion of the cecum in the early abdominoplasty postoperative

Marco Willians Baena Destro, Cristina Destro, Valdemir José Alegre Salles, Antônio Baptista Cauduro, Roosevelt de Sá Kalume
Rev. Bras. Cir. Plást. 2007;22(3):176-179 - Case Reports

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

Background: Abdominoplasty was first referred to in 1880. Its refinement and the realization of the growing numbers of this surgery, also brought on complications. Case report: The authors report the case of a 38 years old female patient who underwent abdominoplasty due to a flaccid and globose abdomen. The surgery proceeded without complications. The patient returned on the 21st postoperative day, complaining of cessation of elimination of gases and feces, vomiting and abdominal distention. The laboratory examinations confirmed leucocytosis and the abdominal X-ray displayed complete obstruction of the small bowel. The patient was submitted to an exploratory laparotomy through the same abdominoplasty incision, which showed a marked distension of the small bowel, ready to rupture due to torsion of the cecum. The torsion was undone and the cecum fixed in the right parietocolic goteira with nonabsorbable sutures, followed by closure of the abdominal wall. The patient's progress was good, and she was discharged on the second postoperative day. Conclusion: Based on the case and a review of the literature, the authors conclude that: 1. Early walking is very important for preventing postoperative complications; 2. The surgeon should not reject others complications not restricted to the abdominoplasty, and act promptly; 3. The classical abdominoplasty incision is adequate for an abdominal approach and should be chosen as the initial option for an eventual complication.

Keywords: Cecal diseases, surgery. Intestinal obstruction, surgery. Abdomen, surgery. Postoperative complications

 

RESUMO

Introdução: A primeira referência sobre abdominoplastia foi feita em 1880; com o aprimoramento e a realização de um número cada vez maior deste tipo de operação, vieram também as complicações. Relato do caso: Paciente do sexo feminino, 38 anos, submetida a abdominoplastia devido a abdome flácido e globoso. A cirurgia transcorreu sem intercorrências. No 21º pós-operatório, a paciente retornou referindo parada de eliminação de gases e fezes, vômitos e distensão abdominal. Aos exames laboratoriais, evidenciou-se leucocitose, e à radiografia de abdome, obstrução intestinal completa de intestino delgado. Foi realizada laparotomia exploradora pela mesma incisão da abdominoplastia, que revelou distensão acentuada do intestino delgado em iminência de ruptura, causada por uma torção do ceco. Foi desfeita a torção e fixado o ceco, na goteira parietocólica direita, com pontos de fio inabsorvível, com posterior fechamento da parede abdominal. A paciente apresentou boa evolução, tendo recebido alta hospitalar no segundo dia de pós-operatório. Conclusão: Diante do caso e da revisão da literatura, os autores concluíram: 1. A deambulação precoce é muito importante para prevenção de complicações no pós-operatório; 2. O cirurgião não deve descartar outras complicações independentes da abdominoplastia, como a descrita, e intervir rapidamente; 3. A incisão clássica da abdominoplastia é suficiente para a abordagem do abdome e deve ser escolhida como opção inicial na eventualidade de uma complicação.

Palavras-chave: Doenças do ceco, cirurgia. Obstrução intestinal, cirurgia. Abdome, cirurgia. Complicações pós-operatórias

 

Large volume or area vibroliposuction?

Antonio Roberto Bozola, Alexandre Caroni Bozola
Rev. Bras. Cir. Plást. 2005;20(2):112-116 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

The authors present a method of evaluation of large scale liposuction, establishing a parallel to burn evaluation. The table of Lund and Browder was utilized as a parameter. The authors determined a maximum area to be treated, discuss the technique, medications and controls utilized to prevent severe complications. They also present results obtained from 487 surgeries, during the period of January 1998 and July 2004, with vibroliposuction performed in body areas which varied from 20 to 30%.

Keywords: Lipectomy, methods. Lipodistrophy, surgery. Complications, post-operative

 

RESUMO

Os autores apresentam metodologia de avaliação para as grandes lipoaspirações, estabelecendo paralelo com queimaduras. Utilizam-se da tabela de Lund e Browder como parâmetro. Determinam área máxima de tratamento, discutem a técnica, as medicações e controles utilizados para prevenir complicações graves. Apresentam os resultados obtidos em 487 cirurgias com vibrolipoaspiração realizadas em áreas corporais que variam de 20 a 30%, no período de janeiro de 1998 a julho de 2004.

Palavras-chave: Lipectomia, métodos. Lipodistrofia, cirurgia. Complicações pós-operatórias

 

Ear reconstruction after traumatic injuries

José Carlos da Silva; Waldivino Guimarães Filho; Bruno Granieri de Oliveira Araújo
Rev. Bras. Cir. Plást. 2011;26(3):428-432 - Original Article

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

Background: Congenital or traumatic ear deformities are difficult and complex issues in plastic surgery due to the increasing number of cases and high degree of difficulty involved in surgeries to restore facial harmony. The authors assessed the techniques used in ear reconstruction, their complications, and the degree of esthetic and functional satisfaction. Methods: A retrospective cross-sectional study was performed, including cases of post-traumatic ear reconstruction in which costal cartilage graft was employed; the study took place at Hospital Geral de Goiânia Dr. Alberto Rassi and a private clinic from February 2005 to March 2010. Patient satisfaction with respect to esthetic and functional aspects was recorded during postoperative visits. Results: Thirty-four cases were analyzed including 14 (41.1%) women and 20 (58.9%) men (range, 13-56 years). The average time for reconstruction after trauma was 6-8 months, and the average interval between surgeries was 6 months. Five patients had complications; only 1 required re-intervention due to posterior atrial contraction. Of all patients, 30 reported being satisfied with both the esthetic and functional results; 4 were dissatisfied, and 1 of them underwent subsequent retouching. Conclusions: Ear reconstruction after trauma is a complex issue in plastic surgery; however, with the standardization and systematization of techniques and a well-established learning curve, the results are very satisfactory; facial harmony can be restored with low complication rates.

Keywords: Ear/surgery. Ear, external/surgery. Cartilage/transplantation. Plastic surgery/methods.

 

RESUMO

Introdução: As deformidades auriculares congênitas ou traumáticas representam um tema de expressividade e complexidade em cirurgia plástica, pelo aumento de casos e pelo alto grau de dificuldade observado nos procedimentos de reparação, necessários para a restauração da harmonia facial do indivíduo. Os autores avaliam a técnica utilizada nas reconstruções auriculares e suas complicações, bem como o grau de satisfação estética e funcional. Método: Foi realizado um estudo retrospectivo, transversal, analisando os casos de reconstrução de orelha pós-trauma, operados no Hospital Geral de Goiânia Dr. Alberto Rassi e em clínica particular, de fevereiro de 2005 a março de 2010, em que foi empregado enxerto de cartilagem costal. O grau de satisfação dos pacientes foi aferido nas consultas de pós-operatório com relação aos aspectos estéticos e funcionais. Resultados: Foram analisados 34 casos, sendo 14 (41,1%) mulheres e 20 (58,9%) homens, com faixa etária entre 13 e 56 anos. O tempo médio para a reconstrução após o trauma foi de cerca de seis meses a oito meses e de um ato cirúrgico para outro, de seis meses. Cinco pacientes apresentaram complicações, e apenas um deles necessitou reintervenção em decorrência de retração auricular posterior. Do total de pacientes avaliados, 30 se definiram como satisfeitos com o resultado tanto estético como funcional e os outros 4, como insatisfeitos, sendo um deles submetido a retoque posterior. Conclusões: A reconstrução auricular após trauma é um tema complexo da cirurgia plástica, mas com a padronização e a sistematização de técnicas e uma curva de aprendizagem bem executada os resultados são muito satisfatórios, devolvendo harmonia facial ao indivíduo, com baixa taxa de complicações.

Palavras-chave: Orelha/cirurgia. Orelha externa/cirurgia. Cartilagem/transplante. Cirurgia plás­tica/métodos.

 

Ear lobe reconstruction with transverse cartilage graft

Teófilo Braz Taranto Goulart; Amaury Cançado Travaglia, Lílian Cappelli Coutinho, Marcelo Ourives, Luiz Gustavo Leite Oliveira, Marianna Meirelles Teixeira
Rev. Bras. Cir. Plást. 2009;24(1):114-116 - Case Reports

PDF Portuguese PDF English

ABSTRACT

Background: Due to the aesthetic concept of size, form and position of the ear, one of the most important point is the artistic reconstruction when we plan the surgery. Most of techniques demands more than one surgery time and can left scars in cheeks, neck or the posterior auricular region. The authors present a case of proeminent ear and anesthetic lobe that was treated in one stage. The lobe deformity is considered a rare congenital case of microtia. Case report: Female patient, 16 years old, that presented proeminent ear associated with a congenital defect of the lobe. The authors performed the correction of the proeminent ear with Converse technique and used structures that would be thrown away to rebuild the ear lobe. The reconstruction occurred in one time, using a cartilage graft and an auricular posterior cutanous covering with a great aesthetic result. Conclusion: The technique was considered easy, with excellent aestethic results and a great pacient satisfaction.

Keywords: Ear/abnormalities. Ear/surgery. Ear, external/surgery. Reconstructive surgical procedures/methods.

 

RESUMO

Introdução: Devido ao conceito estético relacionado com tamanho, forma e posição, a reconstrução dos defeitos da orelha é uma consideração importante no momento do planejamento cirúrgico. A maioria das técnicas exige mais de um tempo e pode deixar cicatrizes nas bochechas, pescoço ou região auricular posterior. Os autores apresentam relato de caso de paciente com hipodesenvolvimento congênito do lóbulo da orelha, bilateralmente, onde a reconstrução realizada foi feita em único tempo. Relato de caso: Paciente do sexo feminino, 16 anos, apresentando orelha em abano associada a defeito congênito de lóbulo de orelha bilateralmente. Os autores realizaram o tratamento da orelha em abano pela técnica de Converse e, ao abordar a deformidade congênita apresentada, aproveitaram estruturas que seriam desprezadas para a reconstrução do defeito lobular. A correção da deformidade ocorreu em tempo único, utilizando enxerto cartilaginoso e cobertura cutânea da região auricular posterior, com ótimo resultado estético. Conclusão: A técnica apresentada foi considerada de fácil execução; com correção de duas deformidades em tempo único e com ótimo resultado estético.

Palavras-chave: Orelha/anormalidades. Orelha/cirurgia. Orelha externa/cirurgia. Procedimentos cirúrgicos reconstrutivos/métodos.

 

Sponsors

Indexers

Licença Creative Commons All scientific articles published at www.rbcp.org.br are licensed under a Creative Commons license